História My Sexy Brother. - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, One Direction
Personagens Harry Styles, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Pattie Mallette, Perrie Edwards, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Incest, Incesto, Irmãos, Justin Bieber, Larry, Romance, Twincest, Ziam
Exibições 281
Palavras 2.036
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oieee amorassss. Espero que gostem sorry pela demora *0*

Capítulo 46 - Eu nem precisei de muito.


Fanfic / Fanfiction My Sexy Brother. - Capítulo 46 - Eu nem precisei de muito.

                 Pov Célia.

   Hoje é o dia que vamos passar de apenas pistas e ter provas concretas, pelo menos eu espero. Ainda nem era meio-dia e eu já estava na ativa, aguardando os primeiros piralhos para dar depoimento.

  Cansei de esperar essas crianças terminarem o luto, morreu já era ficar chorando não vai trazer ninguém de volta. Mas uma coisa eu sei, esse infeliz vai apodrecer na cadeia.

  - Célia, o primeiro a dar depoimento chegou.- Hércule avisou e assenti.

  - Mande-o entrar.- Ele concordou e abriu a porta.

  O adolescente entrou e se sentou a minha frente, o encarei e comecei as perguntas na qual todos responderiam um de cada vez.

  - Aonde estava em 12 de maio as 18:47?- Perguntei olhando no fundo de seus olhos sabendo que estava sendo filmado tudo. Cada movimento ou expressão, tudo para ser detalhadamente conferido e repetido.

  Allison: Eu estava em casa com meu irmão.

  Riley:  Eu estava em casa com meu irmão, eu não escutei nada apenas um barulho alto vindo da cozinha quando eu vi Amy estava caída no chão morta.

  Niall:  Eu liguei para a casa da Riley, eu estava no hospital com o irmão mais velho dela, Amy atendeu e então acho que ouvi um barulho de copo caindo no chão, depois a linha ficou muda nem cheguei a falar com ela.

  Justin:  Eu estava entrando em coma no hospital.- Vi o garoto revirar os olhos e ergui as sobrancelhas.

  - Garoto sabe com quem está falando?

  justin: Uma velha idiota com um trabalho medíocre, posso ir embora?

  - Você vai continuar com a bunda colada na cadeira, seu abusado .- Me irritei.

  Zayn : Acho que tava me drogado... Na casa do Liam? Não, ele me mataria.- Riu e o olhei indignada.- Oque? Eu tava brincando, eu tava fumando na rua.

  Liam: Eu estava em casa cuidando da minha vizinha Sophia, você teria gostado dela. Ela foi viajar.- O encarei com cara de deboche.- Ela foi viajar, com a mãe. Ela tem 5 aninhos, parece um anjo.

  Allison : Qual a pergunta? Como eu vou saber, isso faz tempo.

- Olha garoto, isso é importante então trate de lembrar e rápido, ouviu bem? 12 de maio, óque você fez no fim da tarde.

Allison:  Olha minha senhora, eu não faço a mínima idéia.

  Ellison:   Eu e Allison estávamos em casa, fazendo as "pazes" se é que me entende. Somos irmãos bem íntimos.-   Parei de escrever em um papel eo encarei por baixo das lentes dos óculos, ele sorria sacana.

  Perrie :  Eu estava no salão claro, meu cabelo não vai se arrumar sozinho nem minhas unhas vão se pintar sozinhas.- Ela revirou os olhos e tive vontade de revirar a cara dela.

  Jeremy :  Estava em uma viagem de negócios.

  Elizabeth:  Quem morreu? Ah, a empregada? Já tava na hora né amor, já tava velha aquela la. Eu estava em Paris com meu novo marido, sabe fazendo compras com minha filha. Bem, tenho que ir minha filha me espera la fora, e a você devia arrumar o cabelo de vez em quando. Só pra variar.

  Karen:   Morte ? Assassinato? Como assim, eu nem sei por que estou aqui eu tava caçando a minha mãe.

  Depois de duas, eu repito, duas horas eu terminei as perguntas. Foi a coisa mais difícil de fazer em toda a minha vida, nesse momento eu só quero acabar logo com isso.

  - Bem, acabamos por aqui, tenha um bom resto de dia.

