História My ômega - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bts, Jikook, Kookmin, Lemon, Reinos, Taeseok, Yaoi
Visualizações 993
Palavras 1.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Festa, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores, tudo bom?
Desculpem a demora para att My Ômega, mas eu tenho mais de uma fanfic, em breve chego com mais duas... Eu só complico a minha vida.
Para quem não viu o NamUkeProject, ficar, uma nota falando dele. Se puderem dar uma olhadinha e gostarem, me chama mandem uma mensagem, que eu tiro todas as dúvidas de vcs.

Enfim bom Capítulo!

Capítulo 20 - Uma visita inesperada


Fanfic / Fanfiction My ômega - Capítulo 20 - Uma visita inesperada

Após sair do escritório, Jimin suspirou andando em direção ao jardim, precisava achar sua mãe, pois onde ela estaria, Jiyong também iria estar.


Para sua sorte, Jihyun estava na área da piscina conversando com Jin, enquanto Namjoon conversava com Jiyong.

Tomou coragem para perguntar.

— Jiyong, eu posso falar com você? — Fez o possível para não gaguejar, e para sua sorte consegui.


Jiyong apenas levantou, pedindo licença a Namjoon acompanhando o loiro, Jimin sentia seu estômago revirar em nervoso. Os dois se afastaram, indo em direção ao jardim. O caminho todo em silêncio.


— Pode falar. — O alfa pronunciou, quebrando aquele silêncio.


— Na noite da coroação, você me perguntou se a minha resposta era realmente “não”. Me perguntou se isso era realmente o que eu queria ou se era para não magoar o Jungkook.


— Certo. E...? — Incentivou o ômega a continuar.


— Naquele dia, eu não tinha uma resposta. Ou talvez tivesse, porém não queira aceita-la. — Respirou fundo.


— Porém, agora você tem, é isso?


— É...— O ômega abaixou a cabeça.


— Park Jimin, não abaixe a cabeça para mim, você nunca abaixa a cabeça para alfa nenhum além da sua Omma! — Jiyong levantou seu queixo.— Seja qual for a sua resposta eu irei aceitá-la.


Jimin respirou fundo, ainda era difícil falar isso para uma pessoa que você sabe que te ama.


— Jiyong, se naquele dia você tivesse me pedido para fugir com você, eu teria fugido. Porém, você me disse que não podia ficar entre o bem de Tecca. — Deixou uma lágrima deslizar por seu rosto. — Então, eu vim para Deokka, conheci o meu futuro marido, me casei com ele… — O ômega parou, ao relembrar dos momentos que havia passado com Jungkook. — A minha resposta continua sendo não. Mas não é porque eu não quero magoar o Jungkook, e sim porque eu me apaixonei por ele, eu o amo. Antes que você diga algo, diga que eu conheço o Jungkook a apenas três meses e que é cedo demais para chamar isso de amor… você uma vez me disse que não importa o tempo, e sim o sentimento. Eu realmente amo Jeon Jungkook, e é por isso que não posso continuar com isso.


Jiyong permaneceu quieto, não esperava essa resposta do loiro.


— Eu nunca vou esquecer o que passamos juntos, mas eu não vejo mais meu futuro sem…


— Entendo, tudo bem Jimin.— Jiyong deixou o ômega ali, seguiu seu rumo.


Jimin sabia que era difícil para o alfa. Se sentiu mal, por depois de todos os momentos que tiveram juntos, as palavras, os abraços, os carinhos, as noites de amor e principalmente as promessas que fizeram um para o outro.


Mas o que ele podia fazer, se Jungkook havia o feito se apaixonar por ele? Nada. Não havia nada que pudesse fazer, além de deixar as coisas claras para Jiyong.


— Se você chorar, e o Jungkook ver seu rosto inchado, quero só ver o que vai falar para ele. — A voz grave de fez presente.


Min Yoongi, estava atrás de uma árvore. Ele havia ouvido a conversa toda, não sabia como nem o ômega nem o alfa tínhamos notado sua presença, mas não importava. Jimin seguiu a voz, encontrando o irmão sentado, com as costas apoiada contra a árvore.


— Você estava aqui o tempo todo? — Perguntou se sentando ao lado do moreno.


— Sim. E sim, eu ouvi a conversa. — Yoongi encarava o céu, seu tom era casual.— Sempre soube que você iria se apaixonar pelo Jungkook.


— E como tinha tanta certeza?— Jimin perguntou abraçando os joelhos.


