História My Romeu - Jikook ABO - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 346
Palavras 1.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura e perdão pelos erros ortográficos.

Capítulo 5 - Igreja


Fanfic / Fanfiction My Romeu - Jikook ABO - Capítulo 5 - Igreja

Jungkook On

Acordei com a luz do sol batendo no meu rosto novamente. Me levando pois estou feliz demais para me irritar com isso. Vou até o banheiro fazer minhas hogienes matinais e tomo banho. Visto uma calça jeans azul claro, uma camisa social branca e botas beges. Desço as escadas para ir tomar cafe e encontro minha mãe, meu pai e Taehyung sentados tomando café. 

- Bom dia!- dei um beijo na bochecha de minha mãe e outro na testa de Tae.

- Bom dia meu filho!- sorri.

- Bom dia Jungkookie!- come a torrada.

- Bom dia!- diz seco e eu reviro os olhos.

- Onde vai assim tão bonito? - minha mãe pergunta.

- Vou até a casa de Yoongi, o ajudar com coisas relacionadas a parte de suas ações! - menti e vi um sorriso brotar no rosto de meu pai.

- Está indo por um ótimo caminho Jungkookie!- da um gole em seu café- É ótimo ver você indo ao mundo dos negócios! 

- Também acho!- disse seco.

- Tae meu filho! Quando você irá me apresentar seu alfa!- Minha mãe acaba surpreedendo a todos.

- E-Ele terminou comigo Omma!- Abaixa a cabeça e meu pai ri.

- Claro! Quem iria querer um Ômega inútil que nem você? - Meu pai debocha e bate na mesa, e acaba assustando a todos.

- Não fale assim com nosso filho!!!- se levanta alterada. 

- ME RESPEITE SUA ÔMEGA IMUNDA!- usa sua voz de alfa fazendo minha mãe e Tae se encolherem- VOCÊ NÃO TEM O DIREITO DE FALAR ASSIM COMIGO! VOCÊ E NOSSO FILHO SÃO DOIS ÔMEGAS IMPRESTAVEIS- se levanta e se aproxima de minha mãe- AGORA VOCÊ VAI APRENDER A QUEM DEVE RESPEITO!

Eu já estava me irritando com aquilo tudo. Meu lobo estava com ódio e eu tenho certeza de que meus olhos estão vermelhos. Meu pai iria bater em minha mãe, mas ele acabou acertando Tae que acabou se colocando na frente dela. Essa foi a gota d'água.

- O SENHOR NÃO SE ATREVA MAIS A LEVANTA A MÃO PARA MINHA MÃE E PARA O TAE!- acabei usando minha voz de alfa.

Ele pega minha mãe pelos cabelos e uma faca em cima da mesa. Encosta a faca no pescoço de minha mãe. 

-NÃO! - gritei

- Ainda quer me desafiar Jungkook!- pergunta.

- P-Por favor! Deixa eles em paz!- Eu queria chorar- B-Bata em mim! M-Mas por favor deixe eles em paz!

Ele solta minha mãe e vem até mim e me dá outro tapa.

- Me espere em seu quarto!- Diz autoritário tirando o sinto.

- N-Não pai! Por favor não faça isso!- Tae implora ainda no chão. 

- CALA A BOCA!- usa a voz de alfa novamente- Anda logo Jungkook!

Sem dizer mais nada, eu subi para meu quarto preparado para apanhar. Mas eu não me importo. Prefiro apanhar do que ver minha mãe e o Tae apanhando. Abro a porta do meu quarto e fecho logo em seguida, me jogo em minha cama e fico fitando o teto. Logo escuto a porta abrir e suspiro pesado.

- Agora você vai aprender a não usar sua voz de alfa comigo!- se aproxima e eu tiro minha camisa.

-Termine logo com isso!- me deito de bruços na cama e suspiro pesado.

Jungkook Off

Jimin On

Acordei com a luz do sol em meu rosto. Não queria levantar por conta do cansaço que estava sentido, mas logo lembrei que encontraria o Jungkook hoje. Me levantei e fui ao banheiro fazer minhas higienes matinais e depois tomei banho. Vesti uma calça jeans preta ragada no joelho, uma camisa de manga comprida cinza e preta nas mangas. Desci as escadas e encontrei minha mãe sentada na mesa tomando café. 

- Bom dia mãe! - beijei sua bochecha. 

- Bom dia filho- me sente ao seu lado.

- Cadê o Hope?- peguei uma torrada.

- Ele tá lá em cima dormindo! Bebeu muito ontem a noite! - pegou uma torrada.

- Tenho que ir!- me levantei e beijei sua bochecha.

-Onde você vai filho!- pergunta.

- Vou me encontrar com um amigo!- Ela sorri.

- Eu e seu pai também eramos amigos!- eu corei.

-Mãe! - ela rir.

- Tudo bem! Tome cuidado meu anjo!- eu assenti e sair.

Deixei a residencia dos Park's e fui seguindo até a antiga igreja. Percebi que havia muitos alfa olhando para mim e eu fiquei meio sem jeito. Eu estou muito ansioso para me encontrar com Jungkook novamente, meu lobo anseia por isso. Mas do nada sentir uma dor enorme no peito, mas não deve ser nada. Continuei o caminho até chegar a igreja. Eu estava muito nnervoso. 

