História My Sex Teacher - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chen, D.O, Kai, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Chen, Comedia, Lemon, Xiuchen, Xiukai, Xiumin
Exibições 355
Palavras 2.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


VOLTEI ~esconde das pedras e dos tamancos voador ~

Me desculpeeeem ><

Eu fiquei sem internet e a dona Janaina ( minha Mãezinha) não queria colocar crédito pra mim T-T

MAS ACHO QUE UM ANJO TOCOU ELA E ELA COLOCOU OS BENDITOS CRÉDITOS O/
isso msm tia Jana, do jeito que eu gosto u-u

Aqui está mais um cap, desculpa se não estiver do jeito que vocês queriam T-T
E desculpa de novo pela demora

Tia Bloom ama vo6

Capítulo 7 - Como assim " seu Minseok"?


- Ei Jongdae! Acorda, já são 6h35min, vamos nos atrasar pro colégio!

- Já vou, só mais cinco minutos.

- Não Jongdae! Levanta! Vamos, eu fiz café pra você se manter acordado.

- Desse jeito eu vou acabar me apaixonando. - Disse Jongdae em tom divertido

- Oras! Não diga bobagens!

- Ué, não estou dizendo bobagens, Minseok! Acha que só porque eu tenho fama de pegador não posso me apaixonar?

- Não disse nada. E outra, porque você se apaixonaria por mim? Eu sou só o Minseok, o nerd, o excluído e agora eu sou o garoto que foi trocado por outra pessoa e chamado de ruim de cama!

- Eu me apaixonaria fácil por você, e porra você não é "Só o Minseok", você é o meu Minseok.

- Seu? Desde quando?

- Desde a 8° série do ensino fundamental... Bom, eu vou escovar meus dentes e me arrumar pra gente ir.

Minseok respondeu um sim acenando com a cabeça.

O que foi aquilo que acabara de ouvir? Jongdae gostava de Minseok  desde a 8° série?

"Não! Com certeza não! Isso é tudo coisa da sua cabeça, Minseok!"

- ' pronto! Eu peguei uma camisa sua, a minha tava suja de... Como posso dizer...?

- Tava suja de porra?

- Tava! - Disse Jongdae rindo logo em seguida

- Jongdae... Posso fazer uma pergunta?

- Quantas você quiser, meu amor.

- Aquilo que você disse sobre eu ser seu desde a oitava série... Você tava' brincando, né?

- Esquece isso, Minseok! Eu já gostei de você sim, não vou mentir, mas já faz tempo! Eu não tinha coragem de chegar em você pra conversar, eu achava que você namorava com o Luhan.

- Mas você disse que não se lembrava dele.

- Claro que eu me lembro dele! Eu odiava aquele menino por ele poder abraçar você e eu não, eu via vocês dois tão juntos e me sentia mal por não ser homem o suficiente pra me declarar pra você. Foi por isso que eu comecei a sair com várias pessoas, pra ver se eu tirava você da minha cabeça. Sempre dava certo até eu chegar no colégio e ver você sorrindo, me alegrava te ver feliz, mas me enentristecisaber que não era eu o motivo de suas risadas.

- Caramba! Eu nem sei o que dizer! Quer dizer, é muita coisa pra eu processar e... Você devia ter vindo falar comigo, eu tinha um "crush" em você cara...

Jongdae riu.

- Jongdae, você ainda gosta de mim?

- Isso não importa agora Minseok! Vem, vamos pra escola. Já estamos muito atrasados.

- Mas eu... Ah, esquece o que eu ia dizer. Vamos logo, vou pegar minha mochila.

- Minseok, você tem algum caderno sobrando ai?

- Tenho alguns, porque?

-Eu tô sem meus cadernos aqui, você poderia me emprestar um pra eu levar e depois eu te devolvo?

-Claro, Jongdae! Vou pegar umas canetas pra você também.

- Obrigado.

Minseok foi até o quarto pegar os cadernos. Jongdae se sentou no sofá da sala e começou a pensar no que havia dito.

"Mas que droga! Não deveria ter contado à ele! Não queria que ele soubesse sobre esse "amor oculto" que eu tenho por ele, não agora que quele ainda pensa naquele tal de JongIn?"

Jongdae despertou de seus devaneios quando ouviu os passos de Minseok voltando pra sala.

- Pronto! Aqui estão os cadernos e as canetas que eu disse.

- Obrigado. Vamos?

- Vamos!

Os dois rapazes saíram pela porta assim que Minseok terminou de trancar as janelas e a porta da varanda. Jongdae ficou curioso em saber o porquê de todas aquelas trancas então decidiu perguntar.

- Minseok, porque que todas as suas janelas tem duas trancas cada uma? Você tem medo de alguma coisa ou de alguém?

- Tenho medo de entrarem na minha casa outra vez, tenho medo do JongIn entrar aqui e destruir tudo outra vez.

