História My Taste Love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Heechul, Henry Lau, Kangin, Kim Heechul, Kim Jongwoon, Kim Ryeowook, Kim Youngwoon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Park Jungsu, Shin Donghee, Shindong, Yesung, Zhou Mi
Tags Eunhae, Kangteuk, Kyuwook, Sichul, Zhoury
Visualizações 49
Palavras 1.639
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie bolinhos (^_^) v
Voltei com mais um capítulo da história e falo que tive um grande bloqueio criativo com o capítulo bem sério que até pedi uma ajudinha de uma amiga. Obrigada mesmo, Baekhyunniesz ^^

O capítulo de hoje vai ter primeira troca de narrador! Hoje a narração será do YeSung e no próximo capítulo volta a ser do RyeoWook.

Beleza. Tudo na paz. Boa leitura. ☕

Capítulo 3 - JongHoon hyung


Fanfic / Fanfiction My Taste Love - Capítulo 3 - JongHoon hyung

Quem é esse que está com Wook no restaurante? 

 

- Hyung? - Ele me fita com aquele seu olhar que conheço muito bem. É olhar de susto de ser flagrado com uma pessoa. Meu Deus RyeoWook.. De novo não. 

Eu entrei dentro do restaurante comprimentando os funcionários e depois fui em direção onde estava RyeoWook com um rapaz no canto do estabelecimento. 

- 2 horas em ponto, cheguei. - Falei sentando na frente de RyeoWook muito inquieto e com olhar baixo envergonhado com o sujeito ao seu lado não entendendo o que está acontecendo. - Você está bem? Você não vai me apresentar ele? Que falta de educação, Wook. - Disse olhando por rapaz e ele não se pronunciou nada.

 

RyeoWook nas últimas semanas está diferente, comparado nestes 2 anos. Eu acho que ele até já percebeu que eu sei que ele está gostando de alguém. O pequeno é bem péssimo em mentir ou esconder coisas. Dá para ser notado pela sua expressão de qualquer situação miramente simples ou até das difíceis. Nem precisa de conversas longas pra convencer a falar tudo de trabalho, a sua vida social, sua saúde, humor ou até o seu pequeno coração. Ele é bem direto comigo há anos e isso mantenha a minha confiança um no outro. 

Se ele estiver envergonhado perto de mim, significa que a pessoa amada por ele está ao lado. Como neste momento com esse cara. 

 

- Oi, meu nome é Cho KyuHyun, sou amigo de pouco tempo de RyeoWook. Prazer em lhe conhecer - A companhia de Wook se pronunciou por ele estendendo a sua mão. 

- Prazer Cho. Me chamo Kim JongHoon e, praticamente, sou meio que irmão dele porque nós crescemos juntos. - Apertamos nossas mãos e sorrimos um para o outro. Ainda vi o pequeno inquieto brincando com Hashi na sua comida com seus lábios se mexendo como se estivesse falando algo. 

- RyeoWook, tá tudo bem com você? - KyuHyun perguntou olhando pra ele fazendo-o desviar o seu rosto para a janela. 

- E-Es-Estou.. - Respondeu gaguejando bem baixo.

 

Na mosca. Esse é o novo amor de RyeoWook, Cho KyuHyun, aparentemente bem gentil comparado os outros antigos.

RyeoWook sabe que eu quero o seu bem e que seu coração seja feliz. Quando ele se assumiu ser gay aos 19 anos, eu senti uma enorme sensação de desconforto com isso. Não por ter ele como um amigo gay - Eu já tinha 2 amigos no passado. -, e sim pelo seu pai muito conservador, com o país preconceituoso com certas coisas mais normais no mundo a fora e os próprios gays do país. Wook teve os seus relacionamentos escondidos de todos e de mim com a falta de insegurança e incerteza; até que eu descobri no dia em que um lá foi preso por quase o agredir no bar do YoungWoon.. Ele conhecia a pessoa, em 2 semanas entrem em relação e o máximo de 1 mês, os companheiros terminavam tudo porque eles só queriam um caso ou dois. RyeoWook quer um amor como de princesa, que o faça feliz e dure até os fins dos tempos. Mas sempre acabava e entrava em depressão bem profunda até o ponto de pensar em se matar. Coração descontrolado... Conversei com ele para parar um pouco de se relacionar com pessoas por um tempo indeterminado e ele aceitou, mas ele mesmo não percebe-se que está em um relacionamento.

