História My Quarterback - Capítulo 14


Escrita por: ~

Visualizações 164
Palavras 2.407
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capítulo não revisado

Capítulo 14 - Não é qualquer garota



Justin,

Acordo sentindo o cheiro do mar adentrando o quarto do hotel. Me remexo na cama e aperto meu braço ao redor da cintura de Cassie aproximando meu rosto do seu pescoço sentindo o cheiro doce da sua pele. Deslizo meus dedos por sua barriga fazendo levemente um carinho enquanto dava beijos no seu pescoço e mandíbula.

Ela se mexe na cama de virando pra mim com um sorriso estampando o rosto mesmo ainda estando de olhos fechados. Admiro seu cabelo assanhado até as marcas do travesseiro no seu rosto, e eu posso afirmar que ela não precisa de muito para ser bonita.

Mesmo não a conhecendo a muito tempo, Cassie me fisgou de um jeito diferente e louco. Com sua confiança e seu jeito sincero ela se destaca das outras garotas, ela tem seu próprio jeitinho. Ela é diferente em tudo, e é isso que me agrada. Confesso que só me aproximei dela por causa do mural, queria fazer ela pagar por tudo que fez contra mim até alguns meses atrás, mas com o passar do tempo eu criei um carinho por ela, me deixando completamente apaixonado.

O prazo final estava chegando e eu tinha que resolver esse problema logo.

— Bom dia, Bieber! — sua voz levemente rouca me tira dos meus pensamentos que me atormentava há dias. Olho em seus olhos e deixo o sorriso tomar conta do meu rosto, me aproximo mais dela lhe dando um selinho e a puxando mais para mim, como se desse.

— Bom dia, Moranguinho! — digo espalhando vários beijos por seu rosto arrancando gargalhadas suas.

— Aí, socorro! Um monstro quer me comer! — ela dizia em meio a gargalhadas enquanto eu dava mordidas e beijos por todo seu rosto.

Paro assim que ela termina de dizer e a olho com um sorrisinho malicioso. Desculpa, eu não consegui me conter.

— Ah não, que nojo Justin! — ela diz fazendo uma careta quando entende.

— Então quer dizer que vai ser nojento quando eu fizer amor com você? — pergunto e seu rosto não demora pra ficar todo vermelho — Em Moranguinho?

Ela esconde seu rosto atrás de suas mãos enquanto ri.

— Justin, isso é tão estranho e você está me deixando com vergonha. — diz arrancando um sorriso meu.

— Ok Moranguinho, vamos levantar e aproveitar esse lugar maravilhoso! — digo e lhe dou um selinho rápido e me viro levantando da cama. Caminho até o banheiro e vejo pelo espelho ela ainda deitada na cama.

— Aconselho você se levantar antes que eu vá aí.

— Uuh, que medo. — ela revira os olhos rolando na cama saindo e vindo até o banheiro — Afasta! — ela me tira da frente da pia do banheiro me empurrando com o quadril.

Pego minha escova e espero ela colocar a pasta na dela para em seguida colocar na minha. Cassie sai do banheiro e volta mexendo no seu celular que é colocado sobre a pia quando começa a tocar Drunk in Love.

— Sacanagem... — digo pra ela que sorri mostrando seus dentes melados de pasta.

Minha esposa começa começa a cantar com Cassie a acompanhando aos murmuros já que escovava o dente, eu fazia a mesma coisa. Quando chega na parte mais calma Cassie começa a mexer a cintura de um lado para o outro enquanto se inclina para cuspir a pasta e lavar a boca, me deixando com a visão da sua bunda. Céus, o clima ficou mais quente derrepente.

Ela levanta o corpo e se vira aproximando seu rosto do meu.

— We be all night, love, love. — sussurra olhando pra mim com a porra daquele sorriso.

Ela guarda a escova e sai do banheiro me deixando no banheiro relembrando aquela visão maravilhosa que tive.

Termino de escovar e fecho a porta mas antes avisando que iria tomar banho.  Sinto todo aquele calor sair do meu corpo dando o lugar para o alívio que me invade quando sinto a água gelada tocar minha pele. Não demoro muito e estou com a toalha enrolada na minha cintura, abro a porta do banheiro vendo Cassie sentada na ponta da cama. Quando nota minha presença ela levanta seu olhar me observando dos pés, parando um pouco no meu peitoral, subindo finalmente para meu rosto encontrando meu olhar.

— Vejo que nem preciso me secar já que você fez isso pra mim. — digo sorrindo esperando por sua reação.

Ela abre a boca pronta pra falar mas fecha, balança a cabeça e se levanta indo até o banheiro se trancando lá dentro. Dou risada e vou até minha mala pegando uma cueca, bermuda preta e uma blusa branca. Depois de vestido paro em frente ao espelho que tem no quarto arrumando meu cabelo.

Os próximos minutos só foi em esperar Cassie sair do banheiro, se arrumar e arrumar uma bolsa pra praia. Agora, estávamos no elevador indo para a recepção onde encontramos o resto do pessoal passando fome.

