História My Precious Wolf (Imagine Namjoon - BTS) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais, Rap Monster
Tags Imagine Namjoon, Kim Namjoon, Namjoon, Pockyx, Você
Visualizações 685
Palavras 2.004
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente
Vindo atualizar essa maravilha de novo pq sim kkkkk
ADOOOROOOOOOO

Capítulo 6 - Hurt


Fanfic / Fanfiction My Precious Wolf (Imagine Namjoon - BTS) - Capítulo 6 - Hurt

________ On

- Você devia ir atrás dela. - Neguei à Namjoon. - Meu amor, olhe pra mim. - O encarei. - É sua irmã, a qual você prometeu proteger, cuidar, não acha estranho ter se passado três dias e ela não ter voltado. - Mordi meu lábio. 

- Eu estou... Com medo. - Sussurrei. 

Namjoon segurou minhas mãos e as beijou, beijou meu dorso, me causando um arrepio estranho, como da primeira vez. 

"- Ah!"

Coloquei a mão na cabeça. Me levantei cambaleando e ficando de frente ao espelho, rangi e rosnei ao ver a imagem de Kwan, o desgraçado estava sorrindo, em seguida a imagem de Gih apareceu, ela estava completamente machucada. 

"- O ponto fraco" - Kwan sussurrou e eu fechei meus punhos, dando um murro no espelho, o estraçalhando. O sangue escorreu por meu punho e eu fechei meus olhos. 

- Desgraçado. - Rosnei. 

- O que houve? - Deslizei minha mão, sentindo os cacos a penetrarem. 

- Kwan esta com minha irmã. - Namjoon deu um passo para trás e eu o olhei.

- Seus olhos... - Apontou.

- Eu sei. - Respirei fundo, tentando me controlar. - Temos... Temos que ir atrás dela, agora. - Ele segurou meus ombros e me encostou na parede. 

- Nesse estado não, você precisa estar sã, consciente de si mesma, mas agora não está, tenta se acalmar, por favor. - Segurou meu rosto, embrenhando seus dedos em meu cabelo. 

- Mesmo eu estando sã, irei matar todos. - Ele selou meu lábio ao dele, me fazendo sentir aquela textura tão boa. 

- Eu não quebro uma promessa, vamos atrás dela, mas tente se acalmar, tudo bem? - Assenti respirando fundo. 

Puxei ele pela roupa, fazendo seu corpo grudar no meu de forma agressiva. 

- Preciso de você. - Sussurrei. 

- Não tanto quanto eu. - Envolvi minhas pernas em seu quadril. - Seus olhos são lindos. - Colei minha testa na dele e fechei meus olhos. 

Senti a camisa que eu usava ser rasgada, óbvio que eu não liguei, não era minha, fechei meus olhos, sentindo sua boca passar por meu pescoço e começar a morder, me marcando naquela região sensível. 

- Você é tão cheirosa, me enlouquece, sabia? - Soltei um suspiro. 

Puxei os fios de seu cabelo, não demorou muito para ele me jogar na cama e me ter ali mesmo. Meu corpo nu grudado com o dele, tendo uma sintonia tão boa quanto. 

O corpo dele em atrito com o meu, o suor que escorria por nossas peles. Aquilo é tão bom, sentir ele dessa maneira. 

Gemi arqueando minhas costas, sentindo suas mordidas por meus seios, pescoço e boca. Fechei meus olhos com força, ondulando meu corpo contra o dele, fazendo seu membro entrar por completo em meu interior e me fazer revirar os olhos. 

Foi o estopim, sua mão apertou minha coxa, seus dentes se cravaram em meu ombro, não fui diferente, o mordi, abafando meu grito. Aos poucos fomos amolecendo, sorri passando meus dedos por seu rosto e por fim selando nossos lábios. 

- Vamos atrás dela, vamos salvar ela, eu prometo. - Sussurrou e me beijou. 

(...)

Já haviam se passado dois dias, eu não conseguia me comunicar com Gih, nossa conexão de irmãs foi quebrada, não sei de que forma, mas foi. 

- Ela ainda não acordou? - Me referia a Nick, a qual estava dentro do quarto, tendo os cuidados de Jimin. Namjoon negou e eu suspirei. 

- Algo está impedindo, Jimin já tentou várias formas, alfinetar ela com agulha, magia, várias, mas nada funcionou. - Coloquei as mãos em minha nuca e respirei fundo. 

- Ela é a única que pode me dar respostas. - Falei baixo e passei a mão por meu rosto. 