  Riley: Não sei como. Tem um assassino psicopata atrás de mim matando meus amigos, não vou ter um dia feliz enquanto esse desgraçado não morra.

  Niall: FINALMENTE ! Faz duas horas que não como nada.

  Zayn: Tchau velha. Vou para a faculdade, não vou fumar. E para de me olhar assim hein.

  Liam: acabou ? Sério? Nossa que pena, eu nem te passei minha receita de...- Antes dele terminar o calei.

  - NÃO! Denovo não, Cansei de receitas garoto. Saia daqui ande.

  Justin :  Tchauzinho, resolva logo isso que não gastei duas horas de transa atoa, eu devia estar no meu quarto orgams.

  Perrie : Acabou serio ? Bem ma hora da minha manicure, beijão.

  Elizabeth:  Eu devia ter ido embora faz tempo, perdi meu tempo aqui só voltei por que não tinha achado minha filha.

  Karen :   Você pode me ajudar a achar minha mãe?

Jeremy:  Tenho assuntos para resolver, ainda bem que acabou. Vida de empresário é difícil.

  Ellison : Tchau moça. Espero ter ajudado, com licença.

  Riley- Tenho algo mais para dizer por fim.

  Diga

Riley- Harry estava estranho, disse que não viveria sem Louis entende? Conheço ele a anos e não acredito que ele escolheu a morte. Achei que ele estava bem, ate mudou seu penteado. Não sei o que realmente aconteceu.

  Allison :  Esqueci que tinha trabalho para fazer, puta merda.- Ele saiu em disparada e dei graça a deus por aqueles loucos terem ido embora.

  Eu não sou paga para isso.

                                                   ***

   - Conseguiu alguma informação importante? Tirando toda essa baboseira que você escreveu ? .- Hércule perguntou indignado.

  - Não me Culpe por essas crianças idiotas! .- Protestei.- Eu tentei ao máximo fazer elas responderem certo, mas são uns idiotas. Tinha alguns que nem sabiam como foram parar ali.

  Me joguei em minha cadeira esfregando os olhos.

  - Temos que ir ver o corpo das vítimas e ver o laudo. Só consegui informações do corpo da empregada.

- Edwards Bieber foi visto no dia do assassinato do adolescente, voltamos a estaca zero.

  - Como é?.- O encarei.

  - Parece que nosso grande suspeito foi pego, ele não matou os adolescentes mas deve saber de algo importante.

  - Como tem certeza de que ele vai colaborar?- Perguntei.

  - Vamos diminuir a sentença dele, ele não vai ter escolha.

  - Hercule, não pode fazer isso! Não podemos reduzir a pena dele, ele não pode voltar às ruas tão cedo.

  Ele riu e me irritou mais ainda. Imbecil.

  - Célia, ele tem prisão perpétua esqueceu? Fugiu da cadeia e foi acusado de muitos homicídios e tráfico de drogas exportados do Brasil. Vamos apenas o enganar.

  Sim, meu parceiro era o irritante espertinho.

  - Quando por ele para depor?

  - Nesse momento, você aguenta mais?- Revirei os olhos.

  - Eu aguento isso a anos querido, vamos nessa.

                                            ***

     Pov Hércule.

  Andamos por um corredor longo até a sala aonde o suspeito estava sendo guiados por um guarda estranho.

Ele tinha uma cara estranha, deve ser novato nem tinha arma muito menos distintivos.

  Câmeras estavam estaladas em todos os lugares para a segurança, regras da prisão. Ficaremos apenas o vendo através das câmeras, ele foi considerado " perigoso demais " para podermos ficarmos a sós com ele, vamos nos contentar com a sala de câmeras a frente dele para começar.

  -Edward Bieber, está me ouvindo?.- Comecei.

  - O que vocês tiras querem?

  - Queremos ouvir um pouco você, sobre os assassinatos e mensagens anônimas.

  - Quem disse que eu falaria algo.- Ele olhou diretamente para a câmera com as mãos algemadas em cima da mesa.

  - Estamos aqui para negociar, sua boca aperta e sua sentença diminuída. - Falei calmo.

  - Acham que sou idiota? Não falarei nada.- Argumentou.

   - Ou você responde ou diga adeus a sua vida, fazeremos de tudo para você ir para a cadeira elétrica. Podemos até inventar novos crimes para você, meu chapa.

