História My Prisioneiro - Jikook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook, Jimin, Kook
Exibições 48
Palavras 811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem a demora. Eu ir fazer um twoshot mais acabei decidindo levar isso mais adiante entooom, Boa Leitura aee liendaas ❤❤❤👏😚

Capítulo 2 - Capítulo 2


Eu estava com medo, queria saber quais eram suas intenções, ele pegou os morangos e o leite que estava em minha mão e me mandou ir para o quarto. Temi sua voz autoritária e rapidamente cheguei ao local mandado. 

Me joguei em cima da cama e lá fiquei encolhido por alguns minutos. Ouvi seus passos pela casa toda e logo notei que o mesmo estava vindo para o quarto. Me embrulhei rapidamente dos pés à cabeça, com medo e soando já que estava calor. 

O garoto chegou no quarto e os barulhos de seus passos pararam, olhei pela brexinha da coberta e vi ele segurando uma algema, um cassetete e o que eu estava comendo. Eu juro, imaginei que ele ia me bater até eu morrer. 

Ele veio até o lado da cama, ponhou o que estava em suas mãos no criado mudo e me desembrulhou.

- Acha que vai desobedecer minhas leis e ficará tudo bem? Você não deveria comer da minhas coisas. Sabe a história de João e Maria? A nossa história vai ser praticamente igual. Mas ao contrário da Bruxa, eu sou um policial e sou bastante esperto.

Fiquei trêmulo ao ouvir suas palavras. Ele percebeu que eu estava imóvel e me prendeu com a algema na beira da cama, quando me dei conta fiquei mais nervoso ainda.

- V..Você é doente. -- Digo e o mesmo assente e aproxima seu rosto do meu

- É, eu sou. -- fala rente ao meu ouvido.

Mordi o lábio ao ouvir aquela voz excitante e senti um frio na barriga. O policial pegou alguma coisa no guarda-roupas, eu não pude ver por causa da posição da cama. Ele saiu do quarto, e eu tentei me soltar da algema mais foi impossível. Quando ele voltou, estava de farda novamente.

- Finalmente vai me levar para a delegacia? -- Perguntei.

- Não, agora é a hora da sua punição por comer das minhas coisas. -- respondeu e riu malicioso.

Ele se aproximou de mim e me deu um beijo na testa, corei no mesmo instante. Seu beijo logo se passou para meu pescoço e ali ele distribuiu chupadas até chegar em minha boca, onde pediu passagem com a língua mais eu não cedi. Ele continuou pedindo passagem mais eu me mantinha firme, ele levou a mão até meu ponto fraco, o meu mamilo direito e apertou. Sem querer gemi. "Como ele pode saber qual era meu ponto fraco se eu só dizia isso às pessoas que eu realmente confiava?" Me perguntei mentalmente.

- Você deve estar se perguntando, como eu sei qual é seu ponto fraco não é ? Bom, isso é simples, eu te conheço o suficiente para saber até mesmo que você tem uma foto do Brad Pitt guardada em baixo do seu travesseiro, e que você se masturba duas vezes por dia... quer que eu fale as horas também? -- Sorriu satisfeito.

- Cala a Boca por favor. Como você sabe tudo isso sobre mim? -- Perguntei. -- Por acaso você é um perseguidor? Tarado? Pervertido ? -- Perguntei bravo e ele novamente apertou meu mamilo, me fazendo gemer novamente.

- Podemos dizer que sou essas coisas aí, mas sou do bem, eu juro. Sabe, eu venho lhe observando e não é só de hoje. Eu realmente me sinto muito atraído por você.

- Atraído por mim? Você me trouxe pra cá contra minha vontade, você me tocou sem permissão... quer saber, eu quero ir embora daqui. Se você me deixar ir e não disser nada sobre eu dirigir alcoolizado, sem capacete e outras coisas para os seus companheiros, eu prometo que não vou contar a ninguém que você me trouxe pra cá, me algemou e tentou me beijar. -- Tento fazer um acordo.

Ele pensou por alguns minutos e logo tirou a algema de meu braço. 

- Okay, você pode ir com uma condição. -- Fala e me lança um olhar cheio de malícia.

- Qual é a condição ? -- Questiono.

- Eu q..quero te ver novamente. -- Diz e dessa vez ele corou.

Ele era um policial louco, mais cá entre nois. Ele com certeza era um pedaço de mal caminho. 

- Desde que você não me venha mais com essa história de João e Maria, eu acho que está tudo bem. -- Falo e sorrio para o rapaz. 

Quando eu já estava na porta ponto para sair, sinto um abraço por trás, em seguida eu fui virado de frente para ele é ganhei outro beijo na testa. 

- Porque você me beijou duas vezes na testa? -- Pergunto.

- Porque é sinal de respeito. Tchau. -- Disse.

Xxx

Cheguei em casa, me joguei no sofá e comecei a me lembrar do policial. Eu jurava que ele queria fazer sexo comigo lá, mas será que eu estava enganado?  Parei meu pensamentos quando ouvi alguém entrar.

- Hyung, até que em fim chegou né. -- Falei ao ver meu irmão Yoongi entrar.


Notas Finais


O que acharam? Comentem aí tesudaaas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...