-Calma Jimin! Respira!- respirei fundo e entrei.

O lugar era velho e abandonado, as paresdes estavam caindo aos pedaços.  Algumas partes do telhado haviam sido arrancados pelo vento. O altar estava um pouco inteiro. E foi ai que eu vi aquela figura do Jungkook parado no altar de costas para mim. 

Me aproximei lentamente, e quanto mais eu chegava perto, mais meu coração acelerava. Ele percebe minha presença e se vira. Ao me ver dá um lindo sorriso amostrando seus dentinhos de coelho. Não aguentei e corri em sua direção e lhe dei um abraço e o mesmo retribui.

Ficamos um tempo parados aproveitando aquele momento. Eu sentia seu cheiro delicioso de baunilha que eu tanto amo.

- Eu estava com saudades do seu cheiro de morango com chocolate! - ele passa seu nariz na extensão do meu pescoço me fazendo arrepiar.

- Eu também estava com saudades do seu!- ele rir e desfaz o abraço. 

Nós ficamos nos encarando com se quiséssemos decorar cada parte de nosso rostos. Ele leva a sua mão até meu rosto e acaricia minha bochecha. 

- Você é tão lindo!- eu coro com seu comentário- Não precisa ficar com vergonha!

- Eu sei!- sorri.

- Quero te amostrar um lugar!- o olhei confuso- Mas primeiro... vVocê terá que fecha os olhos.

- Aish! Serio?- ele assente- Tudo bem!- fechei meus olhos. 

- Não vale espia!- eu assenti ainda de olhos fechados, e senti ele pega em minha mão e me guia para algum lugar.

- Para onde você está me levando Jungkook?- pergunto.

- É uma surpresa!- diz com uma voz suave- Você confia em mim?

- Claro que confio!- respondo e ele para de me guia- Posso abrir agora?

- Pode!- Eu abro os olhos lentamente e tenho uma surpresa. 

Era um canteiro de flores lindo, havia rosas, margaridas, lírios. Varias borboleta no local, passarinhos cantando uma melodia que ecoava no lugar. Era lindo.

- Gostou?- eu me viro para ele.

- Eu amei kookie!- fui em sua direção e o abracei pondo minha mão em suas costas, mas o mesmo gemeu de dor- Oque foi kookie?

- N-Nada não! - tenta disfarçar. 

- Deixa eu ver suas costas! - ele nega- Por favor kookie!

- Não é nada Minie! Não tem com oque se preocupar!  É só uma dor nas costas! - eu suspiro.

- Tudo bem!- ele sorri.

- Vem vamos sentar!- ele pega na minha mão e me leva para o centro do canteiro de flores.

Nos sentamos e ficamos admirado a a paisagem. Estava um ssilêncio e eu queria puxar assunto com ele. Até que eu resolvo quebrar o ssilêncio. 

- Porque não me disse que era um Jeon?- ele suspira.

- Você se incomoda com isso?- Eu nego- Sabe que isso é errado não é? 

- É. ..! Eu sei!- ele se deita e eu faço o mesmo pondo minha cabeça sobre seu peito-Mas eu não me importo com isso!

- Mas isso é errado! Eu me apaixonei pelo filho do inimigo da minha família! - eu suspiro.

- Você se arrepende de ter se apaixonado por mim?- faço desenhos imaginarios em seu peito com o indicador.

- Não!  Não me arrependo de nada!- levanto minha cabeça para encara-lo.

Nossos rostos estavam proximos o suficiente para as nossas respirações se misturarem.  Ele fica encarando meus lábios carnudos e eu os finos dele.

- Posso te beijar?- eu coro mas logo assenti.

Ele foi se aproximando cada vez mais, até que ele quebra o espaço que restava e sela nossos lábios.  Era uma sensação maravilhosa sentir seus lábios macios, ele pede passagem com suas língua e eu cedo.  Ele explora cada canto da minha boca. Logo começamos uma batalha com nossas línguas, para ver quem conseguia mais espaço.  Sua boca era maravilhosa, tinha gosto se hortelã, e eu estava amando aquilo.  Quando o ar fez falta, ele para o beijo com selinhos.  Colamos nossas testas e ficamos nos encarando com sorriso no rosto enquanto recuperavamos o ar.

- Você beija bem!- eu coro e ele rir.

- Você também! - volto a deitar em seu peito e ele faz carinho em meus cabelos. 

- Minie!

- Hum?

- Eu sei que é cedo, e que aconteceu rápido demais! Mas quero que saiba que eu te amo Minie!- meu coração só faltou soltar pra fora de tanta alegria. 

- Eu também te amo Kookie!- o olhei e vi o mesmo sorri- Podemos voltar aqui amanhã? 

- Claro que sim! Sempre que você quiser! - sorri e lhe dei um selinho antes de voltar a deitar em seu peito.

》 Fim do capítulo《






Notas Finais


Iai gostaram?
Deixem nos comentários se sim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...