- Eu sei, meu amor, eu sei. - Ele me abraçou. 

- Do que... Me chamou? - O olhei com um sorriso. 

- Meu amor? - Sorri, fiquei nas pontas dos pés e selei nossos lábios. 

A porta foi aberta e Jimin nos interrompeu, entramos no quarto vendo Nick com a mão na testa, seu rosto, agora limpo, estava cheio de cortes e em seu pescoço, descendo para seus seios, os quais estavam cobertos pela camisa, havia o corte de garras. 

- Quem fez isso? - Ela se inclinou, parecendo lembrar de algo. 

- Seu pai, aquele idiota. - Respirei fundo. 

- Me desculpa por isso. - Ela balançou a mão, num pedido que não era para eu me preocupar com aquilo. 

- Ele é um desgraçado, ele e aquele idiota do Kwan. Ah! Isso arde! - Ela segurou o pulso de Jimin. 

- Eu sei. - Ele se soltou e continuou a aplicar o remédio no rosto dela. 

- O que aconteceu para você vir parar aqui? - Namjoon tomou a vez. 

Nick respirou muito fundo, seus olhos ganharam uma tonalidade Verde, um intenso esmeralda. 

- Seu pai deu ordem para matar sua mãe. - Meu mundo caiu, minha raiva aumentou, mas a tristeza veio antes que isso. 

- O-O que? - Gaguejei me aproximando. Nick afastou a mão de Jimin lentamente. 

- E-Eles estavam vindo pra cá, claro que eu sabia onde vocês estavam, então tentei impedir, eu ia matar Kwan, mas seu pai apareceu junto de sua mãe, quando ela pulou sobre o marido dela, tentando a todo custo me proteger daquele desgraçado do Kwan, estávamos longe da vila, ninguém viu, mas eu vi! - Falou a última frase em rosnado. - Seu pai deu ordem para Kwan matar sua mãe. - Arregalei meus olhos. 

- O... Não. - Balancei a cabeça, meu corpo se sustentou contra o de Namjoon. 

- Eu tentei deixar ela viva, mas foi tarde, o buraco na barriga dela era tão... Grande, o sangue... Me perdoe. - Apertei a camisa de Namjoon e o abracei com força. 

Minha mãe nunca teve culpa de como meu pai era, sim, era, as lembranças de Namjoon o matando vieram à minha mente, então eu abri meus olhos e me virei. Nick respirou fundo, querendo terminar a história, dei liberdade à ela. 

- Então, depois de enterrar sua mãe, fui mais rápida que a luz, mas não consegui chegar a tempo. - Rosnou olhando para Jimin. 

- O que? Eu ia saber que você é amiga delas? - Ele se levantou. 

- Enfim, eu tive que ficar escondida, mas ai, algo dentro de mim não estava certo, não encaixava, então, quando passei mais uma vez pelo território, fui impedida, não pelos lovos de seu alfa, mas sim por seu pai, o qual tentou me matar. - Puxou a camisa, deixando-nos ver a marca das garras. - Eu estava fraca, mas eu levantei, foi quando os lobos de Namjoon me atacaram, mas eu apenas deixei eles "quase" me matarem, de alguma forma eu sabia que vocês estavam com eles. - Passou a mão no rosto. - É isso. - Deu de ombros, enxugando as poucas lágrimas que caíram. 

Nick sempre se mostrou forte perante todos, jamais foi alguém frágil, mas vejo que isso foi o estopim para ela, mesmo que seja poucas lágrimas, consigo sentir a fraqueza dela. 

- Onde está sua irmã? - Respirei fundo. 

- Com Kwan. - Rosnei. 

- Seu pai? 

- O matei. - Namjoon respondeu. 

- Espera, você? - Assentiu passando o braço por meu ombro. 

Respirei fundo, mais uma vez, droga, droga, droga. 

Eu não quero esperar, vamos atrás de Kwan hoje. - Namjoon me olhou. 

- Vai me ordenar? 

- Se quiser ficar, fique, não estou pedindo sua companhia. - Falei saindo daquele quarto. - Você vem Nick? - Ela se levantou com dificuldades. 

- Sempre estive ao lado de vocês. - Segurou minha mão. 

Mesmo estando machucada, eu sei que ela lutará ao meu lado. Ajudei ela a descer a escada. 

- Onde vocês vão? - Jin perguntou. 

- Salvar minha irmã. - Ele levantou do sofá. - Fica, você deve ser importante para o alfa. - Engoli em seco, eu sabia que ele estava atrás de mim. 

