História My Valentine - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gerard, Incesto, Lolita, Sadomasoquismo, Valentine
Visualizações 44
Palavras 2.785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Gerard e a encrenqueira


Valentine p.o.v 

 

As aulas acabaram, Barbie e eu sobrevivemos ao primeiro dia e ela conseguiu o número de Frederic, Barbie me encarou e sorriu.

- eu mando ou não mando mensagem?

- o que você acha? - disse fazendo ela me olhar irritada. - manda logo mensagem.

- naaaao eu preciso me fazer de difícil.

- mandar mensagem não quer dizer que você é fácil...- disse rindo da cara dela.

- mas Val..- o Porsche dele estacionou do nosso lado, o vidro do lado do motorista abaixou, ele olhava para frente, Erich apareceu na janela do carro.

- quer carona Barbie? - perguntou Erich.

- não, eu vou pra casa da Val. - disse ela colocando o braço ao redor do meu pescoço, então Gerard me olhou, estava sem óculos, seus olhos castanhos me encaravam sem pudor.

- Se quiser levo vocês até lá.- disse Gerard finalmente ouvi sua voz.

-Acho melhor não, tio Luke é meio ciumento, se nos ver chegando com um bando de garotos ele pira.

- ok então, bem cuidado pirralhas..- disse Erich.

Gerard acelerou, engoli em seco, minhas bochechas queimavam.

- você fica taaao fofa corada.

- calada.

Barbie começou a falar que precisava começar a se exercitar para o teste de líder de torcida, bem eu e a minha boca grande fizemos a pior coisa.

- se quiser posso te ajudar...

- eu ia amar! Então vamos começar a acordar às 5:30 pra correr 

- éoq?

- aaaah Val vai por favor....

- 5:30 tá fora dos meus padrões, eu durmo tarde já é ainda tenho que acordar cedo?

- por favor Val.

Suspirei. - ok, eu faço isso, mas você vai me pagar donuts todos os dias.

- ok.- ela me abraçou.

A bmw do meu pai estava na frente de casa, peguei minha chave e subimos as escadas, abri a porta e Barbie entrou, Lex minha cachorra apareceu.

- meu Deus ela tá enorme. - disse Barbie fazendo carinho nela.

Lex era da raça rottweiler, nos a encontramos em uma caixa perto da ponte do Brooklyn, foi abandonada ali para morrer, mas eu e meu pai a salvamos.

- nem parece a mesma.

- pois é, com amor e carinho ela está bem saudável e gordinha.

- Val leva a Lex pra passear, ou eu te quebro. - disse Luke da cozinha.

- ok.

Fomos até a sala colocando as mochilas, peguei a coleira e fucinheira. Passei na cozinha vendo meu pai sentado fumando.

- hey pai, Barbie pode dormir hoje aqui?

- pode, Sofia vai trazer sua avó hoje para jantar então...

- já sei, nada de concordar com os comentários dela.

- obrigado. Os gêmeos já estão pra chegar, traga alguns cupcakes daquela padaria. - disse entregando o cartão de débito.

- tá.

- como foi a aula de vocês?

- foi boa, temos os mesmos horários então passamos o dia juntas.

- e ainda quer que ela durma aqui? - perguntou ele. - caralho Val desgruda um pouco.

- ah tio Luke vocês já ficaram 3 meses longe de mim...

- você não foi pra casa da sua avó na Alemanha?- perguntou Luke

- por duas semanas, não três meses.- rebateu ela.

- verdade papai, e aliás chegamos ontem e nem deu tempo de conversar com a Bar.

- tá, tá, leva logo a Lex antes que ela cague na casa.

- tá.

Coloquei a coleira na Lex e saímos, Barbie segurou minha mão me ajudando com a guia da Lex.

- então você viu como ele te entendo olhava? - perguntou ela depois de um tempo, paramos na esquina enquanto Lex fazia suas necessidades.

- não, como ele me olhava?

- bom enquanto a gente corria pela quadra e esses seus peitões balançavam ele parecia excitado.

- isso não é verdade.

- ele também olhava pra sua bunda.

- Barbie para com isso.

Recolhi o cocô da Lex e joguei fora, Barbie me deu um pouco de álcool em gel, fomos até a padaria, amarrei a guia dela e entramos.

- você acha que eu estou exagerando? - perguntou Barbie.

