História My owner - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Alfa Lúpus, Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Exo, Kai, Kaisoo, Kris, Kristao, Kyung Soo, Lay, Lemon, Luhan, Ômega Lúpus, Sehun, Suho, Tao, Universo A/b/o, Xiumin, Yaoi
Visualizações 109
Palavras 1.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, muito obrigada mesmo, nós já estamos com 180 favs, quando eu comecei a fic eu achei que ninguém ia gostar, muito obrigada pelos comentários e favoritos.

Capítulo 43 - Capítulo 40


  Eu tive uma idéia!

Peguei a mão de ChanYeol e sem ninguém ver levei para debaixo da minha boxer, o fazendo massagear meu pau enquanto eu mordia meu lábio tentando não gemer. Yoora continuou dando a comida na boca de Minho e os pais do ChanYeol já terminaram de comer, então posso fazer isso sem ninguém perceber.

ㅡ O que pretende fazer? ㅡ ChanYeol sussurrou, fazendo movimentos mais firmes.

ㅡ Só faça o que eu quero.

Tirei a mão de ChanYeol de dentro da minha boxer e subi para o quarto, logo ChanYeol entrou também, fechando e trancando a porta, vindo até mim com um sorriso malicioso.

ㅡ É isso o que você quer, Baekkie? ㅡ Perguntou tirando sua camisa e se deitando em mim, tirando a minha camisa e beijando minha barriga.

ㅡ É sim, Chan. É sim...

Depois de uma demorada e escandalosa transa, que eu insisti para pegar a camisinha, ChanYeol me abraçou e dormiu abraçado à minha cintura. Já podem imaginar o que eu fiz com a camisinha, né? Eu furei.

Então se eu estiver grávido, não vai ter motivos para dizer que não é do ChanYeol, palmas para o gênio aqui.

ㅡXㅡ

Acordei bem cedinho, mas fiquei com preguiça de levantar, então só fiquei deitado esperando ChanYeol acordar. Ouvi batidas na porta e não respondi, fingi que ainda estávamos dormindo.

Ouvi a voz de Yoora e aí que ignorei mesmo, se eu tô com preguiça de levantar, você acha que eu vou me vestir pra atender a porta? Não mesmo. E eu tenho que parar de pensar como se tivesse alguém lendo meus pensamentos, eu só passo vergonha...

ㅡ Bom dia, Baekkie. ㅡ Ouvi ChanYeol murmurar ao meu ouvido.

ㅡ Bom dia, Chany. ㅡ Sorri e selei nossos lábios, em um beijo calmo. ㅡ Obrigado por ontem.

ㅡ De nada, se precisar de mais, sabe que eu sempre vou estar aqui por você.

ㅡ Ah, Chany, hoje eu e o Minho vamos voltar para a minha casa, então, considere isso como um convite para você ir todas as noites até o resto do meu cio lá em casa.

Sim, eu vou furar a camisinha todas as vezes, e mesmo se eu não estiver grávido do SeHun, é bom que daí eu já tenho um filho.

ㅡ Pode deixar comigo, todas as noites estarei lá com você. Só não podemos acordar o Minho, então controle-se e tente não gritar tanto igual ontem.

É bem simples e fácil, só furar as camisinhas e tudo feito. ChanYeol me cobriu e se levantou, colocando uma roupa qualquer e saindo do quarto.

Me levantei e entrei debaixo do chuveiro por alguns minutos só para relaxar. Coloquei mais uma vez a camisa do ChanYeol e uma boxer, desci para a sala e vi Minho num canto brincando.

ㅡ Do que você está brincando? ㅡ Perguntei me sentando do lado dele.

ㅡ De montar um castelinho com esses bloquinhos que vovó me deu.

ㅡ Minho, eu sei que vai ficar triste, mas, temos que ir embora hoje. Você não pode chamar Yoora de tia, os pais do ChanYeol de avós e muito menos o ChanYeol de appa.

ㅡ Não! Eu não quero ir embora!

ㅡ Mas nós temos que ir, filho. Essa casa não é nossa, é dos Park. ㅡ Me levantei e o olhei. ㅡ Vá arrumar suas coisas, nós vamos depois do almoço.

Minho bateu o pé no chão e correu para o quarto, claramente ele não gostou da idéia de irmos embora. Subi para o quarto e vi Minho chorando na cama, me parte o coração vê-lo chorando, talvez eu deixe ele ficar.

ㅡ Ei, Minho, não chore. ㅡ Me sentei do lado dele. ㅡ Por favor.

ㅡ E-Eu na-ão quero ir embo-ora.

ㅡ Olha, se quiser e se os pais do Chan concordarem, eu posso te deixar aqui por mais um dia, o que você acha?

ㅡ Sim!

ㅡ Mas é só por um dia, depois não adianta chorar.

ㅡ Obrigado omma! ㅡ Minho me abraçou e desceu para brincar com os bloquinhos.

Comecei a arrumar minhas coisas, me certificando que não vou esquecer nada. Quando terminei fui falar com os pais do Chan para ver se eles deixam o Minho ficar aqui por mais um dia.

ㅡ Eu sei que são muito ocupados e tal, mas o Minho não quis ir embora, então ele pode ficar aqui só por mais um dia? Amanhã eu venho buscar ele.

ㅡ Claro! Minho é uma ótima criança!

Sorri e subi para o quarto chamando ChanYeol, dessa vez eu não furei a camisinha, fiquei com preguiça.

ㅡXㅡ

Terminei de almoçar e depois de me vestir com uma roupa descente e tomar um copo de chá de erva-de-gato, me despedi de Minho e do resto.

ChanYeol me levou até em casa e deixou a mala na sala.

ㅡ Obrigado, Chany. E volte logo que você ainda precisa ficar de repouso.

ㅡ Está me expulsando da sua casa?

ㅡ Não, longe disso. Só disse que você estava na UTI até um mês atrás e precisa ficar de repouso.

ㅡ Vem cá. ㅡ Ele me puxou pela cintura e colou nossos corpos. ㅡ Vou sentir sua falta. ㅡ Começou um beijo calmo.

ㅡ Também, mas não se esqueça que até o fim do meu cio você tem um encontro com a minha cama todas as noites.

ㅡ Eu sei.

Depois de mais alguns beijos, ChanYeol foi embora. Decidi arrumar a casa, já que ela estava toda empoeirada. Depois de muito varrer e passar pano na sala, fui para o banheiro. Minutos depois terminei de lavar o banheiro. O resto da casa me custou mais uma meia hora e ainda sobrou meu quarto que estou com preguiça de limpar.

Abri minha mala e peguei uma coisa que não fico sem nem morto, quando e se eu morrer vou pedir para enterrar junto comigo. Meu lindo e maravilhoso celular.

Liguei para MinSeok, perguntei se ele podia vir aqui me ajudar, ele disse viria assim que acabasse o "serviço importante" que estava fazendo com JongDae, claramente eles estavam se pegando.

Com preguiça arrasto minha mala até o quarto, guardo as roupas limpas no guarda-roupas e as sujas jogo no chão pra depois pegar tudo e colocar pra lavar.

Assim que me virei me assustei.

ㅡ SeHun?!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...