História My sister's boyfriend - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Shawn Mendes
Tags Brasil, Fanfic, Shawn Mendes
Exibições 30
Palavras 1.772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura! :)

Capítulo 2 - Diversão em Toronto


Agora tenho que confessar que não estou tão feliz assim. Tinha até esquecido o quanto Toronto é frio. Argh! Saudades do calor de Traverse City!
E o pior de que escolher uma roupa pra sair, é escolher uma roupa pra sair no frio.

- Mamãe! - disse alto o bastante pra que minha mãe me ouvisse da cozinha. Ouvi passos rápidos subindo cada degrau da escada e ri, imaginando que ela se desesperou achando que algo tinha acontecido.
- Ai querida! - colocou a mão sobre o peito e suspirou aliviada assim que tinha chegado na porta do meu quarto e viu que tudo estava bem. - Oque aconteceu? Quer me matar Clarice? - ri.
- Opção um ou opção dois? - disse aprontando para os dois looks em cima de minha cama.
- Uau, o dois está de matar! - sorri.
- Obrigada mamãe, vai ser esse! - minha mãe soltou beijos no ar e saiu do quarto me deixando só.

[...]

Dei uma última olhada no espelho e sorri pra mim mesma. Eu tinha até esquecido o quanto gostava de cuidar de mim mesma.
Em Traverse City, não era muito de sair! Preferia ficar em casa assistindo sériados na sala com a vovó enquanto ela me fazia perguntas do tipo, "Ah meu deus, como você consegue assistir algo tão violento querida?"
Ri sozinha me lembrando da vovó e dei uma última retocada no meu batom que não era muito escuro, confesso que sou muito simples. Nada como vermelho e preto. Gostava de mim assim mesmo!
A minha roupa estava realmente de matar, como mamãe tinha dito.
Há muito tempo não tinha me visto tão arrumada!

- Hey Clair, eu vou.. - Daniel disse entrando no meu quarto e parou quando me viu. Sorri e ele piscou algumas vezes ainda me encarando. - Uou! - ri.
- Você já pensou em bater na porta antes de entrar little boy? - ele sorriu e ainda estava a me encarar. - Fala alguma coisa bobão! - ri e dei uma voltinha. - e aí, estou gata? Dá pra enganar? - meu irmão riu.
- Se dá pra enganar? Se você não fosse minha irmã eu te pegaria garota! - ri e dei uma tapinha no seu ombro.
- Pervertido! - rimos e vi meu irmão digitar algo no seu celular.
- A Ash está me enlouquecendo! Se não passarmos na casa dela agora, ela jurou que viria aqui e vai te puxar pelos cabelos! - gargalhamos e ele me puxou pelo braço pra que fomos embora.

Eu estava tão empolgada pra vê a Ash depois de anos que mal poderia me controlar! 
Quando o Daniel parou em frente a sua casa, eu ouvi um gritinho pela janela e deduzi que minha amiga já estaria saindo. Ashley quase me esmagou quando disse que estava quase surtando de tanta ansiedade para nós nos encontrarmos.
De fato, a minha amiga de infância não tinha mudado nada no seu jeito espalhafatoso de ser, mas sua aparencia tinha mudado. Seus cabelos loiros em um ondulado perfeito caindo sobre seus ombros e seus olhos verdes me fazia ter a certeza que ali, era de verdade a minha Ash. Lembrei do tempo em que nós brincávamos de casinha e fomos o caminho todo comentando e rindo sobre isso! Daniel ameaçou até abrir a porta do carro e pular nos deixando por conta. Oque não era uma boa idéia já que nem eu e nem a Ash sabemos dirigir!
Agora estamos na frente da grande casa do aniversariante que mais parecia ser a casa do presidente dos Estados Unidos e a Ash não parava de falar de um cara que ela tinha conhecido semana passada num barzinho e eu prestava atenção em tudo oque minha amiga falava, mas também não podia deixar passar as caretas do meu irmão cada vez que Ashley falava sobre Luke, cujo era o nome do mesmo rapaz que eu tenha dito que ela comentava.

Entramos na casa onde acontecia a festa e tinham balões, pessoas e bêbados espalhados por todo lugar!
O cheiro de álcool, suor e testosterona dominava aquele lugar e eu até tentei me lembrar da última vez que estive em uma festa como essa que foi há muito tempo mas as memórias eram falhas na minha cabeça de gente esquecida.
 Ashley me puxou pra dançar quando a música My way de Calvin Harris começou a tocar e eu quase cai quando ela me empurrou um copo de cerveja. E quase neguei, mas ela me lembrou que eu tinha prometido comemorar a minha volta com muito álcool!

