História My Protector - JIMIN - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 19
Palavras 1.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Yaoi
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então, na fic a s/n tem 16 anos ;-; era só isso mesmo
AAAAH, eu não vou ter uma programação certinha pra postar caps então sorry ;(
Esqueci de avisar, a ~Manandafer está me ajudando muito com as idéias ♡

Capítulo 1 - The Beginning



            S/N on 

O dia estava amanhecendo e mais uma vez eu teria que enfrentar a minha vida acabada. Todos os dias acordo e lembro-me de minha mãe, meu porto seguro que quando me deixou, minha felicidade se foi junto. Moro com meu pai que aparentemente, depois que minha mãe morreu, não ficou tão abatido tanto é que ja ta tá de namorada nova.

Até hoje ninguém entende quem fez isso, mas minha mãe morreu assassinada. Com certeza era alguém que queria tirar a minha felicidade, acabou conseguindo. Eu juro pela minha vida que eu ainda vou achar quem cometeu este crime e vou vingar a minha mãe. Chega desses pensamentos,tenho mesmo é que me arrumar para ir à escola.

Passo um lápis preto,um rímel, uma sombra preta esfumaçada e um batom escuro.Sou conhecida por ser a "gótica" da escola. A razão de tudo isto é meu passado que ninguém sabe, aliás, não tenho amigos, sou apenas eu e minha guitarra.

Desço para tomar meu café da manhã e logo foi de cara com meu pai

S/N- bom dia ^^ - digo com a cara de desanimada de sempre 

- Bom dia minha flor! Tenho uma grande notícia para lhe contar.

S/N- tem a ver com o que? 

-Lucy, a minha namorada

S/N- vindo daquela lambisgoia já vejo que não é coisa boa

- Não fale assim de sua futura madrasta, pedi ela em casamento e hoje de noite ela irá vir morar aqui com sua filha.

S/N- O QUE ? MAS NÃO É POSIVEL! SERÁ QUE VOCÊ REALMENTE NÃO TEM NENHUM RESPEITO PELA MAMÃE ? NÃO FAZ NEM 5 MESES QUE ELA MORREU E VOCÊ JÁ ESTA SE ENGRAÇANDO COM OUTRA? NÃO PERCEBES QUE A MINHA VIDA VIROU UM INFERNO?  VOCÊ PODIA TENTAR ME AJUDAR MAS NÃO, NO LUGAR TRAZ A NAMORADINHA E A SUA FILHA QUE DEVE SER OUTRA VAGABUNDA QUE NEM A MÃE! 

Sai dali correndo e quando me dei conta já estava em lágrimas. Eu realmente precisava ir ao banheiro antes de chegar na minha sala. Chego na escola e vou direto limpar meu rosto. É, agora com certeza eu realmente irei ser feliz tão cedo. Será que meu pai não tinha um pingo de consideração?  Ele estava completamente cego! Todas as vezes que essa Lucy foi la em casa eu vi na cara dela que ela só esta com meu pai por interesse, por ele ser rico! 

Eu ja tentei alerta-lo mas ele faz questão de não ouvir ou se ouve, diz que é bobeira minha e que eu to querendo estragar a relação dos dois por causa de minha mãe! 

Saio do banheiro e ando pelos corredores, como sempre, nunca há algo de novo, espera. No final do corredor há um garoto novo que nunca havia visto por aqui. Ele é incrivelmente lindo, fico estática e quando percebo ele acaba de esbarrar em mim e derrubar os papéis que segurava.

