História My Virtual Girl..(hiatus) - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Amor, Camila Cabello, Camren, Camz, Camz Da Lolo, Drama, Lauren Jauregui, Lolo, Romance, Sexo
Visualizações 537
Palavras 3.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Capítulo 34


Fanfic / Fanfiction My Virtual Girl..(hiatus) - Capítulo 34 - Capítulo 34

Point Of View Lauren Jauregui| 24 de outubro de 2014| 20:35 P.M| Sábado| Miami, Flórida.

_ Você está linda Lolo! _ Diz.

_ Obrigada, mas eu não quero ir sozinha, vem comigo! _ peço pela milessima vez enquanto terminava de fazer a maquiagem, sobre o olhar atento de Camila, juro que ela parecia me devorar com os olhos.

Isso me deixava bem contente, saber que ela me desejava.

Eu estava usando um vestido preto, colado ao corpo, cabelos soltos, e uma maquiagem leve, nada muito estravagante, mas bem comportada e elegante.

Clara havia mandado um vestido, vermelho vivo, muito decotado, Camila não permitiu que eu usasse, alegando que ficariam olhando pro que é dela, e eu também não fiz muita questão, as vezes Clara exagerava demais, e eu não queria ver uma latina grávida com ciúmes.

_ Amor, eu estou cansada, o dia foi cansativo, vá não faça desfeita pro seu pai, em uma próxima, quem sabe eu vou! _ diz.

_ Por favor meu amor! _ insisto voltando minha total atenção a ela, já que havia terminado a maquiagem.

Eu não queria ir sozinha, aqueles jantares eram sempre tão chatos, mesmo tendo Chris e Taylor alí, seria muito chato, nos três sempre ficávamos entediados, era um bando de senhores falando sobre os processos que resolveram com sucesso, aquilo não era pra mim

Eu preferia passar horas ouvido os problemas, questionamentos de outras pessoas, e as ajudando a resolver, em vez de ouvir casos e mais casos de pessoas que vão parar no tribunal, e no final resolvem tudo por uma bolada de dinheiro, era tão previsível.

Claro que eu não vou generalizar, há sempre pessoas que realmente visam a justiça, pra assim poderem ter um pouco de paz, mas a justiça nesse pais nem sempre é valida, nem sempre ajudam quem realmente deveriam.

Por isso eu preferia a psicologia, porque de uma maneira ou outra eu tentaria ajudar aquela pessoa, sempre buscando e visando seu bem estar.

_ Não quero arrumar confusão, e se sua mãe te ver comigo e isso que ela vai fazer! _ fala já de pijama sentada na cama com as costas apoiadas em vários travesseiros.

Camila estava tendo dificuldades para dormir, os travesseiros a ajudavam bastante, e isso diminuia as dores na coluna, devido ao peso que a barriga fazia, Alícia estava bem gordinha, e graças aos nossos cuidados, inteiramente saudável.

E ela tinha razão, era bem capaz de Clara fazer alguma coisa e acabar fazendo Camila se estressar, e eu não podia me arriscar com isso.

_ Tudo bem, mas a próxima vez que eu tiver que ir em uma festa chata dessa eu vou arrastar você!_ digo me aproximando sentando ao seu lado e depositando um selinho em seus lábios, e um beijo sobre sua barriga.

_ Você sabe que vamos está com Alícia logo, logo, ela também irá! _ diz alisando a barriga.

_ Claro que vai, assim eu vou ter quem me distraia daquele bando de gente chata! _ falo.

Não via a hora de minha pequena está comigo, assim eu poderia mima-la muito.

_ Não se esqueça que seu pai faz parte disso! _ comenta com as sobrancelhas arqueadas.

_ Papa também é chato! _ digo risonha.

_ Deixa meu sogro ficar sabendo disso! _ diz sapeca.

_ Você não seria capaz! _ digo estreitando os olhos pra ela.

Camila e Mike tinham uma boa relação, era até como se fossem pai e filha, e isso me deixava muito contente.

_ Ah baby, eu sou sim, mas podemos entrar em um acordo! _ diz me puxando pra mais perto, fazendo nossas bocas ficarem a centímetros de distância.

