História My ShortCake of Strawberry - Forever Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Lee Sungmin
Tags Kyumin
Exibições 58
Palavras 4.090
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom, aqui estou eu novamente postando uma one shot continuação da minha primeira fic já que eu estava com vontade de fazer um capítulo extra para ela ^^..

Boa leitura ^^

Capítulo 1 - Capítulo único


 

Eu ando sozinho pelas ruas, no caso de eu correr para você Eu cuidadosamente olho em volta de mim (como eu estou naquele lugar) Neste lugar preenchido com as nossas memórias juntos Eu não consigo te esquecer, eu continuo pensando em você

 Aqui estou eu novamente neste mesmo parque onde nos conhecemos e pensando no quão tolo eu fui por me deixar levar daquela forma como fiz à cinco anos atrás, terminando com ele tão covardemente. Ao invés de ter dito a ele pessoalmente que eu queria terminar, eu fiz pior, lhe mandei uma mensagem de texto pelo celular, e nunca mais o procurei e nem ele me procurou.

 Terminei com ele por eu ter conhecido uma pessoa "melhor", e esse foi outro grande erro meu, pois depois de quase um ano de namoro eu o peguei aos beijos com um outro homem e também descobri que eu era apenas mais um na sua lista e que enquanto estava comigo, também estava enganando várias outras pessoas. E depois que eu abri os meus olhos e me dei conta de que havia feito a maior burrada da minha vida ao ter terminado um relacionamento com aquele que foi o único que me valorizou desde o começo, eu passei a vir quase  sempre neste lugar onde nos conhecemos e naquela cafeteria onde sempre íamos juntos quando ainda namorávamos.

Como um tolo, eu sei que você não vai voltar Mas era tudo tão bom, por que eu odeio tanto aquela época? Lamento, eu quero voltar para aquele tempo Quero voltar Tempo (tempo) - quando o inverno solitário vem Tempo (tempo) - estou nesta rua solitária que não pode ser encontrada Agora eu tento apagar você Eu espero por você e eu não consigo te esquecer

 Eu gostaria tanto de poder encontrá-lo novamente e dizer a ele tudo que eu queria dizer e poder recomeçar tudo com ele. Mas há um medo dentro de mim, de que eu o encontre novamente e ele esteja com outra pessoa e diga que já me esqueceu. Sei que posso estar parecendo muito sonhador, mas eu gostaria de ver a felicidade de novo, e eu sei que não a encontrarei do lado de ninguém mais, além dele.

 Sempre que uma pessoa que parece que com você passa Eu acho que talvez seja você (e eu secretamente roubo um olhar)Na frente da casa de café que costumavamos ir muitas vezes Demorei-me sozinho e esperei por você

 Sentado na mesma mesa onde gostávamos de sentar sempre quando nós vínhamos aqui antigamente, eu fico pensando no tempo que se passou tão rápido, porém sinto como se fosse ontem que nós tivemos o nosso primeiro beijo quando viemos pela primeira vez nesta cafeteria. Foi um dia tão perfeito, que me sinto bem apenas de lembrar.

 - Gostaria de pedir algo?- Pergunta uma simpática balconista que sempre me atende quando venho aqui.

- Sim, o de sempre, um pedaço de torta de morango e um cappuccino.- Ela faz uma reverência e sai, enquanto lembro de como KyuHyun gostava de sempre pedir isso quando vinhamos aqui.
 
Ouço a porta do estabelecimento se abrir e vejo um homem entrar, mas não presto muita atenção em seu rosto e logo ele se senta e eu volto a olhar as pessoas passando do lado de fora da cafeteria, pela grande janela do estabelecimento.

 - Aqui está o seu pedido.- A atendente chega com o meu pedido e eu lhe direciono um sorriso, o qual ela retribui e em seguida sai e eu começo a comer enquanto mais memórias vêem em minha mente.

 
Flashback on

- O que foi?- Pergunto a KyuHyun quando percebo seu olhar sobre mim e ele aproxima sua mão do meu rosto, tocando o canto de minha boca.

 - Estava sujo de chocolate. Parece um idiota.- Ri assim que termina de limpar minha boca e eu fico corado e ele continua a rir de mim.

