História My salvation - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Exibições 21
Palavras 1.563
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Missing you


Um mês depois...

Terceira pessoa

Um mês havia se passado e a imagem e Jennifer no chão daquele galpão não saía da mente de nenhum deles.

Karina foi presa por Francisco no mesmo local onde ela atirou em sua filha.

Sua primogênita!

Lilian voltou para sua casa no litoral e deu a notícia à outra filha e ao irmão que quiseram imediatamente ir para São Paulo.
Alice, ao contrário do que todos esperavam, não ficou nervosa com a irmã. Na verdade se sentou aliviada por se livrar de Pedro pois ele queria que ela abortasse a criança.

Thainara se sentia culpada por ter deixado Jennifer ir àquele encontro quando ela mesma podia ter dado aquela notícia.

Carol estava desolada, pegou afeto por aquela garota nos meses em que foram muito amigas. Sua vontade era ir ao presídio onde Karina estava para espanca-la até a morte.

Gabi era a mais sensível do grupo, no entanto era quem estava se mantendo mais forte durante essas semanas. Apesar das olheiras fundas e roxas, por todas as noites mal dormidas, se mantia forte perto das amigas.

Niall estava sempre com o nariz vermelho. Não sabia o que fazer para cessar sua própria dor e doía ainda mais nele ver os amigos no estado em que se encontravam. Ainda mais porque passou seu aniversário sem a alegria de sempre.

Zayn era o coração de pedra, estava se destruindo por dentro, mas por fora tinha a mesma aparência e dava força aos amigos.

Louis, diferente da namorada, tentava manter o bom humor e animar os amigos. Mesmo que estivesse muito triste com toda essa situação.

Liam se manteve forte no início, mas no dia de seu aniversário ele desabou. Quando sua mãe ligou lhe desejando parabéns a única coisa que sabia fazer era chorar. Sabia que Jennifer não ligaria pra ele gritando histericamente. E isso o destruiu.

Harry se trancou no quarto nas primeiras semanas, pois a imagem de Jennifer jogada no chão com aquele vestido lindo e a expressão serena como se estivesse dormindo não saia de sua mente por nenhum segundo.
Nos outros dias ele se reergueu, mas não podia evitar pensar nela em cada coisa que ele fazia, ainda mais quando a única coisa que o acalmava era dormir no quarto dela sentindo seu cheiro.

Um mês que ela estava em coma por conta daquele tiro.

Estavam todos reunidos na sala de espera do hospital, isso incluía Lucas e Alice, respectivamente tio e irmã. O médico que cuidava do caso dela era muito confiante ao quadro da garota e dizia que a qualquer momento ela poderia acordar, por mais que nem ele acreditasse naquelas palavras.

- Nós vamos pedir para entrar todos juntos e vamos fazer o que? Ficar olhando pra ela...eu não aguento - Alice disse sendo sincera como sempre foi.

- Vamos tentar trazê-la de volta - Thainara disse abraçada ao namorado.

- Eu andei pesquisando - Liam começou - Podemos fazê-la sentir nossa presença a partir da voz e ela pode voltar se fizermos algo que ela goste - por mais que ninguém tenha se pronunciado, todos apreciavam a idéia e fariam aquilo valer a pena.

O doutor autorizou a entrada de todos ali presentes. Ao todo 12 pessoas entrariam no quarto e, por mais que aquilo fosse proibido, o médico adorou a idéia.

Quando entraram no quarto viram que nada havia mudado. Ela ainda estava deitada com os braços ao lado do corpo, sua pele estava branca como papel, os lábios secos e os olhos fechados. Nem parecia ter passado por três cirurgias em um mês.

Todos decidiram cantar, e decidiram que seria algo que ela gostasse por mais que eles quase desacreditassem que ela poderia escutá-los.

Me sentindo como se estivesse dando meu último suspiro
Me sentindo como se estivesse andando meus últimos passos
Olha todas essas lágrimas que eu derramei
Olha todas essas promessas que eu mantive

Eu coloquei meu coração em suas mãos
Aqui está minha alma para você guardar
Te deixei entrar com tudo que eu posso
Você não é difícil de alcançar
E você me abençoa com o melhor presente
Que eu já tive
Você me dá propósito
É, você me dá propósito

Pensando que minha jornada tinha chegado ao fim
Mandando adeus aos meus amigos, por paz interior
Peço que me perdoe pelos meus pecados, oh, você poderia, por favor?
Estou mais do que agradecido pelo nosso tempo juntos, meu espírito está em paz

Eu coloquei meu coração em suas mãos
Aprendi as lições que você me ensinou
Não importa quando, em qualquer lugar que eu esteja
Você não é difícil de alcançar
E você me deu o melhor presente
Que eu já tive
Você me da propósito todo dia
Você da propósito de todos os jeitos

