História My Type - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, IKON
Personagens B.I, Bobby, Chanwoo, Donghyuk, Jinhwan, Junhoe, Personagens Originais, Yunhyeong
Tags Bobby, Ficção, Ikon, Imagine, Romance
Visualizações 17
Palavras 2.197
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oooi genteeee, me perdoem não enviar o capítulo por esses dias, eu estava com problemas, mas agora estou aquiii... e pra compensar vou postar dois capítulos especias na visão do nosso querido Bobby ;B
Boaaa leitura meuzamores, espero que gostem ;))

Capítulo 5 - Filha do Chefe


Fanfic / Fanfiction My Type - Capítulo 5 - Filha do Chefe

~P.O.V BOBBY~

 

_ Qual é Bobby? Vamos nos atrasar, sai logo daí! – B.I batia desesperada na porta atrapalhando meu banho, não se tem sossego nem pra tomar banho, como se já não bastasse a noite mal dormida.

_ Já vai, já vai. – Olhei no relógio do celular... 8:02hrs... quem vai se atrasar? A reunião é as 9:00hrs, e nem é longe daqui, que saco, único diz que podemos chegar na empresa “mais tarde” esse povo não me deixa em paz. Afinal de contas, pra que será essa reunião?! Sai do banheiro e terminei de me arrumar, depois peguei minhas coisas e fui em direção a cozinha.

_ Finalmente hein!  - disse Chanwoo e todos me olharam rindo. – Vamos pessoal, o motorista já está esperando. – Sério? Nem um café? Eu estou com fome, aish, mas ok.

Seguimos para a van, e eu fechei a cara, afinal, eu estava com fome. Os meninos nem tentaram puxar conversa também, já me conhecem, então eu peguei meu fone e segui ouvindo música, a única coisa que me traz paz... Não sei qual a necessidade de chegar tão cedo na empresa.

 

Em 15 minutos chegamos, e o manager já nos esperava na recepção.

_ Bom dia meninos, chegaram cedo hein... – nos cumprimentou sorrindo, quem consegue sorrir essas horas? Pelo amor.

_ Concordo. – respondi, e todos me olharam de cara feia. – Qual o problema? É verdade. – dei de ombros, e eles resolveram me ignorar, melhor para mim.

_ Bom meninos, melhor  já esperarmos na sala de reunião. Vamos subir? – o manager sugeriu, e todos concordaram, mas af, ainda era 8:32hrs, preciso de um café... Quer saber?!...

_ Manager, preciso ir ao banheiro... – tentei inventar um desculpa, se eu pedisse para tomar café eu ia levar um xingo, os meninos quiseram chegar cedo, então não vou abusar, já demorei no banheiro...

_ No banheiro Bobby? Mas você... – interrompi o idiota do Jihwan, qual o problema desse projeto de gente?

_ Eu preciso dizer até o que eu vou fazer no banheiro agora? Mas que merda... – disse bravo revirando os olhos. O manager me olhou, e resolveu me liberar, ele me conhece quando não estou com saco para nada.

_  Só não se atrase, não queremos problemas com o chefe. – acenti e eles foram em direção ao elevador, e eu fui em direção ao banheiro.

Esperei o elevador fechar e voltei para trás, não vou perder a oportunidade de comprar um café na padaria aqui da frente. Então eu vesti meu capuz e corri lá... Pedi meu café, aproveitei e pedi uma rosquinha também, estou com fome mesmo... Comi a rosquinha enquanto meu café ficava pronto, pedi para caprichar, gosto muito do café daqui, mas está demorando muito, o que será que aconteceu?... Olhei pela janela e vi o Sr. Yang e... UMA GAROTA? De mãos dadas? E rindo? Nossa, que sorriso bonito a moça tem, e também  é muito bonita, e parece ser até mais nova do que eu... UAU, ele tem sorte, ou não... mas que cara de pau, ele é casado, deveria pensar na sua esposa e... MAS QUE PORRA EU TO PENSANDO??? SE ELE CHEGOU SINGNIFICA QUE ESTOU ATRASADO PARA A REUNIÃO, DROOOOGA! Me levantei num pulo e fui até o balcão perguntar do meu café, uma das atendentes estava trazendo enquanto eu dizia que estava com pressa... Ótimo, parece que leu meus pensamentos, não vou ter que xingar ninguém, peguei o café, paguei e saí em disparado de lá...

 

Entrei na recepção e o Sr. Yang não estava lá, ótimo, ele já subiu. Corri para o elevador, mas não deu tempo, ele fechou antes que eu pudesse entrar, que maravilha, hoje é meu dia... Subi pela escada mesmo, 15 andares, que merda... Parei um pouco e tomei um pouco do café, não paguei a toa também.... Finalmente cheguei no último andar, ufa... Saí correndo pelo corredor, fuçando os bolsos, na tentativa de achar eu celular para ver as horas, e quando menos espero... PÁAAH (A: sem ideias para barulho de batida gente, kkk).

