História My Princess - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrinette, Humor, Ladynoir, Marichat, Romance
Exibições 368
Palavras 1.494
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amoras!!
VOLTEEEEEI .....
E trouxe mais um capítulo, espero que gostem..
Boa leitura!!

Capítulo 22 - Apenas um dia e um pouco de Plakki


ANTES

P.O.V. CHLOÉ

Você não perde por esperar Marinette Dupain-Cheng. A sua hora está chegando, e o Adrien finalmente será meu. E sabe o que vai ser melhor? Você que vai o afastar. Você que vai o decepcionar. Você que vai sair como a errada e vai ser culpada por todos. A minha vingança está próxima. Sem você no meu caminho, tudo será mais fácil. E a Ladybug, ela será o de menos.

___________________________________

P.O.V. AUTORA

A azulada se encontrava deitada em sua cama, lembrando de cada detalhe do dia de hoje. Primeiro, ela o Adrien revelaram seu relacionamento. Depois conversou com a Alya, em seguida a discussão com Chloé, onde a mesma aparece horas depois como se nada tivesse acontecido.

O dia tinha sido muito estranho. Ela tentava tirar da cabeça o fato de que a loira estava mais sombria que o normal.

— Marinette, você está bem? – Tikki estava preocupada com o fato de que sua portadora estava muito calada.

— É a Chloé, Tikki. – a outra respondeu sem se mexer.

— Não tem com o que se preocupar Mari. Tenho certeza que o Adrien não deixaria ela fazer nada com você. – a rosinha tentou confortar a outra.

— Não é isso Tikki. Eu também acredito que o Adrien não deixaria. Mas, é que ela agiu muito estranho depois. Ela estava, aparentemente, normal. Sem nenhum olhar de morte para mim ou até apelidos ridículos. Ela estava mais fria também. E eu não sei se isso foi apenas coisa da minha imaginação. – ela sentou-se na cama e olhou para a kwami – Aconteceu alguma coisa Tikki. – afirmou.

— Mari não pira. É a Chloé, ninguém nunca sabe o que esperar dela. Não deve ser nada você vai ver. Eu acho que você deveria dormir um pouco, sua mente está sobrecarregada. – a pequena aconselhou. A azulada apenas assentiu e deitou-se novamente, pegando rapidamente no sono.

Enquanto isso um loiro estava em seu quarto conversando com seu Kwami guloso.

— O jeito que você falou com ela me surpreendeu moleque. Nem parecia você. – o mini gato falou voando até a cama e sentando-se no travesseiro.

— Você queria que eu fizesse o que? Deixasse ela falar daquele jeito com a Mari? Claro que não. Ela não pode tomar as rédeas da minha vida. – o loiro respirou fundo.

— Acho que você fez certo garoto. – o menino se surpreendeu. Era impressão sua ou seu Kwami estava concordando com ele?

— O que? – perguntou.

— Hunf! Não vou repetir de novo e você não é surdo. – o pequeno engoliu um pedaço de queijo.

— Mas sabe, eu reparei que a Mari estava meio estranha hoje no intervalo. Será que aconteceu algo? Ela me disse que não era nada, mas não sei se devo acreditar. – ele lembrou do jeito dá namorada no colégio.

— E porque você não vai ver? – o loiro estava desconfiado. Desde quando Plagg era tão prestativo?

— Ok! – falou devagar – E você? Está bem Plagg? – sentou-se e olhando para o Kwami.

— Claro que sim garoto. Agora para de falar e se transforma logo. – o Kwami voou até é rosto do seu portador.

— Tá. Plagg, mostrar as garras! – e o Kwami foi sugado para o anel, transformando o loiro. O gato esperou que as câmera de segurança virassem-se para o outro lado e saiu pulando de prédio em prédio para a casa da sua amada.

Assim que chegou, percebeu que a clarabóia estava destrancada, mas também viu a imagem da sua amada dormindo e de uma bolinha vermelha ao lado dela. Olhar a azulada daquele jeito, era como admirar um anjo. O rosto tranquilo, a expressão serena e a respiração regulada. Os cabelos soltos estavam espalhados pelo travesseiro e isso a fazia ficar mais linda aos olhos dele.

Alguns segundos depois de vislumbrar a beleza que a outra tinha, abriu calmamente a clarabóia e entrou silenciosamente no quarto, tendo cuidado para não acordar a azulada quando pisou na cama. Sentou-se calmamente ao lado dela e continuou olhando-a. Quem visse, acharia que ele era um louco obsessivo, um stalker. Mas ele apenas era um garoto perdidamente apaixonado.

Ele sorriu e não resistindo, passou as costas da mão, levemente e com cuidado, por causa das garras, no rosto macio dela. Se aproximou e depositou um selinho nos lábios dela, que acabou acordando.

— Ahn? – ela começou a abrir os olhos lentamente, para encontrar o verde brilhante do gato na sua frente – Adrien? O que está fazendo aqui? – ela ainda estava um pouco sonolenta.

— Vim te ver. Mesmo você dizendo que estava bem, eu não acreditei, e queria apenas confirmar. – ele ainda estava com o rosto próximo do dela. Então, decidiu se destransformar. Marinette viu o pequeno gatinho flutuando em direção ao seu rosto.