 - Já está pensando no que irá me dar de presente de aniversário de um mês de namoro?- Pergunto e ele faz uma expressão engraçada, fingindo pensar.

 - Acho que já sei, mas eu gostaria de saber se você também já está pensando no que vai me dar.-

 - Mas é claro! Já até comprei ontem para te dar hoje a noite no jantar.- Digo e ele me lança um olhar curioso

 - Nem uma dica?- Pergunta e eu nego com a cabeça, dizendo que ele só saberia a noite e ele faz um bico, o qual desfaço com um selinho em seus lábios.

 - Seu aegyo é péssimo sabia?- Ele sorri e concorda.

 - Mas em compensação eu tenho o aegyo king como namorado para me ensinar.- Também sela meus lábios e logo depois se levanta e vai pagar os nossos pedidos no balcão da cafeteria e em seguida saímos juntos e de mãos dadas do estabelecimento, ignorando olhares que nos eram direcionados.

 Ele me leva até minha casa e me deixa na porta, me dando um longo beijo.

 - Não quer ficar um pouquinho?- Pergunto e ele nega.

 - Eu adoraria passar mais um tempo com você, mas eu ainda preciso resolver algumas coisas e comprar o seu presente para entregá-lo hoje a noite.- Diz e sela meus lábios uma última vez. - Até hoje a noite no jantar.-

 - Até, estarei te esperando.- Digo e ele se afasta ainda sorrindo e eu entro em casa.


Amanhã eu e KyuHyun estaríamos fazendo um mês de namoro e eu o convidei para um jantar romântico em minha casa e eu iria dar dois presentes para ele, um era um vídeo game de última geração que eu consegui comprar, já que eu sei que ele ama jogos e o outro.. bem.. Acho que ele iria gostar.

 Só bastava esperar até hoje a noite.

 
***...***


 Tudo para o jantar já estava pronto e só faltava KyuHyun chegar. Eu já estava roendo as unhas de nervosismo e ansiedade enquanto esperava ele.

Quando escuto batidas na porta vou praticamente correndo até a mesma e quando a abro vejo um sorridente KyuHyun com um lindo buquê de flores.

 - Você demorou, achei que não ia mais vir.- Faço um bico e ele ri soprado.

 - Me desculpe, tive alguns pequenos imprevistos. Isso é para você.- Me estende o buquê e um grande sorriso se abre em meus lábios e eu pego as flores.

 - Obrigado.- Agradeço e ele se aproxima mais de mim, me dando um beijo caloroso. - Entre.- Me separo dele e dou passagem para que ele entre.

 Ele logo olha para a mesa que eu havia arrumado para o nosso jantar que está na sala, sorrindo e depois olha para mim.

 - Você preparou tudo isso sozinho?- Pergunta e eu aceno em afirmação.

 - Sente-se, vou começar a servir o jantar.- Digo indo para a cozinha enquanto ele faz o que pedi e logo estamos os dois sentados a mesa. - Coma, eu quero saber o que você irá achar da minha comida.- Olho atentamente para ele, esperando ele comer e ele leva o garfo até a boca e eu não desvio a atenção dele, que mastiga em silêncio - E então?- Pergunto apreensivo e ele apenas dá de ombros e faz um sinal de mais ou menos. Minha boca forma um perfeito 'O' e logo ele cai na risada e eu fico sem palavras.

 - Você tinha que ter visto a sua cara.- Ri alto e eu tenho vontade de bater nele, mas me contento com apenas um tapa. - Eu estava apenas brincando. Está uma delícia.-

 - Você me assustou, seu idiota.- Não aguento e acabo rindo junto dele. - Mas ficou bom mesmo?- Pergunto inseguro.

 - Ficou perfeito, assim como tudo que vem de você.- Acaricia a minha mão por cima da mesa e eu acabo corando.

 Continuamos jantando enquanto conversávamos coisas aleatórias e que eram agradáveis, e assim que terminamos ele me ajudou a levar tudo para a cozinha novamente e a lavar a louça, o que resultou em uma semi bagunça na minha cozinha por causa da nossa pequena guerra de água e sabão que fizemos. Quando terminamos voltamos para a sala e sentamos juntos no sofá.

