História My Scary Stories. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Terror
Exibições 14
Palavras 845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Voltei caraiaaa!
Me perdoem a demora, sério, me perdoem mesmo... E também o horário, sei que está tarde mais enfim...
Boa leitura!

Capítulo 8 - Inocência Roubada.


Fanfic / Fanfiction My Scary Stories. - Capítulo 8 - Inocência Roubada.

Aya, era uma criança linda, ela tinha cabelos longos e ondulados castanho claro, olhos azuis e pele branca. Ela sempre estava com um sorriso no rosto e conseguia espalhar sua felicidade, mais isso estava prestes a acabar. Um dia, Aya acordou e se deparou com sua mãe chorando, preocupada se levantou e foi até a mesma.

— Mamãe, o que foi?- Perguntou com sua doce e calma voz.

— Filha, você vai ter que ser forte e superar isso!- Sua mãe respondeu soluçando por causa do choro.

— O quê que aconteceu?- A menina agora com um tom de preocupação na voz perguntou.

— Seu pai se foi Aya!- Ao ouvir essas duras palavras, Aya caiu de joelhos no chão e mergulhou em choro.

Aya nunca mais foi a mesma, agora passou a se esconder do mundo, seus sorrisos desapareceram e suas palavras se tornaram frias. Anos se passaram e sua mãe se casou novamente, com um homem que prometera a felicidade para Aya, foi um grande erro confiar nessas palavras. Ele era um homem violento e Aya passou a ser assediada todas as noites e se ela contasse para alguém, ele a castigaria, então ela sempre estava com um sorriso forçado no rosto.

Conforme o tempo passava, ela se tornava cada vez mais fria e sem sentimentos, até que ela se cansou e tentou suicídio ingerindo água sanitária. Após a recuperação desta cruel tentativa, Aya voltou para sua casa achando que as coisas haviam melhorado, mas não, sua mãe trabalhava igual um camelo e seu padrasto tinha casos com outras mulheres enquanto ela estava fora.

Quando sua mãe descobriu que seu marido à traia com outras mulheres, acabou entrando em uma profunda depressão e virando uma alcoólatra, porém não pediu divórcio nem nada, apenas ficou mais violenta. Aya assistia aquilo com um olhar triste e deprimente.

Agora a garota com 18 anos de idade, engoli tudo como se fosse uma simples vitamina.

— Eu preciso me apressar!- Aya resmunga baixo para si mesma enquanto lava a louça depressa com medo de seu padrasto chegar e ver sujeira.

Segundo depois de terminar seu padrasto chega e a observa.

— Cadê sua mãe?- Ele pergunta grosseiramente.

— Está dormindo na sala.- A garota responde friamente logo sente mãos agarrando sua cintura.

— Vamos aproveitar!- O padrasto de Aya, começa a dar beijos em seu pescoço enquanto faz movimentos com a cintura de Aya fazendo com que ela encostasse em seu membro.

— N-não!- Aya tenta se soltar mas ele a segura pelo pulso e a arrasta para o seu quarto.

— O que vai fazer?- Ela pergunta com medo é assustada.

— Não dê uma de inocente! Afinal, sei que gosta disso!- Ele fala colocando seu membro para fora da calça.

— Não encoste em mim!- Ela corre até um canto do quarto mas percebe que não tem jeito de escape.

— Tire sua roupa!

— NÃO! Não vou fazer isso!

— Me obedeça ou vai ser pior!- Ele pega uma faca e aponta para Aya.

— T-tudo b-bem!- Com medo de perder a vida, Aya o obedece tirando a roupa que vestia e ficando completamente nua.

— Ahh sim! Agora está bom!- Ele começa a acariciar seu membro.

Aya via assistia aquilo com nojo e raiva, logo ela sente respingos em seu corpo e acaba notando que ele havia chegado ao ápice.

— Ahh que delícia!- Ele se joga na cama olhando o teto.

Aya correu para seu quarto e tomou um banho, ficou pensando na sua vida e em tudo que vivera até alí, logo saiu colocando uma roupa confortável e escovou seu cabelo cabelo o deixando solto. Ela se sentou em sua cama e logo se levantou decidida de uma coisa.

— Vou acabar com isso!- Ela anda até a estante e pega uma faca de caça deixada de seu pai para ela.

Ela sai determinada de seu quarto e anda até o quarto de seu padrasto onde o mesmo dormindo.

— Você roubou minha inocência, me sujou, me poluiu, agora, vai pagar por isso!- Ela sobe em cima do padrasto e começa a esfaquea-lo intensamente até ver que ele perdeu a vida.

Após isso, ela sai do quarto e vai direto para a sala onde encontra sua mãe no sofá, sem pensar duas vezes, anda até sua mãe que estava com uma garrafa de cachaça na mão e fica observando a com rancor.

— Tudo isso é culpa sua!- Ele começa a dar diversas facadas nas costas da própria mãe, ela ficou coberta de sangue.

Com seu nível de sanidade totalmente baixo, ela pega o telefone e liga para a polícia dizendo que sua casa foi invadida e que sua mãe e seu padrasto foram mortos pelos invasores. A polícia chega 3 minutos depois, porém não há nenhum sobrevivente por lá e apenas 2 corpos foram encontrados.

Aya some na escuridão da noite com uma coisa na sua mente.

— A sensação de furar a carne humana, de ouvir os gritos de desespero, ouvir a pessoa implorar pela vida... Eu quero mais!


Notas Finais


E aí? Tá uma merda né? :'-)
Mas enfim, eu espero que vocês tenham gostado eu tive um grande bloqueio de criatividade, mas não desisti porque amo vocês leitores do meu kokoro e peço que me desculpem por isso <3
Até a próxima e um beijo para cada um de vocês ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...