_ QUAL O SEU PROBLEMA GAROTA? Não sabe que não se deve andar olhando para o chão? –gritei sacudindo as mãos, a merda do café caiu e ainda tá quente essa bagaça. Ela fez uma cara de poucos amigos e resolveu falar também, aish, derrubei café nela, para ajudar.

_ Qual O SEU problema com o relógio né querido? Afinal, deve estar atrasado para sair correndo com um copo de café na mão, ou pensando bem, você deve ter demência mesmo. – Demência? Quem essa garota pensa que é pra falar assim comigo?... Espera, é a mesma garota que estava com o Sr. Yang, merda, o que ela faz aqui? Olhei para o chão e vi um anel caído, decidi pegar, antes que essa maluca coloque a culpa em mim, não quero problemas com o chefe, afinal. Mas me recuso a me explicar, não tenho culpa se não olha para onde anda.

_ Como não te devo satisfações, tanto faz. - dei de ombros e entreguei o anel. - Toma, e vê se olha para onde anda, como uma pessoa normal. – deu uma respirada funda e pegou o anel... nossa que medo.

_ Não acha que me deve desculpas? – Não, não acho mesmo. Eu ia responder a educadinha, mas ela pegou o celular e começou a falar, claro, por isso esbarrou em mim, depois o desastrado sou eu...

­_ ...te ligo mais tarde, tudo bem Sehun? – Sehun? Eu ouvi direito? É isso mesmo? Além de sair com o chefe ela tem alguma coisa com esse imbecil? Justo com esse babaca? Tão bonita, e ao mesmo tempo tão burra... A encaro por um instante, deixo o resto do café numa mesinha perto, e saio deixando ela sozinha antes que pudesse continuar com essa discussão sem sentido.

_ Com licença... Bom dia Sr. Yang, desculpe a demora... – os meninos me olharam de cara feia, acho que me atrasei um pouco né, merda.

_ Tudo bem Bobby, sente-se... – fiz reverência e me sentei. – Estamos esperando uma pessoa para continuar mesmo... - Espero que não seja a mesma pessoa que cruzei no corredor... Não deu nem 5 minutos que entrei e escutamos batidas na porta...

_ Com licença pessoal, desculpe a demora... – Não preciso nem olhar para saber quem era... Isso não está acontecendo, definitivamente não é meu dia... Mas também não ia deixar quieto... A olhei sorrindo ironicamente e cruzei os braços... encostei na cadeira olhando para frente e disse baixinho "parece que não sou o único que tem "problema com o relógio" por aqui". A mesma revirou os olhos com raiva. “Ai” cochichei e olhei para B.I que me deu um soco no braço... então dei de ombros, aish, folgado, não sou obrigado a tratá-la bem depois do que aconteceu no corredor... Percebi ela me olhar com os olhos semicerrados, e dizer alguma coisa para o Sr. Yang mas não dei muita atenção. Então o chefe começou a falar, e eu decidi prestar atenção...

_ Bom pessoal, como eu havia dito antes, essa é minha filha S/N. – FILHA? UOU, ufa, eu acho... Eu não sabia que o Sr. Yang tinha uma filha, acho que ninguém aqui sabia, fizemos reverência. - E filha... – continuou. E eu julgando a garota, e ela só é a filha do chefe, mas não muda o fato dela ter alguma coisa com Sehun, aquele... saí dos meus pensamentos. – {....} os mesmos da música que você ouviu mais cedo. – então ela já ouviu nossa música?! Mas por que ele a trouxe aqui? E por que uma reunião com ela?... Resolvi não prestar mais muita atenção na conversa, afinal, eu não sou puxa saco de ninguém, só quero saber o que ela está fazendo aqui, mais nada...

_ {....} algumas pessoas precisam humilhar os outros para se sentirem um pouco melhor, esse tipo de pessoa são dignas apenas de pena, e vocês ainda tem o mundo para conquistar, isso causa inveja em algumas pessoas. – não pude deixar de ouvir essa parte, ela falou pouco e bonito, e ainda sorriu, e que sorriso... MAS QUE PORRA É ESSA BOBBY? Afastei esses pensamentos e voltei a não prestar atenção na conversa, essa garota não vai me hipnotizar, e eu nem sou hipnotizável.