 - Não vai me dar o meu presente?- Pergunto sorrindo para ele e ele fica um tempo pensativo.

 - Só se você me der o meu primeiro.- Diz e eu faço uma cara indignada para ele, que continua me olhando e esperando a minha resposta e não vejo outra opção a não ser dar o meu primeiro presente para ele. Pego o presente de KyuHyun e logo lhe entrego e ele sorri enquanto abre o embrulho, e fazendo uma expressão alegre e surpresa ao ver do que se trata.

 - Uau... Como conseguiu comprar?- Pergunta surpreso.

 - Segredo.- Digo e ele apenas sorri.-Gostou?- Pergunto e ele se aproxima de mim, enlaçando seus braços em minha cintura.

 - Eu amei, você é o melhor namorado do mundo. Eu te amo.- Diz antes de tomas os meus lábios para si e eu retribuo ao beijo, mas logo ele se afasta. - Agora é a minha vez de te dar o seu presente.- Diz e pega as minhas mãos, dando um beijo em cada uma. - SungMin, sei que já faz um mês desde que começamos a namorar, mas eu ainda não tive a oportunidade de fazer um pedido mais especial, então eu pensei que hoje seria uma oportunidade boa para isso.- Pega algo em seu bolso e logo se ajoelha em minha frente, pegando a minha mão. - SungMin, eu sei que já lhe disse isso antes mas eu gostaria que você soubesse novamente que você foi umas das melhores coisas que aconteceram na minha vida. Quando eu te conheci, parecia que eu via fogos de artifícios a nossa volta. Quando eu lhe beijei pela primeira vez, eu tive a certeza de que era você que eu havia escolhido para estar comigo para sempre. Então, por isso eu gostaria de perguntar mais formalmente: Lee SungMin, gostaria de ser o meu namorado?- Diz e abre uma caixinha vermelha e eu vejo dois anéis e KyuHyun pega um deles enquanto me olha.

- Sim.- Digo e meus olhos marejam e KyuHyun coloca em meu dedo anelar um dos anéis e eu faço o mesmo com ele, com o outro anel que estava na caixinha e ele se levanta e me dá um selinho. - Esse foi o melhor presente que eu poderia receber de você.- Falo sorrindo e abraçando ele e eu me lembro de algo, que acaba me deixando corado.- Kyu.. e..eu n..não sei ao certo como dizer isso pra você, mas eu tenho outro presente pra você..- Falo timidamente e ele me lança um olhar confuso.

 - Outro presente?- Pergunta e eu abaixo o rosto, envergonhado como quando eu falei sobre o mesmo assunto a algumas semanas atrás, e ele parece entender. - Não me diga que..-Ele pausa a sua fala e levanta o meu rosto logo em seguida e olha no fundo dos meus olhos. - SungMin.. Eu sei que está inseguro e eu entendo que ainda não esteja preparado..-

 - Não! Eu quero isso mais que tudo. Apenas estou envergonhado, e eu sei que você também quer isso tanto quanto eu. Eu estou preparado para me entregar a você KyuHyun.- Digo tão baixo a última parte, que se não fosse pela nossa proximidade ele não teria ouvido.

 - SungMin, já falamos sobre isso uma vez e você não se sentiu muito a vontade e quem sabe ainda seja cedo..- O interrompo com um beijo.

 - Tenho certeza absoluta de que eu quero isso mais que tudo. Me faça seu.- Digo e ele reluta um pouco, mas eu lhe dou um beijo mais urgente e ele parece ter cedido, pois acaba correspondendo ao beijo.

 O beijo enquanto o arrasto pelo corredor que levava até o meu quarto e ele não mais reluta. Quando já estamos no quarto, eu fecho a porta e caminho com ele até a cama, a qual nós nos sentamos e eu volto a beijá-lo mas logo me afasto novamente.

 - E..eu não sei como fazer isso, KyuHyun.- Falo corado.

 - Eu também não sei, mas vamos ao menos tentar..- Me deita na cama, ficando por cima de mim e ele se aproxima de meu pescoço, dando beijos e algumas fracas sucções que me fazem gemer baixo.

