História My Quarterback - Capítulo 6


Escrita por: ~

Visualizações 253
Palavras 1.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HEY HEY AMOREEEES!
Eu tava loka pra terminar esse capítulo e postar pra vocês!
Desculpem por estar tão pequeno assim mas eu juro que tento melhorar no próximo.

Capítulo 6 - Foto minha?


Fanfic / Fanfiction My Quarterback - Capítulo 6 - Foto minha?

Uma voz longe começa a me despertar e quando finalmente acordo e abro os olhos me deparo com um anjo na minha frente. Mas esse anjo era diferente, não tinha asa e ele me atormentava desde nova, mas mesmo assim continuava parecendo um anjo. 

Dou um sorriso e volto a fechar meus olhos esticando meus braços me espreguiçando. Pensava que ia ficar com o corpo dolorido por eu ter dormido no banco do carro mas eu estava ótima! Abro meus olhos e forço meu corpo para eu sentar. 

 

Encaro o moletom de Justin em cima de mim e é quando eu me lembro o por que de ter dormido bem quentinha​. 

 — Dormiu bem? — sua voz rouca ecooa pelo carro.

 — Aham e você? — levo meu olhar até ele que está deitado no banco do motorista que estava rebaixado.

 — Fiquei com um pouco de frio mas dormi bem. — diz e eu me lembro do seu moletom nas minhas pernas, pego o tecido vermelho e estico em sua direção.

 — Obrigada, dormi bastante aquecida com ele. — digo e me aproximo do seu rosto lhe dando um beijo na bochecha. Ele fica surpreso e eu juro que também estava surpresa.

 O que deu em mim? Geralmente acordo de mau humor e xingando os quatro cantos do mundo, mas eis que estou aqui toda feliz e beijando a bochecha de Justin! Isso tá estranho, quer dizer, eu estou estranha. 

 — Ok, você​ está estranha. — diz e dá uma risada fraca me olhando nos olhos.

Desvio meu olhar do dele quando sinto minha bochecha corar. Bieber sempre teve esse efeito em mim, quando me olha nos olhos é como se ele conseguisse ler minha alma, fazendo eu ter vergonha dos meus pensamentos como se soubesse que eu ainda gosto dele. Mas não, se acalme! Eu não gosto do Bieber, eu já gostei e ele soube então toda vez que ele me olha desse jeito é como se pensasse que eu gosto dele. 

 — Faz tempo que acordou? — pergunto vendo meu celular com 30% de bateria.

 — Não muito, acho que uns dez minutos. — diz e eu assinto mesmo sabendo que ele não está olhando — Acordei com meu telefone tocando e quando eu vi era meu pai perguntando todo preocupado e irritado aonde nós dois estávamos, falei tudo o que aconteceu e ele está vindo nos buscar. Ele disse que todas as operadoras​ ficaram fora do ar na nossa região por isso não tínhamos sinal naquela hora. — ótima hora das operadoras ficarem fora do ar. 

 — Graças a Deus que eles estão vindo. — digo suspirando aliviada, eu não queria nem cogitar a ideia de passar a manhã e a tarde toda nessa estrada. 

Não demora muito e um carro bastante familiar aparece na estrada vindo na nossa direção é quando eu reconheço que é o carro de Jeremy. Meu sorriso cresce no rosto e faço questão​ de sair logo do carro e ir em sua direção quando ele desce do carro. Corro com os braços abertos e logo meu corpo se choca com o dele e seus braços me arrodeiam me girando no ar. 

Jeremy é como um pai pra mim desde que o meu me abandonou com minha mãe quando eu era pequena. Ele cuidava de mim como se fosse sua filha, me mimava e se preocupava quando eu ficava doente. 

 — Eu senti tanta a sua falta! — exclamo com os olhos cheios de lágrimas olhando pro seu rosto. 

 — Oh minha pequena, eu também senti sua falta! — diz e me abraça com mais força ainda fazendo meu coração se encher de alegria. 

Me solto de Jeremy e olho pra trás vendo Justin parado com as mãos dentro da calça jeans e com um sorriso no rosto. Ele sabia o quanto eu gostava do seu pai. Eu me afasto e deixo ele se aproximar do seu pai para lhe dar um abraço apertado. Era até lindo ver os dois homens da família voltando a se ver. 

 — Bom vamos trocar esse pneu logo — diz depois de abraçar Justin. 

Jeremy vai até o porta malas de seu carro e tira de lá um pneu novo e os materiais que precisa pra trocar o pneu. 

Estava observando tudo até eu me lembrar da matéria que não tinha copiado e eu precisaria dela hoje. Levanto minha cabeça e encaro Justin do lado do seu pai e vou em sua direção cutucando seu ombro. 

Dou um sorriso timido quando ele me olha com um sorriso de dar inveja estampado no rosto. 

 — Você​ copiou a matéria que o professor de matemática passou ontem? — ele devia ter copiado já que era da mesma turma que  minha. 

 — Sim, por que? 

— Eu não copiei toda, você me empresta? — junto minhas duas mãos e faço uma cara de anjinho o que faz ele rir. 

 — É o caderno da capa preta — diz e eu o abraço agradecendo. 

O solto e caminho rápido até o carro, abro a porta do passageiro​ e entro me sentando no banco, pego sua bolsa cinza e abro vendo o caderno de capa preta. Coloco sua mochila de volta ao chão do carro e pego a minha, tirando meu caderno e estojo. Abro na matéria de matemática e pego o caderno dele fazendo a mesma coisa mas é quando eu vejo uma polaroid caindo do mesmo e indo pra de baixo do banco, praguejo e tiro os cadernos do meu colo. 

Faço meu corpo se encaixar no pequeno espaço que tem na frente do banco e abaixo minha cabeça vendo a polaroid bem perto, estico minha mão e a pego. Fico surpresa quando vejo o conteúdo da polaroid, não por ser de Justin ou por ser de qualquer garota lá do colégio mas fico surpresa pela foto ser minha.

 Encaro aquela polaroid meio chocada e surpresa. Eu não vejo quando a porta do carro é aberta, só vejo quando ouço a voz de Bieber xingando algo. Levanto meu olhar e vejo que ele olhava pra mim e a polaroid na minha mão. 

Estico a pequena fotografia na direção do seu rosto e pergunto meio irritada: — Por que você tem uma foto minha?   


Notas Finais


Aí que eu tava com saudades de barraco kkkk
Gente eu nunca ri tanto com o nome de um shipper kkkkkkkkkkkkkkk
Vai ser Custin mesmo? Se tiverem mais ideias não tenham vergonha e me digam.

Eu tava pensando em fazer um grupo no whats, quem ficar interessado é só deixar o número​ no comentário com o DDD.

Xoxo, Tia Carol.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...