_ E qual seria esse acordo? _ questiono entrando na brincadeira.

_ Você me amar bem gostoso, amanhã o dia inteiro, porque eu preciso desesperadamente do seu corpo colado ao meu, me dando o prazer que só você sabe!_ fala com a voz rouca.

_ Ohh baby, se eu pudesse começaria agora mesmo! _ digo perdida já imaginando as milhões de coisas que eu pretendia fazer com aquela latina, derrepente a vontade de não ir aumentou mil vezes mais.

Fazia algum tempo que não tínhamos um contato mais íntimo, e eu sentia falta, e como sentia.

_ Eu quero tanto você Lauren, você não imagina o quanto estou me controlando pra não rasgar esse vestido e te fazer minha a noite toda! _ diz com os olhos castanhos grudados nos meus verdes.

_ Ahh Camila! _ resmungo colando nossos lábios, em um beijo faminto, cheio de desejo, nossas línguas disputavam espaço, sentia as mãos de Camz em meu corpo, ela estava quase abrindo meu vestido, quando Sofia entrou com tudo no quarto.

_ Opa, foi sem querer! _ diz fazendo com que Camila e eu nos afastassemos rapidamente, Camz parecia um tomate de tão vermelha.

Se não fosse por Sofia, eu acho que já estaríamos sem roupas nos amando ali mesmo, mas eu não podia me atrasar.

_ Tudo bem, já estava de saída, cuida dela Sofi, qualquer coisa me liga! _ digo.

_ Pode deixar! _ fala Sofi.

_ Eu amo você! _digo dando um selinho na minha latina.

_ Também amo você! _ fala sorrindo.

Peguei meu celular e minha pequena bolsa em cima da cômoda e sai dali, um pouco envergonhada com a situação.

Por pouco Sofia não presencia uma cena mais comprometedora.

Parei no banheiro do corredor, arrumei meu vestido, e meu batom borrado, tentando amenizar minha excitação, juro que minha calcinha estava em um estado deplorável somente com aquele beijo.

Mas não era hora pra isso, eu iria pra aquela festa, bancaria a filha perfeita e depois voltaria correndo prós braços da minha mulher.

(....)

A rua estava repleta dos mais diversos tipos de carros estacionados, encontrei uma vaga um pouco distante, porém estacionei ali mesmo.

Poderia ter vindo de moto, mas Camila me proibiu de andar naquele troço perigoso, palavras dela.

Eu só posso andar no meu bebê, quando ela precisasse do carro, o que acontece quase nunca, já que eu sempre a levo onde ela quer.

Respirando fundo, colocando um sorriso falso no rosto, peguei minhas coisas e sai do automóvel, trancado o mesmo e caminhando até a entrada da casa.

Apertei a campainha e logo a porta foi aberta e eu entrei, notei o olhar de algumas pessoas sobre mim, mas não liguei muito.

Agradeci ao rapaz que estava vestido igual a algumas pessoas que serviam aos convidados, A casa estava cheia, muito bem arrumada, e tocava uma música agradável, mas pouco me importava, eu achava aquilo tão chato e sem graça.

Mas era importante para o meu pai, então eu cumpriria com minhas obrigações, pelas poucas informações que eu tinha era que esse jantar era pra comemorar uma colaboração da Jauregui's advocacy com a Simpson's Company, as duas dentro do ramo da advocacia, e era uma colaboração bem importante, porque meu pai odiava esses jantares, assim como eu.

Passei meu olhar pelos convidados e logo encontrei meus pais que conversavam com um casal na mesma faixa de idade deles.

Caminhei até eles, sendo educada e cumprimentando as pessoas por onde eu passava.

_ Com Licença, Bom a noite! _ digo formalmente assim que chego ao meu destino, chamando a atenção dos meus familiares e do casal também.

_ Boa noite! _ respondem o casal em uníssono.

_ Boa noite querida! _ fala Clara me abraçando, lutei muito para não revirar os olhos tamanha era sua encenação.

_ Que bom que veio, esses são Derek e Anne-marie Simpson, essa é minha filha mais velha, Lauren Michelle! _ diz meu pai nos apresentando e ficando ao meu lado.

