História My Teddy Bear - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Melanie Martinez
Personagens Personagens Originais
Exibições 36
Palavras 1.359
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - P.S.: Não vá ao cine para o primeiro beijo.


Fanfic / Fanfiction My Teddy Bear - Capítulo 12 - P.S.: Não vá ao cine para o primeiro beijo.

Já são onze da manhã, e nada de o Lipe me responder. Ou melhor, não sei dizer se ele me respondeu, ou até mesmo se recebeu minhas mensagens, já que está chovendo MUITO e, sempre que chove, a Internet fica um lixo.

E ainda, para me dar mais agonia, Tia Ester está se mudando temporariamente para cá, até terminarem de reformar sua casa, o que deverá durar cerca de três meses ou mais.

O pior disso tudo, é que ela ira se mudar para o MEU QUARTO!!! Estou, nesse exato momento e com a ajuda do Oliver, levando tudo o que eu não quero que Tia Ester veja, para o quarto dele. Ou seja, meu celular, diário, algumas roupas, álbum de fotos e afins.

11:41
De: LIPE
Para: DUDA
Posso ir na sua casa hoje?

11:43
De: DUDA
Para: LIPE
Tia Ester virá. Desculpe.

11:44
De: LIPE
Para: DUDA
Isso é ótimo! Sua família precisa conhecer seu namorado! Tudo bem se eu for às 15???

11:47
De: DUDA
Para: LIPE
:) Okay.

Larguei o celular por alguns minutos, apenas para levar a última caixa de coisas ao quarto do meu irmão.

- Obrigado, Oliver. - O abracei.

- De nada, maninha. - Ele me abraçou de volta. - Não se preocupa, okay? Não irei mexer em suas coisas.

- Eu sei. - Sorri.

11: 48
De: LIPE
Para: DUDA
Te amo muito, Duda ♡.

Mordi o lábio inferior, nervosa. Responder ou não responder, eis a questão!

11:53
De: DUDA
Para: LIPE
Também te amo, Lipe. Te amo mais que tudo ♡.
(Falha ao enviar esta mensagem. Por favor verifique sua conexão com Internet, ou tente novamente mais tarde)

Internet filha de uma...

Ouvi uma bozina de carro, seguida de uma voz chata e infelizmente conhecida, chamando à porta.

- Sua tia chegou, Maria Eduarda! Vá abrir a porta! - O ser que eu chamo de pai me ordenou, enquanto assistia TV.

- Levanta e vai! - Respondi, brava. Nã me lembro de ter visto meu pai fora do sofá durante esse mês inteiro. - Não vê que ainda não coloquei a droga de vestido azul?!

Ele resmungou algo antes de se levantar, e eu segui para o meu quarto, para pôr o lindo vestido cor de céu emborrachado.

[...]

- Maria Eduarda, você continua igual à última vez que nos vimos! - Tia Ester comentou, torcendo o nariz em desaprovação. - Finalmente conseguiu arranjar um namorado, ao menos?

Fiquei quieta. Eu havia aprendido quando era criança que, se eu não responder Tia Ester, ela perde o interesse em mim e sai à procura de outra pessoa para atormentar, exatamente como aconteceu agora.

Eu estava em meu quarto, que agora seria também de Tia Ester, quando ouvi algo batendo contra o vidro da janela.

E novamente.

Abri a janela no momento que uma pedrinha passou voando por cima do meu ombro e acertou meu espelho, que foi reduzido à cacos de vidro.

- LIPE, QUER MATAR UM?! - Sussurrei meio gritando, me inclinando na janela para poder vê-lo melhor, já que estou no segundo andar.

- DESCULPE DUDA, FOI SEM QUERER! - Ele sussurrou de volta, também meio gritando. - ME AJUDA A FAZER UMA ENTRADA TRIUNFAL?

- PRA QUE DIABOS?! - Comecei a perguntar, mas Tia Ester apareceu à porta, quase me matando do coração.

- Está falando com quem, Maria Eduarda?! - Ela perguntou, olhando por cima do meu ombro. Sorte que Lipe já havia corrido e se escondido entre as plantas do quintal.

- Estava espantando um pássaro que insistia em bater na janela... - Menti descaradamente.

Ela me encarou por um tempo, como se dissesse "Não acredito em uma palavra do que você diz", então olhou mais uma vez para a janela, sem encontrar nada, e saiu do quarto.

- LIPE, VAI PARA A GARAGEM!!! - Sussurrogritei para ele, e Tia Ester apareceu atrás de mim.

