História My mysterious neighbor - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Romance, Sexo, Suspense
Exibições 14
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Obg pelos favs seus lindos!♥
Nancy na capa.

Capítulo 2 - Closer than I imagine


Fanfic / Fanfiction My mysterious neighbor - Capítulo 2 - Closer than I imagine

         Birmingham/Terça/Nancy

Tive mais três horas de aula e finalmente estava livre pra voltar pra casa, fui ao estacionamento entrei no meu carro e liguei o mesmo. Dirigia normalmente por uma estrada sinuosa e deserta até passar em frente a uma floresta, ela tinha árvores enormes que formavam um corredor a beira da estrada, quando era pequena sempre vinha aqui com meu pai, ainda éramos uma família normal na quela época. Todas as lembranças vieram a minha cabeça, lembrei de um dia que eu Christopher viemos aqui sem nossos pais, eu nunca tinha vindo sem a presença de um adulto por isso estava com muito medo, mas Chris sempre tentava me acalmar e dizia que ia me proteger se acontecesse algo, me sentia segura com ele. Encostei meu carro a beira da floresta, e a observei de longe, tudo parecia escuro e silencioso lá dentro, mas eu comecei a ouvir passos, e não pareciam ser de algum animal, me arrepiei rapidamente e meu corpo mudou de temperatura, deu um passo para trás fazendo com que meu corpo encostasse no carro. O silêncio voltou a permaneceu por mais alguns segundos, e eu apenas observava, até que vi um vulto em meio a escuridão, me aproximei mais, porque apesar de estar assustada estava curiosa pra saber oque ou quem estava ali, dei dois passos a frente, e percebi uma sombra vindo em minha direção, quanto mais ela se aproximava, fica mais nítido de que era uma pessoa.  

- Quem é você? -uma voz grossa vinha em meio de todas aquelas árvores - Oque faz aqui? -perguntou o garoto se aproximando de mim 

 Fiquei paralisada ao ver aqueles lindos olhos me encarando fixamente.

 - Eu... eu estava... -disse ainda com um pouco assustada 

 - Quer saber, nem precisa me dizer, não tenho nada a ver com sua vida. 

 - Como? Vamos com calma, você é sempre grosso assim? 

 - Eu não estou sendo grosso. 

 - Espere aí... você é o aluno novo! -disse me aproximando do rapaz

 - Que diferença isso faz? Olha só, eu preciso ir embora. 

 - Mas por que? 

 - Eu apenas preciso ir, não conte a ninguém que me viu aqui.

 - Eu não conto, mas você tem que me dizer algo sobre você. 

 - Ah eu sabia, você é so uma dessas patricinhas. Oque vai ganhar com isso, me diga?

 - É que você ficou tão calado hoje mais cedo... apenas queria te conhecer melhor, mas percebi que você é um ogro!

 - Você não vai querer me conhcer, pode acreditar. Agora eu realmente preciso ir. 

 - Posso te dar uma carona pelo menos? -perguntei 

 - Obrigado, mas é melhor não.

 - Ok, não vou nem perguntar seu nome porque... 

 - É melhor não. -Ele disse sorrindo de lado 

 - Olha, parece que ele sabe sorrir. -disse sorrindo também 

 - Tchau. -ele voltou a ficar sério novamente e se afastou 

 - Tchau... 

 Entrei no carro com um sorriso de orelha a orelha, ainda sem acreditar no que havia acontecido, me desculpe mas... Caralho que garoto lindo! Foi bom conversar com ele, por mais que tenha sido só por alguns segundos. Eu não sei oque ele estava fazendo em um lugar tão deserto assim, mas também eu não sei nem sei nome Estava com uma vontade enorme de saber mais sobre ele, acho que isso não vai ser nada fácil. 

------------------------------------------------------ 

 Hoje tinha acordado melhor, então digamos que meu humor estava bom, pelo menos por enquanto. Depois de tomar banho vesti um moletom azul e uma calça jeans branca, desci as escadas e fui direto pra cozinha, onde Natalie estava terminando de arrumar a mesa.

 - Bom dia. -disse normalmente 

 - Bom dia querida, vejo que está de bom humor hoje. -Ela disse sorrindo

 - Do jeito que você fala até parece que estou sempre de mal humor. 

 - Com todo respeito mas é a verdade querida. 

 - É você tem razão... -disse dando um pequeno sorriso

 - Ah, seus pais ligaram e disseram que chegarão amanhã!

 - Hum, não vai fazer diferença nenhuma na minha vida. -disse pegando a caixa de cereais no armário - 

Nancy... devia ser mais compreensiva com eles. 

