História My red frame. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, G-Friend, Got7, TWICE, Wanna One
Personagens JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Sungwoon, V, Xiumin, Yerin, Youngjae, Yugyeom
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Gfriend, Jhope, Jihope, Jikook, Jimin, Jung Hoseok, Jung Yerin, Jungkook, Lemon, Min Yoongi, Namjin, Namjoon, piromania, Seokjin, Suga, Taehyung, Taeseok, Vhope, Yaoi, Yugkook
Visualizações 20
Palavras 1.349
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, resolvi vir com mais um capítulo antes da semana começar oficialmente.

Ainda no Busan p.o.v, e no próximo capítulo também.

Ihhh, uiii...olha as revelaçõesss chegando...

Boa leitura, babies.

Capítulo 10 - The cousin


Fanfic / Fanfiction My red frame. - Capítulo 10 - The cousin

Jeon Jungkook P.O.V

- Senhor Jeon Jungkook?

Eram 10 da manhã de um sábado e eu recebi uma ligação no meu celular de um número desconhecido.

- Sim... - eu disse tentando disfarçar a voz de sono.

- Senhor Jeon, serei direta, eu sou corretora de imóveis. Eu sei que você tem um ateliê desativado em Seoul, e eu tenho interesse em compra-lo. - por um momento pensei em dizer "e eu não tenho interesse em vende-lo!" Mas lembrei que a minha situação econômica não está das melhores e nem vai estar caso eu não consiga voltar a pintar.

- Hum...- limpei a garganta -podemos conversar melhor sobre isso, porém pessoalmente.

- Certo. Quando o senhor pode vir a Seoul? - eu ir a Seoul?! Ela que está interessada, então ela que deveria vir a Busan!

Pensei por alguns segundos enquanto alisava os cabelos pretinhos do garoto que dormia ao meu lado, na minha cama. 

Suas costas brancas descobertas me faziam ter vontade de beijar o local, o que me distraiu por alguns momentos.

- Senhor Jeon? - a mulher disse e eu lembrei que estava numa chamada

- Oh, desculpe. Estava...consultando minha agenda. - eu disse e o garoto ao meu lado sorriu contra o colchão, só então percebi que estava acordado. - acho melhor que o encontro ocorra no período de férias, em dezembro.

- Daqui a cinco meses? - percebi certa elevação no tom de voz da mulher

- Sim. Daqui a cinco meses. -disse firme

- Tudo bem, manterei contato por esse mesmo número. Me chamo Park Jihyo. - ela disse, e depois encerramos a chamada.

- Então quer dizer que...meus cabelos se chamam "agenda" agora? - o moreno disse sentando-se ao meu lado na cama, e eu sorri do mesmo.

- Sim, se chamam. E se reclamar, eu chamo de bloquinho de notas. - eu disse e ele deu um leve tapinha no meu braço, sorrindo, em seguida puxando meu queixo e dando um selar rápido ali.

- Eu amo tanto visitar a casa da tia Jeon...- ele disse no pé do meu ouvido.

Sim, ele é meu primo, e eu sei que é errado nós mantermos um certo tipo de "relacionamento" às escondidas, ainda mais por sermos primos.

Mas o que ninguém sabe, ninguém estraga. 

Ninguém mesmo, nem o TaeTae sabe do nosso caso.

O que eu sinto por ele é carnal, e acho que ele sabe disso. Eu sinto uma atração imensa por ele, e apesar de não querer me deixar levar por isso, sempre acabamos trocando beijos e outras coisas a mais, por consequência.

- Eu amo tanto as visitas do priminho Yugyeom...- eu disse virando rapidamente e sentando no seu colo, o prendendo entre minhas pernas e deixando um beijo cheio de desejo em seus lábios - mas agora...acho melhor você voltar pro colchão no chão e de preferência vestido, antes que alguém invada o meu quarto. - eu disse e ele gemeu em negação, me empurrando de seu colo e levantando-se em seguida. - apesar da beleza ser de família e você ser praticamente uma obra de arte sem roupa, minha mãe não gostaria de te ver assim no meu quarto...- eu disse enquanto o via colocar a calça de moletom que usava na noite passada aqui no meu quarto, em seguida sentando ao meu lado novamente.

Passou os dedos no meu rosto e me puxou pra um beijo, que logo tornou-se intenso.

Taehyung P.O.V

Estava na minha cama esperando ter coragem para levantar, até que ouvi a porta sendo aberta, mas permaneci deitado.

- Oi, meu anjinho...- era a minha omma. - vamos descer pra tomar café?

- Sim omma, eu vou. Kookie e Yug já estão lá embaixo? -Yugyeom é nosso primo, e na noite passada dormiu aqui em casa.

Eu acho que o Kookie não percebe o quanto eles dão corda de que tem algo além de amizade ali.

- Estão no quarto, eu vou chama-los...- ela estava se preparando para ir ao quarto do Kookie, mas eu fui mais rápido e levantei correndo da cama.