_ É um prazer conhecê-los! _ falo polidamente cumprimentando os dois.

_ Igualmente querida, você está linda! _ diz o senhor beijando minha mão delicadamente.

_ Obrigada! _ falo gentil.

_ Seu pai fala muito sobre você e seus irmãos! _ comenta o homem.

_ Espero que bem! _ digo divertida, fazendo eles rirem.

_ Claro que é bem, tenho os melhores filhos! _ fala Mike.

_ Nisso tenho que concorda, falei com Taylor e Christopher assim que cheguei, super educados e atenciosos, assim como você querida!_ fala a senhora Simpson.

_ Assim os senhores me deixam constrangida! _ falo.

_ Que isso, sem senhor ou senhora, pode me chamar de Anne! _ diz simpática.

_ Como preferi Anne! _ digo.

Assim seguimos conversando, uma hora ou outra eu pegava minha mãe me olhando analíticamente, sabia que logo ela arrumaria uma maneira de me questionar por não está usando o vestido que ela fez Michael me entregar, já que ela não sabia onde eu estava morando.

A conversa já estava ficando chata, então educadamente pedi licença, alegando ir ao encontro dos meus irmãos, Clara pareceu não gostar nenhum pouco, porém ela não mandava mais em mim.

Como eu estava dirigindo, não poderia beber, então seguir meu caminho para o jardim, que estava muito bem decorado e iluminado assim como dentro da casa, havia mesas espalhadas, seria por ali que o jantar seria servido, e estava bem agradável.

Havia algumas pessoas conversando, mas logo avistei meus irmãos próximos a mesa de salgadinhos, típico deles, caminhei até eles, porém fui parada na metade do caminho.

_ Lauren, precisamos conversar! _ diz Alexa

_ Sério isso Alexa? Qual a parte de não quero mais olhar na sua cara você não entendeu?_ indago

Alexa Ferrer era minha ex melhor amiga, a garota com quem Luís Felipe, passou os dois anos do nosso relacionamento me traindo.

E os dois ainda tem coragem de aparecer perto de mim juntos. mais idiotas impossível.

_ Não é o que você está pensando! _ fala Luís nervoso.

Babaca.

_ Eu não estou pensando nada, eu tenho certeza do que eu estou vendo. _ digo dando de ombros.

Eu deveria saber que eles estariam ali, os pais deles eram amigos dos meus, mas eu pouco me importava, a presença deles não me incomodava em nada, nunca gostei de Luís, tinha uma leve atração apenas, agora Alexa era minha melhor amiga, minha confidente, a traição dela sim doeu, agora do Luís pouco me importo, uma hora eu teria que terminar com ele mesmo, o processo só foi adiantado.

_ Alexa e eu queremos pedir desculpas, aquilo não vai mais acontecer Laur, estou disposto a mudar e continuar nosso relacionamento! _ fala Luís.

Eu queria rir? Relacionamento? Que relacionamento? Ele só aparecia quando tinha um evento ou quando queria transar, coisa ele faz muito mal.

_ E eu quero retornar com nossa amizade Laur, prometemos nunca mais nos envolver, foi um erro! _ diz Alexa.

_ Engraçado os dois querendo retornar algo sendo que eu não sou otária e sei que os dois estão juntos ainda, me poupe aquela Lauren cega morreu, me esqueçam que é o melhor! _ falo saindo de perto deles, mas sinto a mão de Luís em meu braço me impedindo de seguir.

_ Lauren por favor, eu sei que você saiu de casa, e sei que foi por minha culpa, eu realmente estou arrependido, eu amo você! _ fala

Ok, aquilo foi mais falso que minha mãe me abraçando.

Me ama? Sério isso? Como uma pessoa que ama passa dois anos te traindo com sua melhor amiga? Só se eu fosse muito otária pra acreditar nisso.

_ Me solte, ou eu não respondo por mim! _ digo com raiva, quem ele pensa que é pra me tocar assim?

_ Lauren, por favor, nós nos arrependemos!_ fala Alexa tentando se aproximar.

_ Vou deixar as coisas claras aqui! _ digo ficando de frente para os dois.

