História My perfect boy - Imagine Jungkook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Bts, Imagine, Jungkook
Visualizações 29
Palavras 921
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Talvez vocês já tenham ouvido falar nessa história ou a lido, mas antes que vocês me xinguem ou qualquer coisa falando que isso é altamente e descaradamente um plagio.

Eu escrevi essa história no perfil kauaninblack, essa história é minha e SIM, aquela conta é minha, ou melhor era, não irei mais escrever nada lá, apenas nessa, aquela será excluída e tudo que se tinha lá passara para essa. Espero que entendam.

Boa leitura e até mais docinhos.

Capítulo 1 - Capitulo único - My perfect boy


Fanfic / Fanfiction My perfect boy - Imagine Jungkook - Capítulo 1 - Capitulo único - My perfect boy

Estava na sala de aula, ela se seguia entediante para algumas pessoas, uma delas era Jeon Jungkook, ele era um garoto quieto e na dele, várias meninas já haviam falado que o mesmo era bad boy e vivia destruindo coisas, como monumentos de praças e até pichar a parede da escola... Para mim isso não é ser bad boy e sim vândalo, mas não posso negar que ele era bonito e era o garoto que roubava as minhas noites de sono, logo o sinal tocou e guardei o meu material e sai da sala.

-X-

Deitei no sofá branco da minha sala e suspirei, já havia terminado o trabalho de história sobre a Segunda Guerra Mundial e estava livre, peguei um filme qualquer de romance e o coloquei no DVD, fui à cozinha e coloquei a pipoca para estourar, logo a campainha tocou e eu olhei no relógio, era 19 horas e meus pais demoravam a chegar, franzi meu cenho e fui atender a porta, quando a abri levei um susto, não achava que encontraria Jungkook aqui, inclusive todo machucado.

            —J-jungkook— falei gaguejando, o mesmo levantou o olhar e me encarou, seu lábio estava machucado e sangrava, mordi o meu lábio inferior, sinceramente não esperava encontrá-lo aqui, na minha casa.

—Estou incomodando?— ele perguntou com um olhar triste, mexi a minha cabeça negativamente, mesmo ele sendo um garoto “Bad Boy” eu sentia que ele precisava de ajuda agora.

—De jeito nenhum, vamos entre— falei dando espaço para ele entrar, o mesmo fez e tirou os sapatos quando ele foi tirar, fez uma careta de dor e me abaixei ao lado dele. —Não precisa retirar seus sapatos—.

—Oh— ele disse com cara de espanto e se sentou no sofá, fui ao meu quarto e abri a porta, peguei o meu kit de primeiros socorros e desci as escadas novamente, logo encontrei Jungkook dormindo como um anjo, sorri de lado e suspirei, gostaria de saber de onde vinha tanta beleza.

—Jungkook— o chamei, ele se virou um pouco e murmurou algo que eu não entendi. —Jungkook, vamos acorde—.

—Que?— ele disse abrindo lentamente os olhos, sorri e ele corou, eu coração começou a palpitar rapidamente, ainda não acreditava que o menino mais frio e arrogante da escola estava precisando da minha ajuda, e ele parecia tão fofo, até mesmo machucado. —O-obrigado—

—Não há de que— falei pegando um algodão e passando álcool, logo toquei na boca dele e o mesmo apertou os olhos para afastar a sensação de ardência e dor que deveria estar sentindo, depois de terminar me afastei lentamente até que as mãos dele puxarem-me de volta, nossos corpos ficaram colados e nossos olhos ficaram encarando um ao outro.

—Já disse que você é muito caridosa?— ele perguntou com um sorriso de lado, engoli em seco e mordi meu lábio inferior.

—Não— respondi um tanto desconcertada –Mas... Obrigada-

—Não há de que— ele disse e se levantou, me recompus e suspirei várias vezes para tentar amenizar as minhas paradas cardíacas. Logo ele foi até a porta e saiu, colocando as mãos no bolso e saindo, fechei a porta e bufei, nem ao menos ser simpático foi.

-X-

Acordei com o barulho do meu despertador tocando, me levantei e tomei um banho quente, ainda me lembrando das mãos de Jungkook envolta do meu braço, bati as costas de minha mão na minha cabeça e suspirei, logo sai do banheiro e coloquei o uniforme...

Ao chegar à escola senti olhares recriminadores sobre mim, e foram das garotas que idolatravam o Jungkook, fui ao meu armário e colocava o material que eu não usaria hoje e logo ele foi fechado por uma mão. Gritei com o susto que havia levado.

—Ei, ei calma princesa— disse uma voz masculina, abri meus olhos e vi Jungkook, ele estava com um sorriso no rosto, revirei os meus olhos e fiz cara de brava.

—Você me assustou Jungkook— falei, ele riu e percebi alguns olhares femininos querendo me jogar alguma praga, olhei para o lado e vi um de seus amigos sorrindo para ele.         

—Desculpe _____, não farei mais isso meu anjo— ele disse, o encarei e o mesmo pegou os seus dedos e tocou na minha face, não pude negar que gostei do contato, ele foi se aproximando e juntou nossos lábios.

Fiquei estática no começo, mas depois me soltei, ele me puxou pela cintura e pediu passagem, coloquei a mão em sua nuca e cedi nos separamos depois de alguns minutos pela falta de ar.

—Jungkook— o chamei ainda ofegante, ele me encarou e sorriu, mas eu continuava olhando para baixo, estava envergonhada pelo que havia acabado de ocorrer.

—Não fale nada meu anjo, apenas quero que responda a uma pergunta— ele disse pegando suas mãos e colocando em meu queixo, fazendo meus olhos encontrarem os seus.

—Que pergunta?— perguntei um pouco receosa, ele poderia ter feito toda essa cena para tirar sarro com a minha cara, mesmo que não pareça ser o seu forte.

—Namora comigo?— ele perguntou, meus olhos se encheram de lágrimas e eu o abracei, senti que estava molhando a sua blusa. —Porque chora minha princesa?—

—V-você não esta fazendo isso para tirar sarro de mim?— perguntei, ele riu e fez que não. —Então você me ama de verdade?—

—Claro, porque não te amaria?— ele respondeu e riu. —Eu sempre gostei de você, só não tinha capacidade de te falar, e medo de não ser correspondido, ____ eu te amo—

Nós nos abraçamos e ficamos assim até o sinal tocar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...