- acho...

- pois eu não acho, ele estava te olhando Val.

- tá, mas pode ter olhado pra qualquer outra também.

- o que vai querer Val? - perguntou Jenny a atendente mais simpática dessa padaria.

- 10 cupcakes de chocolates, 4 sonhos e vai querer o que Barbie?

- muffin de banana.

- e muffins de bananas...

- ok, seu pai sabe que vai pegar tudo isso? 

- sabe.

- ele é meio doido, vocês também mas ele é mais.

- eu sei, desculpe por aquele dia. - disse pegando os sacos. 

- sem problemas...

Paguei e saímos, entreguei um muffin para Barbie e peguei um sonho.

- o que aconteceu?- perguntou ela enquanto eu desamarrava a coleira.

- eu e Henry pegávamos doces na conta do meu pai, ele veio um dia pagar e enlouqueceu com quase 500 dólares de dívida sendo que ele só come uma fatia de bolo ou pede um café expresso.

- tio Luke deve ter ficado possesso.

- ficou...

 

-cheguei! - gritei soltando Lex que correu pelo corredor. 

Fui pra cozinha vendo Sofia e minha avó tomando chá. Coloquei os sacos em cima do balcão e fui cumprimentar minha avó.

- meu Deus Valentine você está enorme.

- ela cresceu bastante esse verão. - disse minha mãe.

- está ficando uma moça tão linda. - disse vovó. - já pensou em ser modelo.

- nah, eu não sirvo pra isso...

Minha avó Magda Gallagher, uma mulher de 58 anos que faria qualquer mulher de 30 ficar com inveja, estilista renomada da Gucci e Carolina Herrera depois que meu avô a largou para ficar com uma modelo que trabalhava pra ela minha avó construiu um império junto com meu pai e meus tios Marcus e Betty, dona de um corpo com silhueta de violão que eu puxei, olhos tão azuis quanto os de meu pai ou dos meus tios, cabelos curtos e brancos, 1,70 de altura, uma mulher sofisticada e bela.

- deveria tentar.

- Barbie quer a falar com a senhora sobre isso.

- mande ela marcar uma hora e vai as duas de uma vez! 

- seu pai avisou que ela vai dormir aqui.

- sim ela só passou na casa dela pra pegar roupas.

 

Barbie entrou no quarto, o jantar tinha sido cheio de histórias de vovó e sua nova coleção, Barbie como sempre ficou encantada e se ofereceu para desfilar caso ela quisesse.

Terminei de me vestir e deitei, ela soltou o cabelo e deitou ao meu lado.

- faz tempo que não dormimos juntas né?

- 3 meses. - disse apagando as luzes.

- boa noite. - disse ela virando.

- boa noite...

Os pensamentos em antes de dormir foram Gerard, aquela praga dominou meus pensamentos antes de dormir e os meus sonhos.

Antigamente Alex Turner dominava meus sonhos eróticos, mas agora aquele enorme jogador era o pivô dos meus delírios noturnos... 

 

 

 

-acorda. 

- não Gerard volta pra cama...

- Gerard?

Abri os olhos encarando Barbie, ela tinha um sorriso safado no rosto, levantei entrando no banheiro. Lavei o rosto, prendi o cabelo e escovei os dentes.

- então quer dizer que você anda sonhando com o Gerard...

- Barbie se não quiser que eu mude de ideia fique quieta.

- eu conversei com o Frederic e ele me falou sobre Gerard.

Cuspi a pasta, sai da banheiro e a olhei. - e o que descobriu.

- se troca e você vai saber.

- peguei uma leggie preta, tênis de corrida e um moletom.

Barbie mexia no celular enquanto eu me vestia. - terminei.

- vamos! 

Passei na cozinha pegando duas garrafas de água, peguei um bolinho, Lex apareceu, coloquei ela na coleira e saímos.

Começamos a correr, eu ainda estava morrendo de sono. Barbie parou depois de 20 minutos, sentamos em um banco de pracinha.

- então?

- bom ele é caçula, os irmãos moram com ele e chegou da França há pouco tempo, ele tá no time de futebol americano junto com os outros mas também joga basquete.

- interessante...

- Val se eu fosse você dava em cima dele logo.

- não é assim que funciona, eu...

