História My Princess - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~scodelly

Postado
Categorias Justin Bieber, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Harry Styles, Interpol, Justin Bieber, Megan Fox, My Priness
Exibições 87
Palavras 997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus amores,
Enfim, foram vários meses sem atualização. Acontece que fica difícil para postar sempre, tendo outras fanfics e ainda estando no ensino médio. Então desculpas, eu só peço que não desistam da história porque por mais que demoremos pra postar, não vamos parar de escreve-la.
O capítulo de hoje foi escrito pela Raíssa (Woder), não tivemos tempo de betar minuciosamente, desde já se tiver algum erros nos perdoe, iremos revisar o mais rápido possível.
Espero muito que gostem, e se não lembrarem bem o ritmo da história leiam o último capitulo.
Boa leitura!

Capítulo 3 - Lies


De início não entendi o motivo da risada de Harry, estava tonta e atordoada com todo o sangue que jorrava da minha testa. Balbuciando palavras quaisquer, senti todo o chão estremecer e o teto do galpão rodar. Estava ficando inconsciente. Fitei Harry uma última vez procurando algum resquício de esperança, a única e última coisa que consegui enxergar foram seus olhos brilhando e seus lábios esbanjando um sorriso ameaçador.

 

×××

 

O clarão de algumas luzes me obrigaram a abrir os olhos. Eu não fazia a mínima ideia de onde estava, não sabia o que estava acontecendo, aquilo era pra ser uma viagem romântica pela Europa, para comprar o enxoval do bebê e comemorar a chegada do novo membro da família Styles. Eu deveria estar com Harry, amando-o.

Ao me lembrar do bebê instintivamente analiso  minha barriga, apavorada grito. As lágrimas já estava escorrendo pelo meu rosto sujo de sangue, meus pulmões perdendo o ar... Eu não queria acreditar no que vira. O sangue escorria pelas minhas pernas, minha intimidade ardia, sentia uma cólica como jamais sentira, era uma dor diferente, era um vazio inexplicável. Estava fraca.

Todo resquício de esperança que ainda tinha se esvaiu, aquilo estava longe de ser uma brincadeira. Um aborto forçado, nunca, em nenhum lugar deste mundo ou universo é algum tipo de brincadeira. Não entendia o porquê de tudo o que estava ocorrendo, tentava pensar em algo, mas minha cabeça latejava de dor com os esforços.

Examino o local, entretanto não conhecia nenhum lugar de Veneza que possuía aqueles aspectos, nem mesmo os locais de operação do FBI. Era uma sala escura, no centro três lâmpadas incandescentes que pioravam a minha dor de cabeça, no centro do ambiente uma mesa com três tipos de facas, que reconheci imediatamente; um punhal, uma Columbia, Taue e Scorpion. Facas de combate, usadas especialmente em torturas. Em volta da cadeira, onde me encontrava acorrentada, existia uma enorme poça de sangue, o cheiro de ferro me fazendo ter nojo de mim mesma.

Ouvi um barulho de chaves,com medo fecho os olhos fingindo ainda estar desmaiada. Logo após a porta foi aberta, imediatamente aquele perfume amadeirado e cítrico me encheu as narinas, reconhecia sua presença. O aroma foi ficando cada vez mais forte, sabia que ele estava próximo, mas só tive a certeza quando pude sentir seus dedos estalarem em um tapa no meu rosto.

Abro meus olhos, incrédula, não conseguia acreditar que aquilo estava realmente acontecendo. Dizia para mim mesma que não se passava de um sonho, um terrível pesadelo pra ser mais exata. Entretanto, os olhos ferozes  de Harry me faziam ter a certeza de que era real. Seu olhar era de puro ódio.

As lágrimas caiam, já não aguentava mais chorar, soluçava de tanta tristeza, mas Harry não parecia nada comovido ao contrário soltava risadas de puro escárnio. Juntando todas as minhas forças, lhe pergunto a única coisa que realmente queria saber:

— Por quê? Porque tudo isso Harry? Eu não entendo...

— Cale-se! Você ainda tem a audácia de me perguntar o porquê... Minha princesa, você merece explicações. Por onde quer eu comece?— Não tenho forças pra falar, apenas sigo soluçando, irritado Harry desfere outro tapa em meu rosto— Sua vagabunda, me responda!

— Nosso filho...

— Nosso?— Harry desfere outro tapa, rindo sarcasticamente— Desgraçada, me trai, tem filho com outro e ainda diz que é nosso. Eu mesmo o tirei daí. Arranquei de você o que não te pertencia, o que não me pertencia. Você é minha Candice, e tudo que diz ao seu respeito pertence a mim, achei que soubesse disso porém provou ao contrario ao abrir as pernas para aquele cretino.

“ A tarefa era simples princesa, você ia vigiá-lo e matá-lo, mas não. Como sempre você quis ser a mocinha, criou compaixão e empatia por Justin e falhou na missão mais importante da sua vida. Você merece morrer, Candice.”

Engulo em seco, não tendo mais lágrimas para derramar. Não estava mais triste, agora, o que nutria era  o mesmo ódio que Harry esbanjava. Meu coração acelera com suas últimas palavras, contudo eu concordo, eu queria morrer. Morrer era a única coisa que faria sentido em meio aquela bagunça toda, em menos de um dia perdi o amor da minha vida, o homem que acreditei ser perfeito, e perdi o fruto desse amor, o nosso filho. Já tinha perdido as razões de viver, a única coisa que me restara era o meu coração destruído e o maldito oxigênio que me fazia viver ainda.

— Me mate— ríspida, sem esboçar alguma reação esbravejo, Harry mais uma vez ri pegando uma das facas da mesa, o Punhal.

— Eu poderia te dar um tiro e você morreria em questões de minutos. Poderia explodir esse local, e não sobraria nada de você para contar história entre outras, deliciosas e rápidas,  formas de te matar. Mas você não merece uma morte rápida, merece sofrer... Merece, verdadeiramente, morrer.

Harry beija meus braços sujos— se fosse mais cedo me arrepiaria e sorriria feito boba, agora sentia somente repulsa— logo depois passando a ponta da faca por eles, arranhando e cortando minha pele. Mordo os lábios, minha vontade era gritar, mas não queria dar esse gosto para ele, que continuava com as torturas. Harry passou a lamber minhas pernas sujas com o meu sangue e o do bebê, a náusea logo me veio sentia ainda mais nojo daquele homem que um dia acreditei que me amava. Não consegui segurar o vômito, regurgitando em cima de sua cabeleira impecável, o que atiçara ainda mais a sua ira.

Recebo outro tapa no rosto, logo depois passando a sentir a faca em minhas bochechas, o sangue ardendo escorrendo pela minha face. Assim, ele continuou cortando meus braços, pernas, pulso, barriga... Os cortes não tão profundos, mas grandes o suficiente para acentuar minha hemorragia. Harry abraça meu corpo inteiro molhado de sangue, beijando meus lábios se afastando em seguida, caminhando em direção a saída, dizendo uma última vez antes de trancar a porta:

 

— Descanse em paz, minha princesa...


Notas Finais


Gostaram?
Não se esqueçam de comentar, favoritar e se puderem indiquem.
Até a próxima, Xoxo♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...