História My Quarterback - Capítulo 2


Escrita por: ~

Visualizações 329
Palavras 902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meus amores, aqui está mais um capítulo de MQ e espero que vocês gostem tanto quanto eu gostei sz

Capítulo 2 - Galinha sem pena


Passo a mão no rosto e retiro uma boa parte da tinta amarela, logo amarela uma cor que eu não fico boa, se pelo menos fosse vermelho. As risadas ainda ecoavam pelo refeitório e Justin continuava na minha frente rindo de mim.

— Mas por quê você fez isso?! — pergunto furiosa balançando os braços fazendo algumas gotas de tinta caírem ao  meu redor.

— Você não se lembra do fez semana passada, galinha sem pena? — eu estava até prestando atenção no que ele estava falando, mas galinha sem pena é o limite.

— Galinha sem pena?! — eu exclamo me aproximando dele que se afasta para não se sujar.

— Gostou do novo apelido? — pergunta com deboche me fazendo ranger de raiva — Mas não mude de assunto, você não se lembra que me dedurou para a diretora? Pois eu me lembro muito bem.

— MAS VOCÊ ESTAVA NO BANHEIRO FEMININO! — grito com as mãos levantadas inconformada — Queria que eu observasse a cena de filme pornô?

Ele tira as mãos do bolso e se aproxima de mim e tem o atrevimento de levantar sua mão para bater no meu rosto, mas para assim que vê a burrada que iria fazer. Ele para mas eu não.

O estralo foi alto e eu pude ver direitinho todos os meus cinco dedos estampados no seu rosto branco e sujo de tinta amarela. Todos pararam de rir e o refeitório ficou um silêncio, só observando eu e Bieber que tinha a mão no rosto e me olhava com ódio nos olhos.

Ele me olhava com tanta raiva que eu já estava começando a sentir medo. Dou alguns passos pra trás e ainda me olha daquele jeito, que faz qualquer um se cagar. Dou uma risada nervosa e já me preparo para correr se ele vier atrás de mim.

— Eu vou te matar galinha sem pena. — diz e se aproxima de mim com passos largos e rápidos.

Eu não tive nem tempo de correr, quando vi ele já estava na minha frente em cima da poça de tinta. Mexo meus pés mas eles vacilam me fazendo cair, seguro na barra da blusa de Justin para me segurar mas ele também cai, só que em cima de mim.

As risadas voltaram e agora mais alto. Sentia meu rosto esquentar e não é nada bom eu estar toda suja de amarelo e estar com o rosto vermelho de vergonha. Levo meu olhar para seu rosto e seus olhos estão fechados e sua expressão é de pura raiva. Encosto minhas duas mãos no seu peitoral, que é duro por sinal, e o empurro pro lado.

Me sento naquela poça de tinta e olho pro lado vendo Elisa segurando a risada, mas ao ver que eu estava olhando pra ela, a mesma para e se apressa a me ajudar a me levantar.  
— O que está acontecendo aqui? — a voz alta e autoritária da diretora ecoa pelo refeitório fazendo todos se calar e meu corpo gelar. Olho pro lado vendo Justin sendo ajudado por um de seus amigos e ainda me olhando com aquele olhar "você me paga".

A porta da sala da diretora se abre e Justin sai de lá com a blusa suja na frente, atrás e o rosto sujo com a tinta já seca. Ele nem dirige seu olhar pra mim e sai em direção ao ginásio, bem iria se limpar.

— Senhorita Steinfeld — ouço meu nome ser chamado e olho para a porta vendo a diretora parada vestindo seu conjunto formal rosa. Bem brega.

Me levanto e passo por ela, que se afasta bastante quase entrando na parede para não se sujar. Uma boa parte da tinta já estava seca no meu corpo mas os pingos ainda caiam por causa do meu cabelo. Ela dá a volta e se senta na sua cadeira colchoada de dar inveja, arruma seus cabelos e dá um sorriso forçado.

— Bom, senhorita Steinfeld...

— Me chama só de Cassie, por favor. — eu a interrompo e dou um sorriso.

— Ok, Cassie. Pode me explicar o que aconteceu no refeitório? — pergunta e eu não duvido que ela perguntou a mesma coisa para Justin.

— Eu estava chegando para lanchar e achei meio estranho o refeitório​ estar silencioso, mas mesmo assim abri a porta, quando passei senti o balde de tinta cair sobre mim e todos começaram a rir. Quando limpei meu rosto a primeira pessoa que eu vi foi Bieber rindo, ele disse que foi o troco por eu ter o dedurado para a senhora semana passada. — suspiro e coço minha sombrancelha — Ele me chamou de galinha sem pena — digo e a diretora deixa sua risada escapar, me fazendo olhar pra ela chocada — Continuando, ele me chamou disso, eu surtei e bati em seu rosto ele veio pra cima de mim e caímos no chão.

Seu rosto estava vermelho e eu podia ver claramente que ela queria rir e muito.

— Então Cassie — ela diz com a voz meio falha — Eu ouvi a versão de Justin e por um milagre ele não mentiu, contou a mesma coisa que você contou e por isso eu decidi que vocês dois irão ficar por duas semana, de tarde no colégio, ajudando alguns professores em qualquer coisa. Está em semana de prova e não quero suspender vocês, espero que entenda.

Eu aceitaria a suspensão de boas, mas ficar duas semanas de tarde ajudando os professores era a minha morte. Bieber você me paga, de algum jeito mas vai me pagar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...