- Vamos, não temos tanto tempo quanto imagina. - Nick falou baixo e eu assenti.

Fechei meus punhos e sai de dentro de casa ao lado da Nick, ela reclamava sobre a camisa que estava em seu corpo e que tinha um cheiro enjoativo. 

- Você sente... 

- Ah não, sem essa, por favor, você sabe que eu não acredito nessas coisas. - Soltei um riso e um suspiro. 

- É, eu sei. - Dei de ombros, sentindo minha garganta trancar. 

- Você o ama? - A olhei. 

- O que? É... Nã-Não. - Gaguejei. 

- Por que ficou tão tensa no quarto? - Respirei fundo. 

- Ele é um idiota. - Ela riu. - Mas eu gosto dele, ele chegou do nada, mas acendeu algo em mim. - Ela fez uma careta. 

- Guarda os detalhes pra você, eu eim. - Soltei um riso baixo. 

Senti meu corpo ser puxado, arregalei meus olhos ao ver Kwan perto demais. Nick já não estava ao meu lado, uma loba qualquer estava quase a matando. Tentei me soltar do aperto em meu pescoço, mas estava impossível, suas unhas chegavam à entrar em minha pele. 

Meus pés saíram do chão, impulsionei um deles para trás, voltando com força, chutando o meio das pernas dele. Kwan me derrubou e foi apenas uma deixa para eu ficar sobre ele, socando a cara dele sem parar. 

- Cadê ela?! - Gritei de raiva. 

- Me mata! - Gritou. 

- Seu desgraçado! - Puxei ele pelo cabelo e acertei diversos socos em seu rosto. 

Kwan ja estava enfraquecendo, mas eu não ia parar, o arremessou no ar e chutei seu corpo para a árvore, a loba que agredia Nick estava no chão, apagada. Nick estava sentada, com os dentes trincado e respirando fundo. 

- Onde ela está?! - Coloquei minha não no pescoço de Kwan, o apertando. 

- Eu não vou falar. - Soltei um riso. 

- Não? - Bati a cabeça dele contra a árvore, o fazendo fechar os olhos com força. - Vamos Kwan, eu te matarei rapidamente. - Sussurrei. 

- Pode matar, eu sei onde ela está. - Ouvi a voz de Jin atrás de mim. 

- Mesmo? - Ele segurou minha mão. 

- Eu faço isso. - Não deu tempo de raciocinar, Jin torceu o pescoço de Kwan, fazendo os olhos dele abrirem e ele cair no chão. 

- O que deu em você? - Jin me olhou. 

- Eu quero ela. - Pisquei algumas vezes. 

- Minha irmã? Só pode estar brincando. - Ele passou a mão no rosto. 

- Namjoon vai dar minha falta e vai vir atrás de mim, preciso salvar ela antes que ele me impessa. - Respirei fundo. 

- Tudo bem, de qualquer forma, obrigada. - Ele assentiu. 

Caminhamos até Nick e a ajudamos à levantar, eu sei que pode ser estranho, mas eu me sentia magoada, Namjoon vem atrás dele porque se importa com ele, mas parece que ele não se importa comigo, simplesmente me marcou e não arca com as consequências. 

- Aqui, eu sinto o cheiro dela. - Falou quando paramos próximo de um tipo de caverna. 

- Certeza? - Nick perguntou e ele assentiu. 

- Ela está chorando. - Ele falou já entrando e indo à nossa frente. 

Olhei para Nick e ela deu de ombros, entramos no lugar, o qual emanava um cheiro ruim. 

Escutamos um grito e fomos até o barulho, Gih caiu nos braços de Jin, as cordas que estavam no corpo dela caíram no chão, ele segurou o rosto dela e deu um beijo na ponta do nariz de minha irmã. 

- Vamos embora. - Ele a pegou no colo, olhando ao redor. 

- Pra onde você vai? - Nick perguntou. 

- Pra casa, para a minha casa. - Falei saindo daquele lugar. 

- E quanto a sua irmã? - Jin perguntou. 

- Ela quer o rumo dela, não é? Ela pode ir sem mim. - Caminhei, sem Nick, mas ela tratou de estar ao meu lado. 

- Vou com você. - Sorri minimamente. 


Notas Finais


Vocês ouviram meu berro? Kkkkkkkk

O próximo capítulo é especial, não sei se será tão grande, é o casal GihJin, JinGih, não sei como vocês chamam kkkkkkkk

Bom, espero que tenham gostado, gostaria muito de saber a opinião de vocês, de verdade s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...