História My Sacrifice - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Exibições 6
Palavras 2.462
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Voltar aquele lugar era muito estranho depois de tudo o que aconteceu. Seline nem lembrava mais quantos anos faziam que ela estava afastada da Seireitei, mas não podia recusar um pedido de seu falecido pai e de Kyoraku, seu mentor e pessoa a quem ela considerava como um tio. Ela se olhava no espelho com um semblante apreensivo, ainda era difícil admitir para si mesma que era a nova capitã da divisão oito. Batidas na porta a fizeram-na voltar à realidade.

-Que orgulho ver a minha pequena Seline me sucedendo na divisão oito. Acho que vou chorar. –Kyoraku fez drama. –Como se sente?

-Desconfortável. –Seline respondeu sem cerimônia. –Mas eu jamais poderia negar um pedido a meu pai ou a você, e também decidi fazer isso em memória de todos aqueles que nos deixaram.

-Jushiro ficaria muito feliz de ouvir isso, se ainda estivesse aqui. –Seiren saiu de trás de Kyoraku, agora a irmã mais velha de Seline era a nova capitã da divisão quatro. Ela estava acompanhada de Sakura, a nova capitã da divisão treze. Ambas estavam acompanhadas de Shuuhei e Renji. –Estamos felizes que esteja de volta.

-Estou feliz em ver vocês. –Seline respondeu apática.

-Você poderia ser um pouco mais convincente. –Sakura fingiu-se ofendida, soltando um risinho. –Por que está tão infeliz? Por acaso não é bom estar perto das pessoas que gosta e se importam contigo?

-Não é isso, só não estava preparada em voltar tão rápido. –Seline fitava o vazio, olhando sua nova mesa de trabalho.

-Ficar remoendo o passado e se culpando pelo que aconteceu não vai mudar o presente, mas você pode agir diferente agora e ter a esperança de um futuro melhor. –Shuuhei disse sério, se metendo na conversa. –Deixe de ser egoísta, você não é a única que está sofrendo aqui. Todos nós perdemos pessoas que amávamos.

-Não diga besteiras tenente Hisagi, não posso ter esperanças sabendo do futuro sombrio que nos aguarda. O único futuro destinado aos shinigamis é aniquilação total. –Seline respondeu secamente. –E o que você sabe sobre perder alguém? Você tem sua esposa e suas filhas, não restou nada pra mim. Eu estou sozinha.

-Isso não é verdade, você sempre terá a mim e a Sakura. –Seiren respondeu revoltada. –É muita maldade sua dizer que está sozinha.

-Vocês não entenderiam. –Seline tinha olhar amargo e suas palavras eram carregadas de tristeza e dor. –Se possível gostariam que me dessem licença, preciso ficar sozinha.

Todos saíram da sala desapontados, exceto Kyoraku, que ainda tinha algumas coisas para acertar com a pequena capitã de olhos verdes e cabelos prateados. Seline apenas revirou os olhos, imaginando o sermão que ouviria a seguir. Ele sentou-se em sua antiga poltrona e serviu-se de saquê, sua bebida favorita, enquanto Seline bebia apenas chá.

-Eu ainda não terminei de conversar com você, capitã Aizen. –Kyoraku disse debochado, pegando Seline de surpresa. –O que foi? Achei que esse era o seu nome.

-De fato ainda é, mas prefiro não lembrar. Por enquanto prefiro ser tratada por capitã Yamamoto. –Seline tinha o olhar baixo, não queria trazer à tona tudo o que aquele nome significava para ela. –O que você quer comigo?

-Como você já sabe, eu e Nanao estamos na divisão um agora, e no momento a divisão oito só tem uma capitã. –O comandante estava fazendo muitos rodeios, e Seline não estava gostando disso.

-Olha Shunsui, eu gosto que as pessoas sejam diretas comigo. –Seline respondeu irritada. –Eu te conheço muito bem, e sei que já escolheu um tenente para mim. Então me diga, quem é meu novo tenente?

Shunsui manteve-se calado, e aquele silêncio estava causando arrepios na prateada. Seline estava começando a tremer de nervosa, e ela sabia que o que estava por vir não era bom.

-Eu vou perguntar de novo. Quem é meu novo tenente, capitão Kyoraku? –Seline estava ficando impaciente com a hesitação de Kyoraku. –Qual o problema com ele?

-Veja você mesma. –Kyoraku fez sinal para que ela olhasse pra trás. Seline caiu sentada ao ver quem era seu novo tenente.

-Não, isso só pode ser brincadeira!-Seline disse incrédula. –Como você fez para a Central 46 concordar com isso?

-Eu tenho meus métodos. –O comandante geral disse convencido. –Agora vou deixa-los a sós para que se entendam.

Seline custava a acreditar no que seus olhos lhe mostravam. Na sua frente estava a razão de toda a sua desgraça, o motivo que a fizera ser exilada por vontade própria, o homem que nunca saíra de seus pensamentos e nem de seu coração. Como ela se odiava por isso, por se sentir assim, achava que estava traindo a todos aqueles que a protegeram quando ela estava frágil e indefesa. Seu pai nunca a perdoaria por tal traição, e ninguém lhe daria confiança por tê-lo ao seu lado. Onde Kyoraku estava com a cabeça?