_ Você não foi o culpado por eu ter saído de casa, disso sua consciência pode ficar limpa, eu quis sair e foi a melhor coisa que eu fiz, outra coisinha nem que você fosse o último homem da face da terra eu voltaria pra você, eu tenho nojo do que você fez, eu não amo e muito menos gosto de você, na verdade nunca gostei, então pare de vim atrás de mim, acabou, não tem mais volta, supere e transe a vontade com essa ai, pouco me importo, e enquanto a você Alexa, não pense que vindo se redimir você terá minha amizade, sei que está preocupada com seu status, sempre foi assim, sempre saia comigo pra se exibir, percebi isso tarde, uma pena! eu sou uma ótima pessoa, mas quando quebram minha confiança, não tem volta, não tem amor, não tem amizade, não tem porra nenhuma que me faça voltar atrás, então supere, vocês não fazem mais parte da minha vida, já estou em outra e muito melhor!_ digo e meu celular começa a tocar em minha mão.

_ Você está namorando? _ indaga Luís.

_ Sim, estou muito bem comprometida, agora me dêem licença, preciso atender! _ digo virando de costas pra eles e atendendo ao celular, já sabendo quem era.

(...)

_ Laur?_

_ Oi meu amor, aconteceu algo? _ indago um pouco alto para eles ouvirem, eu nunca o chame de amor, isso deve ter mexido com ele pois o ouvir bufar.

_ Está tudo sim Lern, só sentir necessidade de ligar pra você, uma sensação ruim, eu acho, você está bem? _ diz ela com a voz fofa, caminhei pra longe das cobras.

_ Misericórdia, a mulher saiu daqui não tem nem uma hora e já tá ligando pra ela, isso que é dependência, meu Deus! _ escutei Sofia resmungando me fazendo rir.

_ Eu estou bem meu anjo, tem certeza que não é nada com a Valentina? _ indago.

_ Não, ela está bem, bem quietinha como sempre, sua voz está estranha, tem certeza que não aconteceu algo? _ indaga.

Eu não conseguia esconder nada dela mesmo.

_ Só meu ex namorado e ex melhor amiga tentando retornar pra minha vida, você me salvou de dar uns bons tapas nos dois! _ digo

Eu não sentia nada por eles, mas estava com raiva pela ousadia de vim exigir algo que os mesmo destruíram.

Camila já sabia a história, então não precisei explicar nada.

_ Esses idiotas, se eu estivesse aí teria batido nos dois também! _ diz aposto que estava com um bico emburrada.

_ Não quis vim comigo, teria sido divertido bater neles! _ digo

_ Não quero você perto desses dois, não quero mesmo! _ fala

_ Ciúmes? _ indago divertida.

_ Sim! _ responde.

_ Não precisa meu anjo, eu não gosto de homens, não sei como namorei essa espécie por tanto tempo, e eu amo uma linda latina, gostosa que está esperando nossa primeira filha! _ digo sorrindo.

_ Lern, eu também amo você e não demora a voltar, preciso de você! _ fala manhosa.

Podia escutar Sofi fazendo barulho de vômito. Essa garota era uma peça, por isso se dava tão bem com Louis e Dinah.

_ Eu não irei baby, após o jantar darei um jeitinho de fugir pra ficar com você! _ digo

_ Tá bom amor, tenho que desligar, ou a Sofia vai ter um treco por eu não está assistindo o filme! _ diz

_ Tudo bem, até daqui a pouco baby! _ digo.

_ Amo você, e não fique perto daqueles dois e de nenhuma mulher que for conversar com você! _ fala em seguida desliga a ligação, aposto que foi a Sofia e não ela.

(....)

_ E esse sorriso idiota aí? _ fala me assustando.

_ Porra, quer me matar? _ exclamo indguinada.

_ Não tenho culpa de você ficar no mundo da lua! _ fala Vero.

_ Tanto faz, o que tá fazendo aqui? _ questiono.

_ Seu pai convidou o meu, então como pretendo ser uma bela de uma advogada, vim pra saber como essa parada funciona! _ fala.

_ Primeiro que você vai ter que parar de falar "parada", tem que falar que nem esses engomadinhos aí! _ falo.

