História My sister's friend - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Enzo, Klaus Mikaelson, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore
Tags Amizade, Delena, Drama, Klaroline, Romance, Tvd
Visualizações 186
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey!

Boa leitura sz

Capítulo 9 - Aquela sensação que eu sinto só com você


Fanfic / Fanfiction My sister's friend - Capítulo 9 - Aquela sensação que eu sinto só com você

     ..quatro dias depois...  

 

   

 

         Damon Salvatore

 

 

 

    Nesses últimos dias Rose tem me enchido de perguntas estranhas... Eu sempre evitava responder, não devo satisfação nenhuma para ela

 

    Caroline também vem com esse tipo de pergunta, Bekkie também... Praticamente todo mundo ao meu redor estão estranhos, menos Elena, ela anda meio sumida e muitas vezes com aquele tal de Stefan. Pra deixar claro não é ciúmes... Só não vou com a cara dele...

 

    Claro que é ciúmes, saia da negação! – Meu subconsciente brigava comigo. Não estou em negação!..

 

   

    Fui até a sala e encontrei Bekkie com Caroline, e as duas ao me verem veio com aquelas perguntas chatas e falando para parar de andar com Rose

 

 

    Damon: Tá legal, o que está acontecendo?! – Pergunto irritado – Bekkie agora vem aqui e fica conversando com Caroline, em que mundo nós estamos?

 

    Bekkie: Sua irmã quer te proteger Damon

 

    Damon: Proteger do que?! Estão todos estranhos, tendo conversinhas privadas. Mentem o tempo todo e me enchem de perguntas. Elena sabe disso Caroline? Que virou amiguinha da Bekkie e está mais com ela do que com Elena? Parem com isso! Rose, Bekkie e até você Caroline, estão enchendo a pouca paciência que eu tenho com isso

 

    Caroline: Não é verdade. Elena não tem nada haver com isso... Damon.. – A interrompi

 

    Damon: Digam, o que está havendo?

 

    Bekkie: Não sei se... – Caroline a interrompe

 

    Caroline: Ele tem que saber. Damon, Rose pode ser uma encrenca pra ti. Ela está te usando pra saber sobre o desaparecimento da mãe dela

 

    Damon: E o que eu tenho haver com o desaparecimento da mãe dela?

 

    Bekkie: O nome dela era Iris, a mesma Iris que você saía em Nova Iorque

 

    Abri a boca para falar, mas não saía nada. Então as perguntas que ela fazia sobre uma tal de Iris, era para saber oque eu tinha haver com a mãe dela?

 

 

 

         Rose Marie

 

 

   

    Rose: Não sei tio, estou fazendo as perguntas para ele e é quase certeza que ele tem haver com o desaparecimento dela

 

    ??: Mas tome cuidado Rose, não faça as perguntas erradas e se ele estier envolvido, eu mesmo cuido disso. Está fazendo certo pela Iris, temos que descobrir oque houve direito. Agora eu tenho que ir, se cuida – Meu tio encerrou a ligação, minha sorte é que ele é policial e pode me ajudar com isso, mesmo que as vezes parece sua intenção não é de totalmente me ajudar...

 

   

    Damon não parece uma pessoa ruim ou algo do tipo, mas as aparências enganam. Se ele foi o ultimo á vê-la, tem algo haver, não é possível! Já falaram que estou ficando paranoica com isso...mas, apenas quero ir fundo no caso da minha mãe

 

 

    ....

 

 

    Bati na porta da casa de Damon, que atendeu e pareceu-me diferente...

 

 

    Damon: Rose, entra – Me convidou e deu espaço para eu entrar

 

    Rose: Você está sozinho, né – Coloquei meus braços em volta do seu pescoço e ele concordou – Ótimo!

 

 

    Tentei o beijar, mas ele desviou.

 

  

    Rose: Por que fez isso?! – Me separei dele e sentei no sofá desconfiada

 

    Damon:  Iris era o que sua? – Mudou de assunto do nada e me olhou desafiante

 

    Rose: Uma amiga distante... – Me controlava para não parecer nervosa

 

    Damon: Você não me engana!

 

    Rose: Já disse que... espera, andou falando com quem? – Me levantei ficando cara a cara com ele

 

    Damon: Com algumas pessoas – deu de ombros – Anda, me diz, o que quer comigo? – Disse irritado

 

    Rose: Damon, eu quero apenas você – Disfarcei tentando mudar o assunto, ficando mais perto dele. O mesmo se afastou – Damon, onde quer chegar?!

 

    Damon: Eu sei o porque de tantas perguntas suas. Mas admita, Iris era sua mãe, não é? – Me encarou

 

    Rose: Por favor Damon, se já sabe da resposta, por que pergunta? Iris era sim minha mãe e você é o culpado do desaparecimento dela!

 

    Damon: Eu não tenho nada haver com isso

 

   

    Escuto um barulho da porta se abrindo

 

 

    Elena: Caroline? – Era Elena, uma garota chata amiga de Damon. Foi ai que eu tive uma ideia. Peguei o primeiro objeto cortante que ví e fui em direção a Elena

 

  

    Rose: Vai Damon, o que você fez com minha mãe? – Disse com a navalha no pescoço de Elena, a impossibilitando de mexer – Diz!

 

    Damon: Eu já disse que não fiz nada com ela! Agora solta a Elena, Rose! – Disse desesperado. Elena bastante assustada, perguntava o que acontecia

 

 

 

         Pov Autora

 

 

 

    Damon não sabia o que fazer ao ver Elena sendo ameaçada por Rose. Elena estava confusa e com medo. Tudo que Damon queria era que Rose soltasse Elena

 

 

    Elena: O que é isso? Me solta! – Tentou se mover, mas ao tentar isso, um pouco do seu pescoço foi cortado e ela fez feição de dor – Eu não fiz nada, me solta!

