História My Sweet Gangster - Jeon Jungkook - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, Jeon Jungkook, Jungkook, Kookie
Visualizações 94
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura!!! ^^

Capítulo 35 - 33- Big Baby


Fanfic / Fanfiction My Sweet Gangster - Jeon Jungkook - Capítulo 35 - 33- Big Baby

Dahye P.O.V's

     Antes de sairmos da delegacia liguei para senhora Choi, dizendo que iria para casa de Jungkook, não se pode negar o pedido da sogra, meu querido namorado precisava de uma bela bronca. Tudo bem que ele brigou para me defender, mas nada se resolve a base de pancadaria. Nossa primeira parada foi no hospital, tinham que dar um jeito nos ferimentos de ambos os marmanjos. 


     YuGyeom não havia fraturado o nariz, sorte dele, já que a potência do golpe foi algo assustador, a quantidade de sangue foi por conta de um pequeno vaso sanguíneo que se rompeu. Jungkook estava com uma pequena luxação na mão esquerda, fui apenas um grito para voltar os pequenos ossos para o lugar, além de um minúsculo corte no canto direito da boca. Fomos liberados alguns minutos depois. Senhora Jeon havia pedido um dos empregados para levar o carro de Jungkook para casa, estávamos no carro da mais velha.


    Me sentei na frente, deixando os dois marmanjos no banco de trás, assim como ela havia pedido. A mais velha os encarava pelo retrovisor enquanto dava bronca pela falta de responsabilidade e de ética, dizendo a toda hora, estar decepcionada com ambos. Quando chegamos em casa, Jungkook subiu direto para o quarto, sem ao menos me dizer um palavra. Ajudei minha sogra a preparar algumas coisas, e então subi para encontrá-lo.


     -Bebê, sua mãe está chamando para  você comer algo antes de dormir. -Ele me ignorou completamente. -Jungkook, está me ouvindo? 


     -Sim, estou. -O garoto apenas respondeu, nem ao menos me olhou.


     -Por que está me ignorando então? -Entrei trancando a porta do quarto.


     -Estou com raiva, apenas isso. -Ele permaneceu de costas, atirando uma bola de tênis na parede. 


     -E descontar em mim vai adiantar? -Parei a poucos metros. 


     -Claro, quando tiver bom senso de sair com roupas mais comportadas, que sabe? -Ele estava se referindo ao meu vestido um pouco curto.


     -Ah, fala sério. Já usei coisas mais chamativas que isso, e nunca foi problema para você. -Tentava não acreditar no que estava ouvindo. 


     -É, mas viu o que deu desta vez. -Jungkook me encarou com raiva. -Não quero você com esse tipo de roupa mais, pelo menos não enquanto formos sair em grupo. 


     -Quer saber Jeon? Vai a merda. Já me conhece o suficiente para saber que não vou obedecer essa bobagem. -Me virei em direção a porta. -Quando estiver mais calmo e pensar melhor, eu posso cogitar a ideia de subir para seu quarto, enquanto isso vou fazer companhia para sua mãe. 


     Assim que fechei a porta, pude ouvir algo se chocando contra a mesma, ele está com raiva, que se acalme sozinho. Voltei para a cozinha, relatando a senhora Jeon, o showzinho do seu caçula, a mais velha disse que neste quesito ele puxou ao pai, mas que eu não deveria dar muita ideia à essas bobagens. YuGyeom veio até a cozinha, e me pediu desculpas, depois se trancou no quarto novamente, estava com vergonha de si mesmo.

 
     A mais velha decidiu ir dormir, também já estava bem tarde. Resolvi subir para ver se o bebêzão havia se acalmando, e o encontrei dormindo em uma poltrona. Caminhei a passos lentos até o closet, e peguei uma calça de moletom do mesmo, vestido ainda no local, logo em seguida uma camisa, será mais confortável dormir assim, do que com o vestido. Caminhei até o mesmo, me sentando em seu colo, com uma perna de cada lado, ele abriu os olhos um pouco confuso.


     -Que horas são? -A cena do garoto esfregando os olhos era adorável. 


     -Acho que são quase duas da manhã. -Disse procurando um relógio, mas não achei nada por perto. -Pensou melhor no que eu disse?


     -Desculpe. -Ele disse de cabeça baixa. -Foi uma ideia babaca. 


     -Ainda bem que você sabe. -Segurei o rosto do mesmo, dando inicio a um beijo calmo. 


     -Aí, amor! -Jungkook gritou por conta do corte em sua boca. 


     -Desculpe, eu esqueci. -Deixei um outro selinho. -Vamos dormir, estou com muito sono. 


     -As vezes acho que você que é irmã do Yoongi hyung. -Ele disse rindo, se levantando comigo em seu colo. -Fica quieta, ou vamos cair. -Me lembrei de sua perna fratuorelha.


