História My Sweet Bad Boy (Imagine Jimin - BTS) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jimin, Park Jimin, Pockyx, Você
Visualizações 502
Palavras 1.376
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nhaaaaaa s2
Ouçam a música > Guy Sebastian ft. Lupe Fiasco - Battle Scars

Capítulo 20 - Chapter XIX


Meus olhos estavam fechados, mas minha mente estava atenta, eu ouvia alguns barulhos ao lado de fora, sentia-me observada. 

Apertei Jimin é arranhei sua costela, num pedido para que ele acordasse, coloquei a mão em si boca quando ele Resmungou. 

- Tem alguém. - Sussurrei. 

Jimin me puxou e rolou comigo pela cama, deixando que eu decesse para o chão e me colocasse embaixo da cama à espera dele, não demorou muito e tudo ao meu redor explodiu. Eu contei quantos segundos demorou para a cama ser erguida, no total foram cinco. 

Tentei correr em direção à janela, mas parei ao ouvir um gemido de dor vindo de Jimin, olhei para ele e o vi me olhar. Subitamente ele olhou para minha barriga e tentou sair dos braços dos capangas, isso bastou para sorrirem de canto e o desmaiarem, dando uma coronhada com uma das armas na cabeça dele. 

Senti algo em minha nuca e cai com força no chão, ainda com meus olhos abertos, vendo eles arrastarem o corpo de Jimin. 

(...)

A claridade entrou pelas frestas de meus olhos e eu os abri assustada, olhando ao redor e vendo todos os meus amigos amarrados, pendurados por ferros. 

- _________! - Jimin gritou meu nome e eu o olhei. 

- Ora, ora, ora, vejo que minha filhinha acordou. - Levantei meu olhar. 

- Pai? - Falei sentindo nojo. 

- Droga, eu esqueci, eu sou o seu tio. - Sorriu de canto. - Seu pai está aqui. - Estralou os dedos, alguns caras apareceram puxando um saco Preto e enfim jogando, ele o abriu e deixou que o rosto idêntico ao dele aparecesse. 

- SEU DESGRAÇADO. - Gritei ao sentir raiva. 

- Vocês são tão patéticos, não seria melhor se eu acabasse logo? Seria, mas assim não seria tão divertido. - Piscou, me fazendo trincar o maxilar o olhar com nojo. 

- Por que? Por que está fazendo isso?! - Gritei de raiva. 

- Bem, porque... Eu quero? - Falou óbvio. 

- Filho da puta! - Falei alto. - Você é um desgraçado, não precisava ter feito isso! - Gritei olhando para o corpo de meu verdadeiro pai. 

- Claro que precisava, seu pai queria sempre me impedir, salvou seus amigos patéticos, quase me matou, tsc, um idiota. - Revirou os olhos. 

Eu queria chorar, gritar, eu estava sentindo tanta raiva, meu pai estava morto, agora de verdade, ele estava. 

Levantei meus olhos para meu tio, ele sorriu de canto, tirando uma faca da mesinha e andando ao redor de meus amigos. 

- Duni, duni, te. - Nick gritou ao ser esfaqueada por trás. 

- Não! - Gritei em desespero. 

- Merda! - Ela gritou e apertou as algemas com força. 

- Nick... Nick! - Um dos caras a soltou e ela caiu de lado no chão.

- Seu desgraçado! Eu vou te matar! - Namjoon gritou, Nick mantinha-se encolhida, num intuito de que tudo ia ficar bem. 

- Mas e se eu te matar antes? - Olhou para Namjoon. 

- Para! Por favor! Por favor! - Gritei me debatendo contra as amarras da cadeira. 

- Seu pai ficaria orgulhoso, criança, mas sabe, ter te deixado aquela vez, foi um erro o qual ele sempre se amargou, agora veja... - Olhei para meu pai, senti meu rosto ser segurado e forcada ainda à olhar. - Veja o que acontece quando você quer proteger quem ama, olhe, sua amiga vai morrer, todos vocês vão morrer. - Soltou uma risada alta. 

Eu senti tanta raiva, bati minha cabeça contra a testa dele, ele riu e se colocou a minha frente, acertando meu rosto com um tapa. Vindo de diversos outros, enquanto ouvia Jimin gritar. 

Meu rosto já estava ardendo, mas eu merecia, coloquei todos em perigo, todos que amo. 

- Tudo bem, acho que já chega. - Ele se afastou, senti algo escorrer para minha boca e pude sentir o gosto metálico, sangue. 

Olhei para o lado, não vendo mais Nick ali. Ok, eu permaneci imóvel, ela não estava em lugar nenhum, eu girei meus olhos ao redor, mas nada, ela não estava ali no chão. 