— Olá Mari. – o pequeno falou. Mari? Que intimidade é essa? Era isso que passava na cabeça do loiro quando ele estreitou os olhos para o Kwami.

— Olá Plagg! Tudo bem? Você quer alguma coisa? – ela vai ficar dando atenção pra ele agora? O loiro, por incrível que pareça, estava sentindo ciúmes do Kwami.

— Ah, sim, tudo, claro. Mas, eu só queria saber... É… Onde está a Tikki? – as pequenas bochechas do pequeno gato ficaram um pouco rosadas. Marinette sorriu para ele e apontou com a cabeça para uma parte da cama, onde a joaninha dormia. Então, Plagg foi na direção dela.

— Ele é tão fofinho! – ela ainda estava sorrindo.

— Hunf! Experimenta passar um dia com ele, tenho certeza que vai mudar de opinião. – ainda de cara fechada o loiro respondeu. A azulada olhou para ele com uma sobrancelha erguida.

— Adrien, é impressão minha, ou você está com ciúmes do Plagg? – ela perguntou risonha.

— Eu? Com ciúmes? De onde você tira essas coisas? – respondeu de mal humor. Ela deu uma risada e pegou o rosto dele com as mãos, virando para ela.

— Eu não acredito nisso. – continuava a rir – Você não tem porque ter ciúmes, até porque o Plagg é pequeno demais para mim e ele gosta da Tikki. – ela depositou um pequeno beijinho na ponta do nariz dele. E ele sorriu.

— Eu sei, eu sou patético. Não controlo muito bem meus sentimentos, desculpa. – ela sorriu mais e o abraçou.

— Bobo, não precisa pedir desculpas. Além do mais, você fica fofinho com ciúmes. – ela soltou mais uma risada. E ele olhou-a incrédulo.

— Ah é? Você vai ver só. – ele subiu em cima dela e sentou-se nas pernas da azulada. Segurou as mãos dela com uma de suas mãos e a outra foi em direção a barriga dela, que arregalou os olhos ao entender o que ele iria fazer.

— O que? Não não não Adrien. Não ouse fazer isso. – falou desesperada tentando se soltar, o que não estava dando muito certo. Ele, então, começou uma série de cosquinhas nela, que tentava a todo custo faze- lo parar, falhando – Pa-Para Adri.. Adrien! – falou entre risadas.

— Não! Apenas se disser que eu sou o namorado mais lindo e gostoso do mundo inteiro. – ela apenas balançou a cabeça negativamente, fazendo ele aumentar a sequência de cosquinhas.

— Está bom! Está bom! Eu falo. – ela disse tentando recuperar o fôlego. Ele parou e olhou para ela sorrindo – Você é o namorado mais lindo e gostoso do mundo inteiro. E é meu. – ela soltou suas mãos e puxou ele para um beijo, mesmo ainda estando sem ar.

As línguas encontravam-se em uma dança lenta e sincronizada. As mãos dela nos cabelos dele e as dele, uma estava equilibrando seu peso e a outra estava na cintura dela. O ar se fazia escasso, mas não queriam se separar, os momentos que passavam juntos eram os melhores, as coisas não podiam estar mais perfeitas.

Separaram-se ofegantes e ficaram se encarando. O verde no azul. Uma mistura de cores perfeitas. Ela sorriu docemente para ele, que retribuiu. Não podiam estar mais felizes por estarem com a pessoa que amam. Ele ainda não acreditava que tinha a garota mais perfeita para ele e ela? Ela estava sentando-se realizada.

Mas nem tudo são só flores. Nada pode ficar apenas bem. Uma hora a balança vai descer e o que era bom vai ficar ruim de novo, até que a balança encontre o equilíbrio.

(…)

Enquanto o casal estavam curtindo a presença um do outro. Plagg e Tikki se encontravam  conversando em uma gaveta.

— Plagg? Você acha que Hawk Moth está tramando algo? – a vermelha perguntou.

— Não sei Tikki. Nós não conhecemos o portador do Miraculous. Mas sabemos as capacidades do Kwami dele. Então, temos que estar preparados para qualquer coisa. – o mini gato respondeu.

— Você tem razão. – a pequena falou pensativa e não viu o outro se aproximar e abraça-la. Ela olhou-o surpresa – Ahn? Plagg? – ela ainda surpresa abraçou-o de volta.

— Eu estava com saudade minha joaninha. – ele soltou-a e se ela já não fosse vermelha, com certeza estaria corada.

— Eu também estava gatinho! – a pequena sorriu e foi retribuída. Os dois ficaram na gaveta de retalhos, relembrando de todas as aventuras da Ladybug e do Chat Noir, e do quanto se divertiam e se divertem.

E assim os dois casais passaram o dia, em meio a risadas.



Notas Finais


Ficou fraquinho esse capítulo mas espero que tenham gostado..

Desculpa por estar demorando a atualizar.. Estou cheia de atividades e trabalhos escolares..

Desculpem qualquer erro.
Beijos amora, até o próximo!😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...