História My sister, my child. - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice In Chains, Audioslave, Eddie Vedder, Pearl Jam
Personagens Chris Cornell, Eddie Vedder, Jeff Ament, Mike McCready, Personagens Originais, Stone Gossard
Tags Chris Cornell, Eddievedder, Pearljam, Soundgarden
Visualizações 8
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa tarde meninas! Tudo bem?
Primeiramente, desculpa porque meu olho estava ardendo quando eu escrevi esse capitulo, então provavelmente vcs vão achar alguma palavra zuada no meio do capitulo.
Segundamente: È recomendado que vocês façam um exame de diabete antes de ler esse capitulo pq ele tá bem agua com açucar ♥ (Katriina e Jeff lindos *-*)

Então tenham uma boa leitura ^^

Capítulo 13 - Achei você, minha gatinha.


Fanfic / Fanfiction My sister, my child. - Capítulo 13 - Achei você, minha gatinha.

POV. Jeff

Confesso que eu não havia conseguido dormir direito naquela noite, eu estava com sono por causa da noite mal dormida pensando no que aconteceu entre eu e a Katriina. Confesso que eu não deveria estar apaixonado pela irmã do meu melhor amigo, ainda mais por uma garota que é mais de dez ano mais nova que eu, mas faz dois anos que eu estava segurando esse sentimento, e eu não tive mais como segurar. Katriina mexeu com meu coração de um jeito que nenhuma garota havia mexido, e se antes eu estava apaixonado, agora eu estava cego, de ao ponto de não conseguir mais disfarçar minha cara de bobo enquanto eu ensaiava com a banda. O ensaio foi legal e monótono, Katriina como sempre não havia ido para ver a gente tocar, e quando eu perguntei dela para Eddie, ele apenas respondeu que preferiu deixar a garota dormindo, já que segundo ele Katriina havia ‘’dormido muito de tarde’’ e acabou ficando sem sono pelo resto da noite.

Na hora de ir embora, Eddie disse ao restante da banda que ele iria passar a tarde com a irmã, o que me deixava mais agoniado, pois eu não teria como arrumar uma maneira de vê-la novamente.

Passei então o resto do dia em casa vendo tv e tomando o resto da cerveja que havia sobrado no dia anterior. O cheiro do perfume de Katriina ainda estava impregnando pela sala, em meu cobertor, no travesseiro e na camisa que eu havia trocado antes de sair de casa. Eu nem se quer coloquei a camisa pra lavar, por simplesmente não perder seu cheiro. Depois que eu beijei Katriina, estar ao seu lado já era uma necessidade. Eu precisava vê-la nem que for apenas pra dar um oi. Eu preciso olhar em seus olhos, eu preciso sentir seu toque.

As horas foram passando e eu já estava ficando agoniado. Quando a campainha tocou.

-E ae Jeff! – Disse Stone assim que eu abri a porta.

-Oi Stone! – Respondi o cumprimentando.                               

-Está rolando mó festa lá no salão do hotel, vamos?

-Eu não sei Stone, estou afim de ficar aqui dentro hoje.

-Que pena... Eu acabei de ver a sua gatinha lá embaixo perguntando por você, e pensei em bolar um esquema muito louco pra vocês se encontrarem, mas já que você não quer, tudo bem! Eu falo pra ela que você vai ficar por aqui mesmo.

Stone fez menção de virar as costas, quando peguei em seu ombro empolgado.

-Stone! Espera! – Disse eu – Sério mesmo que a Katriina está lá?

-Sim, e não para de procurar você com o olhar. Vai descer ou vai ficar por aqui mesmo?

-Não, me espera um pouco que já já eu estou descendo! Só vou tomar um banho rapidinho.

-Tudo bem, mas vai logo!

-Okay! Mas entra ai fica à vontade tem cerveja na geladeira é só pegar – Disse sem colocar virgula na frase.

Stone fez uma cara estranha olhando para mim sem entender o que eu havia falado.

-Ahn?!

-Entra ai, fica à vontade. Tem cerveja na geladeira, é só pegar!

-Ah, agora eu entendi!

Virei as costas para Stone indo em direção ao quarto. Abri um sorriso empolgado e indo pegar a roupa. Eu não pude acreditar que a vida me deu mais uma oportunidade de encontrá-la.

 

POV.Katriina

O Dia foi como o planejado. Logo após do ensaio, Eddie chegou no hotel e de lá fomos nós dois ao restaurante francês. Comemos o famoso e delicioso Ratatouille, e ainda tomamos um sorvete, conversando de vários assuntos e se xingando carinhosamente de pouca bosta ou de coco de passarinho. Aquela amizade que só eu e meu irmão temos.