S/N- deixa que eu te ajudo * Eu realmente estava fazendo isso? O que houve comigo? Não sou do tipo de pessoa que ajuda os outros mas dessa vez foi automático.*

xxxx- Não precisa de ajuda nenhuma, se você fosse embora eu agradeceria

Ok. Realmente as aparências enganam, ele tinha cara de ser alguém legal, alguém que dentro de anos eu me interessei "a primeira vista"

Não disse nada, apenas fui embora deixando ele recolher sozinho e fui para minha sala. Eu não conseguia parar de pensar no rosto angelical do moço do corredor. Aish, eu devo estar ficando louca, preciso espantar esses pensamentos. Como toda sala, na minha tem o grupinho das patricinhas, eu infelizmente conseguia ouvir tudo o que conversavam mas dessa vez uma coisa me chamou atenção..

xxxx2- vocês viram o aluno novo que chegou? Eu soube que ele também está no segundo ano mas não veio a aula hoje devido a matrícula e essas coisas que ele estava resolvendo com a diretora.

xxxx3- gente do céu, ele é maravilhoso, aposto que em dois tempos consigo pegar ele até porque somos as mais gostosas do colégio hahahaha

xxxx1- Eu soube que ele se chama Park Jimin, amanhã vou tentar esbarrar com ele de propósito e pedir seu número, mal conheço e ja quero, mais um pra coleção hahahaha

Repugnante o que elas falam, então elas são desse tipo? Pegam e jogam fora só para exibir como troféu? Eu até alertaria esse tal de Park Jimin, mas depois da forma que ele me tratou quero é manter distância, talvez ele fique perto só em meus pensamentos...

Ainda faltava 2 aulas para acabar, hoje o dia estava passando devagar, ainda bem, eu não estava com a mínima vontade de ir para casa, só de lembrar das duas piranhas. Ao sair da escola eu iria ao cemitério, estava decidido 

QUEBRA DE TEMPO

O sinal tocou, guardo meu material e saio pelos corredores a caminho da saída. O dia nublado, sem cor. Estava andando com destino ao cemitério, não era tão longe mas não era totalmente perto. Eu avistava crianças com seus pais, com suas mães e era impossível não me recordar de minha mãe. Desde pequena eu não tinha muitos amigos então era sempre ela que brincava de boneca ou qualquer outra coisa comigo. Meu pai trabalhava e passava o dia todo fora, quando chegava, estava cansado. Ele só largou o serviço demorado depois que começou a namorar com aquela Lucy.

No caminho, avistei uma floricultura e comprei umas flores para levar. Continuei andando e logo cheguei ao cemitério, passei por vários outros túmulos e fiquei pensando, quantas vidas, quantas pessoas boas morreram injustamente como minha mãe? 

Chego ao local onde estava minha mãe, deixo as flores em cima do túmulo e me ajoelho do lado. Toda semana eu vinha aqui, pode parecer bobo mas eu sentia que era a forma de eu me comunicar com ela, eu sempre pedia conselhos, contava da minha vida e os problemas que eu estava passando. Foi inevitável, quando vi eu já tava em lágrimas. Limpei meus olhos e sai por meio de outros túmulos, chegando na saída. Porém, algo que chamou minha atenção: Jimin estava de joelhos ao lado de outros túmulos.

Isso me deixou realmente intrigada. O que será que aconteceu com ele? Quem era a pessoa que ele estava ao lado? Na real, qual é o seu passado?

No caminho de casa, eu não parava de pensar nisto e pela primeira vez eu realmente me interessei. Jimin era enigmático, toda aquela frieza tinha alguma ligação com seu passado? Quando me dei conta, já estava no portão. Entrei com meus fones de ouvido, não fiz questão de olhar para a cara de meu pai, muito menos escuta-lo. Peguei um punhado de roupas e tomei um banho demorado, refleti sobre tudo o que estava acontecendo e o por quê de eu ter me interessado tão rapidamente em uma pessoa que mal falou comigo.



 



Notas Finais


OIE GENTE DO CÉU
EU TO ENERVOUSER AQUI
Se gostarem, deixa o coraçãozinho que não sei o nome, comentem o que acharem e por favor dêem muito amor, é minha primeira fic eu to morrendo de nervosa com o resultado, qualquer dúvida ou erro comentem, enfim
BEIJINHO AMIGOTES ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...