História My Sweet Ômega - Jikook - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Jimin!ômega, Jungkook!alfa, Namjin
Exibições 1.392
Palavras 1.201
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá olá \o/
Ok, vamos respirar... 470+ favoritos, oi td bom cm vcs? :V
MDS É MT GENTE \o/ EU N CONSIGO NEM PENSAR EM 10 DIREITO, IMAGINA 470+ PESSOAS GOSTANDO DA FANFIC! :333 mds, me sinto importante, me sinto importante ~~~ u.u -q
Obg pelos comentários alegres e divertidos de vcs, me dxm smp mt feliz ^\\\^ 💓 NHAAH, AMO VCS MEUS BOLINHOS DE ARROZ! <3

Boa leitura~ 💓

Capítulo 11 - Baby


Fanfic / Fanfiction My Sweet Ômega - Jikook - Capítulo 11 - Baby

Ao ouvir as palavras manhosas do ômega, Jungkook o segurou pela camisa e o virou de maneira rápida e bruta, imprensando ele contra a rocha e o olhando novamente. Jimin estava com os lábios vermelhos entreabertos, ofegante e com o olhar preso ao seu, e aquilo para o alfa era uma visão totalmente erótica.

O moreno sentiu seu membro doer embaixo daquele grosso tecido, o mesmo palpitava por atenção. Jungkook colou os corpos, simulando estocadas contra o ômega, buscando alguma maneira de aliviar aquele incômodo enquanto apreciava os gemidos do menor.

– S-seu cheiro está forte h-hyung… – disse baixo, como se contasse um segredo ou e em seguida respirou fundo só para sentir aquele aroma vindo do alfa. – I-Isso é bom. – gemeu.

O lúpus sorriu ladino e aproximou os lábios de ambos com certa brutalidade, aproveitando para pressionar mais seu membro dolorido contra as coxas avantajadas do Jimin.

Soltou grunhido baixo e rouco.

– Kookie… – o olhou corado e Jungkook direcionou sua cabeça ao ombro do ômega, depositando algumas carícias. – Tem algo dur… – mordiscou – A-ah… – gemeu baixinho rente ao ouvido do moreno.

Sanidade? Não faz mais parte do vocabulário do alfa.

Jungkook adentrou a camisa do mais novo e apertou sua cintura recebendo o um arfar em troca. Percorreu toda extensão da sua pele branquinha, até chegar em um dos mamilos, onde o mesmo pressionou com os dedos gélidos, arrancando outro gemido do menor.

Ele definitivamente não me importaria de mudar sua coloração.

Retirou as mãos e segurou firmemente a barra  de botões da camisa, abriu alguns e já impaciente fez menção de tirar, porém Jimin não permitiu.

– Kookie, está ouvindo isso? – perguntou tentando desviar o olhar.

– Não. – mentiu e o calou com um beijo. Ele sabia que seu celular tocava freneticamente, mas prefiro ignorar.  

– Kookie… – disse com a respiração pesada entre o beijo e se afastou. – Seu celular.

– Deixa tocar. – puxou a cintura do ômega na tentativa de colar novamente os corpos.

– A-Atende, pode ser importante.

O alfa bufou e revirou os olhos, enfiou a mão no bolso e pegou o celular.

– Quem é?! – perguntou com raiva assim que atendeu.

– Jungkook, é o Namjoon. – disse rápido e Jungkook desejou matar lentamente o loiro. – O Jimin está aí com você?

– Está sim, por quê?

Jin está preocupado, pode trazê-lo? É perigoso para um garoto na idade dele ficar fora de casa a essa hora.

O moreno afastou o celular e olhou o visor. Meia noite e meia. Realmente estava tarde.

– Ele está comigo, Namjoon. Acha mesmo que ele está correndo perigo? – revirou os olhos passando a palma da mão no rosto impaciente e ouviu um suspiro. Namjoon preferiu ficar quieto, sabia que o alfa já estava ciente da sua resposta. – Tudo bem, já estou levando. – falou relaxando seu lobo e olhando Jimin que parecia não entender nada.  

– Ok, Jin agradece. – falou de maneira simples. – Vou desligar.

O alfa não esperou o outro falar mais nada e o próprio encerrou a chamada. Levou a mão nos fios do cabelo e os puxou frustrado por ter sido atrapalhado.

Ergueu o olhar e encarou Jimin novamente, sua blusa estava amassada e com alguns botões abertos, seus cabelos bagunçados e seu rosto num tom avermelhado.

Seu pescoço também estava vermelho e esboçava marcas que definitivamente amanhã estariam totalmente visíveis e roxas.

– Vem, vamos para casa. – esticou a mão e ele assentiu e a pegou. – Seu presente fica para outro dia. – murmurou.

O alfa suspirou e xingou Namjoon mentalmente de todos os palavrões existentes no mundo enquanto caminhava.

Por outro lado, se não fosse ele naquele momento eu poderia estar cometendo um pecado agora. – pensou.

Não que ele se arrependa da possibilidade de morder cada pedacinho daquela pele branquinha e fazer o ômega rebolar sobre si, longe disso.