— Graças a Deus! — Elisa exclama com as levantadas olhando pro teto.

— Eu nem demorei tanto assim. — Cassie se defende parando do meu lado enganchando seu braço no meu.

— Não, eu estou errada. Você só demorou mais que minha tia no casamento e olha que ela não era nem a noiva. — diz e os minutos seguintes até chegarmos em uma lanchonete foi delas discutindo, claro que não foi nada tão sério.

Me sento no banco que dava a volta na mesa e escorrego meu corpo dando espaço para os outros sentarem. Puxo Cassie pro meu lado a abraçando pelos ombros. O resto do pessoal se senta começando uma conversar enquanto eu me mantive calado com o olhar em um ponto fixo, as risadas altas de Chaz e Chris chamam minha atenção e a do pessoal das outras mesas, o que fez Elisa reclamar com eles. Quando ia voltar para os meus pensamentos sinto Cassie cutucar minha cintura, olho pra ela e sua feição era de preocupada.

— Porque você está tão calado? — murmura perto do meu ouvido enquanto se aninhava em mim.

— Eu só estou pensando, só isso mesmo.

— Pensando em quê? — pergunta olhando para nossas mãos que estavam juntas.

— Em você.

Ela me olha surpresa e um sorriso toma conta do seu rosto fazendo eu sorrir junto. Ela tira meu braço do seu ombro e coloca na cintura no mesmo momento que virava de lado, dando as costas pra Ryan e colocando as pernas em cima das minhas. Seu braço esquerdo rodea meu pescoço puxando meu corpo pra perto do dela, eu estava com o meu rosto a poucos centímetros longe do dela.

— E você pensava no quanto eu sou legal, linda e maravilhosa? — pergunta soltando uma risada fraca.

— Sim, e pensei também no quanto eu te amo.  — digo e não tiro meus olhos do seu rosto, queria ver sua reação já que era a primeira vez que dizia que a amava.

Uma risada nervosa é a sua primeira reação, seguindo de um suspiro e uma passada de mão no cabelo. Ela estava nervosa.

— E você me ama? Tipo, ama mesmo? — pergunta rápido me fazendo rir alto mas só ao ponto de chamar a atenção do pessoal da mesa por uns segundos.

— Amo sim, amo tanto que estou quase me levantando pra tirar satisfações com o cara da mesa em frente a nossa, ele não para de olhar pra você.

Ela vira o rosto olhando pro cara que assim que nota ela olhando desvia o olhar. — Ele nem é tão bonito assim. — diz me olhando de volta.

— Cassie eu que estou com ciúmes acho que ele é bonito, nem venha com esse papo. — ela solta uma gargalhada alta e puxa meu rosto para perto do seu me dando um selinho.

— Ok, eu também acho — diz sendo sincera e eu a olho indignado — Mas você é mais bonito e é uma pessoa incrível, eu nunca vou te trocar amor. — diz completando a fala aliviando as coisas pro seu lado.

— Acho bom mesmo você não me trocar. — murmuro voltando a olha pro lugar que olhava antes.

Ficamos um tempo curto calados, enquanto eu olhava pro chão em baixo da mesa, Cassie acariciava minha nuca com a cabeça encostada no meu ombro.

— Você tá tão longe.

Desvio meu olha pra ela confuso.

— Não esse longe, seu pensamento está longe. O que houve? — pergunta e eu fico nervoso, passo a língua pelo meus lábios os umidecendo e mexo no cabelo.

— Não é nada, vamos esquecer isso para aproveitar o tempo que temos longe do colégio. — digo dando um sorriso convincente mas percebo que ela não cai.

Cassie não é igual as outras garotas, ela não se deixa enganar por desculpas esfarrapadas.

Ela coça a garganta e tira as pernas do meu colo se sentando do jeito certo. Ela tinha certeza que eu estava mentindo.

Suspiro e vejo uma garçonete se aproximando da nossa mesa com alguns pratos e copos de suco. Quando eles fizeram os pedidos? Eu fiquei tão desligado ao ponto de nem notar?

Um prato de bacon com ovos é colocado na minha frente e eu já pego o garfo espetando um bacon e levando até a boca sentindo o seu gosto maravilhoso.

— Ainda bem que vocês dois se soltaram, se tivessem demorado mais eu tinha tirado Cassie daí. — Elisa fala quebrando o silêncio da mesa arrancando uma risada fraca dos garotos.

— Você está com inveja pois não tem um cara maravilhoso como eu. — digo e ela dá uma risada irônica.

— Quando eu querer algo "maravilhoso" como você pode me internar em um manicômio, obrigada! — diz levando um pedaço da sua panqueca até a boca mastigando.

— Você tá me chamando de doida? É isso mesmo que ouvi?! — Cassie pergunta indignada ao meu lado.

— Cada um com seus gostos amor, se eu namorasse Justin só poderia estar louca. — fala dando de ombros.