_ Eu aceito Sr. Yang... – O QUE? Não pode ser... - Prometo que vou dar  o meu melhor para esse trabalho. – Ela vai trabalhar com a gente? Aplausos para esse dia bem bosta! ...Eu quero distancia dessa garota, não adianta nem ela me olhar assim esperando alguma simpatia da minha parte, só de pensar que eu posso ter que olhar para a cara do babaca do Sehun de novo por causa dela, aish, isso tudo é uma merda, não nos encontramos a tanto tempo, apenas em eventos ou premiações, nem sei o que faria se o visse de novo.

 

Depois que o Sr. Yang e o manager se despediram, eles resolveram deixa-la aqui para “nos conhecermos melhor”, que desnecessário isso.

_ Então meninos, vocês já me conhecem, será que poderiam se apresentar?!... – me poupe ter que ouvir essa voz irritante, revirei os olhos e resolvi ignora-la mesmo {...}

 Mas B.I tem que atrapalhar meus planos né...

_ {....} eu e o Bobby aqui somos os rappers do grupo... – me abraçou. Aish, qual a necessidade disso? Saí do abraço dele sem pensar duas vezes, não é hora disso, dá um tempo.

_ Já que já fomos apresentados e eu não posso sair daqui até "nos conhecermos", vou só fingir que não estou aqui... – indaguei e me levantei, indo pra um canto da sala. - Só finjam que eu não estou aqui também... – todos continuavam me olhando. Então eu coloquei o capuz e os fones que havia pego e deitei na cadeira, esperando a  tortura acabar. Mas não durou muito tempo... Escutei passos na minha direção, então a garota tirou meu capuz, puxo meus fones, apoiou as mãos na cadeira e me olhou enfurecida...

_ Olha aqui idiota, você não precisa gostar de mim, e muito menos ser meu amigo, aliás eu nem quero sua amizade... – UOU, essa garota tem um gênio forte, e de perto assim é ainda mais bonita, aproveitei para encará-la. - Eu só acho que você deveria ser um pouco mais educado, pelo menos por consideração aos seus amigos, e outra, agora você querendo ou não vamos trabalhar juntos, então acho que está na hora de você começar a agir de acordo com a sua idade... – dispensei meus pensamentos, quando ela retirou os braços da cadeira e os cruzou parada na minha frente. - Afinal, somos adultos, não somos? – Ela pode até ser bonita, ter um olhar hipnotizante, e um corpo de dar inveja nas coreanas, mas eu não vou aguentar esse tipo de desaforo, ela nem me conhece.

_ Olha aqui "princesinha"... – fiz aspas com as mãos, afim de irritá-la mais, afinal ela já me tirou do sério. - Não pense que por você ser "a filha do chefe" vai me tratar assim, ninguém diz o que eu devo ou não fazer... – indaguei, mas não parei por aí. - E respeito? Isso se conquista... – nesse instante vi seu rosto ferver...

_ É mesmo? E o que você sabe sobre respeito? – virou de costas para mim. - - Sai correndo por aí, derruba café em mim e grita comigo como se eu fosse a culpada? QUAL O SEU PROBLEMA COMIGO?  - Eu não posso simplesmente dizer que é por causa do Sehun, ela não entenderia, meu sangue então começou a ferver, essa garota mal chegou e já está me tirando do sério... Nessa hora B.I entrou no meio, e eu o agradeci mentalmente por eu não precisar respondê-la...

_ Já chega, essa discussão já foi longe demais... – fez uma cara não muito boa. - Era pra sermos amigos não era? O que vocês acham que o Sr. Yang pensaria ao ver isso? Por que estão se tratando desse jeito? – eu não vou respondê-lo, dane-se. Olhei para S/N, e ela estava com um olhar triste e ao mesmo tempo um certo ódio, carregado de lágrimas, ela nunca vai me perdoar por isso, e eu nem quero também, quanto mais longe dela melhor.

_ Me desculpe B.I, eu não queria que isso estivesse acontecendo... - andou até a mesa, pegou suas coisas e todos nos a olhamos. - Agora a sua dúvida, só o seu amigo pode tirar, porque era justamente isso que eu queria entender. – Não, nem você e nem ninguém nunca vão entender. - Me desculpem por isso meninos, teremos outras oportunidades para nos conhecermos melhor, mas para mim já deu. - Virou as costas e saiu da sala. Então todos os olhares vieram a mim.

_ Será que você pode explicar o que aconteceu aqui Kim Ji-won? – B.I disse já alterado. Ele é o meu melhor amigo, eu não vou brigar com ele também.

_ Eu não tenho nada pra explicar... – sai andando e todos continuavam me olhando em silêncio. – Só me deixem em paz, e não venham atrás de mim... – bati a porta e saí.

Pedi um taxi e fui a um lugar para ficar sozinho, o lugar de sempre, eu não quero descontar em mais ninguém tudo que está passando na minha cabeça.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...