- Como assim "outra vez"? JongIn já entrou aqui pra destruir suas coisas?

- Não foi bem pra destruir minhas coisas. Ele veio aqui como sempre fazia qual do namorávamos, mas nos acabamos discutindo e então ele começou a jogar minha coleção de cristais no chão, meus livros,  meus jogos, ele quebrou minha televisão, quebrou minhas porcelanas da cozinha, meus pratos, copos, essas coisas.

- E você não fez nada?! Não chamou a polícia nem nada?!

- Chamar a polícia? E eu ia dizer o que? Que ele estava quebrando as coisas por achar que eu estava 'dando' pra outro homem? Não, não mesmo!

Jongdae nada respondeu. Estava com raiva de JongIn. Ele podia ter defendido Minseok daquele otário mas provavelmente ele estaria em uma boate beijando algum rapaz que nunca mais veria de novo, se sentia culpado mesmo não tendo culpa, deveria ter se declarado para Minseok antes ,assim nada disso teria acontecido.

- Jongdae? Tá tudo bem?

- Ãn? Tá, tá sim Minseok! Eu só... Tava pensando.

- Certo. Bom abra o carro para podermos entrar e ir pra escola então.

- Claro!

Jongdae abriu o carro e então entraram, saíram da garagem e acenaram para o Sr. Shan que retribuiu o aceno chamando Minseok.

- Sr. Minseok!

- Oi Sr.Shan, precisa de alguma coisa?

- Não, não  preciso de nada! So queria dizer que o JongIn veio aqui ontem à noite. Perguntou se você estava ai e se podia subir.

- E o que você disse?

- Disse que ele não podia subir e que o senhor não estava em casa, ele parecia nervoso com alguma coisa.

- Obrigado por avisar Sr. Shan! Se ele voltar não o deixe subir, ok?

-Ok, Sr. Minseok. Mas eu queria pedir pro senhor tomar cuidado, JongIn estava muito nervoso, dava pra ver o ódio em seus olho. Acho que ele esta com ciúmes do senhor.

- Eu não tenho medo dele, eu sei me defender! Bom, de qualquer forma obrigado por ter avisado, Sr. Shan! Até mais tarde!

- Até Sr. Minseok!

Minseok adentrou o carro, Jongdae pensou em perguntar mas Minseok não tava com vara de quem queria conversar naquele momento. Ele estava pensativo, bravo. E de alguma forma perturbado por alguma coisa.

O caminho até a escola foi silencioso. Nem um dos dois rapazes disse alguma coisa durante o percurso.

Chegando na escola Jongdae estacionou o carro e então os dois desceram. Jongdae pegou na mão de Minseok e entrelaçou seus dedos aos dedos de Minseok.

Adentrarão a escola e receberam vários olhares voltados para si seguidos de alguns cochichos de fofoqueiros.

- Parece que o Jongdae tem uma nova puta pra comer, não é mesmo? - Disse Tao.

Minseok e Tao se odiavam desde crianças, Tao sempre roubava os namorados de Minseok e como vingança Minseok roubava os de Tao. Os dois já discutiram várias vezes e em algumas delas já saíram no tapa, o que resultou em um Minseok todo arranhado e um Tao com um lado do rosto roxo.

- Parece que o Yifan também tem uma nova puta pra comer, não é mesmo?

- Eu não sou uma puta, meu amor.  Ao contrário de você que dá essa sua bunda pro primeiro que aparece.

- Você tá me confundindo consigo mesmo, Tao! Até onde eu sei, você já deu essa sua bunda murcha pra quase todos os meninos desse colégio.

- Eu não lembro de ter te perguntado alguma coisa, fofo.

- Não precisa me perguntar nada mesmo, pra burro eu do resposta de graça.

- Tá explicado o porquê de você responder as próprias perguntas.

- E as suas também, né? Porque até onde eu sei sua burrice vem aumentando a cada dia.

- Cala essa boca, seu podre!

- Cala você a boca! Bicha burra! Te orienta, imundo!

- Minseok vem, vamos sair daqui. - Disse Jongdae

- Vai mesmo, antes que eu acabe com essa sua cara gorda. - Disse Tao

Jongdae pegou na mão de Minseok e o tirou dali, não sabia sobre essa rixa que existia entre Minseok e Tao, e nem queria saber, não agora.

Jongdae levou Minseok a sala de aula que era a mesma que a sua. Jongdae sempre estudou na mesma sala que Minseok, desde o ensino fundamental.

- Tá mais calmo, meu amor?

- Não! Aquele Tao me irrita ao extremo. Eu odeio aquela bosta andante!

- Não fique bravo por causa dele, mão compensa! Olha, se eu te der um beijo bem gostoso você vai se sentir melhor?

- Talvez. Se quiser tentar.

