História My obsession - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Júlio Cocielo, Lucas "T3ddy" Olioti, Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), Rafael "CellBit" Lange
Personagens Daniel Mologni, Felps, Júlio Cocielo, Lucas Olioti, Lukas Marques, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Lottie Tomlinson, Lukas Marques, Vocêsabia
Exibições 120
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa a demoraaaaaaa!!

Queria agradecer e dedicar esse capítulo ao meu amorzinho Fe que ficou insistindo para eu escrever, te amo anjo <3 ~todas agradecendo o Fe~

boa leitura :3

Capítulo 19 - Eu sempre vou escolher você Julia.


Fanfic / Fanfiction My obsession - Capítulo 19 - Eu sempre vou escolher você Julia.

- Primeiramente – O médico disse – Quem foi que fez o ultrassom da Julia?
- O médico do hospital do centro, por quê? – Cruzei os braços, a ansiedade me consumia – Ele disse que ela não corria nenhum risco nem nada...
- Pois ela corre – Ele despejou – Corre muito risco, ela está sofrendo de uma coisa chamada gravidez ectópica, ou seja, uma das gestações está ocorrendo fora do útero – Passei a mão na testa e tirei o suor – Ela precisa de muito repouso Lukas, e você tem que ficar preparado, porque ela pode não sobreviver a essa gravidez.
- Não me fala uma coisa dessas – Coloco a mão no seu ombro – É sério isso?
- Infelizmente é – Ele diz – Quer ver Julia?
- Por favor – Eu digo, ele sussurra um ‘me acompanhe’.

Sigo o médico e me deparo com muitas enfermeiras que cochicham enquanto eu passava, coço a nuca e entro no mesmo quarto que o doutor entra, encaro a cama e vejo Julia acariciando sua barriga, solto uma risada e chego perto.

- Ju – Beijo sua testa – Que susto me deu em?
- Lukas – Ela diz me olhando – Se fizerem você escolher entre mim e eles, escolha eles.
- Julia... Não me peça uma coisa que eu jamais irei fazer, por favor – Eu digo segurando suas mãos que estavam frias – Por favor.
- Me promete Lukas – Ela diz com a voz trêmula – Me promete só isso...
- Não vou prometer um absurdo desses – Ela franze o cenho – Julia, me escuta porra, você tem dezessete quase dezoito, tem uma vida inteira pela frente, lógico que eu escolheria você. Eu sempre vou escolher você Julia Mazzoni.

 

(...)

Entro em casa com Julia no colo, com um pouco de esforço subo a escada e a deixo em cima da cama deitada, arregaço as mangas da minha camisa social e a encaro.

- Você precisa de um banho – Encaro seu vestido que e chego mais perto dela, abaixo o zíper e beijo seu ombro desnudo – Vamos gorda, vamos tomar um banho.

Ela levanta da cama com um pouco de dificuldade e anda comigo até o banheiro que tinha em nosso quarto, termino de tirar seu vestido, retiro toda a minha roupa e nos coloco debaixo do chuveiro, ela estava pra baixo, quase não falava comigo depois daquilo, seus olhos perderam brilho.

- Lukas... – Ela chama-me, murmuro um ‘hum?’ – Não vimos nada para os bebês ainda.
- Isso não é problema meu anjo, assim que sairmos daqui, pegaremos meu notebook e iremos ver tudo o que quiser – Beijo sua testa – Compre tudo o que quiser – Vi um sorrisinho no canto de seus lábios e os beijei.

Não demorou muito para terminarmos nosso banho, sequei minha loira muito bem, coloquei seu pijama mais largo e a deitei na cama, depois de vestir uma samba canção e pentear o cabelo, fui para a cozinha e encontrei Cristina ali mexendo no celular.

- Cristina – Eu a chamo – Eu preciso que prepare algo leve para Julia.
- Sim senhor, ela está bem?
- Ela vai ficar – Respondo – Leve lá pra cima quando acabar.

Digo isso e saio da cozinha indo para cima novamente, chego lá ela estava sentada na cama acariciando sua barriga e conversando com seus filhos, sento na cama junto com ela e fico olhando.

- Ju, vamos pesquisar – Abro meu notebook e coloco em alguns sites de coisas para bebês – São dois meninos né?
- Sim, dois meninos – Ela sorri – Vão ser lindos.
- Com certeza vão – Ela continua sorrindo ao ver todas aquelas coisas de bebês.

 

(...)

 

- Lukas – Ela me chama – Olha esse carrinho – Ela coloca a mão na boca e eu rio.