Mas ainda era cedo.
 

***

Jimin

 

– SEXO! – Tae saltou da cama gritando e com os olhos arregalados – VOCÊS QUASE FIZERAM SE-

Hoseok puxou Taehyung e tapou rapidamente sua boca com a palma da mão, o fazendo se debater em seus braços.

– Taehyung! – Hoseok o repreendeu e logo o soltou, o mesmo levantou as mãos em sinal de rendimento e respirou fundo.

Hoseok enfiou os dedos nos fios do seu cabelo e depois desviou o olhar para mim, que apenas assistia tudo sem compreender nada.

– Eu vou contar pra ele. – Tae disse e apontou para mim.

– Não! – Hoseok o encarou feio.

– Hobi, alguém tem que contar e de qualquer maneira cedo ou tarde ele vai descobrir mesmo o que é. – deu de ombros.

– Calma Tae, as coisas não s-

– Calma? Já viu o estado do corpo dele? Qualquer um esperto o suficiente pode fazer isso com ele de novo.

Hoseok negou com uma sobrancelha arqueada, em seguida se aproximou de mim, analisando todas as marcas no meu pescoço, ombros e rosto feitas por Jungkook.

– Você deveria tomar mais cuidado com esse alfa. – disse. – Ele pode acabar lhe machucando de verdade.

– Concordo. – Taehyung se aproximou.

– Aish Tae – emiti num tom choroso. – você vive cheio de marcas e ninguém nunca reclama, por quê comigo tem que ser diferente? – perguntei calçando os sapatos.

– P-Porque… – Tae corou e olhou para Hoseok como se pedisse ajuda, mas o mesmo apenas riu. – Ora, porque… Aish Jimin, faça o que quiser! – Bateu o pé e saiu com o rosto avermelhado, tanto de raiva quanto de vergonha, ou talvez um mix dos dois.

Suspirei.

– Tudo bem, eu vou atrás dele – Hobi disse levantando-se da cadeira. – Jimin, avise a Minzy que não poderei ir trabalhar hoje.

Assenti e ele foi na direção do seu ômega.

Terminei de amarrar o cadarço e me levantei. Peguei o moletom que havia ganhado do Jungkook, a mochila e desci as escadas, fechei a casa e fui para a floricultura, afinal, hoje é quarta-feira.

***

Fui o percurso todo chutando algumas pedrinhas e latas de refrigerantes que apareciam no meu caminho enquanto pensava seriamente nas palavras do Hoseok.

Eu deveria me afastar?

Não, o Yoongi hyung disse que se gostamos de alguém nunca devemos desistir dela. E ele está certo.

– Por que todo mundo sente medo dele? – murmurei confuso para mim mesmo.

Parei e abri a porta assim que cheguei, entrei na floricultura e joguei a mochila no canto oposto ao balcão como sempre. Peguei o avental e fui checar se Minzy havia chegado. Olhei nas sessões, nos fundos e na estufa, mas ela não estava.

Voltei para o balcão e levei um susto ao me deparar com um alfa carregando algumas caixas com sementes.

– Ah... Posso ajudar? – perguntei e ele se virou para mim, colocou a caixa que carregava em cima da prateleira e sorriu.

Ele tinha uma estatura alta, cabelos tingidos de castanho claro e um sorriso muito bonito.

– Eu trabalho aqui. – disse após um riso nasalado, voltando a organizar as sementes.

– Trabalha? – ele assentiu – Mas eu trabalho aqui há um bom tempo e nunca te vi antes. – franzi.

– Sou o Yugyeom substituto da Minzy, comecei hoje. – riu e me olhou. Substituto?  – E você é...?

– P-Park Jimin... – sorri minimamente e desviei o olhar, ele deu a volta no balcão e se aproximou de mim, segurando meu queixo afim de me fazer fitá-lo. – P-Prazer. – corei pela maneira que o mesmo me segurou.

– O prazer é todo meu, baby. – sorriu ladino.

 

​(Leiam as notas finais)


Notas Finais


KYAAAAH~ Eu sei q mts de vcs esperavam lemon, mas N me matem pfv, ainda vai ter e está bem próximo, eu juro~
Novamente fiquei meio "indecisa" sobre esse capítulo, eu tinha escrito um e estava tão feliz com ele, mas aconteceu que a inteligente aq esqueceu de salvar, ou seja, perdi ele e mt coisa importante q eu n consegui colocar nesse cap. Por isso n postei ontem, me desculpem ;-----;

Obs: Vou avisar logo q preparem os corações, vai ter mt treta ainda \o/
Oi Yugyeom :v, td bom? Ahssiahauah

Nhaa~ Obg por tudo novamente, espero que tenham gostado e até o próximo. 💓💓💓

ATENÇÃO: No anterior perguntei se vcs queriam que eu fizesse Q&A (perguntas e respostas) e algumas pessoas disseram q sim, ent aos q quiserem participar dx a pergunta aq ou mande pela mp (msg privada) q amanhã eu posto as respostas \o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...