 KyuHyun começa a levantar a minha blusa e se afasta do meu pescoço apenas para retirá-la de meu corpo, enquanto eu apenas sigo seus movimentos, abrindo a sua camisa e ele volta a dar atenção ao meu pescoço e clavícula, descendo até meus mamilos e dando mordiscadas e chupadas, os deixando rígidos.

 O empurro na cama e em seguida eu fico por cima de si, terminando de desabotoar os botões de sua camisa e logo estamos os dois sem camisas. Eu repito seus atos anteriores e também começo a dar beijos em seu pescoço, descendo os mesmos pelo seu corpo atraente e KyuHyun geme baixo quando chego com os beijos perto de seu membro ainda coberto pela calça, mas antes que eu chegue no meu objetivo KyuHyun se levanta e tira a sua calça e novamente sobe na cama e me faz deitar por baixo de si.

 - SungMin, você tem mesmo certeza de que quer isso?- Pergunta e eu lhe sorrio confiante e concordando com a cabeça.

 - Tenho certeza, eu te amo.- Ele volta a beijar meus lábios enquanto leva as suas mãos até a minha calça e a retirando de meu corpo, me deixando apenas com a boxer branca já transparente e que não escondia o grande volume entre minhas pernas. KyuHyun retira sua boxer, ficando completamente nu e eu sinto meu rosto esquentar extremamente por vê-lo de tal forma pela primeira vez. KyuHyun massageia meu membro por cima do fino tecido e eu gemo alto, KyuHyun desce o tecido da boxer pelas minhas pernas até eu também estar livre de qualquer vestimenta, assim como ele. Ele me olha de cima a baixo e eu não consigo evitar corar mais e tampar o meu rosto com as mãos, constrangido.

 - Você é lindo de todas as formas, SungMin.- Diz enquanto retira as minhas mãos de meu rosto e dá um beijo em cada uma. - Não fique constrangido, é um momento só nosso, no qual deveríamos confiar um no outro.-

 - Eu sei, mas eu não consigo não ficar constrangido com você me olhando dessa forma, como se eu fosse uma presa prestes a ser devorada.- Digo e ele sorri malicioso.

 - Mas você é a minha presa prestes a ser devorada por mim.- Sussurra em meu ouvido e eu acabo me arrepiando.

 - Não diga isso, você me deixa mais encabulado do que já estava.- Dou um leve tapa em seu braço e ele ri soprado, mas logo volta a explorar o meu corpo com a sua boca quente, chegando até meu membro, onde ele dá um beijo na glande antes de colocar todo o meu pênis em sua cavidade úmida, me fazendo gemer seu nome em alto e bom som. - K..KyuHyun.. m..m..mais rápido.- Levo minha mão direita até os seus fios de cabelo, tentando ditar seus movimentos sobre meu membro e ele obedece os movimentos pedidos, me fazendo arquear as costas e os gemidos sairem mais altos e mais sôfregos.

 Quando eu sinto que estou em meu auge, ele para o que estava fazendo e sobe sobre mim, ficando com o seu rosto a milímetros do meu e eu percebo que a sua respiração está acelerada, assim como a minha. Antes de eu poder processar qualquer coisa, KyuHyun coloca seu dedos na boca, chupando-os até estarem completamente molhados e logo eu sinto ele fazendo pressão com um de seus dedos em minha entrada, me fazendo tencionar e engolir em seco. Ele introduz um dedo e espera eu me acostumar e logo introduz outro e eu gemo pelo desconforto. Ele começa a estocar os dedos e a mexe-los em minha entrada, a alargando e quando eu começo a mexer o meu quadril nos seus dedos, ele os retira de meu interior e eu solto um murmúrio descontente.

 Ele se posiciona entre as minhas pernas e massageia o próprio membro, espalhando o pré gozo que sai da ponta para lubrificá-lo enquanto eu apenas observo seus movimentos até ele penetrar a ponta de seu pênis em minha entrada, e eu gemo novamente em expectativa. KyuHyun vai colocando seu membro em meu interior pouco a pouco e logo está completamente dentro de mim, esperando eu me acostumar com a invasão. Lágrimas se formam nos cantos dos meus olhos por conta da dor dilacerante, pois por mais que fosse prazeroso e bom, não deixava de ser doloroso e um pouco desconfortável. Então KyuHyun começa a massagear meu membro e a beijar meu pescoço, para tentar fazer me distrair da dor, e logo ela é substituída por um prazer imenso.

