História My Stalker - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Amizade Colorida, Gêmeos Quase-idênticos, Jihope, Jikook, Kookv, Taeguk, Taekook, Texting, Vkook, Yhui
Visualizações 100
Palavras 2.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Esporte, Fluffy, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opa, depois de tanto tempo, FINALMENTE!!!
Capítulo um pouco parado, mas quem sabe, você não quebram um pouco a cabeça? e.e ou não, sei lá
Espero que gostei, me esforcei muito para escrever :3
Boa leitura <3

Capítulo 4 - Não tem medo de se apaixonar?


Capítulo quatro; Não tem medo de se apaixonar?



 

Acordei com uma leve dor de cabeça, que intensificou um pouco por culpa do meu celular, tocando o despertador ao meu lado. Me remexi e peguei meu celular, desativando o alarme que tocava uma música agitada qualquer.

 

Joguei meu celular ao meu lado e lentamente levantei, me sentando no acolchoado. Levei meus braços ao alto, espreguiçando-os enquanto arqueava o tronco, estalando a coluna. Ah. Adorava a sensação dos ossos estalando e relaxando.

 

Me pus de pé e alonguei um pouco as pernas. Quando ergui meu tronco, pronto para seguir em direção ao banheiro, levei a mão à minha boca, bocejando. Cocei meus olhos e coloquei minhas pernas para trabalhar, segundo para o banheiro onde eu tomaria um banho rápido apenas para me despertar.

 

Já no cômodo, retiro minhas roupas e coloco em cima da pia. Abro o box de vidro e adentro, logo fechando; giro a torneira, permitindo que a água morna fluísse para o meu corpo, fazendo-me soltar um suspiro pela temperatura mais elevada que a minha, me deixando levemente arrepiado.

 

Passei sabão pelo meu corpo, logo o retirando, e desliguei o registro, pegando minha toalha que sempre ficava pendurada no vidro que me prendia na hora do banho, e enrolei em minha cintura. Para não me atrasar e por conta de preguiça, lavaria meu cabelo mais tarde.

 

Deslizei o vidro do box para o lado e saí, pegando minhas roupas na pia, logo segundo para meu quarto. Ao abrir a porta, busquei com o olhar o pequeno cesto de roupas em meu quarto, jogando minhas roupas antes que me abrigava, ali dentro. Bocejei mais uma vez e abri meu guarda roupas, pegando uma calça jeans preta lisa, e a camisa social que fazia parte do fardamento, juntamente com uma cueca.

 

Assim que me vesti, peguei minha mochila e joguei por cima de meus ombros, saindo de meu quarto. Senti um leve cheiro de panquecas quando estava perto da cozinha. Ao chegar, sorri para minha mãe que me olhou feio e reclamou por eu não estar vestindo o fardamento correto. Dei de ombros e me sentei na mesa, logo sendo servido com um prato contendo três panquecas e uma xícara de café puro. Agradeci a mulher, começando a comer rapidamente, ou me atrasaria.

 

De estômago cheio, calcei meus tênis na porta de entrada e saí rapidamente. Com passos um pouco apressados, fazendo alguns músculos de minhas pernas arderem e minha garganta secar, logo avistei a estrutura escolar, onde só quando cheguei perto dos portões, desacelerei o passo e respirei fundo para regular a respiração. Uma fina camada de suor escorria de minha testa, que logo tratei de limpar com a manga da farda.

 

Eu e Jimin morávamos há alguns quarteirões da escola, mas minha casa ficava mais distante que a de meu amigo. Logo avistei-o sentado em uma das mesas distribuídas pelo enorme pátio, em meio ao meu prédio e ao dele. Andei de um jeito relaxado em sua direção, com um sorrisinho ladino brincando em meus lábios, que logo foi retribuído pelo mais velho.

 

Jimin estava junto à Hoseok, Sungoh, Taehyung e mais uns quatro ou cinco colegas seus, a maioria rindo animado por alguma coisa contada lá. O primeiro estava parecido à mim, com uma calça jeans preta lisa, camisa do fardamento e o que o diferenciava de mim, era que ele calçava um de seus coturnos pretos. Como sempre, seus cabelos estavam despenteados, o que não deixava de ser atraente em si. Sungoh e Hoseok estava com o fardamento quase completo, faltando apenas o blazer; já Taehyung estava impecável, todo arrumadinho, dos pés até os cabelos.

 

Assim que me aproximei, dei um toque de mãos costumeiro com Jimin e cumprimentei os outros, recebendo acenos de cabeça ou um sorriso.

 

Enquanto eu conversava despreocupadamente com os garotos, senti que estava sendo observado, então olhei ao redor e percebi que Taehyung me olhava, e ao me perceber, desviou prontamente, tendo agora, o celular roubando sua atenção. Sorri soprado com a cena e ao perceber que suas orelhas estavam avermelhadas.

 

Logo o sinal tocou e todos nós nos dispensamos para nossas respectivas salas de aula.


