História My Seven Daddys (Imagine Hot BTS) - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 803
Palavras 933
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Misericórdia tô rezando pra vocês gostarem

Capítulo 43 - Apenas uma criança. - Jungkook


Fanfic / Fanfiction My Seven Daddys (Imagine Hot BTS) - Capítulo 43 - Apenas uma criança. - Jungkook

Ele me olhava como se aquele fosse o pior pedido do mundo. Não era. Eu necessitava disso.

– Você é nova demais pra isso.

– Não sou nova! Eu sou uma mulher que quer conhecer o prazer.

Seus olhos percorriam por cada canto do meu corpo.

– Ainda não. Você sabe que te vejo como uma criança.

– Então por que namora uma criança?

Ele sorriu, beijando minha testa e saindo do quarto. Aquilo me irritava. Estamos namorando faz um ano e meio. Eu vim morar com ele depois de um certo tempo, mesmo assim dormimos em quartos separados. O pior de tudo? Ele diz que sou uma criança mas adora fazer jogos comigo.

"– Vista essa roupa hoje e vá limpar meu quarto.

Olho para a caixa branca na cama. Mais uma fantasia. Dessa vez serei sua empregada.

– Tudo bem, Jungkook.

Ele saiu do quarto e eu me troquei. Uma roupa minúscula, uma calcinha fio dental, meia calça branca, um decote enorme. Ajeitei meu cabelo e fui até o seu quarto "limpar".

– Ali está bem sujo.

Disse ele ao me ver, apontando para a mesinha. Me ajoelhei no chão, tirando pó de lá. O olhei e lá estava ele, sentado na beira da cama, apertando seu membro por cima da calça moletom. É possível ver sua ereção. Isso me deixa molhada, querendo aquilo dentro de mim.

– Você é cruel, Jungkook.

Ele sorriu, ficando mais perto de mim, passando sua mão grande na minha bunda, descendo seus dedos até minha entrada.

– Por que minha empregada está molhada assim?

Me levantei já sabendo que nada aconteceria ali.

– Porque eu preciso de um homem de verdade.

Ele ficou sério na hora. Me virou de costas, esfregando seu membro em minha bunda a mostra. Podia senti-lo tão bem.

– Quer um homem melhor do que eu?

Fechei os olhos ao sentir sua mão apertando meu seio.

– Eu quero você, oppa.

Ouvi sua risada baixa, me sentindo péssima.

– Crianças não ganham essas coisas, bebê."

Talvez eu finalmente deva dar o troco e provoca-lo. Abri meu armário, vendo todas as roupas que já vesti pra ele. Nada se encaixava no que eu queria. Resolvi tirar toda minha roupa, ficando completamente nua. Fui para o quarto dele na ponta dos pés.

Ele já está deitado, com os olhos fechados, provavelmente dormindo. Tirei a coberta, vendo seu abdômen, ele está apenas de box. Isso facilita pra mim, Jungkook. Me sento em seu colo, bem em cima do seu pau. Me mexo lentamente, ele está mesmo dormindo. Passo minhas unhas pelo seu peitoral ao sentir prazer com aqueles movimentos. Algo novo, ele nunca me deixou ficar excitada assim. Conforme eu aumentava os movimentos, sentia que poderia gozar apenas com aquilo. Seu pau estava totalmente duro. Rebolei mais rápido, finalmente vendo ele abrir os olhos e sorrindo.

– O que pensa que está fazendo?

Me aproximei de seu rosto, ainda me movendo em cima de seu pau duro.

– Me dando prazer.

– Está me usando?

Mordi seus lábios, sussurrando um "sim".

– Então usa meu pau todo.

Ele abaixou um pouco sua box, fazendo seu pau pular pra fora.

– Não me vê mais como criança?

– Vejo. Mas eu preciso disso logo.

Suas mãos apertavam minha bunda, fazendo seu pau se esfregar em meu clitóris. Segurei seu ombro, cravando minha unha. Encaixei seu pau em minha entrada, seria nossa primeira vez.

Eu o olhava seria, ainda sem conseguir forças para sentar.

– Eu já imaginava isso.

Me empurrou do lado, ficando por cima, entre minhas pernas.

– Não vou mais me segurar.

Fechei os olhos ao sentir um beijo calmo e quente. Minha entrada ardeu um pouco e logo ele enfiou com força, fazendo doer mais. Acabei mordendo sua língua ao sentir a dor.

Deixou minhas pernas em sua cintura, se movendo lentamente, ainda assim me fazendo gemer alto.

– Mais rápido, oppa.

Foi praticamente um gemido implorando por mais.

– Quer sentir meu pau te rasgando?

Assenti sem pensar no que ele disse, apenas queria mais. Retirou todo seu membro, me deixando de lado, ele ainda ajoelhado na cama enfiou novamente com força, senti seu pau fundo em mim. A cada estocada ele ia mais fundo, mais rápido.

Nossos corpos se chocavam, fazendo um barulho delicioso e vulgar. Seu pau saia e entrava sem parar. Tirava todo seu pau, passando com rapidez várias vezes em meu clitóris.

Os tapas em minha bunda eram fortes, creio que estava bem vermelha.

Sua boca sussurrava meu nome e gemia rouco e baixo só pra mim.

O cheiro no ar do nosso sexo, do seu pau dentro de mim.

– É uma delícia poder fuder sua bucetinha. Vou te comer todinha sempre.

Agarrei com força o lençol, dando gritos altos ao sentir seu pau fundo em mim.

Mais uma vez ele tirou e enfiou com força. Fez isso inúmeras vezes. Senti meu orgasmo próximo. Tentei me mover mais pra poder senti-lo melhor.

Sua boca foi até meu seio, ainda enfiando rápido em mim, aumentando aquele som gostoso dos nossos corpos. Sua mão esfregava com rapidez meu clitóris.

Foi impossível aguentar mais, me desfiz enquanto ele chupava sorrindo o meu seio.

Me deixou de bruços, abrindo minhas pernas, ainda enfiando na minha buceta com força, segurava meu cabelo, puxando a cada estocada funda.

Senti seu pau pulsar e rebolei com vontade pra ele.

– Goza na sua criança, oppa.

Um tapa forte em minha bunda. Ele enfiava com mais rapidez.

– Rápido, daddy. Sua criança quer tanto sua porra na bucetinha dela.

Senti um chupão em meu pescoço. Ele finalmente gozou me mim. Me senti suja com aquilo mas foi delicioso ouvir os gemidos de Jungkook.

Deitou-se na cama, seus lábios vermelhos soltavam suspiros pesados. Ele fica tão lindo assim.

– Você não é mesmo uma criança. É a mulher que quero fuder todos os dias.


Notas Finais


E AÍ????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...