História My Sexy Secretary - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Fifth Harmony, One Direction
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Ally, Ariana, Camila, Camila G!p, Camren, Dinah, Fifth Harmony, Harry, Larry, Lauren, Liam, Louis, Niall, Niam, Normani, Norminah, One Direction, Romance, Yiao, Yuri
Exibições 417
Palavras 1.550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei!!!! Podem parar de chorar ( Eu sei que não estavam... Deixa pra lá)

Saudade que tava de vocês

Espero não ter demorado tanto pra esse capítulo

Boa Leitura ❤

Capítulo 8 - Talvez Não é Raiva


Fanfic / Fanfiction My Sexy Secretary - Capítulo 8 - Talvez Não é Raiva

12 de Novembro de 2011

Los Angeles - 13:00

P.o.v Dinah Hansen

Argh! Que tédio!

Essa era o pensamento que eu tinha a cada cinco minutos, enquanto olhava a televisão e trocava de canal freneticamente, vendo que não tinha nada de bom.

Estava com muito tédio. Me arrumei, peguei as chaves do meu carro e comecei a dirigir até parar na casa da minha amiga Ally.

Bati na porta e logo a mesma me recebi na porta com um de seus sorrisos meigos.

- Eu tô no tédio. - Entro na casa e vou até o sofá me jogando no mesmo.

- Oi pra você também. - Eu ri me levantando.

- Desculpa. - Abracei ela, fazendo a mesma rir. - Como anda? Novidade?

- Não nenhuma, a mesma coisa de sempre. Meu pai quer que eu trabalhe na empresa dele, eu falo que não quero, nós brigamos e assim vai indo.

- Por que não fala logo pro seu pai que você não quer isso?

- Acha que eu já não tentei? Ele parece querer comandar cada passo da minha vida, é frustrante.

- Imagino.

- E você? Alguma novidade?

- Não nenhuma.

- Nenhum relacionamento? Nada?

- Eu não me relaciono com ninguém, uma noite pra mim já é o suficiente. - Ela ri.

- Ah meu Deus, Dinah.

- O que eu posso fazer eu sou assim.

- Virou depois da...

- Shiu. - Coloco o dedo indicador em frente seus lábios. - Ninguém precisa saber que eu levei o pior chute do mundo, que eu deveria ter dado. Okay? Okay! - Ela riu.

- Você não tem jeito mesmo.

- Eu não preciso de alguém, só preciso de prazer.

- Você precisa de Deus no seu coração, isso sim, Hansen. - Não pude segurar a gargalhada. - Vamos sair. - Se levanta.

- Pra onde?

- Você queria sair do tédio. - Vai até as escadas. - Só preciso esperar a Mani e aí nos vamos.

- Ah temos mesmo que esperar ela? - Pergunto alto para que ela pudesse ouvir.

- Por que vocês duas se odeiam tanto? - Pergunta no mesmo tom.

- Não tenho culpa se ela é marrenta, chata e eu não suporto ficar no mesmo lugar que ela por cinco minutos.

- Você nunca fala com ela, se falasse saberia que ela é o contrário de tudo isso.

- Duvido muito. - Mormuro.

- Ela é muito legal, divertida e eu acho que vocês ficariam muito bem juntas.

- Eu e a Marretinha? Esquece! - Falei rindo debochada.

Campainha toca e logo eu e a Ally fomos atender.

- Oi Ally. - Normani diz sorrindo, mas logo some ao me ver. - Se eu soubesse que você estaria aqui, não teria vindo.

- Acredita que eu pensei a mesma coisa?

- Gente eu não quero nenhuma das duas brigando. Nós vamos sair e eu quero que você duas não tentem se matar. Por favor? - Pergunta olhando pra mim, me fazendo revirar os olhos. - Vou considerar isso um 'sim'. E você Mani?

- Okay. - Responde contra gosto, fazendo Ally sorrir.

- Então vamos. - Normani me encarava com os olhos pegando fogo enquanto Ally trancava a porta de sua casa, e eu não estava diferente.

O caminho foi todo em silêncio. Ally tentava fazer nos duas interagirmos mas isso era algo que eu não queria fazer com a Marrentinha.

- Vamos parar aqui, eu preciso ir ao banheiro. Me esperem aqui. - Você não pode me deixar aqui com essa marrenta. Era o que eu pensei em dizer quando Ally começou a andar para dentro da lanchonete.

- Eu não mereço. - Mormurei olhando para todos os lados.

- Quem não merece isso sou eu. - Olho pra ela. - Não sei como a Ally é sua amiga.

- Olha aqui Marrentinha. Não sou obrigada a ouvir as baboseiras que saem da sua boca. - Por algum motivo desviei meu olhar para seus lábios rapidamente. - Não sei por que ainda dou ouvidos nas coisas que você fala.

- Eu te odeio. - Sussurrou me aproximo dela e sussurro.

- Não era isso que você falava quando estava na minh....

- Voltei. Quem diria, não se mataram. - Ally bate palmas animada.

Normani me olhava com ainda mais raiva do que antes, mas eu sorria sínica.

- Vamos comer alguma coisa? Tô morrendo de fome.

- Claro, também estou com fome.

Entramos na lanchonete e fomos até uma mesa não muito afastada. Normani e Ally ficaram conversando enquanto eu fingia que mexia no celular, pois estava ouvindo a conversa das duas.