A noite então começava a cair, e nós já estávamos indo de volta para o hotel, quando fomos barrados por Stone que anunciou para nós que estava havendo uma festa no salão do hotel e que a entrada era livre para hospedes. Eu e Eddie então não pensamos duas vezes antes de subirmos, nos arrumarmos e entrarmos na festa. Beth não estava no quarto, provavelmente devia estar lá embaixo.

Calculei que talvez Jeff estivesse por lá, por tanto, coloquei minha melhor roupa e me deixei o mais bonita possível. Eddie ficou enciumado por causa da minha calça Jeans colada rasgada no joelho e minha regata preta colada no corpo dando volume ao meu corpo e ao meu peito. Meu irmão resmungou mas no final deixou eu ir assim.

Descemos então para o salão cheio de gente, com direito a bebida e a comida de graça. Stone, Mike, Beth e Dave estavam lá embaixo, mas quem eu queria não estava. Suspirei pensativa enquanto eu cumprimentava todos e logo fiquei apreensiva. Será que Jeff viria na festa? Foi ai quando sinto alguem se aproximando de mim.

-E ai pouca sombra! – Disse Chris.

Sorri para ele e o abracei em cumprimento.

-Hey grandalhão! – Respondi.

Chris desfez o abraço olhando para mim.

-Pensei que não iria acompanhar seu irmão nessa turnê – Disse Chris.

-Meu irmão me convidou.

-Ele deixou você acompanhar ele na turnê? Que milagre!

-Quem diria não é? – Disse entre risos.

-Pra você vê – Chris deu um risinho e novamente aproximou seus lábios de meu ouvido – Stone foi chamar o Jeff pra descer, já já ele está ai se é quem você está procurando.

Chris então se levantou e uma felicidade subiu em meu peito novamente. Chris sorriu.

-Vê se não vai beber demais baixinha, estou de olho em você.

Chris então esfregou o topo da minha cabeça com sua mão esquerda e logo se virou para cumprimentar Eddie que estava logo atrás de mim.

Me virei para Chris sem acreditar em suas palavras. Por fora eu estava com uma expressão natural, mas no fundo eu estava me explodindo de ansiedade, quando novamente alguem me chamou.

-Katriina?!

-Oi Stone!

-Tem alguem querendo ver você lá fora, próximo a piscina do hotel.

Abri um sorriso quando Stone disse isso. Meu coração imediatamente acelerou pois eu já sabia de quem Stone estava falando.

-Mas e o meu irmão?

-Eu e o Chris já temos as cartas na manga, agora vai.

Sorri olhando para Stone com a maior gratidão do mundo.

-Obrigada – Disse eu pra ele.

E sem perder tempo, sai devagar olhando pelos cantos indo em direção a onde se encontrava a piscina pensando que finalmente eu pudesse ver o Jeff novamente, mas pra minha infelicidade, não havia ninguém. Fui andando pelos cantos mas eu não via nada, nenhuma alma viva. Meu sorriso se desfez ao ver que ele não estava lá, e por um instante eu pensei que Stone havia armado uma peça pra mim, ou que talvez o Jeff tenha sumido por algum motivo, mas uma tristeza momentânea veio em meu peito, quando de repente eu sou surpreendida por um abraço de urso atrás de mim envolvendo minha cintura e um rosto que se escondia entre meus cabelos no pescoço. Meu sorriso voltou a aparecer quando o vi cochichar em meu ouvido.

-Achei você, minha gatinha! – Disse Jeff me dando um beijo no rosto.

-Ai que susto Jeffrey! – Resmunguei.

-Desculpa! Mas você estava tão linda me procurando que eu não resisti.

Me virei em direção a Jeff sorrindo para ele e lacei meus braços olhando em seus olhos.

-Você é um idiota, sabia?

-Ah, eu sou? – Respondeu me abraçando gentilmente.

-Sim, você é. Acabou de me deixar preocupada sabia?

-Por que? A gatinha pensou que eu tivesse deixado ela sozinha?

Enquanto Jeff falava ele aproximava seus lábios dos meus e me enchia de beijos sem tirarmos o sorriso estampado nos lábios um do outro.

-Pensei que o Stone estava fazendo alguma brincadeira sem graça – Comentei com o rosto próximo de Jeff ainda o vendo sorrir para mim.

-O Stone não seria doido de brincar com essas coisas. Eu acho...

-Seja o que for, é bom saber que eu posso confiar nele como cupido – Sorri olhando em seus olhos – Falar em cupido, Jeff, você pode me fazer um favor?

-Qual favor?

-Você pode me dar um beijo?

Jeff fez uma expressão manhosa olhando para mim com direito a sorriso dengoso.

-Só um?

-Vários – Cochichei.

Mordi meu lábio enquanto eu olhava em seus olhos, e Jeff não resistiu. Sem responder minha pergunta, Jeff abraçou minha cintura com força e me deu vários selinhos, e em seguida, um beijo longo e duradouro.

                                                                                                                        



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...