-Minha pequena lua, que bom saber que está bem. –O homem abraçou Seline, que se manteve imóvel por ainda estar em choque com toda a situação. –A falta de notícias por todos esses anos me fez pensar o pior, não sei o que seria capaz de fazer se algo te acontecesse.

-Que hipócrita. –Seline respondeu irônica, empurrando o homem para longe de si. –Você armaria outra conspiração, traindo toda a sociedade das almas, seu monstro!

Hello, my friend, we meet again

It's been a while, where should we begin? Feels like forever

Within my heart are memories

Of perfect love that you gave to me

I remember

 

-Eu te dou toda a razão em me condenar assim, eu fiz coisas imperdoáveis. –O homem de cabeça, seu semblante era de tristeza e culpa, mas seus olhos brilhavam ao olhar para a garota. –Você mudou o cabelo, está tão magra, mas continua linda.

-Me poupe das suas bajulações. –Seline respondeu ácida. –Agora me diga, por que aceitou ser meu tenente, Sousuke Aizen?

Por mais que guardasse mágoas de Aizen, Seline não deixou de amá-lo nem por um segundo, e a reciproca era verdadeira. Ambos analisavam minuciosamente as mudanças no outros. Seline usava o cabelo um pouco mais curto e liso, seu quimono era curto, o haori era justo e amarrado por um laço vermelho, e usava botas da mesma cor. Sousuke estava com os trajes habituais de tenente, seu cabelo estava penteado para trás e não usava mais óculos. Irritada com a situação, capitã deu as costas para seu tenente, que a segurou com firmeza pelo braço.

-Eu ainda não terminei nossa conversa. –Aizen disse autoritário. –Sente-se e me escute.

-Mais respeito comigo! Eu sou sua capitã agora, você me deve obediência seu insolente. –Seline entredentes, seus olhos estavam em chamas.

-E minha esposa antes disso. –Aizen disse calmamente, encarando Seline sem piscar. –Aceitei ser seu tenente porque eu sou capaz de te proteger em toda a Seireitei, e Kyoraku sabia disso, por isso me fez essa proposta. Você está presa a mim para todo o sempre, gostando ou não.

-Não, eu me recuso! Você é desprezível, abominável, me nego a tê-lo como meu tenente. –As palavras de Seline eram carregadas de raiva e desprezo, e para Aizen foi como ser dilacerado por uma zanpakutou. –Eu amei você, me sacrifiquei para protegê-lo, e como me retribuiu? Traiu a todos, se aliou a pessoa que tentou me matar, fez meu pai perder um braço. Mas o pior ainda foi mentir. Mentir descaradamente, dizendo que estava me vingando. Na verdade você teve a ambição de se tornar mais poderoso, você sempre se julgou melhor que os outros. Eu era só mais um peão do seu tabuleiro, o que você fez com a Momo não é diferente do que fez comigo.

When you are with me

I'm free... I'm careless... I believe

Above all the others, we'll fly

This brings tears to my eyes

My sacrifice

Aizen ajoelhou-se, segurando Seline pelas pernas. A capitã chorava copiosamente, não queria demonstrar fraqueza, mas era impossível, ele era a sua maior fraqueza. Delicadamente ele enxugou suas lágrimas, colocando-a em seu colo.

-Fiquei desesperado quando elas voltaram da missão sem você. Estava tão cego pelo meu ódio e rancor que só pensava em vingança, e pensei que se eu criasse um mundo novo, seria capaz de te trazer de volta. –Aizen abraçava Seline tão apertado que ela mal conseguia respirar. –Jamais poderia viver em um mundo que você não existe.

-Isso não importa agora. Sua intenção nunca foi nobre e a quantidade de pessoas que sofreram por causa do seu egoísmo, isso é imperdoável! –Seline levantou-se num sobressalto, seus punhos estavam cerrados. –O que você faria se alguém tivesse me usado como você usou a Momo?

-Eu o mataria da maneira mais cruel possível. –Aizen respondeu sem hesitar. –Como gostaria de ter feito com aquele capitão que você se envolveu enquanto eu estava no hueco mundo. Você também me traiu, então não jogue toca a culpa em cima de mim.

-Estou vendo que é inútil discutir com você, sempre vai dar um jeito de justificar seus erros. –Seline deu de ombros, mais uma vez se se preparando para sair, quando decidiu falar mais alguma coisa. –A partir de hoje me chame de capitã Yamamoto, pois essa é a única relação que teremos.

We've seen our share of ups and downs
Oh, how quickly life can turn around in an instant
It feels so good to reunite
Within yourself and within your mind
Let's find peace there

Sem pensar Aizen prensou Seline contra a parede, beijando-a com toda a sua vontade. A capitã da divisão oito estava tão atordoada, o turbilhão de emoções que povoavam sua mente impossibilitou que ela pudesse ter qualquer atitude em relação ao tenente, na verdade ela não queria que parasse. Os dois só se largaram quando perderam, fazendo Seline escorregar pela parede, sentando com as pernas para o lado, Aizen sentou-se de joelhos, ficando de frente para a amada.