Depois que eu terminei o meu namoro de 10 anos, comecei a mim focar mais no RyeoWook, cuidando, o ajudando na vida de trabalho e tentando te animar com viagens. Eu tenho medo que ele começa a se apaixonar de alguém sem conhecer e sofrer como antigamente de novo e pois isso que agora fico na cola dele conhecendo os caras com ele; KyuHyun é o primeiro. Vê o seu rosto angelical sempre homido com seus soluços silenciosos em meus braços, é como uma grande tontura em minha alma. 

 

"Só quero que você seja feliz, RyeoWook" 

 

- Wook, pode preparar o almoço pra mim? 

- S-Sim.. Hyung - Respondeu com a cabeça visualmente envergonhado. 

- KyuHyun, certo? Você pode pedir um prato para a gente almoçar ?

- Tudo bem.. - Levandou o cardápio e começou a vê o que tinha de bom. - Um Galbi Jjim? O senhor gosta? 

- Por favor, senhor não, prefiro hyung mesmo. Galbi jjim é o meu perfeito. Um Naengmyun? Estamos no verão e seria muito prazeroso comer agora com esse calor né, Wook. - Eu tentei provocá-lo. Ele gosta quando eu falo de comida. Aí, ele vim em cima falando, falando, falando e falando pior do que eu sobre esse assunto. Mas a única coisa que ele fez foi bufar lentamente. 

- Hmm esse é bem delicioso. Ou um Makpa. 

- Hmm, você gosta de vinho? Você tem um ótimo gosto por comida. 

- Muito obrigado. - Agradeceu abaixando um pouco a cabeça. Ele é bem educado. 

- OK. Wook, nos sirva o Galbi Jjim, por favor. - Fiz um Aegyo na tentativa de chamar a sua atenção e funcionou. Finalmente tirou os olhos na janela e provavelmente teve já está doendo o seu pescoço e seus olhos com o reflexo solar no vidro.

RyeoWook me fitou bem neutro e teu um beijinho no ar pra ele; levantou da mesa sem falar uma palavra e vai até a cozinha deixando KyuHyun bem confuso. 

- O que houve com ele ?

- Aaaaaah.. Ele está bem. A gente teve um desentendimento hoje cedo, mas vai passar - Menti. 

- Não preciso me preocupar né? 

- Não. Vem cá, mudando de assunto. Quando tempo vocês se conhecem? 

- Primeiramente a gente se conhece há 5 meses, quando comecei a trabalhar no mercado ali depois da praça. Mas.. conhecer, conhecer... Foi hoje. - Misericórdia... Pelo menos ele o conhece a mais tempo do que os outros. - A quanto tempo RyeoWook trabalha neste restaurante? Nas conversas que tivemos cedo, me esqueci de perguntar-lhe esse detalhe de sua vida. - Agora sei o porquê ele não me acordou hoje. Ele foi direto pra encontrar KyuHyun e me esqueceu dormindo sabendo que tinha que ir no café da minha família. "Você me paga". 

- Há 9 meses e 26 dias. Sim, eu sei porque esse restaurante é de um amigo meu e recomendei ele a trabalhar aqui. Você mora aonde?

- Eu sou de Hagyedong, mas estou morando aqui há 7 meses em um apartamento depois da esquina da rua. 

" Interessante" - Pensei. Até agora não vi nenhum ponto negativo nele. 