- lembra da última vez que você pensou demais antes de chamar um garoto pra sair? - disse ela, eu lembrava muito bem. - Valentine pensa, hoje pode ser o dia, sem correr dessa vez.

- ok.

 

 

 

Barbie e eu quase chegamos atrasadas no colégio, corríamos pelos corredores, entramos na sala de matemática, parei respirando um pouco, estava suada e grudenta.

- desculpa o atraso. - disse olhando para o professor.

- vocês devem ser Valentine e Barbie certo?

- sim.

- bom a aula de vocês é no terceiro período.

Olhei para a sala, vi Gerard, Kevin e Dylan nos olhando assim como o resto da sala.

- opa...

Sorrimos saindo da sala, puxei Barbie até a sala certa, duas aulas de inglês.

Eu acabei dormindo na aula e perdi metade da matéria, quando acordei vi Barbie no celular.

- você está péssima, eu disse que deveria ter pelo menos passado um corretivo.

Bocejei me espreguiçando. - eu devia ter ouvido meu pai e ficado em casa dormindo.

- seu pai é o pior/melhor, se eu falasse que estava com sono meu pai ia me dar um sermão.

Levantei pegando meu material, ela me seguiu até meu armário.

- você deixou isso cair quando correu pra fora da sala. 

Olhei para ele, Gerard segurava meu cardigan, ele sorriu e eu peguei.

- obrigada.

- a propósito sou Gerard. - disse sorrindo largamente.

- Valentine.

- desculpa não ter me apresentado antes mas parecia que vai de estava me evitando.

- e-e-eu?

-v-v-você.

Engoli em seco. - não estou te evitando.

- Gerard! - uma ruiva baixinha se aproximou, abraçou o pescoço dele e o beijou me deixando boquiaberta.

- senti saudades ontem, desculpa ter faltado.

- tudo bem.

- quem são as calouras?

- a loira é sobrinha do Erich e essa é Valentine amiga dela.

- vamos? Temos aula de biologia agora. - disse ela ignorando completamente a nossa existência.

- claro, tchau Valentine, tchau Barbie.

- tchau...

Mele se afastou com a ruiva, olhei para Barbie e ela parecia tão pasma quanto eu.

Fomos para aula de química, e aquele beijo estava grudado na minha mente, ele namorava, ele namorava, e mais uma vez eu não prestei atenção na aulas assim que acabou segui Barbie.

- você tá bem?- perguntou ela.

- tô, por que não estaria?- disse sorrindo.

- só pra ter certeza. Vem eu tenho aquele teste agora.

- claro.

Fomos até o auditório, Barbie trocou de roupa e assinou seu nome em uma lista, sentei na arquibancada prestando a atenção no meu celular.

- hey você ai na arquibancada. - levantei o olhar e era a ruiva que beijou Gerard. - oi, então esses testes são meio secretos e a não ser que você vá fazer o teste peço que se retire.

Barbie me olhou assustada, levantei e sorri. - claro queridinha, como quiser. Estou na biblioteca se precisar de mim B.

Ela assentiu, sai de lá indo para a biblioteca, passei no meu armário pegando meu livro de inglês e meus óculos, entrei na biblioteca e sentei em uma mesa afastada.

- Val né?- levantei o olhar vendo Dylan em pé ao lado da mesa.

- sim...

- uau você é muito linda, puta que o pariu.

- o que você quer? - perguntei sem paciência.

- nada, é que desde ontem eu fico te olhando, mas você e a Barbie sumiram, só vimos depois que as encontramos na rua.

- tá mas o que você quer?

- conversar...

- bom eu estou meio ocupada. - digo mostrando meus cadernos e livro.

- ok entendi. 

Ouvi uma risada ao fundo, alguém tocou o ombro dele, vi Gerard em pé atras dele.

- Kevin está te procurando.- disse ele sorridente.

- o que ele quer? 

- sei lá, vai descobrir.

Dylan bufou e saiu, Gerard me olhou e sentiu a minha frente. - você fica bem de óculos.

obrigada.

- desculpe por aquilo.

- tudo bem. - disse voltando minha atenção para o meu livro. 

Sentia ele me olhar, aproximou sua cadeira da minha e eu o olhei, Gerard olhava para minha lição e fez cara feia.

- isso tá errado.- pegou o lápis e começou a fazer minha lição.