- Eu juro que quase não acreditei quando o Daniel me disse que você voltaria essa semana, estou tão feliz por você estar aqui amiga! - Ashley disse e brindamos os copos de plástico nos abraçando em seguida.
- Falando em Daniel, - dei um gole da minha bebida e a encarei com malícia. - Oque rola com vocês hein? - minha amiga gargalhou.
- Que implicância do mundo pensar que eu e o Dani temos alguma coisa! - Ash disse e eu a encarei de olhos semi serrados.
- Fala sério amiga! Desde que cheguei percebi que o Daniel é meio caidinho por você! - ela sorriu e negou com a cabeça.
- O pessoal comenta que numa festa, quando fomos com a turma dos jogadores e as cheearliders, eu acabei bebendo demais e fiquei com o Dani mas eu juro que não me lembrava e aí quando ele veio me perguntar no outro dia eu neguei! Mas amiga.. - eu gargalhei a interrompendo e ela sorriu timidamente enquanto observava o meu irmão do outro lado da sala.
- Eu não acredito! - ri. - Você bebeu, acabou esquecendo e ainda nega que ficou com meu irmão sua doente! - dei um tapa de leve no seu braço.
- Não queria estragar minha amizade com ele Clair! - neguei ainda rindo e dessa vez, ela que dera um tapa no meu braço. - Para de rir! Não é engraçado!
- É claro que é engraçado! Vocês se gostam e negam, ridículos! - gargalhei mais uma vez e dessa vez, Ash me acompanhou.
- Não querendo atrapalhar sua sessão de gargalhadas sobre meu relacionamento meio conturbado com o ser irmão mas.. - ela apontou com a cabeça para o canto da sala e eu vi um rapaz de olhos claros e fisionomia de um marombado me encarar e depois sorrir. Devolvi o ato simpático e voltei a encarar Ashley. - É minha deixa! - deu um beijinho na minha bochecha e ia sair quando eu segurei seu braço a forçando voltar. - Qual é Clair, chegou a hora de você se divertir de verdade em Toronto! - sorri e soltei o seu braço. Vi minha amiga se afastar e ir falar com meu irmão e uma turma que estavam conversando ali perto. Ela me encarou por dois segundos e piscou me incentivando a ir até o cara. Rolei os olhos e me virei dando de cara com o carinha que estava me encarando a minutos atrás.. Bem, eu acho que não preciso mais ir até lá!

- Dave, muito prazer! - o rapaz a minha frente disse sorrindo largamente e me encarando com aqueles grandes olhos azuis intimidadores.
- Clair! - sorri e nós nos cumprimentamos brindando meu copo com sua garrafa de cerveja sorrindo brevemente.
- Estava te observando, e bem.. - sorriu tímido. - Você é amiga da Ashley? - franzi o senho o encarando e sorri falsa. Droga, claro! Porque eu estava pensando que esse modelo desconhecido da Calvin Klein estava me paquerando e não a Ash?
- Ah, é claro! Já entendi amigão! - bati no seu ombro de leve e me virei observando Ash que também encarava eu e o loiro conversar. A chamei com a mão e a loira pareceu falar algo com os amigos e depois andar até nós.
- Oi! - minha amiga disse simpática.
- Ash, Dave, Dave, Ash! - os apresentei brevemente e os dois trocaram um sorriso. - Todo seu amiga! - sorri a encarando e dando um tapinha de leve nas suas costas.
- Onde você.. - a interrompi me afastando até uma mesa onde tinham bebidas e senti o olhar dos dois sobre mim. Eu deveria ganhar o prêmio de cupido do ano, eu realmente sou boa com isso!


[...]


- Ta sozinha? Posso sentar? - Levantei a cabeça observando o rapaz alto (alto demais) que tinha acabado de se aproximar.
- Ah, claro! - sorri e me afastei dando lugar pra ele no sofá.
Desde que tinha saido de perto da Ash, ela continuara a conversar com o Dave. Parece que eles tinham se dado muito bem! A mão do garoto no ombro da moça não me deixa negar.
Já tentei de todas as formas me tirar do tédio mas todas as maneiras foram mal sucedidas. Até cantalorei quando a música  começou a tocar, mas agora eu estava sozinha sentada ao lado de um cara bonitão que eu não conhecia mas não posso negar que estou louca pra dar uns amassos.
- Não quer dar uma volta? - o rapaz me perguntou enquanto me encarava fixamente e sorriu. - Eu vi que sua amiga está conversando ali com o Dave e.. 
- Conhece a Ash? - ele sorriu.
- Temos alguns amigos em comum! - concordei. - e então, vamos? - acenti e nos levantamos do sofá indo até a área externa da casa.
E eu espero de verdade que esse passeio acabe com nós nos beijando em baixo de uma árvore. Puta pensamento de bêbada vagabunda!

[...]

Fomos pra um lugar mais reservado e assim que chegamos na área esterna da casa, onde só se viam alguns bêbados se agarrando e umas meninas no fundo do jardim chorando, o rapaz que parecia ter uns 18 anos me preensou na parede e nos encaramos por alguns segundos antes de nos beijarmos. E naquele mesmo momento, eu estava entregue a ele. Nossas línguas travavam uma guerra e sua mão passeava pelo meu corpo.
Paramos o beijo por alguns segundos por falta de fôlego e senti sua mão descer pela minha perna.

- Não! - neguei tirando sua mão de lá com um sorriso com malícia e ele aproximou sua boca de minha nuca e depositou um beijo na mesma.
- Você é boa demais pra ficar apenas no beijo amor! - disse ao pé do meu ouvido e eu gargalhei, afastando seu corpo do meu e saindo de lá o deixando sozinho.

É, eu realmente estava gostando de me divertir de verdade em Toronto!


Notas Finais


Comenteeeem se gostarem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...