Oh, você é meu tudo

Eu não sei se isso é errado porque outra pessoa está me dizendo que é errado
Mas eu sinto isso, então me deixe tipo, dar o meu melhor para que não aconteça de novo
Nos ao estávamos necessariamente preoaradis para tomar decisões certas

Você não pode ser tão duro consigo mesmo, porque essas foram as cartas que te deram
Estão você tem que entender que isso, tipo...não é quem você é
Você sabe que está tentando ser o melhor que você pode ser
Mas isso é tudo que você pode fazer
Se você não der tudo de si
Só está traindo a si mesmo
Dê tudo de si
Mas se acabar acontecendo, acabou acontecendo

Isso é o que é
Isso é o que está acontecendo comigo
É tipo, Deus, eu estou dando tudo de mim, às vezes vou ser fraco e vou fazer
É como se eu não estivesse me dando a graça
Eu estou tipo entendendo, que é assim que é

Quando acabaram de cantar todos juntos sentiam uma imensa vontade de chorar pois perceberam que aquilo não era suficiente.

Olharam no celular dela e aquela era a música que ela mais escutava nos seus últimos dias.

Eles não entendiam.

Estavam frustrados porém mais motivados a fazerem aquilo. Jennifer adorava música e, com certeza, aquilo a faria acorda-la.

Saíram do quarto cabisbaixos, estavam tristes com o resultado daquela tentativa. Sentaram na sala de espera e ficaram olhando um para o outro sem entender, o que fazer agora?

- Vamos conversar com ela - Lilian disse e todos a olharam como se ela fosse alienígena - Vamos somente falar e deixa-la escutar.

- Pode dar certo - Lucas disse dando de ombros.

O primeiro a entrar no quarto foi Francisco. Seu pai.

- Oi filha. Sei que deve estar se perguntando porque falamos a verdade só agora. Nunca me pareceu a hora certa e você quase descobriu tudo sozinha. Eu te amo, por mais que eu tenha passado esse tempo todo como o "titio" sempre te amei como filha - ele beijou a testa dela e saiu do quarto.

Lucas entrou.

- Meu amor, não nos deixe. Não sabe como eu iria ficar arrasado em te ver partir dessa forma. Você tem toda a sua vida pela frente e nós te amamos...Todos nós - ele simplismente saiu. Era duro ver uma sobrinha feliz e alegre naquele estado.

Alice era a próxima.

- Maninha, eu não quero que você nos deixe porque...Eu preciso de ajuda pra cuidar dessa criança e...preciso de você. Ninguém melhor que você pra me ajudar. Se não pode ficar por todos nós, fique por essa criança que não tem culpa de nada - a garota começou a chorar - Me deixa concertar algumas coisas também. Eu também fiz merda. Eu deixei que o Pedro me usasse...simplismente deixei e...por favor fique - Alice apertou a mão de sua irmã e beijou a bochecha da mesma saindo do quarto.

Lilian entrou em seguida.

- Filha eu não vou demorar, só quero que você saiba que eu não fiquei longe de você durante dois anos pra te ver partir agora. Eu quero mais tempo com você...Eu preciso de mais tempo - Não foram precisas mais palavras para a mulher se desmanchar no choro. Era sua filha, uma parte dela.

Thainara, Gabi e Carol decidiram entrar juntas e cantar uma música que as uniram muito: Pelados em Santos.

Quando terminaram viram que sem ela a alegria naquela música não estava completa. E saíram sentindo-se desoladas.

Liam, Niall e Zayn também entraram juntos e disseram poucas palavras, pois ambos estavam muito feridos com aquela situação toda. Eram como carros sem pilotos. Completamente desorientados.

Louis entrou depois dos amigos e todo o humor que ele tentou manter durante aquele tempo sumiu ao se ver sozinho com ela.

- Eu te adoro muito sabia? Não estou pronto pra te deixar partir e, muito menos, te ver assim, pálida. Gosto de te ver alegre com as bochechas coradas ou até mesmo pulando feito uma gazela enquanto dança. Qualquer coisa serve. Só fique, malévola! - ele saiu meio relutante e percebeu que o plano estava falhando.

Ela só voltaria quando quisesse.

E, no momento, aquela pareceu não ser a decisão dela.

Harry se levantou ao ver o amigo voltando e desejou do fundo de seu coração que ele fizesse algo certo dessa vez.

Caminhou por aquele longo corredor até o quarto dela sem saber o que dizer. Sem saber se ia dizer algo. Só tinha certeza de uma coisa...

Ele a amava...

Uma pena que descobriu isso tarde demais...


Notas Finais


Espero que gostem,

Só um mero desabafinho aqui ok?

Eu escrevo porque eu gosto e é esse o motivo de eu estar aqui mesmo sem comentários e tal...Eu adoro fazer isso.

Mesmo que ninguém leia, eu estou aqui me dando um bem maior que é me expressar.

Chega disso...!

Espero que não estejam com raiva do Harry...rs

Música do capítulo
Purpose - Justin Bieber


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...