Eu já estava deitado na cama olhando minha menina fazendo compras pelo notebook e ela estava feliz, dava pra ver o quanto ela estava feliz e tinha se esquecido de todos aqueles problemas que teve naquela noite.

- Vem dormir Ju – Eu a chamo – Amanhã você termina a compra...
- Mas falta coisa ainda Lukas – Ela faz bico – Poxa...
- Vem Ju – Abaixo a tampa do notebook – Você precisa descansar, precisa dormir que esses dois lindos não vão descansar enquanto você não dormir.
- Tudo bem – Ela deita em meu peito – Só porque você está insistindo muito – Ela boceja.
- Dorme meu anjo, dorme... – Dou uma risadinha e beijo sua testa.

Fico encarando enquanto Julia dorme e penso o quanto minha vida melhorou depois que ela chegou, eu não tenho uma família de verdade, que me apoia em tudo, tirando Enzo que quase sempre está ali por mim e agora meu anjo loiro chegou e está esperando outro milagre, minha verdadeira família.

Após algum tempo mexendo nos cabelos de Julia eu pego no sono, mas, feliz por ter a menina mais linda do mundo ao meu lado.

- Lukas? – Acordo com Julia me sacudindo – Lukas acorda... – Abro os olhos, ofegante e encaro a loira ao meu lado que estava passando a mão no meu cabelo, passo a mão na minha testa que estava ensopada de suor – Já passou... Com o que estava tendo pesadelos?
- Envolvia minha irmã... – Eu respondo – Minha irmã que morreu por minha culpa, eu causei o acidente dela e eu a vi em meu pesadelo vivendo seu acidente de novo, e de novo... Como um loop eterno.
- Não precisa falar Lukas – Ela me puxa para um abraço e eu retribuo a apertando, e o toque de um celular quebra o silêncio. Era o meu. E marcava “Daniel” no visor, atendo rapidamente.

- Pronto, fala Daniel...
- Ae Lukas, aquele perfume seu lá cara, está pronto!
- Era só isso? – Respondo nervoso – Cara, você viu que horas são?
­- O seu perfume que você pediu pra fazer as pressas cara, ele chegou e é lindo!
- Os três? – Bocejo.
- Os três!
- Amanhã eu chego cedo.
- Até mais Lukas.

Encerro a chamada e olho para Julia que estava dormindo novamente, dou risada, apago a luz do abajur e beijo seu rosto.

 

(...)

Julia Mazzoni

Acordo, bato a mão no travesseiro do lado e não sinto nada além do próprio travesseiro, abro os olhos, sento e encaro o espaço ao meu lado vazio, com apenas um bilhete. Lukas e seus bilhetes...

Bom dia! Finalizei a compra, tudo chegará em alguns dias.
Qualquer coisa me ligue, Cristina está aí.

Lukas.

 

Sorrio e sinto um chute, olho para minha barriga e vejo um dos bebês se mexendo e o outro quieto, dou risada, o agitado com certeza é o do Rafa.

De madrugada Lukas teve um pesadelo estranho com a irmã dele, a irmã que ele nunca conta sobre e que eu nem sabia que existia, curiosa, levanto da cama e começo a fuçar todo o quarto até achar um pequeno diário, com cuidado, o abro e vejo a caligrafia horrorosa de Lukas ali.

 

05 de Janeiro de 2005.

Hoje foi um dia maravilhoso! Andei a cavalo com a minha irmã Clarice, ela estava linda com seus cabelos negros esvoaçantes, ela é linda e eu nunca me perdoaria se algo acontecesse com ela, meu bem mais precioso! Enzo diz que eu sou meu apegado demais a ela, bom, ela é minha irmãzinha, eu tenho que cuidar dela e a proteger de qualquer coisa que ousar a fazer mal.

Ninguém entende...

 

27 de Janeiro de 2005.

Ela morreu! Ela morreu. Como isso aconteceu? É tudo culpa minha! Minha mãe não para de chorar um minuto, meu pai se afundou na depressão e meu irmão fica trancado o dia todo no quarto. É minha culpa, eu insisti para que ela fosse andar a cavalo comigo de novo. Eu amava ver ela por aí, ela se sentia livre e agora está morta. Como eu pude deixar isso acontecer? Eu sou uma pessoa horrível, eu jamais faria algum mal a ela, eu jamais sabotaria nada para matar Clarice, mas, ninguém acredita em mim...

- Julia, o que você está fazendo com esse diário? – Ouço a voz de Lukas vindo da porta, olho e encaro sua feição de irritado/chateado. 


Notas Finais


ola
não me matem

mamae ama vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...