 - Não quero conversar sobre isso!

 - Ok. 

 Ela disse é ficamos em silêncio por um tempo até eu quebrar o gelo.

 - Natalie!

 - Sim querida. 

 - É... você ficou sabendo alguma coisa sobre o senhor e a senhora Walker, depois de que eles foram embora? -perguntei dando uma última colherada no cereal

 - Querida, não é melhor deixar isso no pasado? Você já sofreu tanto...  

- Eu não sou mais aquela garotinha, tá legal? Agora me conte! Por favor eu quero muito saber.

 - Olha, eu não tenho certeza mas fiquei sabendo que infelizmente...

 - Infelizmente oque? Diga!

 - Infelizmente eles faleceram. -Ela disse abaixando a cabeça

 - Mas e Christopher? Ele está bem não é? Me diga que ele está bem! -disse desesperadamente e uma lágrima caiu

 - Eu não sei de muita coisa querida, apenas que isso aconteceu recentemente, então certamente Christopher ja deve ser um homem, e além do mais ele sempre soube se cuidar. 

 - Você tem razão, mas ele deve ter herdado a casa de seus pais, será que...

 - Não querida, não crie muitas esperanças, ok? Me promete que vai esquecer isso?

 - Prometo.

 - Acho melhor ir agora, se não vai se atrasar. 

 - Pois é, eu vou indo então, até mais Natalie. 

- disse enxugando as lágrimas e pegando minha bolsa no balcão 

 - Até querida, fique bem. 

 Ouvir aquilo mexeu comigo, só de pensar que Chris pode ter voltado pra Birmingham, e eu vou poder reencontra-lo... eu iria o abraçar tão forte, ía enche-lo de carinho, ele era como um irmão pra mim, espero que ele sinta ainda sinta a mesma coisa por mim. Fiquei um pouco distraído enquanto dirigia, várias coisas passavam pela minha cabeça, mas enfim cheguei no Colégio e como estava atrasada fui direto pra minha aula de cálculo, cheguei na sala e como esperado todos já estavam lá, pedi licença ao professor e me sentei no lugar de sempre, Madison e Aubrey estavam atrás de mim, as vadias ficaram me enchendo o saco, mas tudo bem porque a aula acabou rápido. Guardava meus livros em meu armário, e logo percebi a presença de alguém ao meu lado, olhei e vi que era o... o garoto cujo eu ainda não sei o nome, involuntariamente eu sorri, mas ele não percebeu minha presença ou percebeu e fez questão de ne ignorar, oque eu acho mais provável, não entendi o por que mas ele continuava agindo como na nossa aula de filosofia, é como se ele estivesse esquecido de toda a nossa conversa, eu queria que ele pelo menos disesse um "oi". Minha atenção saiu do garoto, quando percebi algo brilhar por baixo de meu moletom, era meu cordão meus olhos brilharam ao ver, será que era o que eu estava pensando? Quando me virei pro garoto ele já não estava mais lá, fiquei sem reação no momento, milhares de coisas passavam pela minha cabeça.

 - Nancy! -disse Aubrey praticamente me engolindo com um abraço 

 - Caralho Aubrey! Você me assustou... -disse voltando do tranze

 - Nossa que exagero vadia, vamos logo para o refeitório. 

-Ela disse me puxando - Eu não vou, estou sem fome.

 - Eu não perguntei se você está! 

 - Aff. -disse revirando os olhos

 - Desculpa amiga, não queria aguentar perder a oportunidade de te dar uma resposta, mas o que foi? Que você quase não come direito eu ja sei, mas parece que está em outro mundo!  

- Eu sei... é que aconteceu uma coisa muito louca comigo agora pouco, você lembra daquele meu amigo de infância? 

 - Claro né, você fala mais dele do que do seu próprio namorado. 

 - Então, eu acho que ele está mais próximo do que eu imagino. -disse sorrindo

 - Mas ele não tinha se mudado e tals? 

 - Sim, mas ele me deu esse colar. -disse mostrando-o pra ela - E sempre que ele brilhar quer dizer que o outro colar está próximo dele! 

 - E? -Ela disse não mostrando interesse

- Ele pode estar aqui no Colégio!

 Ela apenas gargalhou igual uma capivara, ai eu mereço... 

 - Desculpa amiga, eu não resisti, mas olha só você tá viajando, esse colar é muito brega nem sei por que ainda usa isso, você deve ter se enganado só isso.

 - É, você tem razão... -disse observando o colar   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...