- Então Mani como tem passado?

- Muito bem, e você?

- Bem também.

- Tenho uma novidade!

- Sério!? Conta!

- Eu estou namorando. - Meu sangue ferveu. - O nome dele é Thomas Hansen.

Me diga Deus, diga que isso tudo é uma grande piada.

- Que legal, Mani. - Ally diz sorrindo apertando a mão da Normani.

Não sei por que estou sentindo tanta raiva. Eu só queria ir na casa do meu primo Thomas e meter a porrada nele, mas não sei por que estou com esse sentimento além do mais, eu não gosto dela. Por que raios estou com esse sentimento de ódio tão forte!

- Ele é perfeito, carinhoso, fofo e tão atencioso. - Me segurei para não rir e dizer na cara dela: Qual é Manizinha, desencana, Thomas é muitas coisas, menos carinhoso, fofo e atencioso. Mas óbvio que eu não vou dizer isso. Thomas nunca foi de ficar com apenas uma, ainda mais do porte da Normani de casar e ter uma família. Thomas é de pegar e depois largar, mas não é só largar, é chatear mesmo a pessoa e depois largar. Por isso eu e Thomas não somos tão próximos, pessoas assim não são nem  um pouco merecidas da minha amizade.

- Dinah, estou falando com você. - Ally me tira do meu transe.

- O que? Desculpa eu tava pensando.

- Você estava muito distante, estava pensando em que?

- Ah nada demais. Já escolheram o que vão pedir? - Pego o cardápio e começo a fingir que estava vendo o que pedir, apenas para mudar de assunto.

- Ainda não. - Ally diz olhando pra mim desconfiada. Só agora notei que a Normani havia saído.

- Cadê a Normani?

- Foi no banheiro. Está com algum problema, ficou irritada do nada.

- Eu não estou irritada. Por que acha isso?

- Você quase trincou a tela do celular de tanto aperta-lo, eu percebi. Aconteceu alguma coisa?

- Não aconteceu nada. Fica tranquila. - Digo sorrindo fazendo ela sorrir também.

Logo Normani chegou e fizemos os pedidos.

- Poderia descrever o cara com quem você está, Marrentinha?

- Pode parar de chamar?

- Apelido carinhoso. - Ela Revira os olhos.

- Pra que você quer saber do meu namorado. - Ela falando meu namorado irrita de uma forma que eu não sei explicar.

- Só pra saber... Curiosidade.

- Fiquei curiosa agora também. - Ally diz olhando para mim e logo em seguida para a Normani.

- Ele tem a pele meio bronzeada, é músculoso, mas nem tanto, tem lábios carnudos que meu Deus. - Reviro os olhos. - Os olhos deles são castanhos escuros, ele é perfeito.

Como temia era o meu primo garanhão Thomas. Não sei se conto ou se espero ele fazer o que faz com todas as outras. Mas se eu contar ela não vai acreditar mesmo.

- Aqui estão os pedidos de vocês mocinhas. - O garçom diz colocando o que havíamos pedido.

***

- Dinah, podemos ir na casa da Mila né? - Pergunta após saímos da lanchonete.

- Sim, claro, acho que ela vai estar em casa hoje.

- Pode ligar pra ela?

- Claro. - Peguei meu celular e disquei o número da Camila. - Anda Camila atende, atende. - Mormurei após me afastar um pouco.

- Oi Dinah.

- Oi Camz. Está em casa?

- Sim por que?

- Podemos ir aí?

- Claro, quem mais vai vir?

- A Ally e uma amiga dela.

- Okay podem vir.

- Tem mais alguém aí? Por que eu tô ouvindo um monte de gente.

- Só a Maria, a filha dela, Lauren e o Si.

- Okay logo estaremos aí.

- Okay.

- Perai a Maria tem uma filha?

- Sim.

- É gata?

- Não é do teu nível.

- Como assim? - Fingi estar confusa.

- Ela não é essas de pegar e cair fora, então desisti.

- Aff. - Ela ri. - Vou desligar, Tchau.

- Tchau.

- Então? - Ally pergunta.

- Ela está lá. Podemos voltar e pegar meu carro? Não quero andar até a casa da Camila.

- Ainda bem por que eu também não. - Sorri com a resposta da Ally.

Voltamos para a casa e logo entramos no meu carro. Fomos até a casa da Camila ao som de Price Tag da Jissie J, Ally estava olhando para a janela e Normani estava mexendo no celular, hora ou outra ela sorria que bem boba. E do nada meu sangue fervia. Eu não tô conseguindo entender do por que estou sentindo essa droga dessa raiva... Que na verdade, talvez não é raiva.


Notas Finais


Quem diria? Mani e Dinah já se conhecem... E se detestam!

Esse mundo é muito pequeno!

AllyCat do meu coração, te amo Minina! Casa comigo!!!

Tô de Brinks (Mentira não tô não quero casar com a Ally sim)

Não resisto me coloquei nas minhas estórias de novo, desculpa!


Ah!!! E Dinah isso se chama ciúme, tenho muito disso, vai por mim que eu sei!

Desculpa qualquer erro

Espero que tenham gostado

Comentem, amo ler os comentários de vocês!

Bye, pandas! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...