História My Sin [Camren] - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Ally, Camren, Dinah, Keana, Normani
Exibições 1.067
Palavras 2.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, o nome do cara é James mesmo, os outros capítulos eu botei John porque eunsou idiota e esqueci o nome do meu próprio personagem.

A música do capitulo é Daylights Maroon 5

Capítulo 49 - Eu vou fugir daqui


 

-Oh meu Deus! -Lauren disse arregalando os olhos. -Você é a mulher da torre!

-Sim, Lauren. Sou eu. -Inês sorriu fraco.

-Então, quer dizer que.. Você morava aqui? -Lauren perguntou aflita.-Aquela casa na árvore, o diário.. tudo!

-Sim. Se lembra de quando eu disse à Camila que adorava ver o sol nascer do ponto mais alto da minha casa? -Disse e Lauren assentiu. -Pois então, esse era o ponto. -Sorriu. -E como você sabe sobre a casa na árvore?!

-Digamos que eu fui explorar o bosque que tem aqui atrás. -Lauren disse sem graça. 

-Você é exatamente como eu. Adorava explorar tudo onde eu não era chamada. -Inês riu.

-Mas me conte tudo isso. Eu estou extremamente confusa. Se você é a Mary, então tem o James no meio, um amor quebrado e tudo isso. -Lauren disse. -Você realmente sofreu por amor. Me desculpe.

-Não é sua culpa, você está sabendo de tudo agora. -Inês a confortou. -Bem, vamos começar. Os meus pais, eram muito amigos dos Jauregui. E esse convento estava aos pedaços e se não ouvesse como reverter a situação, as autoridades iriam fechá-lo. Então o Sr. William Jauregui, seu bisavô, e o meu pai compraram esse convento juntos, e deram uma segunda chance às meninas que aqui moravam. Eu me mudei pra cá com 5 anos e o filho do William, o Joseph- seu avô- tinha 7. O Sr. William não era flor que se cheirasse, e vivia jogando verde para colher maduro em relação à nossas famílias se juntarem com um casamento no futuro entre mim e Joseph. Mas eu não gostava do Joseph, ele era arrogante e fútil, se achava o dono do mundo. Um perfeito Jauregui.

-Eu jamais saberia disso, meus bisavós são donos desse convento. -Lauren abriu a boca.

-Eram. -Inês a interrompeu. 

-Não são mais? -Lauren perguntou.

-Vou chegar nessa parte. -Inês continuou. Como eu dizia, William não era flor que se cheirasse. E com o passar dos anos e a entrada de novas meninas, ele começou a desenvolver um certo interesse por elas. E começou a agredi-las quando as mesmas não davam o que ele queria, se é que me entende. -Inês disse com lágrimas nos olhos. -Então um dia, uma das meninas fugiu daqui, e conseguiu ligar para os pais, contando tudo o que acontecia. E como a Igreja não queria ficar com essa má fama, escondeu tudo debaixo dos panos enviando a menina de volta pra casa. Mas isso não foi suficiente, é claro. A família dela estava prestes a voltar com um processo por abuso sexual, e William para não ter o nome dos Jauregui comprometido, vendeu sua parte do convento para o pai de Alexa Ferrer, e se mudou para São Francisco. 

-Meu Deus, tudo se encaixa perfeitamente. -Lauren dizia abismada. -Minha família é composta por monstros...

-Nessa época eu tinha 17 anos, e Joseph... Bem, Joseph também conseguiu abusar de mim, como vingança por eu não querer de maneira alguma me casar com ele. 

-Meu avô... -Lauren voltou a chorar. -E o que houve?

-Bem, um mês antes eu tinha me relacionado com o James Exatamente aqui na torre. -Inês sorriu. -John sim era uma pessoa incrível. Era digno, inteligente, carinhoso e tinha os melhores conselhos. Mas tudo isso se acabou da pior maneira, por conta da igreja. -Inês suspirou derrotada.

 

-Mas se você não se casou com Joseph, porque não lutou para ficar com James?

-James foi morto, Lauren. -Inês baixou o olhar. -Foi morto por ser considerado um pecador, e tirar a inocência de uma menina, no caso eu. Mas tudo o que nós vivemos tinha meu consentimento, mas ninguém me ouviu. Eu lutei, Lauren. Eu juro que lutei. 

-Mas o que foi que ele fez pra ser considerado um pecador? Vocês só se amavam.

-Lauren, você já deve ter visto uma foto com uma foto dele e o sobrenome, certo?

-Sim.. -Era James Handcoc... OH MEU DEUS!