     Me aninhei em seu peito, apertando minhas pernas em sua cintura e o mesmo foi cambaleando até a cama, mas quando nos aproximamos, não teve outra, o tombo foi espetacular, mas ainda bem que caímos sobre o colchão. Pior para mim, o garoto caiu sobre meu corpo, mas logo se recompôs. 


     -Te machuquei? -Jungkook perguntou preocupado. 


     -N-Não... -Tive dificuldades para responder, já que havia caído na gargalhada. 
     -Do que está rindo sua maluca? -Meu namorado me acompanhou, mesmo sem saber o motivo. 


     -Você é um desajeitado Jeon Jungkook. -Segurei o rosto do mesmo, tentando controlar a risada. -Por isso eu te amo. 


     -Também amo você. -Ele disse próximo ao meu ouvido, antes de iniciar um beijo calmo, ignorando a dor do corte em sua boca. 


     Uma de suas mãos pousou em minha cintura, levando meu corpo ainda mais para perto. Sua mão livre foi para parte de trás de meu pescoço, se misturando a meus cabelos. Seu beijo estava o que chamo de perfeito, todos os seus beijos são, mas esse transmita posse, amor e desculpa ao mesmo instante. Jungkook logo nos separou, arrastando meu corpo para o canto da cama, e me aconchegando em seus braços. 


     -Desde quando tem permição para mecher em meu closet mocinha? -Sua voz saiu em tom de divertimento. 


     -Está com medo de eu encontrar sua amante escondida lá dentro? -Devolvi o tom de brincadeira. 


     -Quem sabe? -Jungkook deixou uma pergunta suspensa e recebeu um belo tapa. -Estou brincando amor. -Sua risada ecoou no ambiente. 


     -Idiota. -Me virei para o canto, mas logo o mesmo enlaçou minha cintura, não demorando a dormir novamente. 


     [...]


     Acordei com a claridade batendo em meu rosto, ouvi o barulho do chuveiro então presumi que Jungkook estivesse no banho, resolvi esperá-lo na cama. Depois de alguns minutos o mesmo entro no quatro apenas de toalha, as gosta de água escorriam por seu abdômen definido, uma ótima visão para quem está acordando, te deixa de bom humor o resto do dia. Ele caminhou até o closet, não reparou que eu já estava acordada. 


     Minutos depois ele voltou ao quarto, devidamente vestido enquanto secava os cabelos com a toalha. Caminhei devagar, me colocando aposta atrás do mesmo, que me encarou pelo espelho com um enorme sorriso. Peguei a toalha de suas mãos, passando a secar os cabelos castanhos, depois os penteei. Quando terminei, o mesmo me puxou com certa foça, fazendo com que eu caísse sentada em seu colo, me recebendo com um beijo caloroso.


     -Bom Dia, Bebê! -Falei o soltando, ouvindo o mesmo bufar por conta do apelido. 


     -Não vai parar de me chamar assim, não é? -Seu olhar se prendeu ao meu. 


     -Não enquanto eu souber que isso te incomoda. -Me levantei de seu colo, caminhando para o banheiro. -Espere aí, não vou demorar.


     Tranquei a porta para evitar que o mesmo entrasse, Jungkook é imprevisível, quando menos se espera ele apronta uma. Tomei um banho rápido, colocando novamente o vestido. Escovei meus dentes e arrumei o cabelo em um coque frouxo. Assim que saí, o encontrei ainda de frente para o espelho. 


     -O que tanto pensa? -O abracei por trás, depositando um beijo em seu pescoço. 


     -Vou comprar alianças de compromisso. -Me afastei para encará-lo. -Assim evita algumas pessoas de se aproximarem, e evita você ouvir novamente que é apenas uma distração.


     -Jeon, não é necessário. -Nunca fui essas garotas que usassem coisas combinando. 


     -Me sentirei bem. Por favor, aceite. -Seu tom de voz era sério, mas ainda sim calmo. 


     -Se isso te deixa tranquilo, por mim tudo bem. -Selei as bochechas do mais velho. -Agora vamos tomar café, estou faminta. 


     -Então vamos, gatinha. -Jeon romântico é novidade, mas estava amando tudo aquilo.


     Quando chegamos na cozinha, senhora Jeon já nos aguardava com uma mesa farta. YuGyeom pediu desculpas a Jungkook, e meu namorado foi relutante em se desculpar também, o garoto pode ser muito orgulhoso às vezes. Passamos a tarde na sala vendo filmes, e no final do dia os garotos já estavam se entendendo, era um bom começo, precisavam apenas de um puxão de orelha.

 


Notas Finais


Olá, amores!!!
Não irei att no próximo sábado, estou viajando e não terei tempo para escrever...
Beijos e até o próximo capítulo... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...