- AHÁ! EU SABIA QUE VOCÊ ESTAVA ESCONDENDO ALGO!!! - Ela me segurou forte pelo ombro. - NA GARAGEM, NÃO É?!

- N-NÃO TIA ESTER...

E ela correu para a garagem enquanto eu ria. Meu plano havia dado certo.

Corri escada abaixo fingindo desespero e, quando Tia Ester entrou na garagem para procurar algo, tranquei a porta.

- Não acha que é muita maldade? - Lipe me perguntou, aparecendo de trás de uma moita.

- Não. - Respondi, enquanto Tia Ester gritava para abrirmos a porta.

Subi para o meu quarto, para trocar aquela droga de vestido por uma roupa de verdade. Lipe ficou me esperando do lado de fora, e então seguimos para o cinema.

Tia Ester teve que ficar apenas três horas junto às baratas e aranhas, até meu pai perceber que ela estava presa, e mais uma hora até ele resolver levantar.

E o melhor: Não tem como ela provar minha culpa em nada disso!

Agora, o que houve no cinema:

- Fica quieto, Lipe! O filme já vai começar! - Reclamei, roubando algumas pipocas dele. Como troco, ele tomou alguns goles do meu refri.

[...]

- Tem certeza que sua tia vai ficar bem?? - Ele me perguntou em algum momento do filme.

- Tenho. Ela merecia um sustinho assim. - Respondi, brava por ter perdido a morte de um dos principais.

[...]

- ... Que filme chato... - Ele reclamou, me fazendo perder a morte de mais alguém. - Vamos embora??

- Meu Deus, Felipe! Cala a boca! - Tapei a boca dele com a mão. Eu queria assistir esse filme à meses.

- Hmp. - Ele reclamou, ainda com a boca tapada.

[...]

- Duda... - Ele me chamou e, no mesmo instante que eu virei, mais um dos principais morreu, esse com um tiro.

- Quê foi? - Perguntei, desistindo da minha vida.

- Estamos sozinhos. - Ele comentou. Olhei em volta e, realmente, as duas outras pessoas em toda a sala haviam ido embora. Devem ter desistido do Lipe.

[...]

- Lipe, só tem mais duas pessoas vivas. - Expliquei, quase explodindo de raiva. - Deixa eu ver como elas vão morrer, e depois a gente pode ir embora dessa droga de cinema, okay?!

- Okay.

[...]

O Lipe estava dormindo em seu banco, quando ele derrubou a merda da pipoca. Me abaixei para pegar o pacote e tentar salvar algumas, quando...

Mais sons de tiro, e eu perdi a morte de mais um personagem. Joguei a pipoca na cabeça do Lipe.

- Eu Duda! Tá louca?! - Ele reclamou, tirando a pipoca do cabelo.

- Até dormindo você me faz perder o filme! - Reclamei, emburrada.

[...]

- Essa garota não vai morrer não?! - Lipe perguntou, bravo.

Não olhei para ele. Não respondi. Não pensei. Se eu fizesse alguma coisa, perderia sua morte.

Cinco minutos se passaram e ela ainda continuava viva. Ao balançar meu pé, percebi que meu cadarço estava desamarrado. Me abaixei para amarrá-lo.

- UOU!!! - O Lipe gritou, pouco após um barulho alto. - Duda, você tinha que ter visto!!! Só a morte dela já valeu o preço do ingresso!!!

Encarei o Lipe. - FILHO DE UMA...

[...]

Já devia fazer quase meia hora que a garota havia morrido, e o filme continuava rodando. Me apoiei no ombro do Lipe, com intenção de dormir um pouco. Já havia cansado daquele filme de merda.

Senti os dedos gelados dele fazendo carinho em minha bochecha. Meu Deus, que mão e morto! Fechei os olhos esperando por algo, quando...

Quando TODAS AS LUZES SE ACENDERAM!!! Que lindo.

Me levantei, brava. Eu havia perdido o filme e a chance do nosso primeiro beijo perfeito. Ele me segurou pela manga do casaco.

- Lipe... - Não tive tempo de completar a frase. Seu lábios tocaram os meus antes.

Droga. Tenho que parar de escrever. Tia Ester está terminando seu banho.

Odeio quando você pensa
Que sabe mais que eu
Acha que pode se vangloriar
Só por ser uns 200 anos mais velha
Vocè devia trancar sue ego
Deixá-lo preso no escuro
Mas você não faz isso
Deixa que seu orgulho tome conta

Tudo bem
Enquanto você não trancar seu ego
Deixa que eu te tranco no escuro

Todos vão esquecer você



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...