História My sin - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~TheSweetNaori

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Tragedia, Yaoi
Exibições 63
Palavras 723
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Yoooo! Aqui quem fala é a titia Touka.
Eu e a Naori-chan resolvemos criar uma fic Jikook, espero que gostem.

BOA LEITURA!

Capítulo 1 - Chapter 1


Park Jimin
19:00 PM

Novamente estava a encarar a chuva através da janela que mostrava uma visão perfeita do céu nublado. Em alguns momentos podia sentir a brisa fria sobre minha pele e um arrepio correr sobre meu corpo.

Havia uma certa ansiedade, um sentimento que eu não podia explicar, talvez fosse apenas coisa da minha cabeça, mas era algo bom.

- Sr. Park Jimin, está prestando atenção? - chamou-me o mais velho me encarando através dos seus largos óculos.

Apenas assenti com a cabeça me ajeitando pela sétima vez na cadeira.

A hora parecia não passar, cada segundo demorava uma eternidade e aquele maldito tic tac do relógio não saía da minha cabeça.

- Leiam o capítulo 13. - colocou seu livro sobre a mesa - Podem ir.

Peguei minha mochila e sem olhar pra trás ou ver em quem esbarrava saí da sala.

Assim que coloquei os pés para fora do colégio puxei o capuz e coloquei meus fones de ouvido e em passos largos e rápidos tentava o mais rápido chegar em casa.

Enquanto caminhava, sentia-me como se estivesse sendo observado, e, por instinto, apertei meus passos, sentindo as pessoas que estavam atrás de mim se apressarem também.

Entrei em um beco sem querer, e engoli a seco, afinal eu estava sendo seguido e AINDA POR CIMA entrei em um beco, super normal a pessoa ficar tranquila quando isso acontece, haha.

-Finalmente você parou, não aguentava mais andar atrás de você, garotinho. - uma voz embriagada falava atrás de mim.

- O que você quer ?- ele não disseram nada, apenas começou a se aproximar, e eu recoava assustado.

Eu não sabia o que fazer ou o como agir, e pra minha "sorte" havia acabado de encostar no fim do beco. Não havia lugar para fugir, e aquele cara com um sorriso perverso se aproximava.

- Garanto que irá gostar da brincadeira ruivinho. - continuava.

- P-Por favor... Me deixe ir... - minha voz estava trêmula pela situação.

- Está com medo garotinho? - passou a mão pela lateral do meu rosto.

- Me solta! - um grito involuntário saiu da minha boca.

Minha respiração estava ofegante, e o medo aos poucos ia tomando conta da minha mente.

- Estou pouco pra ver do que você é capaz. - lançou outro sorriso a mim.

Nojo. Eu sentia nojo do seu sorriso perverso e do jeito que me olhava.

Antes que ele conseguisse me dar um futuro tapa apenas consegui ver alguém -muito bonito por sinal- Se aproximando silenciosamente por trás deles, e, depois, batendo em sua cabeça com algo de metal.

O corpo do homem caiu no chão, e então pude fitar os olhos do moreno a minha frente.

Ok, ele é muito, tipo muito bonito. Braços musculosos e um olhar.... Concentre-se Jimin, concentre-se!

- Bom, primeiramente obrigado, segundo, QUEM SANTO CARALINHOS É VOCÊ?

- Hey, se acalme, não é como se eu fosse te matar.- olhei pra ele de cima a baixo, e o meu Deus, que homem...

- Muito obrigado mesmo... garoto? - sorri.

- Não precisa agradecer, Jiminnie. Não iria deixar ninguém encostar em você. - Ele disse com um sorriso nos lábios... Juro em sã consciência que havia maliciosidade naquele sorriso! Mas  perai, ele me chamou de Jiminnie ?

- P-Por que você me chamou de Jiminnie? a única que me chama assim é minha mãe !- percebi o que tinha falado e logo depois corei, mas isso não muda o fato de que ele havia me chamado de um apelido que somente minha mãe me chama. E mais importante - Outra coisinha... Como sabe meu nome? - sorri nervosamente.

Assim que ia falar seu celular começou a tocar.

- Preciso ir.. Jiminnie. - sorriu - Quer que eu te acompanhe até sua casa?

Corei no mesmo instante. Neguei repetidamente com a cabeça.

- Não precisa. - sai andando na frente. Logo sinto ele puxando meu pulso.

- Se acontecer o mesmo que aconteceu aqui não terá ninguém pra te ajudar. - soltou meu braço.

Trocamos olhares durante algum tempo.

- Não é pra tanto ok? Muito obrigado mesmo por ter me ajudado, mas não precisa de preocupar. - pude ve-lo revirar os olhos.

- Adeus então, Jiminnie. - o jeito que ele sussurrava meu nome era uma sensação ótima - Até. - piscou.

Jiminnie..

Continua


Notas Finais


Yooo novamente! Espero mto, tipo mto mesmo que tenham gostado. Deixem a opinião de vcs ai nos comentários, logo logo a titia volta!

Kissus de brigadeiro ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...