— Eu te conheço. — Respondeu apenas.— Fora que quando eu bati os olhos em Jungkook, sabia que gostaria dele. Não pela aparência e sim, pelo jeito dele. Na primeira semana que viemos para Tecca, eu conversei bastantes com ele. E pela pouca convivência que tive com ele, sabia que cuidaria bem de você. Eu não sei ao certo, porquê tinha essa certeza, eu apenas sabia.


Jimin ficou pensativo, de fato Yoongi sempre acertava nas coisas, não era de falar tanto, estava sempre muito pensativo. Porém quando falava, não parava mais.


— Jimin, eu sei que você está incomodado com algo, eu conheço você melhor que ninguém.— Yoongi era realmente um ótimo observador, Jimin havia conseguido disfarçar o incômodo de todos, como seu irmão havia notado? — Eu sei de algumas coisas porque a Sun me conta, mas gostaria de saber por você. O máximo que eu posso fazer é te xingar.


— Como você deve saber, eu menti pro Jungkook… menti sobre a minha virgindade, menti sobre coisinhas pequenas, como quem me dava carinho quando eu ficava carente…. Eu prometi que não mentiria para ele, mas… sobre a minha virgindade eu não menti, eu apenas omiti e foi antes de prometer que não mentiria para ele…


— Mas essa omissão gerou várias outras mentiras. — Jimin suspirou concordando, sabia que o irmão estava certo, não tinha porque discordar. — Conte para ele a verdade, quando mais cedo fizer isso, mais cedo isso acaba.


— Tenho medo dele não me perdoar...— Jimin ficou tenso só de pensar nessa hipótese.— Eu amo ele… amo até demais…


— Acredito que ele irá te perdoar se você contar, agora se ele souber por outro meio...— Yoongi bagunçou os cabelos do irmão. — Faça no seu tempo Jiminie.


Jimin lançou um sorriso fraco para o irmão, os dois levantaram saindo daquela parte do enorme jardim.


(...)


— Ela tem que ter noção de que você é meu, somente meu! — Jimin pronunciou ao separar os lábios dos de Jeon.


— Você é muito ciumento! — Jungkook apertou o ômega em seus braços.


— Óbvio, eu cuido do que é meu! — Falou brincando com a camiseta do alfa.— Eu falei sério, se ela se aproximar de você com segundas intenções eu juro que jogo ela daquela escada enorme.  


— Jimin eu tenho medo desse seu ciúme doentio! — O alfa brincou.


— Sou possessivo, só isso. Vamos entrar? Está ficando frio.


— Vamos, eu quero tomar banho e me jogar na nossa cama!— Começou a puxar o ômega para dentro do castelo.


— Kookie, está cansado demais para ver um filme comigo? — Jimin arriscou perguntar, ele também estava cansado. Resolver questões reais não é algo fácil, ainda mais por terem deixado Taehyung e Hoseok livres para aproveitarem o começo do namoro.


Jungkook olhou para o lourinho, dando um sorriso sem mostrar os dentes e assentindo.


— Tudo menos terror! — O ômega falou antes que Jungkook fizesse uma sugestão.


— O que você tem contra filmes de terror? — Perguntou.


— Nada, eu só queria ver sei lá, um romance, uma comédia, um drama…


— Ok, ok. Melhor porque aí vamos passar a maior parte do filme aos beijos! — Jungkook sorriu malicioso, fazendo Jimin rir e negar com a cabeça.


Os dois passaram pela cozinha, pedindo para uma das cozinheiras fazer a pipoca, que não demorou muito para ficar pronta, foram em direção a sala de “cinema” do castelo.


Assim que abriram a porta encontraram Taehyung em cima de Hoseok, trocando beijos quentes.


— Opa...— Jimin falou assim, que Taehyung desgrudou os lábios dos do ruivo.


— Okay, isso é vingança por aquele dia? — Taehyung perguntou saindo de cima do alfa, e se sentando devidamente.


— Na verdade não. Até porque estávamos no nosso quarto. Qualquer um pode entrar aqui. — Jungkook disse como se fosse óbvio, e era mesmo.


— Nisso ele tem razão...— Hoseok falou e Taehyung o fuzilou com olhos.


— Vocês querem ficar sozinhos, vamos embora Kookie, a gente vê o filme lá no nosso….


— Não Jiminie, podem ficar. Vocês cortaram o clima.— Taehyung cruzou os braços, Hoseok riu da atitude infantil do mais novo.


