História My mistery. - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Swan Queen
Visualizações 87
Palavras 1.135
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Your super magic smile.


Fanfic / Fanfiction My mistery. - Capítulo 16 - Your super magic smile.

A madrugada havia sido maravilhosa, exceto que quando acordei ela não estava ao meu lado, parecia aquelas noitadas no campus quando levava alguma garota para o quarto e tinha que fugir de fininho para mostrar que não tínhamos nada, agora entendo como elas ficavam, mas tudo bem, ela é a chefe, tinha mesmo que estar presente mais cedo.
Tomei meu café e me arrumei, quando conclui, apanhei minha bolsa e desci as escadas ao encontro do meu carro, indo direto para a empresa. Não tinha muitas pessoas presentes, a grande maioria deveria estar com uma ressaca insuportável demais que os impediam de trabalhar, mas eu estava lá e provavelmente Regina também, só não queria que o clima fosse um tanto desagradável depois de tudo o que houve. Quando por fim, estava errada e ela não estava lá, não gostava de pensar assim mas no fundo havia sentido um pequeno alívio, trabalhei corretamente, também para tirar meus pensamentos do rumo que minha vida estava levando e também porque precisava compensar os dias em que estive fora e que teria que ficar também, eram muitos email's. 
Estava perto do meu horário de almoço quando decidi ligar para Neal, assim o fiz e combinamos de nos encontrar para almoçarmos, ele ficou animado e eu apenas queria conversar, já havia dado a hora e eu como sempre estava atrasada.
Assim que cheguei, ele estava sentado no fundo do restaurante e logo se levantou para me cumprimentar, nos sentamos frente a frente e esperamos para ser atendidos, quando por fim o garçom já até mesmo sabia oque eu iria pedir e anotou.

–Vou querer o mesmo, se ela pediu é porque deve ser realmente muito bom.– Sorriu para o garçom e eu controlei meus olhos para não revira-los, seria novamente a salada de frangos grelhados.
–Bom, precisamos conversar.– fui direta e ele apanhou minhas mãos em cima da mesa. 
–Como quiser.– sorriu. 
–Por que você inventou essa história toda, Neal?– 
–Emma.. Eu.. Não estou entendendo.– fez uma cara de confuso como se eu fosse acreditar. 
–Regina e Zelena, por que mentiu?– só queria entender o porque, Neal havia se tornado um amigo muito importante para mim, não passava de forma alguma pela minha cabeça que ele seria capaz de algo nesse nível.
–Emma, eu não menti, pergunte para quem quiser, elas estavam se pegando lá.– sua cara era de um desesperado. 
–Não fale 'Se pegando' e por favor Neal, me poupe. Eu passei por lá, eu acompanhei tudo e vi que foi apenas um beijo.– blefei.
–E quem liga? Por que isso é tão importante para você? Elas se gostam Emma, da um tempo.– falou um tanto rude, como quem queria que eu esquecesse a história toda.
–Você que veio me contar Neal, por que essa grosseria?– fui cínica. 
–Quanto tempo vai passar até você perceber que eu estou gostando mesmo de você? Estou do seu lado todos os dias, te apoiando na grande maioria deles e você sempre me tratando apenas como um amigo.– baixou o olhar fitando o chão, não queria que ele ficasse triste mas de fato, não foi certo mentir. 
–Porque é o que você é Neal, mas não 'apenas um amigo' e sim um grande amigo. Sei que não ajuda em nada mas eu realmente gosto de você, porém, amo outra pessoa. 
Estou puta porque você mentiu, estou insegura em relação a essa história agora, você não deveria ter feito isso.– 
–Claro, por que você a ama não é?– Ele revirou os olhos e eu me mantive em silêncio. 
–Regina, mais óbvio impossível.–
–Por que isso importa?– 
–Verdade, nada. Olha, me desculpa ta?–
–É claro que sim.– Sorri. –Vamos continuar sendo amigos?–
–Vamos sim, mas lembrei que tenho que fazer umas coisas.– Ele se levantou e saiu sem me dar tempo de pedir para que fique e foi.
Eu sabia que ele não estava feliz, mas eu não sabia o que fazer. Gostava de Neal, mas eu jamais deixaria Regina independente do quão confusa estava, não sabia se era muito injusto pedir para que ele continuasse a ser meu amigo. Continuei meu almoço e foi quando percebi que já estava na metade do meu dia e ainda não tinha a visto e nem ao menos falado com ela ainda, nem se quer uma mensagem, tudo bem, ela tinha o tempo em que precisasse.
Pensei em voltar para o trabalho passando por dentro do parque que havia ali, meus pensamentos estavam longe desejando que tudo o que estava acontecendo, terminasse bem, pelo menos dessa vez, enquanto meus passos se mantinham bem lentos. Fui surpreendida quando dois pequenos braços abraçaram minhas pernas fortes quase me fazendo cair do salto e eu virei desesperada pelo susto.

–Emma!!!– aquela voz eu já havia escutado antes e por algum acaso, ela me deixou feliz. 
–Garoto!!– Gritei também e peguei o menino nos braços o levantando em meu colo. 
Não demorou muito para aparecer uma japonesa um tanto baixa correndo e tentando tirá-lo de meus braços. 
–Calma eu conheço ela, é amiga da Momma.– concordei com a cabeça e só assim ela se acalmou, coloquei Henry no chão e me abaixei para ficar próximo ao seu tamanho, apanhando suas mãozinhas e segurando forte. 
–Aonde está sua mamãe?– questionei e ele abriu o sorriso enorme que eu amava muito. 
–Ela saiu com Robin, não me disse o porque.– ele não o chamou de pai e de fato isso havia me espantado um pouco, me abraçou, dando de ombros para minha pergunta. –Estava com saudades, Emma.– 
–Eu também estava morrendo de saudades de você, anjo.– baguncei seus cabelos e retribui o abraço apertado. 
–Quando você vai lá em casa para assistirmos  qualquer coisa que fale sobre heróis? Eu e Momma sempre assiste quando estou lá.– ele falou empolgado com a idéia. 
–Irei combinar com a sua mamãe, ta bom?– beijei forte sua testa. 
Amava o modo em que Henry transmitia sua felicidade para as outras pessoas, era como se seu sorriso fosse mágico ou sei lá.
–Você quer brincar comigo? Ganhei novas pás para cavar no tanque de areia é super legal, podemos fingir que você é alguma heroína e tem que me salvar.– não me contive e escapei uma risada, era mesmo um doce de menino. 
–Eu preciso voltar ao trabalho agora, mas juro de dedinho que quando vê-lo novamente, irei te salvar de um grande perigo.– Sorri e fiz cócegas no menor que se acabava nos risos, logo paro e estico meu dedo mindinho para que ele segure com o dele e assim o fez, selando minha promessa. 
–Até mais garoto.– o apertei forte no abraço e logo me levantei, observando-o correr de volta para a babá.

Então voltei para a empresa e continuei meu trabalho, para alguém com tanta coisa na cabeça o dia até que havia sido bem rápido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...