 - Ah..an.. KyuHyun.- Tento dizer para ele começar a se movimentar, mas apenas gemidos saiam de meus lábios, mas ele parece entender, pois começa a se movimentar devagar. - M..mais r..rápido..- Peço e ele obedece, acelerando os movimentos e eu arranho suas costas pelos espasmos de prazer.

 Ele me estoca cada vez mais rápido e mais fortemente enquanto gememos, quase gritando, o nome um do outro e KyuHyun me masturba na mesma velocidade de suas estocadas e ele em certo momento, acerta a minha próstata e eu arqueio as costas e jogo a cabeça para trás, arranhando fortemente as suas costas com as minhas unhas curtas, e ele geme pela dor prazerosa. KyuHyun toca a minha próstata consecutivamente e eu sinto espasmos pelo meu corpo.

 Nossos corpos completamente suados emitem um som extremamente erótico quando se chocam um com o outro e eu começo a sentir os espasmos em meu corpo ficarem cada vez mais intensos, assim como os movimentos de KyuHyun.

 - K..KyuHyun!- Chego em meu ápice, gritando seu nome e sujando sua mão e nossos abdomêns e ele preenche meu interior com o seu líquido viscoso enquanto também geme meu nome.

 Ele retira o seu membro já flácido da minha entrada e se joga ao meu lado na cama, respirando ofegante. Me deito sobre seu peito, o abraçando enquanto tentamos normalizar nossas respirações.

 - Muito obrigado, Kyu.- KyuHyun me olha interrogativo. - Muito obrigado por sempre estar proporcionando os melhores momentos da minha vida junto a você.- Digo sorrindo sincero e ele beija a minha fronte.

 - Eu que devo lhe agradecer por estar do meu lado me amando. Gostaria que o tempo parasse assim, aqui, do seu lado e com você nos meus braços.-

 - O tempo pode não parar, mas eu ainda estarei aqui do seu lado e nos seus braços.- Digo fechando os meus olhos e logo eu sou levado ao mundo dos sonhos, onde eu ainda estava lá.. nos braços daquele que tanto amo.

Flashback Off

Não consigo evitar as finas lágrimas que escorrem pelo meu rosto ao me lembrar dos momentos mais felizes da minha vida ao lado de KyuHyun, que por conta da minha burrice, acabou saindo do meu lado, de onde ele nunca deveria ter saído.

 Me levanto de onde estava sentado, indo em direção ao balcão do estabelecimento e pagando a atendente e logo saindo da cafeteria sem prestar muita atenção pelo caminho. Enquanto atravessava a rua, não prestei muita atenção que vinha um carro em minha direção, e que não conseguiu freiar a tempo, porém sinto meu corpo ser empurrado e acabo caindo na calçada, com a pessoa que havia me salvado por cima de mim. Sinto meu rosto corar e me levanto rapidamente e ao estender a mão para que ele se levante, olho em seu rosto e percebo que ele me parece familiar.

 - Vocês estão bem?- O motorista do carro desce e nos pergunta. Afirmo com a cabeça e peço desculpas por não ter prestado atenção na hora de atravessar a rua. - Alguém poderia ter se machucado, tome mais cuidado da próxima vez.- Diz e eu me curvo novamente pedindo desculpas. O motorista pergunta mais uma vez se estamos bem e concordamos, logo o motorista se vai e eu olho assustado para o meu suposto "herói" ao constatar que realmente era quem eu estava pensando.

 - K..KyuHyun?- Pergunto e sinto meus olhos marejarem e ele abaixa a cabeça e tenta passar por mim e ir embora, porém eu seguro seu braço e o puxo. - Por favor.. não vá.- Começo a chorar e vejo seus olhos também cintilantes, por conta das lágrimas que com certeza estava segurando. - Por favor.. E..eu preciso conversar com você, KyuHyun.. Por favor.- Faço um bico ameaçando chorar mais e ele parece ter cedido, pois fecha os olhos e respira fundo antes de concordar levemente com a cabeça. Me lembro que no passado, sempre que eu queria alguma coisa, eu usava o meu famoso aegyo e ele sempre cedia facilmente, e acho que mesmo com os anos, isso não mudou.