— Então tá! — Jungkook puxou Jimin, o guiando até um sofá que havia naquela sala. Deitou e em seguida Jimin fez o mesmo se aconchegando ao alfa.


Escolheram um filme romântico qualquer que acharam, Taehyung e Hoseok não reclamaram, pois em menos de dez minutos já estavam se pegando de novo. A pipoca já tinha acabado, afinal dividiram com Taehyung e Hoseok, antes dos dois começarem a sessão pegação.


— Queria saber como foi que eles ficaram juntos, não tivemos tempo para perguntar.— Jimin declarou, Jungkook olhava em seus olhos.


— Depois perguntamos, no momento quero fazer outra coisa.


— Que coisa seria essa? — O loiro tombou a cabeça para o lado, já sabendo a resposta.


— Isso…— Jungkook sussurrou, antes de tomar os lábios carnudos que Jimin tinha, com vontade, entrelaçando suas línguas.


Jungkook apertava o ômega contra si, como se quisesse quebrar seus ossos, mas era apenas a necessidade de ter o outro mais perto. As mãos do ômega exploravam as costas do alfa, enquanto tentava ao máximo prolongar aquele beijo.


Tiveram que se separar pois o ar fez falta.


— Eu amei esse “isso”. — Jimin sussurrou contra os lábios de Jungkook.


— Pelo visto, não somos só nós que gostamos de dar uns amassos no sofá.— Hoseok e Taehyung estavam olhando a cena alheia. Não podemos culpá-los, ver seu OTP se beijando, é uma coisa que poucos têm a oportunidade de ver.


— Mas são uns estraga prazeres mesmo, eu hein! — Jungkook fez bico, o qual Jimin não resistiu em morder. — Ei!


— Não mandei você fazer biquinho! — O Park disse brincando com os cabelos da nuca do mais novo. Ambos pareciam em um mundo paralelo, pois estavam ignorando completamente a presença de Taehyung e Hoseok ali naquela sala.


— Nós estamos aqui...— Taehyung fingiu estar bravo.


— Mas nem namorar eu posso mais, eu não fico te atrapalhando quando você está se pagando com o Hoseok! — Jungkook fingiu irritação.


— Você me respeita, que eu sou seu Hyung! — Taehyung jogou uma almofada no alfa.


— Parem vocês dois! — Hoseok pediu.


— Okay, já que Jungkook e eu não podemos namorar, nos contem como foi que aconteceu?


— Aconteceu o que? — Taehyung perguntou.


— O namoro de vocês, o que mais seria?— Jeon perguntou como se fosse óbvio.


— Bem…


Hoseok começou a explicar todos os acontecimentos daquela noite. Jimin e Jungkook ouviam tudo atenciosamente, pedindo por cada vez mais detalhes, que tanto o acastanhado quando o ruivo deram.

— Aí nós….


Taehyung parou de falar ao ouvir gritos, Jungkook sentiu os ouvidos doerem, pois era um lúpus assim sua audição era bem mais aguçada que a de alfas normais.


Os quatro saíram da sala, indo em direção aos gritos, quando chegaram a entrada do castelo, viram Seokjin estando se debatendo, enquanto Namjoon o segurava. Jihyun, Yoongi, Sun-Hi, Mayla e Jiyong apenas assistiam a cena, assim como as três duquesas.


A frente da entrada, estava uma mulher de aparentemente 60 anos, os cabelos grisalhos, usando um vestido longo é vermelho, e pelo barulho que fazia ao andar, estava de salto alto, haviam várias jóias em seu corpo. Era completamente uma versão de Namjoon mais velha e feminina.


— Olá, meus netos!— Ela deu um sorriso para Jungkook e Taehyung, que simplesmente fecharam a expressão.


Jungkook puxou Jimin para perto de si, o mesmo estranhou, mas não reclamou de ter os braços do alfa ao seu redor.


Taehyung se colocou a frente de Hoseok.


— O que diabos a senhora faz aqui?— Ambos perguntaram ao mesmo tempo.



Notas Finais


Joguei a bomba, cês se lembraram que na festa de casamento de Jikook, o Kookie falou da avó dele? Cês achavam que eu mencionei ela atoa?

Aprendam uma coisa sobre a minha pessoa, para vcs não me matarem depois amores: Eu não coloco nada atoa!

Estamos com quase 200 favs e eu tô como???
😭😭😭, Só que é de felicidade juro!
Eu amo vcs minhas amoras e meus amores!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...