- RyeoWook me disse que vocês já fizeram uma audição para serem cantores de uma empresa, mas vocês dois recusaram. Você sabe cantar? 

- Você sabe cantar? 

- Conhece Your Name do SHINee? Essa música está na minha cabeça ultimamente e não sei o por quê. - Disse parecendo envergonhado. Your Name?... Que? 

Dou um sorriso confirmando com a cabeça. - Eu dou a partida e você acompanha.

Nós se ajeitamos na mesa pra cantar e logo nossas vozes preenchem o estabelecimento com acapella. 

 

O seu cabelo longo e liso me fascina. 

Me sinto tonto sempre que você se aproxima. 

Quando isso acontece, quero chamar o seu belo nome, assim.. 

 

Por vezes, quando você está se sentindo triste e não entendo o que você está sentindo. 

Beijarei você, levemente em suas pequeninas mãos. 

E caso isso faça você se sentir melhor, farei isso incontáveis vezes. 

 

Então, me chame e diga meu nome. 

Pois hoje será o seu dia. 

Farei qualquer coisa por você. 

Quero dar-lhe um pequeno presente que somente eu posso dar a você. 

Correrei até você para confessar meus sentimentos. 

 

Ele é muito bom em canto. Extremamente excelente perfeito em canto. Interessante. 

 

Nós dois caímos na gargalhada chamando mais atenção dos clientes com o nosso momento musical quando percebi o pequeno na porta de entrada da cozinha nos observando. KyuHyun o olhou fazendo novamente desviar seu olhar para outro lado e então voltando à mesa. 

- Aqui está - Ele com um colega trouxe as bandejas com os pratos e as tigelas de arroz com os molhos que ele sabe que gosto. Aahh o cheiro tá booom.. Agora minha fome está tão grande do que em saber as curiosidades sobre o KyuHyun neste momento. 

- Bom almoço. 

 

[...] 

 

- Meu Deus, tô cheio... 

- Aí.. Deixa que eu pago.. a contra - Disse KyuHyun meio falha com soluços depois de tanto comer. 

- Não.. , que isso. Eu sou o mais velho e tenho dever disso e que também acabei de fazer uma nova amizade. Eu pago. 

- Oh.. Tudo bem. 

- Hyung, são 4 horas já. Vamos logo comprar as coisas na padaria para à noite. - RyeoWook ficou o tempo inteiro nos observando mexendo no celular fazendo o que Deus sabe só agora abriu a boca. 

- Tá tá tá. Tá bom. Vai logo pegar as suas coisas pra a gente ir logo. - Revirou os olhos e saiu da mesa mais uma vez nos deixando sozinhos. Eu abri um grande sorriso. 

- Ei. Você está livre de noite? Quer ir na festa lá na nossa casa? 

- Que? 

- Se quiser ir, esse é o nosso endereço que a gente se encontra lá. - Lhe dou meu cartão de visitas com o endereço da minha casa que onde também tem o meu próprio estúdio de gravação. 

- Ehn.. Mas.. Ma..? Que? 

- Bora, bora logo, hyung. - Disse Wook antes mesmo de chegar na mesa colocando o sua roupa de trabalho na sua mochila andando. - Até mais.. KyuHyun. 

- Tchau, Tchau, Dongsaeng. - Wook me segura pelo braço levando pra fora do restaurante com a pressa de ir embora deixando o coitado sentado confuso. Espero que ele não nos ache estranhos demais, mas somos. 

 

Agora o dia está ficando animado. 


Notas Finais


Será que vocês entenderam o final?
Por que o hyung chamou o KyuHyun pra casa dele? Será que foi porque ele é um bom cantor e quer fazer algo nisso ou foi porque causa do RyeoWook? Tudo isso e muito mais, sexta, no Globo Repórter.
Mentira, descobrem no próximo capítulo kkkkkkkk

Até a próxima ~ Xhu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...