Jongdae não pensou duas vezes antes de tomar os lábios de Minseok para si. O beijo era calmo, cheio de carinho e amor. Jongdae se sentia realizado por estar tão  perto de Minseok, mesmo sabendo que Minseok ainda tinha interesse em provar para JongIn o quão bom era na cama. JongIn. Jongdae não gostava de ouvir esse nome, era desagradável aos seus ouvidos.

O beijo seguiu, as mão de Jongdae deslizaram até a bunda de Minseok que arfou com o toque, Jongdae já sentia fisgada em seu baixo ventre quando foram interrompidos por uma voz que Jongdae e Minseok desejaram não tem conhecido naquele momento.

-Meu Deus, isso é uma sala de aula seus putos, não se comam aqui dentro!

- Ah, qual é Baekhyun? Você fala como se não ficasse se agarrando com Chanyeol na sala durante o recreio. - Disse Minseok

- Durante o recreio não em horário de aula, E QUE HISTÓRIA É ESSA QUE VOCÊ TÁ DANDO UNS PEGAS NO JONGDAE E EU NÃO TO SABENDO? Bicha traidora.

- Primeiramente : Eu não to dando uns 'pegas' no Jongdae, estamos namorando.

- QUÊ? COMO ASSIM? DESDE QUANDO?

- Cala boca Viado, deixa eu terminar de falar.

-Vai, termina.

- Então, continuando, segundamente: Você também não me disse que tava' namorando com o Chanyeol, então não me cobrar uma coisa que nem você fez. Brigado', de nada.

- Nossa, tá escorrendo veneno no canto da sua boca limpa ai.

Minseok riu, Jongdae apenas continuou prestando atenção na conversa dos dois.

- Eu to indo lá chamar meu Yeol, bye.

- Meu Deus! Quanta viadagem. Não te criei pra isso!

- Hahaha, tchau Minseok.

- Tchau Baekhyun.

- Não acredito que ele nos interrompeu! - Disse Jongdae

- Nem eu.

- O que você acha de voltarmos a fazer o que estávamos fazendo? - Disse Jongdae com sorriso no canto dos lábios

- Acho ótimo! -Respondeu Minseok

Jongdae voltou a beijar Minseok que colocou a mão por dentro da camiseta de Jongdae e deu leves arranhadas nas costas do mesmo. Jongdae soltou alguns suspiros e então desceu suas mãos até a bunda de Minseok novamente fazendo-o arfar. O beijo estava esquentando cada vez mais, mas para a infelicidade dos dois, foram de novo interrompidos.

- Os senhores queiram sentar em seus devidos lugares por favor. - Disse o Sr. Sook, professor de física

Quando Jongdae e Minseok pararam de se beijar notaram que toda a classe presenciou o momento intimo dos dois. Jongdae não demonstrou reação ao contrario de Minseok que ficou completamente vermelho de vergonha.

- Sim Sr. Sook, me desculpe. - Disse Minseok

- Não se desculpe, é normal que isso aconteça. Apenas sentem em seus lugares. - Disse Sr. Sook com sua voz de desinteresse de sempre, isso irritava Jongdae.

As três primeiras aulas seguiram tranquilas como sempre, chatas e intermináveis. Ao ouvir o sinal do recreio tocando, Minseok quase se ajoelhou e agradeceu a Deus.

- Até que enfim chegou o recreio, meu Deus. p
parece que as três primeiras aulas não acabam nunca! - Disse Jongdae

- É chato, porém, necessário! Você sabe disso, não sabe? Ou você quer que eu comece aquele discurso de mãe que diz o quanto é importante estudar para podermos ser alguém na vida e blá, blá, blá.

- Não, nossa, eu escuto isso da minha mãe sempre que digo que não gosto de tal matéria.

- E ela esta certa. Mas não vou te falar porque você sabe. Agora vamos sair da sala antes que o Baekhyun vem atrás de mim achando que eu estou fazendo coisas que não se deve fazer em sala de aula.

- Sexo?

- Sim, sexo.

- Seria uma boa, muito interessante. - Disse Jongdae se aproximando de Minseok e segurando em sua cintura.

- Nem pensa! Não quero correr o risco de ser interrompido de novo!

- Temos uma hora de recreio, tem certeza que vai recusar?

- Não me provoque! E sim, eu vou recusar. E nós não temos uma hora de recreio porque eu uso esse tempo pra terminar os meus exercícios incompletos.

- Aish, tá né. Fazer o que. Mas me promete que assim que sairmos da escola vamos terminar o que começamos.

- Vou pensar no seu caso. Não esquece que hoje a noite nós vamos sair pra jantar.

- Não me esqueci. Hoje vou dormir satisfeito, se é que você me entende. - Disse Jongdae lançando um sorriso safado para Minseok

- Eu te entendo. - Disse Minseok retribuindo o sorriso.- Agora vamos antes que o Baekhyun vem dar os pitis dele.

- Vamos.


Notas Finais


Bom meus amores, é isso. Me desculpem se não estiver bom o suficiente pra vocês :/

Desculpem qualquer erro >< não revisei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...