- Deixa que eu vou, omma...-era melhor eu ir, iria ser uma loucura caso a ficha da minha omma caísse e ela descobrisse que eles estavam se pegando.

Fui até a porta do quarto e abri sem avisar propositalmente, flagrando um beijo muito..."quente" entre os dois.

- A-ha! - eu disse e fechei a porta, entrando no quarto. Eles se afastaram bruscamente e me encararam, com as bochechas avermelhadas e os cabelos bagunçados.

- Hyung...- disseram em uníssuo, e eu permaneci os olhando com os braços cruzados na frente do corpo, seriamente.

- Vocês tem algo a dizer? - eu estava me esforçando pra permanecer o mais sério possível.

- Por favor, hyung, não diz a tia Jeon. - Yugyeom foi o primeiro a falar

- E você, Jungkook? - virei o olhar em sua direção e ele olhou pra mim, colocando a mão na nuca em seguida

- Me desculpe, hyung. - disse e abaixou os olhos pros nós de seus dedos.

Eu comecei a sorrir, não aguentei. Era patético como eles achavam que ninguém percebia que rolava algo entre eles. 

Eu e Naeyon já notamos há séculos, a única que não percebe é a omma. Ela ainda vê a todos nós como as crianças inocentes de muitos anos atrás.

- Vocês acham que ninguém percebe? - eu disse e eles se olharam, confusos - eu e Naeyon percebemos há séculos. Vocês deixam "isso" -apontei pros dois - bem evidente, acreditem. - eu disse e eles soltaram a respiração que pareciam prender há tempos. Me sentei na beirada da cama, novamente sério, e encarei os dois - vocês sabem que isso é errado. - eu disse e eles assentiram minimamente com a cabeça - mas eu não direi nada a omma, porque eu amo a ambos e não quero que tenham problemas. Disfarcem melhor, certo? - eu disse e eles assentiram ainda de cabeça baixa, então os dois vieram em minha direção e deixaram um beijo em cada lado da minha bochecha, seguido de um abraço que me deixou sem ar por alguns segundos. - vamos descer. A omma está nos chamando.

Yugyeom foi o primeiro a deixar o quarto, e eu fiquei sozinho com Kookie.

- Hyung...me desculpe. São esses momentos que provam que você é o meu hyung e eu sou apenas um...homem com atitudes infantis. - ele disse sincero, e eu me sentei a sua frente na cama, o puxando e encostando minua cabeça em seu ombro desnudo.

- A gente se protege, Kookie. Eu faria tudo por você, e eu sei que você faria o mesmo por mim. Não importa o tamanho da besteria que você faça, eu vou estar lá por você, certo? - eu disse enquanto ele alisava os meus cabelos, depois deixando um beijo no topo da minha cabeça. - meu meninão. - sorri e ele sorriu junto.

Além de tudo que eu o disse, ainda tinha mais a dizer. Eu já o fiz sofrer muito na sua vida, e tudo que eu menos queria, era fazer o meu dongsaeng sofrer por minha causa outra vez. Aquele seria o nosso segredo, o meu modo de tentar quitar a dívida emocional que tenho com a minha consciência e com ele e naeyon.

- Tão forte e tão sensível ao mesmo tempo...- ele disse depois de beijar os meus cabelos, e nós levantamos, indo em direção a cozinha, onde estava nossa omma e Yugyeom sorrindo por algo que nós não sabemos.

- Bom dia, omma - Kookie disse indo em sua direção e deixou um selar em sua testa.

*quebra de tempo*

Há meses venho escrevendo uma música, e só o doutor Namjoon sabe sobre ela, apesar de nunca ter visto a letra. É uma música que reflete os meus sentimentos, a minha culpa, e eu não vou parar de escreve-la até que me sinta aliviado por tudo que fiz os meus irmãos sofrerem com o nosso appa. Eu nasci com esse problema, e por isso ele tornou-se amargo com a vida. Eu tenho certeza.

"I'm sorry, I'm sorry 

I'm sorry ma sister 

Sumgyeodo gamchwodo jiwojiji anheo 

So cry 

Please dry my eyes..."


(Me desculpe, me desculpe 

Me desculpe, minha irmã 

Mesmo que eu tente esconder ou ocultar, isso não pode ser apagado 

Então chore 

Por favor, seque meus olhos...)


Notas Finais


Não ficou dos melhores, mas eu estava morrendo de vontade de postar um capítulo ahuaha.
Espero que tenham gostado, desculpe os errinhos...
Próximo capítulo tem 4 o'clock parte 2, provavelmente com o pov do Namjoon.

Kisses da unnie e até mais, amores!

Ah, postei uma one shot Vhope, se for shipper só vem (aviso logo que lágrimas rolarão, se prepara):
https://spiritfanfics.com/historia/hug-me-one-shoot-vhope-10937847


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...