História My Sweet Destiny - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Min Yoongi, My Sweet Destiny, Rap Monster, Suga
Exibições 21
Palavras 1.345
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nova fanfic dessa vez com o rei da porra toda *--* espero que gostem!

Capítulo 1 - Criança


Fanfic / Fanfiction My Sweet Destiny - Capítulo 1 - Criança

Eu estava perdida em pensamentos enquanto dava um último gole em meu café, encarava a pessoa a minha frente que tinha um olhar cravado em mim,  seu olhar trazia pena e esse é um dos piores sentimentos que alguém pode me passar. Dei um longo suspiro e me virei pra olhar pela janela, tentando ignorar totalmente aquele sentimento de impotência que me invadia. Eu sou uma professora de música, e desde que me formei não consegui emprego em lugar nenhum, e os poucos que conseguia me deixavam uma semana com a cabeça doendo. Sem contar nas gracinhas que era obrigada a ouvir dos alunos por ser uma professora jovem e bonita.

-S/N? -disse estalando os dedos perto de meu rosto- Você já foi naquele colégio que eu te falei que estava precisando?

-Sim Amber! -Suspirei- a vaga já foi preenchida...

Amber era minha amiga desde a faculdade, era uma garota maravilhosa, sempre disponível a ajudar, diferente de mim ela conseguiu um emprego fixo num dos melhores colégios de Seul, e desde então vem tentando me ajudar a resolver minha situação, se não fosse por ela eu estaria morando na rua a muito tempo, ela decidiu morar comigo para me ajudar a pagar o aluguel, e de uns meses pra cá, ela vem pagando tudo. Eu sou de uma família rica, o problema é que eu não quero o dinheiro deles, vou dar um jeito de conseguir tudo com meu esforço, por isso sempre digo a ela que vou pagar tudo que ela gasta comigo

-Eu não queria falar mais... tem um colégio aqui perto precisando de professor...

-E porque não disse antes -disse animada-

-Porque nenhum professor aguenta ficar lá por muito tempo... dizem que é uma das piores salas, você não consegue dar aula de forma alguma! Você vai mesmo ir pra lá?

-Eu não tenho escolha! -disse já me levantando- vou indo, depois te conto!

-Ok! A escola é virando aquela última rua ali da frente, um prédio bem grande e elegante. Boa sorte!

Sai de lá a passos rápidos, era minha chance de sair da lama e começar finalmente a prosperar na vida! O fato da sala ser considerada a pior não me assusta nem um pouco, já dei aula em salas assim e eu sempre consegui fazer eles me respeitarem de um jeito ou de outro. Cheguei em frente ao grande prédio que Amber me falou, apertei mais a bolsa em meus ombros, respirei fundo e fui até a recepção, a mulher me atendeu super bem e assim que eu falei que estava aqui pela vaga de professor ela disse que o diretor estava a minha espera na sala dele, ela me levou até lá e voltou ao seu trabalho, eu fiquei parada na porta tomando coragem para bater na porta, dei duas batidas e a mesma foi aberta rapidamente, olhei de cima a baixo aquele homem a minha frente, ele era novo demais para ser um diretor, ele me deu passagem e eu entrei me sentando na cadeira logo em seguida, ele veio e sentou-se na sua cadeira de couro a minha frente e me analisou cuidadosamente, soltou um sorriso ladino e me estendeu a mão

-Sou Seung Hyun, muito prazer! -disse com um meio sorriso-

-Sou S/N, o prazer é todo meu! -disse tentando parecer simpática-

-Bom, fui informado que você quer o emprego -assenti com a cabeça- devo te dizer que dar aula na sala a qual você vai dar não vai ser fácil, deve ter ouvido rumores por aí... e infelizmente são verdadeiros! Os alunos são péssimos em rendimento e comportamento, já tentei várias formas para tentar reverter esse quadro mas é impossível! Se for para pegar a sala e depois de alguns dias abandoná-la como a maioria fez, pode sair agora. Mas se estiver mesmo decidida a ir em frente, o emprego é seu!

-Eu vou ficar, eles podem ser difíceis mas eu sou insistente demais pra desistir assim!