- Olha só chefe, quem eu achei! - Nick foi jogada no chão, no minuto seguinte ela deslizou de costas enquanto atirava sem parar. 

Seu olhar subiu para o meu, ela me olhou e piscou. Soltei um riso, ela tentou me desamarrar, mas dispararam contra ela. 

- Aqui! - Colocou a faca em minha mão. - Seja rápida! - Pegou um ferro, o qual o cara tentou acerta-la, o chutou e o empurrou para longe. 

Comecei a passar a faca pelas amarras, finalmente soltou e eu desamarrei meus pés. Corri até Nick, puxei o cara que estava indo para cima dela, o empurrei contra a parede, acertando seu nariz na parede e o fazendo gritar de dor. 

- Você está bem? - Assenti com um sorriso. 

- Uau, por que não me impressiona? Ele foi um ótimo treinador. - Nick me empurrou, meu tio atirou três vezes, o corpo dela deslizou pelo meu e eu a coloquei no chão. 

- Não, Nick, fala comigo. - A balancei. - NICK. - Seus olhos foram se fechando lentamente. 

Peguei a arma que estava na mão dela e o empurrei com meu pé, chutei seu rosto, depois o sequei, o fazendo se encolher na parede, coloquei a arma dentro da boca dele e o fiz me olhar. 

- Lembre-se quem te matou, seu desgraçado. - Foi a última coisa que eu falei antes de atirar. 

O sangue espirrou em meu rosto, me afastei com lágrimas em meus olhos, deixei o corpo dele cair no chão e chorei mais que nunca. 

- Droga! - Ouvi Namjoon gritar. 

- Esse nunca foi nosso plano. - Yoongi falou. 

- Tinhamos um, mas Nick se sacrificou por nós. - Jin falou, o mais calmo possível. 

Soltei um por um, por último Gih, que caiu fraca nos braços de Jungkook. 

- Já acabou? - Ouvimos a voz de Nick e olhamos para o lado. 

- Ela não fez isso. - Jimin falou e eu sorri em meio as minha lágrimas. 

Nick se sentou no chão e tirou a camisa, a qual era grande e cobria o colete que usará, soltei um riso e fui até ela, ninguém sabia, ninguém mesmo. 

- Você nos assustou. - Ela me abraçou. 

- Eu sei, sou mestre em assustar as pessoas. - Ajudei ela a levantar. 

- Você está bem? - Jimin segurou meu rosto e eu Assenti, o beijei com calma, sentindo uma descarga boa passar por meu corpo. 

- Eu te amo, muito. - Sussurrei. 

- Eu te amo muito mais. - Me beijou diversas vezes. 

- Temos que sair daqui, eu ouvi os caras dizerem que tinha diversos explosivos nesse lugar. - Assenti e segurei a mão de Jimin. 

- Então vamos embora. - Falei e eles assentiram. 

Namjoon olhou para Nick e a puxou, mantendo ela perto, pude ouvir o soluço sair dentre os lábios dele e Nick fechar os olhos. 

- Vamos embora. - Ela falou segurando o rosto dele e o beijando brevemente. 

- Ok, dessa eu não sabia. - Jimin falou e eu ri baixo. 

(...)

Jimin e eu caímos em um monte de lixos, soltei um ofego de dor, mas como o corpo de Jimin estava por debaixo do meu, não doeu tanto assim. 

Saímos dali, indo até nossos amigos. Olhei para Jimin, eu ainda estava chorando um pouco, só em pensar de perder ele, droga, não, isso já era demais, não, eu não quero perder ele e não vou. 

- Eu te amo. - Sussurrei e o abracei com força. 

- Gente, tá tudo muito lindo, muito bom, mas temos que ir. - Nick nos interrompeu e rimos baixo. 

Gih olhou para Jungkook e os dois uniram ambas as mãos, Nick fez o mesmo com Nam, e eu com Jimin, tendo o aperto dele com mais força. Eu sorri, sabendo que nada e nem ninguém irá nos separar. 

- Para onde vamos? - Perguntei quando ele abriu a porta de um dos carros. 

- Vamos para a casa. - Jin respondeu e eu me mantive feliz em poder ouvir a voz dele. 

- Vocês estão bem? - Ele assentiu e eu o abracei antes de entrarmos no carro. 


Notas Finais


Genteeee
Sei que está curto, mas terá mais um capítulo antes do último, será um especial NiJoon kkkkkkkkk
Sei que vocês querem isso kkkkk
Adoro tbm

Até o próximo capitulo s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...