Por um momento eu me senti ofendido.

O resto do café da manhã foi com conversas divertidas e risadas da animação de Chaz para ver a praia e sentir a água do mar batendo contra "meu peitoral maravilhoso", como ele disse. Não demoramos mais e já estávamos caminhando pela areia da praia que ficava bem pertinho da lanchonete.

Chaz solta seu chinelo junto com a camisa e os olhos escuro no chão e corre pro mar junto com Chris, eles se tornavam duas crianças quando viam até a praia.

Tiro a bolsa, que Cassie me obrigou a carregar, do meu ombro e coloco no chão tirando uma toalha e estendendo pelo chão me sentando em cima. Olho pra cima e observo Cassie, ela tinha um sorriso no rosto enquanto ria dos garotos brincando no mar. Tão pouco pra ser tão linda!

Estico meu braço e toco em sua mão, ela vira o rosto na minha direção ainda sorrindo.

— Deixa eu passar protetor em você. — entrelaço minha mão na sua e a puxo pra baixo até se sentar na toalha de frente pra mim.

Seguro na barra da sua blusa e levanto, ela levanta os braços me ajudando a tirar sua blusa. O biquíni vermelho tomara que caia com um detalhe no meio em dourado  se destacava na sua pele branca, pego o protetor na bolsa e derramo um pouco em minha mão espalhando primeiro por ela para depois passar em seu corpo. Começo pelos ombros passando até o pulso não esquecendo um quanto sequer. Quando chego na parte para passar nos seus seios eu penso que ela iria me parar mas sua reação é só ficar parada me olhando enquanto esperava minhas mãos com protetor voltar a passar por seu corpo. Passo por seu busto e desço até a parte que o biquíni não cobria passando o protetor e desço pra barriga.

— Agora vou passar no seu rosto igual minha mãe fazia quando era menor. — digo rindo fraco ao me lembrar do quanto eu odiava quando ela ia passar no meu rosto.

— Como era que ela passava? — pergunta curiosa.

— Você vai ver. — digo e pego um pouco de protetor passando e não espalhando direito deixando seu rosto branco pelo protetor.

— Justin espalha isso, eu tô sentindo o protetor escorrer! — reclama levando a mão pro rosto.

— Não faça isso, minha mãe dizia que no rosto é pra passar mais rosto pois ele é o mais que queima. — explico e ela dá uma risada.

— Dona Pattie que me desculpe mas ela está enganada, nem a pau que eu fico com um tanto de protetor assim no meu rosto. — diz passando a mão pelo rosto não esquecendo um canto sequer.

— Sua mãe nunca passou muito protetor em você? — questiono quando o pegava de novo enquanto Cassie ficava de costas pra mim.

— Não! Ela nem seria doida de fazer isso, pois eu faria questão de tirar.

— Por isso que você chegava das férias parecendo um Moranguinho. — digo rindo.

— Olha quem fala, você voltava parecendo um tomate de tão vermelho! — se defende me lembrando de como eu voltava vermelho das férias na praia — Me lembro perfeitamente de você no colégio reclamando o quanto sua pele ardia, eu amava tanto isso era uma vingança maravilhosa mesmo eu não tendo feito nada.

— Então você gostava quando eu sofria? — pergunto dando uma última espalhada de protetor por suas costas — Terminei!

— Eu ia dizer que ainda gosto mas agora você é meu amor e não quero você se machucando. — diz se virando e dando um selinho rápido — Agora eu vou aproveitar esse lugar maravilhoso!

Ela se levanta e tira o short branco na minha frente revelando a parte de baixo do biquíni. Um tecido vermelho liso, simples e menos detalhado do que a parte de cima.

— Nem vou dizer que gostei desse show. — digo rindo enquanto apoiava minhas mãos atrás do meu corpo tendo uma melhor visão de seu corpo.

— Deixa de ser tarado e não demora pra vir. — diz e sai correndo na direção do mar onde Ryan e Elisa já tinham ido só restando eu aqui.

Bom, não vou ficar parado só olhando pra eles.

Tiro minha blusa e pego o protetor para passar em meu corpo enquanto penso em várias maneiro que "afogar" Cassie.



Notas Finais


Eu já venho pedindo desculpas kkkkk
Tinha dito que na mesma semana iria posta outro capítulo mas falhei miseravelmente. Eu até comecei esse capítulo (e o capítulo bomba, opa rsrs) no mesmo dia mas eu fiquei sem o que colocar, passei as férias toda completando com algumas palavras e hoje terminei.

Esse capítulo foi com POV do Justin e uma parte dele foi bem... reflexiva? Kkkk eu só digo que estou gritando de ansiedade por causa do melhor capítulo da fanfic que estar por vir, vai demorar um pouquinho mas já já chega.

Minhas aulas começaram (💔) mas prometo não demorar mais que um mês KKK. Minha meta agora é de 2.000 palavras e só término quando chegar nessa meta, então isso é outra razão pela demora.

Xoxo, Carol sz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...