-Bom, o que acha de começar hoje mesmo? Eles estão sem professor...

-Por mim tudo bem!

Ele se levantou e me levou até a recepção e deu ordem para a mulher me levar até a sala, sentia meu coração gelar por ser o primeiro dia, eu já sabia que a recepção não ia ser das melhores mas eu não vou desistir, preciso desse emprego! Ela me guiou por aquela escola, adentro, a medida que íamos nos aproximando da sala, já podíamos ouvir nitidamente os gritos e risadas, ela parou na minha frente e me lançou um olhar de reprovação pela sala, pegou em minha mão e entrou na sala de cara fechada, de súbito todos os olhares ali foram direcionados a mim, pude ouvir comentários maldosos mas me mantive de cabeça erguida olhando para todos ali

-Alunos, essa é  S/N, e vai ser a nova professora de vocês! Peço que a  tratem bem e a respeitem!

Ela me olhou esperando eu dizer algo mas me mantive calada sob todos aqueles olhares, um em especial me chamou atenção, era um garoto loiro e com uma expressão esnobe a nível irritante, segui o olhando e ela passou por mim dizendo um “boa sorte” e logo sumiu de minha vista. A sala estava em um completo silêncio, fechei a porta e segui até a mesa grande na frente deles e sentei em cima da mesma os encarando...

-Olá! Como ela disse, serei a nova professora de vocês durante esse ano, eu não sabia foi de imediato então não tenho nada preparado pra vocês hoje, mas amanhã começaremos as atividades! Entã...

-Aaa cala a boca! -escutei lá do fundo e logo após várias risadas-

-Que fique claro que as coisas vão mudar aqui nessa sala!

-Você não aguenta um mês aqui! -disse o loiro, mordi o lábio e o encarei irritada-

-E quem vai me tirar daqui? Você? Preste atenção garoto, vocês podem ser os piores alunos do mundo, mas eu não vou desistir de dar aula pra quem quer aprender, então, se você ou alguém mais não quiser ter aula comigo, simplesmente saia da sala que não vai fazer falta alguma!

-Vem me tirar daqui! -ele se levantou para me encarar, eu permaneci sentada na mesa o olhando cínica-

-Não vou por minhas mãos em uma criança como você! -ele me olhou irritado enquanto os alunos gritavam “uuu”- Bom, como ia dizendo, hoje vocês podem mexer nos celulares, fones o que quiserem, só não façam muito barulho ok?

Terminei de falar e me sentei na cadeira, todos começaram a gritar, coloquei a mão no rosto e suspirei... hoje o dia ia ser longo.

(...)

O dia chegou ao fim, o garoto loiro o qual me enfrentou mais cedo é Min Yoongi, pelo que os outros professores disseram é o pior dos alunos, o que não me impressiona nem um pouco, depois do acontecimento ele nem se dirigiu a mim apenas me olhava com ódio, eu devo ter pedido silêncio naquela sala umas mil vezes, mas a próxima aula terá matéria então eles não vão ter tempo pra bagunça, resolvi ficar na escola preparando o que ia dar amanhã, decidi dar aula de piano e explicar um pouco sobre esse instrumento fantástico.

Estava na sala de música onde tinha um belo piano e comecei a tocar algumas melodias, fiquei um tanto distraída deixando a música me levar pra longe da realidade, me lembrei que ainda não havia falado com Amber sobre eu ter conseguido mas acredito que ela já imagine. Paro de tocar assim que vejo um vulto passar do lado de fora da sala, me levantei e fui até pra me certificar se tinha algo, não vi nada, só o vento que balançava gentilmente meus cabelos ruivos, me virei para entrar pra dentro da sala novamente mas fui impedida por mãos ágeis em minha cintura me prensando contra a parede, olhei assustada e me deparei com aquele garoto, tentei empurra-lo mas era em vão, ele se aproximou de mim me roubando um beijo molhado e cheio de más intenções e logo sussurrou em meu ouvido

-Vou te mostrar a criança!

 


Notas Finais


Comentem o que vocês acharam amores, espero que tenham gostado! beijos de luz :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...