 

.

 

.

 

.


 

Minha última aula era de história, uma matéria que não me agradava em nada. Estava quase tirando um cochilo em minha mesa, quando sinto meu celular vibrar em meu bolso. Saco o aparelho e o desbloqueio, logo abrindo o chat de conversa sem ver quem era.

 

“E aí, garotão. Parou de tentar descobrir quem eu sou?” 11h30min, RedBlue

 

Suspirei frustrado ao ler a mensagem e lembrar do estranho que estava me mandando mensagens. Como não estava com paciência por causa do sono, para brigar com alguém, me limitei a escrever uma curta mensagem.

 

“Pode me deixar em paz?” 11h30min, Jungkook

 

“Vamos lá, Jungkook. Não seja chato, vamos conversar.” 11h31min, RedBlue

 

“Por que eu conversaria com um estranho?” 11h32min, Jungkook

 

Não sabia o motivo de estar o respondendo, consequentemente conversando consigo, mas culparia o tédio que sentia naquela aula.

 

“Não parece que se importou tanto em eu ser um ‘estranho’ naquela boate” 11h33min, RedBlue

 

“Óbvio! Estávamos numa festa. Nunca que passaria pela minha cabeça que eu encontraria o cara que beijei.” 11h33min, Jungkook

 

“Encontraria entre aspas, na verdade. Pois você não se mostra.” 11h34min, Jungkook

 

“Jungkook, eu estou mais perto do que você imagina.” 11h34min, RedBlue

 

“Eu não deveria ter bebido tanto” 11h34min, Jungkook

 

“Então poderia lembrar do seu rosto, que à propósito, vou dar um belo de um soco quando encontrar você” 11h35min, Jungkook

 

“Você não teria nenhuma coragem hahaha” 11h37min, RedBlue

 

“Ah, mas teria! Teria toda coragem que existe em mim” 11h38min, Jungkook

 

“Pois eu duvido muito haha” 11h38min, RedBlue

 

“Prepare-se para levar um belo soco quando eu descobrir quem é você” 11h39min, Jungkook

 

“Hahahaha veremos” 11h39min, RedBlue

 

“A propósito, por qual motivo você não quer se mostrar? Tem medo de se apaixonar?” 11h40min, Jungkook

 

“A propósito, por qual motivo você quer tanto me reencontrar? Não tem medo de se apaixonar?” 11h41min, RedBlue

 

“Que audácia!” 11h42min, Jungkook

 

“Olha aqui, seu…” 11h42min, Jungkook


 

Mas quando eu estava para digitar a próxima mensagem, meu celular foi tomado de minhas mãos e rapidamente desligado. Me levantei na mesma hora, pronto para dar um soco em quem quer que fosse e xingar de todos os nomes possíveis, mas logo me sentei novamente, totalmente frustrado.

 

-”Preste atenção na aula, Senhor Jeon! Ou lhe colocarei em detenção pela tarde inteira. Seu celular será confiscado e apenas devolverei ao término da aula.” -falou a professora de história, me deixando mais frustrado ainda. Filha da puta. Assenti, logo a vendo caminhar de volta para a frente da sala, retornando sua aula.




 

No final da aula, a professora ainda segurou meu celular com ela por um tempo, enquanto me dava algumas broncas, que me eram desnecessárias. Quase mandei-a calar a boca. Assim que peguei meu celular, quase que me ajoelhava no chão com os braços estendidos e gritava “Aleluia!”, mas me contive apenas em dar um sorrisinho cínico para a profissional e me direcionar para a saída da sala.

 

Passei rapidamente no refeitório e comprei um salgado qualquer e uma garrafa de suco, comendo tudo rapidamente, pois logo mais o treino começava e eu teria que correr para a quadra para trocar de roupa e enfim, começar o basquete.

 

Ao dar o último gole do conteúdo na garrafa, joguei a mesma no lixo e andei em passos apressados em direção à quadra principal. Chegando lá, escutei o treinador gritar irritado para que eu me apressasse e trocasse de roupa.

 

Corri para o vestiário e ao entrar, segui para meu armário, onde retirei de dentro a bermuda e regata em cores vermelho, preto e branco, com o número sete gravado nas costas e a logomarca gravada na frente, do time e coloquei no banco atrás de mim. Comecei a me despir, logo cobrindo meu corpo com o uniforme do time para poder treinar.

 

Joguei de qualquer jeito as roupas que antes usava, dentro do armário e me apressei em sair do vestiário. Pude ouvir o treinador suspirar como se dissesse “finalmente esse garoto está pronto”. Ri com isso e dei uma breve corrida até o meio da quadra, onde começamos a nos alongar.