 KyuHyun me puxa pelo braço e eu o sigo, logo estamos sentados em um banco de uma pequena praça que havia por ali perto. KyuHyun se senta mais afastado de mim e nem sequer me olha.

 - Estou esperando, o que tem para me dizer?- Diz olhando para outro lugar e não me fita por nenhum segundo. Me aproximo dele discretamente, aproveitando que ele não estava me olhando.

 - Bom, eu não sei por onde começar.. Mas acho que vou começar explicando tudo que aconteceu depois do término do nosso namoro.- Eu começo e ele continua a não me olhar.

 Explico tudo para ele sobre o meu ex-namorado e sobre como foram os anos e como eu estava arrependido e ele me escutava sem dizer uma palavra.

 - Se está tão arrependido assim, por que não me procurou? Por que não pensou nas consequências quando fez aquilo comigo?- Finalmente me olha, com um olhar tão frio e confuso ao mesmo tempo.

 - Eu te procurei, mas você já havia sumido do mapa quando..-

 - Quando o quê? Quando ele te chutou assim como você fez comigo? Quando você se arrependeu? Dizem que só entendemos a dor alheia quando passamos pelo mesmo, e com você não foi diferente. E agora acho que já está tarde demais para arrependimentos, na verdade eu não sei nem o que estou fazendo aqui. Já escutei o suficiente.- Diz e se levanta, ameaçando ir embora, porém sou mais rápido e o puxo para mim, tomando seus lábios que tanto senti falta.

Ele tenta me empurrar exitando em fazê-lo quando peço passagem com a língua para invadir sua cavidade e ele cede, me fazendo sorrir durante o beijo. Nos separamos assim que o ar começa a se fazer inexistente em nossos pulmões, dando selares enquanto nos separamos lentamente.

 - Me perdoe KyuHyun. Eu juro que te amo com toda a minha vida e eu quero que você me dê uma segunda chance. Juro que farei de tudo para que fiquemos juntos para sempre, assim como sonhávamos quando namoravamos. É tudo que eu imploro, uma chance.- Digo e ele abaixa a cabeça, parecendo pensar. Seja qual for a sua escolha, eu tenho certeza que ele ainda me ama, eu sei disso. KyuHyun finalmente levanta a cabeça e olha nos meus olhos por alguns segundos e logo em seguida vira as costas e vai andando. Abaixo a cabeça, decepcionado e triste enquanto algumas finas lágrimas já escorrem pelo meu rosto ao deduzir a sua escolha.

 KyuHyun para os seus passos a alguns metros de mim e eu o olho confuso.

 - O que está esperando para vir? Se não vier logo, mudarei de ideia.- Diz a última frase com um tom brincalhão, ainda de costas para mim e em meu rosto se abre um enorme sorriso eu corro até ele, o abraçando o mais forte que pude, aspirando o se cheiro que ainda continuava o mesmo.

 - Obrigado, Kyu-ah.- Digo, (tanto por ele ter salvado a minha vida algum tempo atrás, quanto por ele ter me dado uma segunda chance) antes de iniciar um outro beijo com ele. KyuHyun já não reluta mais e me aperta em seus braços também.

 Sei que tudo agora seria diferente e que agora realmente gostaria de estar em seus braços para toda a eternidade e construir um novo futuro para nós, juntos. Sem que ninguém consiga nos separar novamente. Claro que ainda temos que conversar sobre muitas coisas ainda e nos entendermos cem por cento, mas isso o tempo iria resolver facilmente.


Notas Finais


Então, foi isso ^^
Me desculpem qualquer erro, e que na verdade essa fanfic foi feita mais para quem ficou triste com o final da primeira > https://spiritfanfics.com/historia/my-shortcake-of-strawberry-5238789 então me desculpem se não tiver ficado muito boa (principalmente o lemon, porque esse foi o primeiro lemon que eu fiz na vida kk),
P.S: As partes em negrito no começo do capítulo são pedaços da música 'Time' da HyunA.
Muito obrigada por ler ^^ kissus 😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...