- o que pensa que está fazendo?

- te ajudando obviamente. - ele revirou os olhos.

Ele revirou os olhos pra mim!

- eu não preciso da sua ajuda...

- ok, então seja burra. - disse largando minha lição e cruzando os braços.

- você é burro, eu tenho uma excelente média obrigada por se preocupar.

- excelentes médias? E não consegui fazer um exercício simples de inglês? Realmente deve ser um gênio.

- eu perdi metade da matéria. - digo sem pensar.

- por perder tempo na minha aula de trigonometria? 

Eu ri. - não.

- quando você apareceu, a sala toda ficou em silêncio. Você conseguiu calar a todos e deixar o professor sem fala.

- por que?

- bom, você entrou e os montes aí na frente pareciam que iam saltar.

Um sorriso safado, minhas bochechas coraram, engoli em seco lembrando do sonho.

- você fica tão fofa corada.

Desviei o olhar. - eu realmente preciso estudar.

- quer ajuda? Eu não tô fazendo nada mesmo.

- tá, mas chega de me chamar de burra.

- tá. 

 

 

 

Passei metade da manhã com Gerard e foi divertido, ele beijou minha bochecha quando saímos da biblioteca, fui até o refeitório, Barbie apareceu sorridente.

- eu passei!

- sério?! Uau Barbie isso é fantástico.

- sim! Eu estou tão feliz...

Empurrava a bandeja escolhendo o que comer, Gerard apareceu pegando minha bandeja com frutas.

- hey eu preciso da sua ajuda gênio. - disse ele comendo meus morangos.

- com o que?

- artes, enquanto você lia os exercícios eu vi seus desenhos e uau você desenha muito bem...

- Gerard?

Olhamos e vimos a ruiva, ela parecia irritada, Gerard a olhou indiferente.

-o que foi?

-o que foi? Estou te esperando para almoçar amor.

-não está vendo que estou ocupado ? Desgruda um pouco Jacqueline.

Ela olhou pra mim e saiu. Voltei minha atenção para Gerard e seu sorriso voltou. - então, depois da aula ok?

-o-ok..

Ele beijou minha bochecha e saiu, Barbie me olhou boquiaberta, eu queria rir da sua expressão.

- aí meu Deus, você tem um encontro com Gerard.

- Não é um encontro você viu ele precisa de ajuda.

- mesmo assim, vão ficar só os dois.

Paguei meu almoço e segui para a mesa, logo os meninos sentaram com a gente, Frederic sentou ao lado de Barbie e Gerard ao meu assim como Erich ambos conversando sobre o treino logo após o almoço.

 

 

Sai da aula, Barbie e Frederic iam sai então ela o esperou no campo atras da escola, fui até o meu armário, guardei minha coisas e fui empurrada contra os armários, olhei vendo a ruiva e um grupo de meninas.

- olha eu não sei quem você pensa que é mas não devia mexer com o meu namorado.

- o que?

- Gerard vadia, ele é meu. 

- uou você acha que eu tô dando em cima dele?

- não acho, tenho certeza.

- você tá louca é mais ainda se pensa que vai me ameaçar.

- não vou te ameaçar, vou te bater.

Luke sempre me ensinou a lutar, para caso como esse acontecesse, ela tentou me acertar, segurei sua mão girando seu braço prendendo atras das suas costas, outra menina tentou me acertar e eu a chutei. Empurrei a ruiva fazendo ela cair no chão, outras duas tentaram pegar meu cabelo, uma conseguiu acertar meu rosto, bati nelas e as derrubei, voltei minha atenção para a ruiva, ela me encarava.

- você não vai conseguir nada com ele gorda. 

- Eu não quero nada com ele sua idiota, nem se ele fosse o último homem da terra.

Guardei minhas coisas e sai de lá, fui para casa meu pai e minha mãe estava na sala, me sentia muito mau, eu gostava daquele idiota e passar a manhã com ele foi muito bom.

- Pensei que ia ficar na escola estudando.

- O que?

- Bom você demorou pra chegar então ligamos pra Barbie e ela disse que você ia ficar até umas 18h na escola estudando.

Eu ia ajudar Gerard e esqueci completamente, paguei minha bolsa e sai correndo, voltei para a escola e vi ele entrar no Porsche com a ruiva.

 

Droga



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...