História My Princess - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrinette, Humor, Ladynoir, Marichat, Romance
Exibições 315
Palavras 1.497
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amoras!!
Mais um cap para vocês.
Espero que gostem!
Boa leitura!

LEIAM AS NOTAS FINAIS POR FAVOR.

Capítulo 23 - Pedido de desculpa "verdadeiro"?


Fanfic / Fanfiction My Princess - Capítulo 23 - Pedido de desculpa "verdadeiro"?

LEIAM AS NOTAS FINAIS, POR FAVOR!


ANTES

Mas nem tudo são só flores. Nada pode ficar apenas bem. Uma hora a balança vai descer e o que era bom vai ficar ruim de novo, até que a balança encontre o equilíbrio.

(…)

— Eu também estava gatinho! – a pequena sorriu e foi retribuída. Os dois ficaram na gaveta de retalhos, relembrando de todas as aventuras da Ladybug e do Chat Noir, e do quanto se divertiam e se divertem.

E assim os dois casais passaram o dia, em meio a risadas.

_________________________________

P.O.V. AUTORA

O plano de Hawk Moth estava em curso. Parecia que desta vez os Miraculous cairiam nas mãos do vilão. Mesmo com Chloé akumatizada, seria necessário mandar outros akumas, assim ninguém desconfiaria. O vilão já fazia uma idéia de quem poderia ser o Chat Noir, e isso graças ao episódio com um dos akumatizados. Pegar Ladybug seria mais fácil do que se imagina.

Ninguém entenderia a mente do vilão, o porquê de estar querendo tanto assim as jóias. Imaginavam Hawk Moth, uma pessoa vazia e fria, e de fato, esta poderia ser uma boa descrição para a casca que criou, para assim poder lidar com a dor. Afinal, cada pessoa tem um modo diferente de lidar com a mesma. Tantos jeitos distintos podem ser citados, como tentar, simplesmente, seguir em frente e ser um alguém melhor, distribuir sorrisos e fazer outras pessoas felizes ou então, criar uma máscara fria, construir uma barreira em torno dos sentimentos e se tornar distante.

Ninguém pode ser de todo ruim. Ninguém nasce decidido a ficar do lado negro. Tanto óbvio, que se pararmos para pensar, chegaremos a conclusão de que, a maioria dos vilões já foram bons, já foram pessoas com planos e sonhos para uma vida boa, já foram pessoas com esperança. Mas a vida também é feita de tragédias e perdas, e muitos se fecham e se perdem no caminho de volta, fazendo assim, seus corações ficarem carregados de sentimentos ruins.

Mas as perguntas que não se calam, as perguntas que martelam em nossas cabeças é: Será, de fato, Hawk Moth de todo ruim? O que aconteceu com sua esperança? Qual será o propósito dele? Para quê ele deseja tanto poder? Será que ele já foi uma pessoa boa? E a mais importante… Será que ele pode mudar? Voltar a ser o que era antes de uma hipotética tragédia que ocorreu na sua vida?

São perguntas tão simples. Mas sem nenhuma resposta. O que nos leva a conclusão de que, a única pessoa que pode responder essas dúvidas, é o próprio vilão.

Já os heróis… Ah os heróis! Aquelas pessoas que usam da sua força para o bem, para fazer com que todos fiquem bem e em segurança. Eles foram feitos para isso, para trazer a paz e manter a ordem. Dar sua vida e suor por pessoas desconhecidas. Vivendo com o risco de serem descobertos e colocar sua família e amigos em perigo. Correndo o risco de que no final, todo seu esforço, não valha a pena.

Para muitos heróis são pessoas felizes e que estão dispostas a ajudar. De fato estão dispostos, pois assim que assumem esse cargo, não tem como reverter. Mas felizes? Não, muitos heróis também tem suas dores. Quem disse que para ser herói tem que ter uma vida perfeita? Basta apenas ter coragem o suficiente e um pouco mais para se tornar um. Estar sempre a ativa e alerta a qualquer perigo.

Heróis e vilões. Cada um tem um propósito de agir. Cada um tem seu sofrimento e até suas alegrias. Tão parecidos, mais ao mesmo tempo tão opostos. Mesmo com suas diferenças, são apenas pessoas, pessoas más que podem se transformar, se purificar. E pessoas boas, que também podem, de alguma forma, se tornarem más.

Os nossos heróis se encontravam em suas casas agora. Marinette estava ajudando seus pais na padaria, que naquela tarde estava com bastante movimento. E Adrien se encontrava na sua sala de estar, esperando uma loira, que supostamente queria ter uma conversa urgente com ele. O loiro não estava com paciência para aturar conversa fiada da Chloé. Mas não podia, sendo ele o filho perfeito de Gabriel Agreste, mandar ela esquecer da existência dele e nunca mais aparecer.

Após alguns minutos viu Nathalie passar pela sala indo na direção da porta principal. Segundos depois ele viu a loira entrando no local e indo na direção dele , que educadamente levantou-se só sofá.

— Olá Adrien! Obrigada por me receber. – primeiro ele estranhou o fato dela não pular em cima dele. Mas depois agradeceu por isso.

— Olá Chloé! Não foi nada. – ele apontou o sofá para ela, como um pedido para ela sentar – Então, queria falar comigo? – olhou para ela, sentando-se também.

— Oh sim. – ela pôs a bolsa no sofá – Bom, eu queria me desculpar. – ela olhou para ele de maneira culpada. O rapaz arregalou os olhos surpreso.

