História My Secret Daddy - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Jay Park
Personagens G-Dragon, Jay Park, Jimin, Personagens Originais
Tags Drama, Romance, Tragedia
Visualizações 72
Palavras 1.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi ❤️
Desculpem os erros, espero que gostem.
Reviravolta r s r s.
Falem comigo sz

Capítulo 19 - Pena de Jimin


Fanfic / Fanfiction My Secret Daddy - Capítulo 19 - Pena de Jimin

Jimin e eu acordamos cedo, nos aprontamos e fomos tomar café da manhã com Jay e Melinda. 

- Filho, parabéns, meu amor! - Melinda se levanta e abraça o palerma assim que nos vê entrando. - Sente-se, mandei preparar um café especial para você! - Aquela vadia me ignorava completamente. 

- Obrigada, mamãe. - Jimin se senta. - Venha, amor, fique do meu lado. - Ele me chama, puxando a cadeira. 

- Obrigada, Jimin. - Sorrio.

- Mamãe? - O palerma a chama. 

- Sim, filho? 

- Cadê o papai? 

- Está se aprontando, daqui a pouco ele desce, por quê? 

- Ah sim, que bom, eu pensei que ele tivesse ido para o trabalho sem falar comigo. 

- Imagina que ele iria, Jimin! Você sabe como seu pai te ama, ele jamais iria sem te dar parabéns. - Ela estende sua mão até a de Jimin, acariciando e dando um enorme sorriso. - Jimin sorri. 

Ama tanto que transa com a namorada dele. - penso. 

 

Poucos os minutos depois Jay aparece. 

- Oi, filhão! Ele vai até a mesa e abraça Jimin que permanece sentando. - Parabéns, 17 anos já, cara! - Ele da um beijo na cabeça do imbecil. 

- Obrigado, papai. 

Jay então vai até Melinda e da um beijo na mesma, na boca. 

- Bom dia, amor. - Ele sorri. 

- Bom dia, querido. 

Só depois de se sentar na mesa ele me cumprimenta. 

- Bom dia, Jennifer. - O mesmo diz seco, bem sério. 

- Bom dia. 

Ele pega seu jornal e passa a lê-lo em silêncio, tomando apenas seu café. 

Estávamos todos quietos até que Melinda começa a tagarelar. 

- Vocês vão onde hoje, Jimin? 

- Não sei, mamãe, Jenny disse que é surpresa. 

- Oh, que legal. 

Como esse assunto me envolvia ela logo encerrou, começando então a falar sobre uns eventos de caridade. O único que dava atenção para a mesma era Jimin. 

                                      *  

- Onde você irá me levar amor? - O palerma pergunta já dentro do carro.

- Para um parque, vamos passear um pouco, amor. - Entro no automóvel.

- Que legal, Jenny. - Qualquer coisa impressionava aquele otário. Jimin era tão lerdo, me causava náuseas. 

                                          *

Passeávamos perto de um belo lago. Ele não fechava a boca por um só segundo para simplesmente apreciar a paisagem. Como Jimin era irritante. 

- Amor? - Ele pega em minha mão. - Você foi incrível ontem. 

- O-obrigada, Jimin. - Sorrio. - Foi seu presente de aniversário, amor.

- Presente incrível, princesa. - Ele ri. - Eu te amo. - Jimin me puxa para um abraço. 

- E- eu também te amo, P-Park Jimin. - Foi a primeira vez que me senti mal e culpada. Ele gostava mesmo de mim e eu o usava. 

Levei Jimin para tomar sorvete e para um bar onde tinha vários jogos que o mesmo gostava. Eu queria deixar ele feliz pelo menos em seu aniversário. Tentei ser o mais carinhosa possível. O abraço de Jimin me fez sentir muita pena, eu me sentia extremamente culpada, de uma outra pra outra vi Paro Jimin de outra forma. Claro, eu não comecei a gostar dele, claro que não, eu amava seu pai, mas, não sei, comecei a vê-lo de uma forma menos desprezível, vi Jimin como um ser humano com sentimentos.

Passamos o dia todo lá até eu receber uma mensagem de Melinda avisando que já estava na hora da festa. 

"Venha para minha casa, vocês precisam se aprontar."

Rapidamente ligo para o motorista e levo Jimin para a festa, com a desculpa que estava passando mal. 

                                     *  

- Jimin! - Um segurança aparece logo na hora porta da mansão. - Sua mãe mandou você colocar isso. 

- O que isso? - Ele pega o pedaço de pano na mão. - Uma venda?

- Sim, coloque. - Ele disse sério. 

- Por quê? 

- Seu presente de aniversário. - Eu digo sorrindo. Quer que eu coloque ela em você, Jimin? - Pergunto. 

- Quero, amor.

Coloco a venda em Jimin que parecia estar ansioso, pego em suas mãos e o vou guiando até a casa. Estavam todos os vários convidados em silêncio. 

- Venha, amor. - Digo calmamente. - Cuidado com o degrau. 

Na entrada da parte superior da casa, todos os convidados estavam a sua espera. 

- Calma, fique aqui. - O posiciono bem na frente. - Tcharã! 

SURPRESA!! - Gritam todos. Jimin fica vermelho como um pimentão abrindo um enorme sorriso. 

- Jenny você sabia de tudo e não me contou, amor?! - O mesmo me abraça caminhando até o pessoal. 

Melinda leva-o para conversar com algumas pessoas.

- Jennifer, suba e se arrume, já já Jimin também vai. 

Obedeço-a e vou para o quarto de Jimin. Lá estavam meu vestido e a roupa de Jimin, uma camisa social preta e uma calça preta. Meu vestido também era de cor preta. Entro no banho e Jimin aparece do nada.

- Oi, amor. - Ele estava sem roupas.  

- Jimin?! - Assusto-me. - Você não ia conversar com um pessoal? 

- Eram apenas alguns parentes que eu não via a algum tempo. - Ele passa a mão em seu lindo cabelo. - Posso tomar banho com você? - Ele sorri malicioso. - Sabe, vai demorar menos. 

- Pode, né, você já está nú mesmo. 

- Eu sou rápido, gatinha! - Jimin pisca brincando. 

- Bobo! - Bato em seu braço. 

Jimin entra debaixo da água e me beija. Ele pega sua esponja e a ensaboa, passando em minhas costas com cuidado.  Ele era muito fofo demonstrando seu amor. 

- Jimin, não vamos fazer isso agora. - Viro para ele. 

- Por que amor, amor? - Ele pergunta fazendo biquinho. 

- Porque tem uma porrada de gente te esperando pra comemorar seus 17 anos! - Sorrio. - Depois faremos, ok? 

- Ok, vou tentar não morrer até lá. - Jimin brinca.

 

Tá, eu estava começando a ver o Jimin de forma diferente, mas isso não significava que eu conseguiria transar com ele assim. 

 

                                        *

Enquanto nos arrumávamos, ele conversava comigo, e, pela primeira vez, prestei atenção no que ele dizia. Tinha brilho em seus olhos, ele gostava de mim, gostava de mim como seu pai não gostava... 

         

 

 

 


Notas Finais


Últimos capítulos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...