  - Vocês são os mocinhos, não podem fazer isso.- Vi o medo em seus olhos.

  - Apenas abra essa maldita boca para responder as perguntas.- Ele ficou calado.

  Ao meu lado Célia olhava diretamente para ele através da câmera, não podíamos deixar nada escapar.

   - Você conhece muito bem a vítima, foi acusado pelo irmão dela de estrupo. Você a estrupou?

  - Não, eu nunca passei dos limites com ela.

  - Não foi o que o irmão mais velho dela depôs, ele estava mentindo?- Perguntei analisando suas expressões.

  - Ele pagou para meu advogado me declarar culpado, ele queria se vingar por eu ter quase a pegado e matado.

  - Admiti então que gostaria de mata-la ? Por que aceitou que seu advogado o declarasse culpado? Não ha registros de você contra esse ato.

  - Ele me convenceu não entendeu? Essa é a familia Bieber, atrás de grandes fofocas. Eles comandam a metade da Inglaterra, quando querem algo pagam e recebem. É assim que funciona.

  - Você não respondeu minha pergunta inicial, esta fugindo do assunto?.- Vi ele se calar.- Vou levar como um sim. Você fala da familia bieber mas não passa da mesma raça, tem raiva de seus parentes?.

  Ele pareceu se irritar, como eu queria.

  - Me chame de tudo, fiz tudo que me acusaram menos o estrupo dessa idiota. Eu odeio qualquer rastro da minha familia, EU NÃO TENHO FAMILIA.- Ele bateu a mão em cima da mesa.

Célia me olhou e disse.

  -Não faz sentido nada do que ele esta dizendo.- Edward não podia a ouvir, apenas eu apertava um botão e falava ao microfone.

  - O que pretende fazer a respeito?- Perguntei a ele.

  - Eu vou sair daqui e mata-los.

  - Você manda mensagens anônimas para assustar suas vítimas?

  - O que? .- Vi em sua expressão que ele sabia o que eu estava falando.

  - Sim, você faz isso.- Falei e Célia me encarou interrogativa.

  - Como pode saber disso?

  - Bem sr Bieber, você acaba de me confirmar isso. - Sorri.- Vejo que não é tão inteligente, fez tudo sozinho?

  Vi sua expressão de alguem contra a parede passar por um homem sacana, tipo psicopata.

  - Austin, esse era o nome dele e advinha? O próprio filho o matou.

- O que?

  - Você sabe muito bem do que estou falando.- Ele sorriu sacada.- Vocês são péssimos. Adivinha aonde os dois vão agora?  Eu nem precisei de muito.

Célia ficou pasma.

  - Ele quebrou a algema.- Antes que eu pudesse fazer algo todas as câmeras ficaram cegas, parecia algum tipo de gás. - Quando ele bateu na mesa quebrou o fecho da algema. Ele vai tentar escapar.

   Corri para a porta e tentei abri-la sem sucesso.

  - Alguém trancou a porta.

  - O guarda que levou a gente para CA, ele não tinha distintivo você percebeu?
 

  - Como ele disse quando se referiu ao filho de Austin? - Ela estava aflita mas no momento que me encarou percebi que ela tinha sacado.

                                   ***

"Não consigo viver sem ele, eu preciso dele."

" Logo estarei junto com ele."

" Harry, como assim?"

Riley ainda está aqui?

" Na próxima vez que se afastar olhe para trás e tenha certeza que ele entrou na própria casa"

Ele matou o próprio pai, e o namorado não conseguiu dizer nada. Ele apenas não viveria sem ele, então fugiram juntos.

" Austin o matou, ele estrupava Louis"

" Ele passou o carro em cima de Louis, eu cheguei tarde de mais"

" Você vai se mudar?" " Ta mais para uma viagem" , " Vou te ver de novo ?"

      Pov Harry.

  Ouvi o barulho do aparelho ligado ao coração de Louis e tive certeza que ele a via ido embora. Apenas desliguei e encarei Louis.

  - Você morreu Louis, aonde vamos agora?

   


Notas Finais


Entenderam? As lerdinhas vão ficar para trás apartir de agora haja vou bugar vocês... Espero que tenham gostado :') comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...