— O que? – ele perguntou ainda sem reação.

— É isso que você ouviu. – ela confirmou – Olha, eu sei que pode parecer difícil acreditar, mas, eu quero que você seja feliz. Eu vi que o que eu fiz foi errado. Armar todo aquele barraco apenas para chamar atenção. Sabe, tudo o que a Marinette disse de mim era verdade, quer dizer, é verdade. E isso abriu os meus olhos, eu decidi que eu quero mudar e resolvi começar por você. – ela estava chorando.

— Chloé… Eu… – o loiro está a sem palavras. Era isso mesmo que ele estava vendo?

— Adrien! Eu vi tá? Eu vi o quanto ela te faz bem e te faz feliz. E mesmo que você não esteja comigo. Eu sei que a Marinette vai alegrar todos os seus dias. – ela soltou uma risada entre as lágrimas – Eu reparei o quanto seus olhos brilham quando está com ela. E eu desejo, de todo meu coração, que vocês sejam felizes juntos. – ela pegou na mão dele e sorriu – Então, me perdoa? – ela contínuou olhando para ele.

— Huh! Olha Chloé, o que você fez não foi certo. Mas se você está arrependida, então eu aceito suas desculpas. – ela sorriu mais e abraçou ele.

— Obrigada, muito obrigada Adrien. – ela soltou ele – Isso é muito importante para mim. Vem cá, me responde uma coisa, você ama ela não é? – ela sorriu e ele acompanhou.

— Sim! Amo muito. – ele corou.

— Olha, eu quero muito continuar sendo sua amiga e quem sabe amiga de todos. Quero muito que todas as pessoas que eu humilhei me perdoem. Principalmente a Marinette. Eu já fiz tanta coisa com ela que acho até meio impossível. Você acha que ela vai me desculpar? – ela estava com uma expressão aflita

— É claro que vai. A Mari é a pessoa mais gentil que eu conheço. Tenho certeza que ela vai te perdoar. – ele sorriu sem mostrar os dentes.

— Certo! – ela sorriu de novo – Muito obrigada de novo Adrien. Você é um ótimo amigo. E merece toda a felicidade do mundo. E eu tenho certeza que a Marinette te ama muito também. – a loira pegou a bolsa – Bom, acho melhor eu ir. Tenho que pensar em um jeito de fazer todos me perdoarem e eu acho que vai ser meio difícil, mas, eu não vou desistir. – ela se levantou do sofá.

— É isso aí. – ele acompanhou ela até a porta – É bom saber que você está tentando mudar Chloé. – ele abriu a porta para ela – Boa sorte com os outros. – ela sorriu e ele deu-lhe um abraço nela, que foi saindo em seguida.

Ele voltou para dentro de casa e foi para o quarto. Se jogando na cama e pensando no quanto àquela conversa foi estranha.

— Você acha que ela estava falando a verdade? – Plagg perguntou, saindo de dentro da jaqueta dele.

— Acho que sim. Ela me pareceu bastante verdadeira. Porque? – o loiro olhou para o Kwami que sentou-se no peito dele.

— Não sei. Senti uma energia diferente nela. – o pequeno gato falou pensativo.

— Como assim? Que energia? – perfuntou o garoto curioso.

— Ah, era uma energia estranha. E não era boa. – ele respondeu preocupado.

— Ah Plagg, não viaja. Não deve ter sido nada demais. – o loiro relaxou o corpo na cama.

— Ta certo! Mas de todo o jeito, toma cuidado garoto. – o Kwami falou em um tom de aviso e foi em direção a mesa com seu amado Camembert. O loiro acho a atitude do pequeno estranha, mas não falou nada. Tinha certeza que nada iria acontecer. A vida dele estava ótima, ele estava com a garota que ama e tinha certeza que nada vai separa-los.


Mas não era bem isso que uma loira pensava, enquanto estava com um sorriso doentio no rosto. O primeiro passo do seu plano estava dado. Ela tinha apenas que consegui a confiança dos outros e afasta-los de uma vez por todas de Marinette. Iria deixa-los cegos. Iriam faze-los acreditar nela e somente nela. Em alguns dias, Marinette iria ser carta fora do baralho. E enquanto faria isso, descobriria também quem era a tão amada Ladybug. Tudo estava perfeito. Seu plano não iria falhar.


LEIAM AQUI EMBAIXO POR FAVOR! É IMPORTANTE.


Notas Finais


E então o que acharam? Será que Chloé consegue? O quanto o Adrien pode ser burro? O vai acontecer? Sexta-feira, no Globo Repórter. Hehe Parei!

Bom, eu quero me desculpa por estar demorando para atualizar. Meus professores estão me matando de trabalhos e tem as provas que eu irei fazer essa semana ainda. Então, perdão – o meu é de verdade –, e NÃO ME ABANDONEM, PLEASE! EU PRECISO DE VOCÊS PARA VIVEEEEEEEER, VOCÊS SÃO O AR QUE EU RESPIRO, O BRIGADEIRO DO MEU BEIJINHO, A LADYBUG DO MEU CHAT NOIR, ENTÃO, NÃO ME DEIXEM!!!!!!!! (dramática nem um pouco hihi)... Então, é isso! 😁 Desculpem qualquer erro.

Obrigada por ler.
Espero que tenham gostado.
Beijos amoras, até o próximo! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...