História My Teacher and his Nephew - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 18
Palavras 562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem ♡ Tenho muitas ideias para essa fic.

Capítulo 1 - She Prays to Be Sculpted by the Sculptor


Fanfic / Fanfiction My Teacher and his Nephew - Capítulo 1 - She Prays to Be Sculpted by the Sculptor


        Desde pequena, sonho em ser esculpida de formas diferentes. Sempre foi muito difícil me aceitar. Meu primeiro sonho foi o ballet, mas como se diz, eu não tenho o talento natural para isso. Depois quis ser escritora, mas quando escrevi meu primeiro conto, não deram valor para tal. Não posso ser encaixada nos padrões de beleza atuais, não me encontro em tais. Nunca tive um namorado, mesmo querendo ter um. Talvez não tenha encontrado meu objetivo, talvez tenha o deixado escapar de minhas mãos. Mesmo com tudo dando errado, continuo na tentativa de ser reconhecida, ainda faço aulas de ballet e ainda escrevo, mas por um único motivo, são minhas paixões.
        Eu amo dançar, quando danço me sinto em outro mundo. É surreal, me sinto completa, a sensação de liberdade me domina. Escrever me dá sintonia, mas quando me sento em frente ao piano e deixo meus dedos escorregarem, trazendo a mágica da melodia de qualquer música, aí sim, tudo faz sentido.
        Ainda não uso pontas em minhas aulas, estou dando meu máximo nisso. Todo o dia alongo todas as partes de meu corpo, faço exercícios para fortalecer os tornozelos, pratico um pouco de aeróbica, mas sei que isso não será minha profissão. Bailarinas têm que ter o biótipo específico, pernas longas, braços finos essas são duas características que eu nunca tive e nunca terei. Não tem como nascer novamente e manipular um feto para ele ter o biótipo de bailarina. Infelizmente.
        Como em todas as segundas-feiras de noite, peguei minhas sapatilhas, vesti minha meu uniforme e andei em direção à academia de dança. Chegando lá, como sempre todas de ponta, pisando sobre os meros mortais que somos nós, pessoas normais. Posicionei-me na barra e fiz todos os exercícios. Eu era a pior da classe, não que eu fosse o patinho feio, mas perto das outras eu era um lixo.
        Cansada, cheguei em casa, tomei meu banho e me deitei, esperando que o dia amanhã acordasse magicamente melhor. Em vez de acordar com o despertador, acordei com meu pai me chamando, é impressionante como eu simplesmente não acordo com o despertador. 
          - Ava, acorda! – Meu pai gritava batendo na porta do quarto. – Vai se atrasar para a escola.
        Levantei, fiz alongamentos rápidos e fui me arrumar para a escola. Rímel, Lápis, Lip Balm e Pó, sempre a mesma coisa, rotina. Vesti o uniforme, catei minhas trouxinhas e segui em direção à escola.
        Chegando lá, fui conversar com as meninas, a Fernanda, a Nicole e a Sofia. A Fernanda é tipo minha irmã, sabe? Conheço ela há muito tempo, conto tudo para ela, é impressionante como ela sempre tenta me empurrar em cima de algum garoto. O sinal tocou, o primeiro horário era com a professora de português, Sra. Martinez, mas todos da sala foram surpreendidos quando a diretora adentrou a sala acompanhada de dois homens, um mais jovem de nossa idade mais ou menos, provavelmente uns dezesseis anos e o outro era mais velho, tinha cara de uns vinte e cinco anos. Que homens!
     - Bom dia turma A, tenho anúncios importantes. A professora de português de vocês recebeu outra oferta de emprego e resolveu nos deixar. Não iria deixar vocês sem professor, então contratamos o Sr. Marco para substituí-la, e o outro rapaz, Rafael, é seu sobrinho e estudará na classe de vocês, espero que os recebam bem e bom dia.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...