-Sim, Lauren. James era meu irmão, e foi acusado de incesto pela igreja. -Inês desabou em choro. -Mas eu aceitei tudo, eu juro. Eu o amava, não teve como evitar. James era a melhor parte de mim, e eu não consegui mantê-lo comigo. 

-VÓ! -Lauren gritou a abraçando ao vê-la sentir-se mal.

Flashback

-JAMES! NÃO, POR FAVOR! -Uma Inês de 17 anos gritava em meio ao aglomerado de pessoas que encurralavam o rapaz. -EU O AMO, EU CONSENTI TUDO. -Ela gritava tentando passar.

Membros da Igreja comandavam as pessoas para perto dele, os olhares de raiva eram perceptíveis. O pai de Inês tinha o olhar vazio sobre o filho, enquanto a mãe chorava desoladamente.
Inês passou em meio às pessoas e o abraçou pela última vez. James estava cansado de tanto correr, e apanhar. O mesmo selou seus lábios pela última vez sobre os gritos ensurdecedores da multidão. 

-Nunca se esqueça do meu amor por você, Mary 'Cookies". -Ele sorriu cansado. -Cuide bem do nosso presentinho. -Disse baixo somente pra ela ouvir e sorriu olhando para sua barriga.

Fim do Flashback

-E esse presentinho, não é o que eu estou pensando... É? -Lauren disse com os olhos arregalados. 

-Sim. -Inês disse chorando e sorrindo ao mesmo tempo. -Mike é filho de James, e não de Joseph. Mike foi fruto de um incesto. 

Lauren analisava as coisas pouco a pouco. Sua mente parecia que ia explodir a qualquer instante. A cada informação nova, a morena parecia levar um murro no estômago. 

-E é por isso que ele te odeia até hoje?! -Lauren disse chorando.

-Sim. Depois que Joseph descobriu que eu estava grávida, achou que era o filho do abuso que ele cometeu. Então passou a me vigiar, e eu não podia desmentir. Meu pai me impediu de contar à verdade, ele era muito tradicional. E mães solteiras naquela época eram taxadas terrivelmente. -Inês disse triste. Então quando Mike nasceu, Joseph o tomou de mim e o levou para outros país. E eu nunca mais o vi, até o casamento dele, e depois o seu nascimento. -Inês chorava. -Mike sempre achou que eu o abandonei, e tudo piorou quando ele descobriu ser fruto de um incesto.

-Vó, calma.. -Lauren não tinha palavras. -Essa história toda é tão terrível. 

-A única parte boa de tudo isso, é que a herdeira desse lugar é você, Lauren.

-EU SOU A HERDEIRA DO SAINTE ROSE?

-Sim, você e a Alexa. -Disse e Lauren revirou os olhos. -Mas não se preocupe, Alexa não colocará os pés aqui tão cedo. -E a única parte de James que sobrou em mim se tornou um monstro. E James deve estar decepcionado. -Inês soluçava.

-Vó, não! Você tentou de tudo para criar o meu pai. Mas Joseph foi o verdadeiro monstro. Eu não quero mais ficar perto de todas essas pessoas, Vó. -A essa altura Lauren se agarrava a Inês como se algo a fosse levar. 

-Você não precisa, meu amor. Você terá sempre a mim. -Inês beijou a testa de Lauren. -Mas uma coisa eu te digo, por favor Lauren, não perca a Camila. Vocês são lindas juntas.

-Eu jamais vou perdê-la, vó. 

-E você a chama de namorada.. -Inês riu. -Mas já a pediu em namoro? 

-Eu estou esperando um momento certo pra isso. -Lauren disse decidida. -Até porque aqui dentro do convento não vendem anéis. -Ela riu.

-Você está certa, meu anjo. Faça cada momento seu com ela ser especial. -Inês sorriu. E a propósito... -Inês disse abrindo novamente a gavetinha secreta e tirando uma caixinha de lá. -Aqui está, eu iria dar a James no dia em que tudo foi descoberto. Na época eu não tinha dinheiro para um anel, então comprei esses dois braceletes pretos. -Inês sorriu. -Use-os.

-Jura que vai me dar isso? Tem um valor sentimental enorme!

-Eu não poderia escolher pessoa melhor. -Inês sorriu juntamente com Lauren. 

Lauren limpou uma lágrima teimosa e abraçou Inês fortemente. 

-Eu senti saudades, vovó. 

[...]

[No Aeroporto de Colorado]

-Em quanto tempo chegaremos em Wisconsin? -Mike perguntava impaciente à atendente.

-Senhor solicitamos a sua compreensão, estamos com previsão de uma forte chuva,então todos os vôos foram cancelados. Só daqui a dois dias vocês poderão voar e chegar ao seu destino.