 

Enquanto alongava, espiei a arquibancada para ter em mente quem estava a observar-nos. Haviam algumas garotas que sempre compareciam aos treinos para gritar e torcer por algum de nós, no começo da arquibancada. Hoseok estava junto à Jimin nos degraus do meio. Acenei brevemente para os garotos e então avistei no topo, encolhido, Taehyung junto à Sungoh. Achei estranho os gêmeos não estarem junto do irmão e meu melhor amigo, mas dei de ombros. Os dois intercalaram algumas vezes sua atenção de seus celulares, para a quadra, quase que em sincronia perfeita, o que me fez rir soprado, por achar engraçado e até fofo.

 

-”Jeon Jungkook, pare de prestar atenção em coisas desnecessárias e vamos começar o treino!” -escutei a voz grossa e extremamente alta do treinador soar por toda a quadra, chamando a atenção de todos os presentes que me olharam curiosos.

 

-”Desculpe, treinador.” -falei revirando os olhos com seu exagero no tom de voz e comecei a correr junto aos outros integrantes do time.





 

Depois de um banho após o treino pesado, pude sentir meus músculos relaxarem. Suspirei cansado e com a toalha em volta de minha cintura, andei preguiçosamente até meu armário, pegando minha mochila e retirando uma muda de roupas casuais limpas. Me vesti e quando estava prestes a pegar meu celular, escuto o som de uma notificação vindo dele.

 

“Belo treino. Você suado e respirando com a boca entreaberta é uma perdição, Senhor Jeon.” 16h10min, RedBlue

 

“Você estava lá?” 16h10min, Jungkook

 

“Dei uma passada.” 16h11min, RedBlue

 

“Aliás, você estava um pouco avoado, não? Até levou reclamação do treinador hahaha” 16h12min, RedBlue

 

“Pegou do início? Quanto tempo passou lá?” 16h12min, Jungkook

 

“Eu estava apenas verificando quem estava lá para assistir u.u” 16h13min, Jungkook

 

“Achou alguém interessante para ficar olhando por tanto tempo pra lá?” 16h13min, RedBlue

 

“Eu percebi, Jungkook haha” 16h14min, RedBlue

 

“Obrigado pelo vácuo >.>” 16h14min, Jungkook

 

“Você reparou demais em mim, não?” 16h15min, Jungkook

 

“Você não sabe o quanto” 16h16min, RedBlue


 

Arregalei um pouco os olhos ao ler a mensagem. Então ele reparava bastante em meus movimentos? Hum, posso tirar proveito disso.

 

Resolvi não respondê-lo mais. Bloqueei meu celular e o guardei em um dos bolsos traseiros da bermuda que usava, peguei minha mochila e a joguei por cima de um dos ombros, logo fechando meu armário e seguindo para fora do vestiário.

 

Assim que saí e virei para segui caminho, me choquei com um corpo mais ou menos de meu tamanho, fazendo com que eu derrubasse o celular da pessoa e quase caia no chão. Olhei estressado para a pessoa e então arregalei os olhos ao perceber que foi em Taehyung que eu havia me chocado. Ele me olhou tão surpreso quanto eu e ficou sem o que fazer brevemente, então em uma reação súbita, o mesmo se abaixou em um movimento rápido e sacou seu celular, bloqueando em seguida.

 

Achei estranho, mas dei de ombros. -”O que faz aqui?” -falei enquanto encostava o ombro na parede, me apoiando.

 

-”N-ada. Não faço nada. É.. Na verdade, espero alguém.” -se embolou com as palavras. Achei até bonitinho. Percebi que ele queria desviar seus olhos dos meus, mas estava lutando para não fazer.

 

-”Uh, se é assim.. Vou indo. Boa sorte aí.” -pisquei um olho para o mesmo e dei um sorriso sugestivo para o mesmo.

 

Me desencostei da parede e dei a volta por Taehyung, pegando rumo para fora da escola. Quando estava prestes a perdê-lo de vista, virei o rosto, olhando-o por cima do ombro e percebi que ele me olhava fixamente.

 

Sorri soprado e continuei a andar, saindo de sua vista e seguindo para fora da escola, onde assim, tomaria minha direção para casa.


 

Chegando, joguei minhas coisas de qualquer jeito pela sala. Sabia que levaria reclamação de minha mãe quando a mesma avistasse a minha bagunça, mas mesmo assim dei de ombros. Entrei na cozinha e enchi um copo de água, e dei pequenos goles enquanto abria a geladeira e retirava um pouco de comida dali. Pus no microondas para esquentar, e comi rapidamente quando retirei e posicionei na mesa.

 

De barriga cheia e o sono batendo, lavei a louça -pelo menos isso eu faria, ou levaria uns belos tapas nos braços de minha progenitora-, e fui para meu quarto, onde apenas me joguei na cama e peguei meu celular que continuava em meu bolso.

 

Sorri soprado enquanto relia as mensagens com o cara desconhecido não-desconhecido. Quem seria aquele? Ele realmente estava tão próximo de mim assim e eu quem não percebia?

 

Divagando em pensamentos sobre quem seria o garoto que fiquei na festa, nem percebi quando finalmente me entreguei ao cansaço, dormindo pesadamente.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...