_ Tanto faz, com o tempo eu aprendo a me comportar, enquanto isso não acontece eu faço o que quiser, o que os traíras queriam com você? _ indaga.

_ Você viu? _ questiono.

_ Se eu perguntei é porque eu vi né? _ fala

_ Grossa! Luís queria voltar e Alexa minha amizade de volta, como se eu fosse idiota! _ falo.

_ E não podemos esquecer que você gosta de boceta agora, chega de pau! _ fala fazendo careta na última palavra.

Verônica sempre sem papas na língua.

_ E não podemos esquecer que eu tenho uma bela latina na minha vida, vale por tudo! _ digo

_ Ela tá apaixonada, Ela! _ diz brincando.

_ Estou mesmo, onde está Lucy? _ questiono.

_ Não quis vim, sua mãe não gosta de nós duas, mas eu aguento os desaforos, e Lucy não, ela fica mal! _ fala.

Eu odiava o fato de minha mãe não respeitar a sexualidade de minhas amigas ou a cor da pele de Normani, eu sempre me pergunto o porquê de tanto ódio? Ela não mais a mulher que me ensinou a respeitar as diferenças, não é mais a mulher que me ensinou a amar e ajudar ao próximo, eu gostaria muito de saber em que parte da vida minha mãe se perdeu tanto.

Isso era tudo por dinheiro? Por status?

_ Não quero nem imaginar quando ela descobrir sobre Camila e eu, é capaz dela querer matar! _ falo

_ Sua mãe não manda mais em você Lauren, você é independente, está fazendo sua faculdade, trabalhando e terá uma filha, ela não pode fazer mais nada contra você! _ diz.

_ Esse é o problema Vero, tenho medo que ela acabe machucando quem eu amo! _ digo

_ Nada vai acontecer, Camila, Valen e você tem a mim, e aos outros, estamos com vocês! _ diz ela.

_ Obrigada! _ agradeço a abraçando.

_ Ok, chega de melosidade! _ fala me afastando.

_ Chata! _

(....)

Estava sentada esperando o jantar ser servido, e estava odiando a demora, já que minha mãe não tirava os olhos de mim.

_ Como está Camila? _ indaga Taylor, chamando minha atenção pra ela, não só a minha, como de Clara e Mike também.

_ Bem, fale mais baixo! _ digo

_ Porque não trouxe Sofia? _ indaga dessa vez fazendo com que só eu ouvisse.

_ Porque Camila não podia ficar sozinha, e você tem que parar de colocar pressão, a menina fica assustada toda vez que você chega perto, Camila disse que Sofia ainda não está 100% certa sobre a sexualidade dela, de um tempo, tente ser amiga dela, se ela quiser algo com você, vai te procurar! _ falo em seu ouvido sobre o olhar atento de nossa mãe.

_ Ok, vou fazer isso! _ fala e assim encerramos o assunto.

Taylor havia se interessado por Sofia, acontece que minha cunhada era um pouquinho confusa com sua sexualidade, e minha irmã ia com muita sede ao pote, por isso eu estava tentando controla-la.

_ Boa noite, desculpe-me o atraso! _ diz um rapaz sentando a mesa.

_ Boa noite! _ todos respondem formalmente.

_ Permita-me apresentá-los, esse é meu filho, Bradley Simpson, esses são Lauren, Christopher e Taylor Jauregui! _ fala Derek.

Só eu que achei o nome dele estranho?

Ele parecia ser um pouco mais velho que eu, no máximo uns dois anos, estava bem vestido, nada além disso.

_ É um prazer conhecê-los! _ diz beijando minha mão e de Taylor, e apertando a de Chris.

Ele já devia conhecer meus pais, pois os mesmos se cumprimentaram rapidamente, e logo o jantar foi servido depois de um rápido discurso do meu pai e do senhor Simpson.

(...)

Não vou negar, a comida estava deliciosa, a sobremesa então perfeita, apenas a conversa não me agradava, por isso pouco falava.

_ Brad, está no quarto semestre do curso de direito, e já está atrás de estágio, mesmo eu disponibilizando uma vaga na nossa empresa o mesmo prefere conseguir com seu próprio mérito, acho isso tão altruísta! _ fala Derek.