 

    Damon: Rose, não faça nada, você não seria capaz... Elena não tem nada haver com isso, pra que isso? – Disse tentando ficar calmo

 

    Rose: Não sei o estado da minha mãe por sua culpa, Damon. Tem razão, Elena não tem nada haver com isso, né? Mas eu sei que gosta dela, ela é sua amiga, não? Você tirou minha mãe, posso fazer o mesmo com ela – Apertou mais a lâmina no pescoço de Elena, que estava com o mesmo sangrando um pouco

 

    Damon: Mas eu não fiz nada com sua mãe, não é assim que as coisas funcionam. Eu apenas a conheci em Nova Iorque e aproveitamos, só isso. Não tenho nada haver com o desaparecimento dela, tenta entender isso Rose

 

    Rose: Como não Damon? Você foi o ultimo que foi visto com ela, não é suspeito? Eu só quero minha mãe de volta, não entende?

 

    Damon: Entendo sim, agora deixa Elena fora disso, ela não tem nada haver com isso e não sabe de nada. Seu tio é policial, e você acha que ele apoiaria essa sua atitude? – disse calmo, tentando se aproximar

 

    Rose: Eu estava junto com ele nisso e não iria fazer ada, somente perguntar e depois ele cuidava de tudo. Mas vi uma oportunidade, tudo estava muito devagar pra mim. Pode me chamar de louca, violenta, do que quiser, não sou a mesma faz tempo. Cadê ela Damon?

 

    Damon: Eu não sei! – se irritou – Eu conheci Iris e em nenhum momento ela disse que tinha filhos – Então Rose ficou com os olhos marejados com oque acabara de ouvir – Apenas nos divertimos e quando eu fui embora de lá, ela já havia ido há dias. Não teria como eu ter feito nada, ela foi embora por conta própria e nunca mais ouvi falar dela. Agora, solta ela, por favor

 

 

    Rose já acabada com isso, soltou Elena que foi direto pros braços de Damon. Elena estava completamente perdida sobre o assunto, só queria aquele abraço, mesmo não estando tão próxima de Damon esses dias

 

 

    Rose: Me desculpa, eu... Eu sinceramente sinto muito, só queria saber... – não completou e foi embora soluçando

 

   

    Damon: Hey, tudo bem? – Disse separando o abraço e ela assentiu – Seu pescoço...

 

    Elena: Eu estou bem Damon, só está doendo um pouco – riu fraco, como se fosse obvio – O que foi aquilo? Por que ela me ameaçou daquele jeito?

 

    Damon: Deixa esse assunto pra depois, vem, vamos limpar isso – apontou para o pescoço dela

 

 

 

        Elena Gilbert

 

 

 

    Segui Damon até uma sala e ele disse que já voltava

 

 

    Eu estava bastante confusa quanto a isso ainda, mas, oque realmente me importava era que tudo estava bem e Damon estava aqui comigo...Nos seus braços me senti segura, como jamais senti em nenhum abraço

 

 

    Damon: Voltei – Ele apareceu com um pano, um algodão e um curativo – Sou doutor Salvatore – Disse brincalhão, me fazendo rir. Ele passou o algodão em meu pescoço após ter tirado o excesso de sangue com o pano – Pronto – Falou ele quando acabou tudo e colocou o curativo

 

    Elena: Ganho pirulito por ser uma boa paciente, doutor? – disse brincando e ele riu

 

    Damon: Não, a senhora sempre foi uma paciente mal criada – ele disse e guardou oque tinha pegado, logo voltou para onde eu estava

 

    Elena: Obrigada, Damon, sério... – eu disse

 

    Damon: Não tem nada o que agradecer, já passou, ok? – sorriu meigo – e eu te devo desculpas..

 

    Elena: Isso não é culpa sua..

 

 

    Nos calamos, eu estava hipnotizada com seus olhos claros que me encaravam. Dificilmente nos entendemos...Tudo bem que estou parecendo uma bobona, mas...era a verdade

 

   

    Eu simplesmente não conseguia desviar meu olhar daquele par de olhos azuis e aqueles lábios finos e rosados. Por puro impulso eu colei nossos lábios. Não sei dizer ao certo o porquê fiz isso, mas ao toque, eu senti uma corrente elétrica ativada em todo meu corpo, aquela mesma corrente que eu senti quando nos beijamos na peça de teatro, aquela mesma corrente, aquela mesma sensação que eu só tinha com Damon Salvatore

 

    Pensei que ele não iria corresponder, mas foi totalmente ao contrário do que eu pensei. Ele pegou minha nuca para intensificar mais o beijo e pediu passagem com sua língua, mais do que de imediato eu dei passagem. Separamos por falta de ar e eu o olhei atentamente, seus olhos azuis estavam mais escuros, demonstrando puro desejo no olhar. Ele pareceu memorizar cada detalhe do meu rosto, como se pudesse os desenhar perfeitamente depois, e assim voltou a me beijar

 

    Sua mão que estava em meu rosto, passou a caminhar pelo meu corpo e ele me deitou naquele sofá, fazendo com que eu o desejasse ainda mais

 

    O beijo que era calmo e apaixonado, se tornou mais desesperado e intenso. Ele começou a levantar minha blusa mas fomos interrompidos...

 

 

    Caroline: Damon, as promoções daquela loja são realmente muito boas!... – disse Caroline entrando na sala com sacolas em mãos, super animada, mas mudou sua feição rapidamente ao nos ver e parou de falar – Elena...?

 

 


Notas Finais


aah não Caroline, eles estavam tão bem ali kkk 🔥❤

E ai? Beijinhos 💋

Até o próximo>


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...