-Mas que inferno! -Mike xingava batendo no balcão. 

-Acalme-se Michael, está agindo feito uma criança. -Clara pedia irritada.

-Nós temos que chegar lá e tirar Lauren das mãos da Inês. 

-Porque tudo isso?!

-Lauren não pode saber da nossa história! Inês disse que vai contar tudo à ela, Clara!

A mulher deu de ombros sem que Mike visse. Tudo o que ela mais queria era que a filha soubesse de tudo aquilo.

[Convento Sainte Rose, Wisconsin]

Lauren e a madre -agora sua vó- desciam as escadas da torre silenciosamente. Todas as outras meninas já haviam ido dormir, só sobraram as duas acordadas.

-Quer um chá, meu amor?

-Sim, vó. Já volto. -Lauren disse indo em direção aos armários.

A morena abriu o armário pegando seu celular de dentro dele, há tempos não o usava. Depois que Camila havia o visto na torre, a mesma voltou a colocá-lo no armário para evitar que a mesma pudesse cometer um deslize. Ao abrir as mensagens se deparou com uma em especial.

Ally ♥ : Branquela, fui até a casa de seus pais hoje. Eu realmente não sei com quem está esse celular, mas seja lá quem for : O pai da Lauren está indo buscá-la de volta no convento.

A morena abriu a boca em um perfeito "O" e saiu correndo de volta para a cozinha.

-Vó! Vó! Olha isso! -Disse sem se importar de estar revelando estar com um celular nem nada.

-Mike, virá te buscar?! -Inês tomou um susto. -Ele disse que viria caso eu te contasse tudo isso!

-Vó, eu não quero voltar pra lá. -Lauren se desesperava. -Eu prefiro mil vezes ficar aqui, com você e as meninas! E principalmente Camila!

-Eu não deixaria ele te levar de maneira alguma, Lauren. -Inês disse pensativa. 

-E o que pensa em fazer para impedi-lo? 

-Eu não sei. Pense, Lauren. E eu estarei aqui para apoiá-la. -Inês serviu o chá tremendo e indo em direção à sala.

[Play - Daylights, Maroon 5]

Lauren pensava enquanto tomava do líquido quente. De repente a morena cuspiu tudo.

-Eu já sei! -Sussurrou com lágrimas nos olhos.

[...]

-Camila, acorda por favor!  -Lauren sacudia a latina que acordou assustada com o choro da morena.

-Lauren?! O que foi meu amor?

-Precisamos conversar. -A morena disse chorando.

Ao sair do quarto, Camila viu que Lucy, Vero, Agnes e Hailey a esperavam do lado de fora.

-Venham. -Lauren tentou sorriu, mas foi em vão. 

No jardim, Philip se encontrava nervoso. Havia recebido uma mensagem desesperada da morena.

-Bem, apenas Camila e Philip conhecem esse lugar. E agora vocês quatro também conhecerão. -Lauren disse guiando todas para a torre do convento. 

-Lauren, que lugar incrível! -As quatro elogiaram o esconderijo. 

-Pelo amor de Deus, Lauren. Para o que você nos chamou aqui? -Camila perguntava aflita.

-Bem, é que.. Essa foi uma decisão muito difícil pra mim. -Lauren chorava. -Mas eu descobri que meu pai está vindo me buscar porque a madre Inês me contou coisas sobre a minha família. 

-Que coisas? - Vero perguntou.

-Por favor, não me façam perguntas. -Lauren pediu soluçando. - O que importa agora é que eu descobri que a madre Inês é a minha avó, e aquela mulher com quem eu vinha sonhando. -Lauren contou e todos abriram a boca em surpresa. -Camila, eu te amo como eu nunca amei ninguém nessa vida, eu te contei tudo, sobre minha antiga namorada e tudo mais, mas você me fez enxergar o que é o amor de verdade, você curou as feridas do meu coração. Apesar de eu não saber das suas antigas histórias, um dia eu tenho certeza de poderemos sentar juntas em nossa própria casa e compartilhar delas. 

-Lauren você está me deixando nervosa. -A latina dizia chorando.

-Camila, se meu pai vier me buscar, nós nunca mais nos veremos. -Lauren à essa altura se abraçava à Philip que chorava a cada frase dita pela morena.

-Lauren, o que você vai fazer? Nós não podemos te perder! -As meninas choravam.

-À todos vocês, eu prometo que espero vocês lá fora por quanto tempo for, mas eu não saio daqui com Michael Jauregui.-Lauren disse decidida enquanto as lágrimas caíam. 

-Lauren o que vo-você quer dizer? 

-Eu vou fugir daqui.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...