História My Princess - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Elizabeth Liones, Meliodas
Tags Elizabeth, Fanfic, Meliodas, Melizabeth, Nanatsu No Taizai, Os Sete Pecados Capitais, Romance, The Seven Deadly Sins
Exibições 165
Palavras 1.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey,
Demorei né? Me perdoem.

Capítulo 7 - Casa do Meliodas


– Quem é essa? – Elizabeth questionou enquanto sua irmã pegava o celular do bolso.

– É a ex del.. Oh. – ela pareceu ter visto algo interessante no celular

– A ex dele?! O que a ex dele fez com ele? Quando..?

– Foi a uns meses.. Ela estudava na mesma escola que vocês.. – Veronica se levantou e começou a caminhar, Elizabeth a acompanhou. – Ah! Sabia que ela tinha o mesmo nome que você? Também se chamava Elizabeth.

– Uh? E como você sabe disto? Você não estuda mais lá! 

– Tinha uma amiga minha estudando lá quando eles namoravam.. Eles eram felizes.. Ela me dizia que eles pareciam ter sido colados com cola de tão grudados que ficavam. – ela riu daquilo, Elizabeth franziu o cenho e antes que pudesse perguntar algo, sua irmã interrompeu. – "O que ela fez? Quando eles terminaram?" Ela teve que viajar.. Não me lembro o motivo. – Veronica começou a arrumar o cabelo. – Acho que eles terminaram a uns... 3 ou 4 meses..

– 3 meses..? – a prateada perguntou, sua irmã assentiu 

– Não sei como ele se sente agora, mas ouvi dizer que quando ela se foi, ele ficou furioso.. ele.. Eu estou bem? – ela mudou de assunto, apontando para si mesma.

– Sim, continue!

– Ele só voltou ao "normal" depois de quase 2 meses.. 

– 2 meses.. – Elizabeth repetiu

– Ellie, tenho que ir a casa de uma amiga, tchau! – ela deu um beijo na bochecha da prateada e então correu para fora da casa.

Elizabeth permaneceu parada, ainda tentando compreender cada palavra dita por sua irmã. 

– Liz..

••••

No outro dia, Elizabeth acordou e fez sua higienes pessoais. Assim que trocou de roupa, ela pegou seu celular e notou que havia uma notificação, que por sorte (ou azar) era de Meliodas.

Ela desbloqueou a tela e então leu a mensagem:

"Vem pra minha casa"

Ela arqueou uma sobrancelha e então mandou uma mensagem: "Por..?" Ele demorou alguns minutos para responder; "Eu to mal vem logo"

••

Elizabeth não se importou com o fato de estar faltando em um dia que teria prova, nem de ter mentido para suas irmãs sobre aonde estava indo, apenas caminhou rapidamente para a casa de Meliodas.

Depois daquela mensagem, ele não a respondeu mais e não atendeu suas ligações – o que a deixou preocupada. Depois de alguns minutos, ela chegou a casa dele. 

A prateada bateu na porta mais vezes do que o necessário, e não obteve nenhuma resposta. Ela bateu novamente, e nada ocorreu. Ela suspirou.

Ela tentou abrir a porta, e ficou surpresa quando conseguiu. Ela entrou na casa, fechando a porta atrás de si.

Elizabeth olhou ao redor. Nunca havia ido na casa de Meliodas.. Não que ele nunca a chamara, mas ela sempre inventara desculpas para não vir. Porque? Por pura timidez.

Era uma casa simples e bonita. Ela andou lentamente, incomodada pelo silêncio da casa.

– O-Olá..? – ela exclamou, e esperou uma resposta. – Sir Meliodas..?

– Princesa Elizabeth..

Ela se virou em direção a voz e viu o loiro vindo em sua direção, ele se segurava nas paredes para andar e seu rosto estava num tom rosado.

– Hum.. O que você tem?

– Febre. 

– Não deveria estar deitado?! 

– Sim.

– E por que não está!?

– Porque você está de pé.

•••

Assim que o loiro se deitou na cama, Elizabeth colocou uma toalha úmida em sua testa delicadamente, e o encarou carinhosamente. 

– Você vai ficar bem. – a prateada sorriu.

– Eu sei. – ele disse, e fechou seus olhos.

Ambos ficaram calados. Elizabeth se questionava mentalmente se aquele seria o melhor momento para perguntar sobre Liz, mesmo sabendo a resposta para a pergunta. Meliodas abriu os olhos e a encarou por um momento.

– Você quer perguntar algo, né? – a garota o encarou com os olhos arregalados. – Pergunta.

– Como você..

– Eu te conheço, Elizabeth. – ele deu um sorriso sarcástico. – Hum.

– Eu não sei eu devo.. É que..

– Elizabeth. 

Ela se calou e o encarou. Ele lhe lançava um olhar de confiança, para a encorajar. 

– Q.. – ela respirou fundo. – Quem é Elizabeth?

Meliodas se engasgou com o próprio ar. A prateada o encarou preocupada – e arrependida por ter perguntado. Ele a encarou, desesperado.

– VOCÊ SE ESQUECEU DE QUEM VOCÊ ERA?! 

Elizabeth riu da reação do loiro.

– Não! – o loiro suspirou aliviado. – Esqueça, você precisa descansar. 

– .. Tá.. Mas vamos conversar depois!

O loiro fechou os olhos novamente. Elizabeth o encarou, com um meio sorriso nos lábios. Se perguntava como iria perguntar aquilo a ele.. "Sir Meliodas, fiquei sabendo sobre a Liz, e.. Agora que nós.." De repente, outro assunto invadiu seus pensamentos. O que eles eram? 

Deveria chamá-lo de amigo? "Melhor amigo"? .. Namorado? Não.. Sim? Não! Meliodas era apenas.. Um.. 'Amigo com benefícios.'?

Elizabeth corou e balançou a cabeça, tentando parar de pensar naquilo. Ela decidiu que perguntaria isso a ele um dia.. Um dia. Mas agora deveria cuidar dele e esquecer desses assuntos. 

••••

Elizabeth abriu os olhos lentamente, ela teve que piscar algumas vezes para sua visão entrar em foco. Ela olhou ao redor, estava em um quarto.. Ela estava deitada numa cama em um quarto desconhecido. Antes que ela se desesperasse, lembrou-se o que fazia ali; Meliodas.

Ela olhou para o lado da cama, procurando o loiro, mas não o encontrou. Ela se sentou sonolenta na cama, e então o encontrou.

Ele estava sem camisa em frente ao guarda-roupa, Elizabeth corou e olhou para o seu corpo (n/a: ela olhou pro próprio corpo, não pensem besteiras.), e suspirou quando viu que usava roupas.

– Não fizemos isso. – Meliodas explicou.

– S-S-Sua.. camisa.. 

– Estava trocando de roupa.

– Des-desculpe! – ela exclamou e se escondeu debaixo do cobertor.

– Uh? – Meliodas sorriu. – Sabia que minha cama não é o melhor lugar para se esconder? É o melhor lugar pra outras coisas, Elizabeth. 

A prateada sentiu suas bochechas queimarem. Meliodas se aproximou da cama e puxou o cobertor. Elizabeth o encarou, ele riu ao ver seu rosto vermelho. 

– Como eu disse, não fizemos aquilo. – ele disse se aproximando, Elizabeth tentou fugir, mas o loiro já estava em cima dela, ele se aproximou do ouvido da prateada, e então sussurrou. – ... mas podemos fazer.

Elizabeth corou ainda mais.


Notas Finais


-Peço desculpas por qualquer erro no capítulo.-

Sim, a história deve estar um pouco maluca.. Mas espero que dê para entender.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...