Chato...

_ Christopher pretende seguir na mesma carreira, mesmo estando no ensino médio, já está buscando aprender! _ fala Clara não querendo ficar atrás.

Juro que a cada tentativa dela de ser superior eu queria rir, porém me controlava.

_ E você Lauren, não pretende seguir como advogada? _ indaga Anne.

_ Ohh, não deixei isso pro meu irmãozinho, ele leva mais jeito que eu! _ falo dando um tapinha no ombro de Chris que sorrir pra mim.

_ Leva jeito mesmo! _ concorda Papa.

Ele sempre foi mais encantado pela profissão que eu, por isso não me preocupava tanto com o futuro da empresa, Christopher se sairia muito bem.

_ O que pretende fazer então senhorita Jauregui? _ questiona Bradley.

_ Estou cursando psicologia na universidade de Miami! _ digo.

_ Isso deve ser legal, eu estudo lá também, quem sabe não nos esbarremos por lá agora que nos conhecemos! _ fala ele em um tom entusiasmado.

Nem pensar, mas um encosto não, já bastava eu ter que olhar pra Logan todos os dias, sabendo que ele era o verdadeiro pai de Valentina.

Tudo bem que ele já havia assinado o documento no qual abria mão da partenidade, mas eu ainda ficava com o pé atrás.

E se Camz soubesse que alguém além das meninas falam comigo lá, é capaz de fazer um barraco.

_ É quem sabe! _ digo sem ânimo.

_ Porque vocês não marcam pra sair, e se conhecerem! _ comenta Clara e Anne concorda.

Ah não, ela não faria isso, eu não permitiria.

Isso é demais, fica me jogando pra pessoas só porque tem um interesse por trás.

_ Creio que não seja possível, com o trabalho e a faculdade fico sem tempo! _ falo tentando me livrar da situação sem parecer grossa.

_ Seu pai poderia lhe dar uma folga Lauren! _ fala ela.

_ Não, Lauren está crescendo na empresa de maneira livre, mesmo não fazendo direito necessito da ajuda dela! _ diz papa.

Obrigada.

Ele sabia meus motivos pra negar, além de não querer mais relacionamentos forçados, com pessoas que eu não sinto absolutamente nada, eu tinha minha latina, e a amava demais.

_ Podemos dar um jeito, seria muito bom conhece-la melhor Lauren! _ diz Bradley.

Onde ele tirou essa intimidade? Em momento algum como concedir que ele me chamasse pelo nome.

_ Me desculpe, mas não tenho interesse, se me dão licença! _ falo lançando um olhar mortal pra minha mãe e saindo da mesa, já havia terminado minha refeição, eu iria pra casa ficar com quem realmente importava, minha filha e Camila.

Estava entrando em casa, quando seguram meu braço, sério? tiraram o dia pra me tocar sem minha permissão? Ou atrapalharem meu caminho?

_ Lauren espere! _ diz um pouco alto atraindo alguns olhares.

_ Me solte! _ digo bsixo com raiva e assim ele o faz o que eu pedi.

_ Quero me desculpar, deve ter sido constrangedor, deveria ter esperado ficarmos a sós pra propor um encontro, é que sua mãe iniciou a conversa e eu a achei tão linda, queria sair pra nos conhecermos! _ fala.

_ Sinto muito, mas não vai acontecer! _ falo.

_ Porque? _ questiona ficando de frente pra mim.

_ Porq... _ antes que eu explicasse meus motivos o fotógrafo apareceu e pediu pra tirar fotos.

_ Claro! _ Bradley responde antes de mim, se posicionando ao meu lado.

Idiota.

Aquilo ainda me matéria em confusão.

Tiramos algumas fotos e assim que acabou tratei de me retirar, porém mais uma vez fui impedida.

Porquê certos homens tem dificuldade de aceitar não como resposta.

_ Não toque em mim, e entenda de uma vez por todas, não adianta insistir, não vai rolar nada! _ falo deixando o mesmo plantado ali.

Alguma coisa me diz que ele não desistiria tão fácil, mas eu daria um jeito outra hora.

No momento eu só queria dormir abraçada a minha namorada.


Notas Finais


Comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...