-Não há um só dia em que eu não sonhe com você, quando eu pensei que tinha morrido os pesadelos eram constantes. Tentei encontrar alguém pudesse preencher o vazio que eu sentia, mas você é a única capaz disso. –O olhar de Aizen era calmo e gentil, parecia o mesmo homem por quem Seline se apaixonou um dia. –Se eu pudesse voltar no tempo...

-Mas você não pode, e a verdade é que o Aizen que eu amei um dia não passou de uma ilusão. Essa sua postura de homem humilde, gentil, compreensivo e justo não passou de uma fachada. –Seline evitava olhar para Aizen, mas sentia seu olhar abrasador sobre si. –O que acontecido comigo se tivesse conseguido usar a kyoka suigetsu em mim?

-Eu jamais usaria a minha zanpakutou em você, de todos na Seireitei você é a única para quem eu nunca menti. Minha pequena lua é a única que sabe toda a verdade sobre mim, e não finja que não acredita. –Aizen estava desesperado, não sabia mais o que fazer para convencer Seline. –Você é a única que consegue me ver como eu realmente sou.

-Chega! Eu não quero mais ouvir nem mais uma palavra do que você tem a dizer. Seu mentiroso, cretino, egoísta, a única coisa que te importa é você mesmo. Já perdi muita coisa por sua culpa. –Seline estava de costas para Aizen, não via a hora de sair dali, aquele lugar a estava sufocando lentamente, como um castigo.

Cause when you are with me
I'm free... I'm careless... I believe
Above all the others, we'll fly
This brings tears to my eyes
My sacrifice

I just want to say hello again
I just want to say hello again

O clima no escritório da divisão oito era cada vez mais hostil e denso, Seline e Aizen se encaravam sem piscar, seus corações batiam freneticamente, como se fossem um só. A quem Seline queria enganar?  Toda a raiva e agressividade que ela demonstrava não passam apenas de mágoa e saudade que trazia em sua alma depois de tantos anos afastada de seu grande amor. Ela fitava a enorme porta fechada quando o tenente envolveu sua cintura com delicadeza, afundando o rosto nos cabelos prateados, que cheiravam a maça verde.

-Que bom. –Aizen disse sorrindo.

-Do que está falando? –Seline disse confusa.

-Você não mudou nada, a mesma garota adorável que eu conheci há tanto tempo. –O shinigami apertava a amada mais e mais forte, como se tivesse medo de que ela fosse desaparecer a qualquer momento.

-Já chega Sousuke, nosso foco no momento é outro. –Seline respondeu seca. Aizen ficou frustrado.

Cause when you are with me
I'm free... I'm careless... I believe
Above all the others, we'll fly
This brings tears to my eyes

-Será que algum dia existirá esperança pra nós? –Aizen perguntou distraído, como se um pensamento tivesse soado alto demais.

-Quem sabe? –Seline deu de ombros. –Talvez nosso mundo quebrado ainda tenha conserto, se Yhwach não o destruir até lá.

-Me dê um raio de esperança que eu farei esse sujeito em pedaços imediatamente. - Aizen respondeu galante, segurando o queixo de Seline.

-Idiota, pare de dizer besteiras, essa guerra é diferente de tudo o que já vimos. –Seline respondeu irritada.

-Eu apenas quero uma chance de passar por isso novamente. Mesmo que seja só uma conversa, pra mim está bom. –O olhar do moreno era triste e cabisbaixo. –Me contento apenas em te ver de novo.

Cause when you are with me
I'm free... I'm careless... I believe
Above all the others, we'll fly
This brings tears to my eyes
My sacrifice

Seline não sabia mais como lidar com Aizen. Ela sabia muito bem que ele era bem persuasivo quando queria. A situação estava se voltando contra a capitã da divisão oito e isso não era nada agradável. De fato queria se jogar nos braços dele e dizer tudo o que sentia, mas era orgulhosa demais e os problemas que a Seireitei enfrentava impedia que ela pensasse nisso no momento. O equilíbrio entre razão e emoção tornava-se cada vez mais instável, até que tudo foi pelos ares, quando seus corpos se encontraram num abraço longo e apertado.

-Preste bem atenção nas minhas palavras: se sobrevivermos a esta guerra, eu vou te dar uma última chance. Vou confiar na escolha de Shunsui. –Seline disse séria e com uma sobrancelha arqueada. –Por isso não ouse morrer.

-Acha mesmo que eu seria capaz de quebrar uma promessa? –Aizen sorriu travesso. –Esse será o meu sacrifício.

-Certo, agora se cale e vamos embora. Estão nos esperando na divisão um. –Seline colocou sua zanpakutou na cintura e saiu porta a fora, Aizen saiu logo atrás. Todos olhavam para eles com espanto e desconfiança, mas não importava, tinham uma promessa a cumprir e seriam capazes de vender suas almas para conseguir.

My sacrifice
(I just want to say hello again)

I just want to say hello again
My sacrifice



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...