História My Werewolf Lover - Imagine V - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine, Imagine Bts, Imagine Kim Taehyung, Imagine V, Jikook, Namjin, Romance, Yoonseok
Exibições 247
Palavras 1.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Garoto estranho...


Fanfic / Fanfiction My Werewolf Lover - Imagine V - Capítulo 2 - Garoto estranho...

S/N POV

Quando acordei na manhã seguinte tudo parecia ter sido somente um sonho...
Mas eu sabia que não fora um...

Levantei-me da cama e olhei pela janela. O dia estava nublado e frio, perfeito para ficar em casa. Olhei para o galpão, sua porta estava ainda aberta, e não parecia que o lobo estava por lá.

Coloquei uma legging preta, uma camisa de manga comprida C/F, meias e fiquei de pantufa. Fui para a cozinha e preparei café (N/A: Ou qualquer outra bebida quente que vocês gostem :P) .

Depois de preparar a bebida subi com ela para o sótão. Coloquei ela em uma das mesinhas brancas, peguei uma das cobertas que havia guardado no canto do cômodo e um livro qualquer. Me aconcheguei na poltorona enrolada na coberta e fui lendo e bebendo devagar para não queimar minha boca, já que a bebida ainda estava muito quente.

Depois de um tempo estava ficando com fome, então decidi descer e comer. Esquentei a comida e comi calmamente.
De repente pensei no lobo...

Estaria ele bem?
Com fome?
Frio?

Eu sei que a pelagem dele o esquenta, e deve saber caçar... Mas ainda assim não consigo evitar me preocupar...

Suspiro e decido colocar um tênis e sair de casa depois de limpar as coisas na cozinha.

Saí e fui até o galpão, mas não achei nada.
Procurei em volta do terreno, mas continuei sem achar nada.
Quando pensei em desistir ouvi um barulho atrás de mim. Me virei e olhei na direção de uma árvore afastada, havia uma mão quase que imperceptível, escondida pelo tronco da árvore, que provavelmente escondia o resto da pessoa.
Meu sangue gelou nas veias e me aproximo da árvore devagar.

E o que vejo...
Me surpreende...

Havia um garoto deitado lá, parecia desacordado.
Ele tinha cabelos castanhos e bagunçados; sua pele era pálida, mas suas bochechas estavam rosadas; não podia ver seus olhos já que estava desacordado.
Ele usava uma calça jeans preta e uma camisa branca, ambas rasgadas e sujas.

Estava preocupada pela vermelhidão em suas bochechas e levei minha mão para o seu rosto.
Ele estava ardendo de febre!
Não podia deixá-lo assim...

De leve comecei a sacudi-lo para acordá-lo. Ele abriu os olhos devagar, suas orbes eram castanhas escuras e penetrantes.
Ele se assustou um pouco, mas estava muito fraco para se mover adequadamente.

S/N: Calma... Você está com muita febre! É melhor não se mexer muito. - disse com uma voz calma e suave para acalmá-lo, e parecia estar funcionando.

Esperei ele falar algo, mas ele não o fez. Provavelmente estava muito fraco para falar...

Ajudei ele a se levantar e entrar em casa.
É errado trazer estranhos para detro de casa assim?
É!
Mas não podia simplesmente abandoná-lo...

Deixei ele tomar banho com calma, por sorte haviam algumas roupas que um primo meu havia esquecido lá à muito tempo e nunca mais veio buscar, e as roupas couberam direitinho nele.
E tenho que admitir que ele ficou muito bonito nelas...

Aish! Concentra S/N! Ele ainda está com febre.

Ele era meio estranho...
Não falava nada, so me olhava, e as vezes posso jurar que ouvi ele rosnando.

Deixei ele na sala e disse para ele me esperar, que já voltava.
Fui para a cozinha e preparei uma sopa para ele, ajudaria com a febre, já que eu estava sem remédios.
Preciso lembrar de ir na farmácia mais tarde.
Peguei uma tigela com sopa e fui para a sala.

Assim que voltei para a sala ele estava dormindo deitado no sofá, todo encolhido e tremia se frio.

Oh... Tadinho...

Deixei a sopa sobre a mesinha de centro, peguei uma coberta que tinha guardada no quarto e acordei ele.

Ele abriu os olhos devagar e me encarou por alguns segundos antes de se levantar meio tonto.

Peguei a coberta e coloquei ao redor dele, que se aconchegou e pareceu melhor.

Ele ainda estava muito fraco, então fui dando a sopa na boca para ele, que parecia uma criança feliz.

Depois de acabar perguntei se ele queria mais, ele negou.

Oh... Então negar e assentir você sabe...

Depois que voltei ele ainda estava lá, olhava para a janela, já estava escurecendo.

S/N: Ah... Já está tarde... Bom, acho que não tem problema você ficar. Mas sua família não vai se preocupar?

Ele me olhou confuso.

S/N: Sua família? Você... Não tem família?

Ele olhou para baixo, como se tentasse se lembrar, mas me olhou de novo confuso.

S/N: Você não tem família... Bom... Nesse caso... Eu sei que é loucura... - disse sentando ao seu lado no sofá. - Se quiser pode ficar aqui, serei sua família.

Ele pareceu entender e sorriu docemente, sem nem perceber sorri de volta.

Agora percebi que ele usava algo no pescoço.

S/N: O que é isso? - me aproximei dele devagar para não assustá-lo.

Ele usava um colar no pescoço, em formato de coração. Atrás estava cravado um nome...

S/N: Kim Taehyung... Esse é o seu nome?

Ele assentiu devagar, como se não soubesse bem.

S/N: Bom... Posso te chamar de Tae?

Ele me olhou, como se quisesse dizer que tudo bem e sorri.

S/N: Muito prazer Tae, eu me chamo S/N. Não se preocupe. Eu vou cuidar de você. - disse fazendo carinho em seus cabelos, vendo ele fechar os olhos aproveitando o meu toque.

Engraçado... Ele parece até o lobo ontem...

De repente ele me derruba deitada no sofá e deita em cima de mim, abraçando meu corpo para o seu.
Como um ser humano pode ser tão quente?!
Quero dizer LITERALMENTE! Sua temperatura corporal era muito elevada, mas pensei que era por causa da febre.

S/N: Ei! Tae! Não vamos dormir no sofá!

Ele se levantou e me encarou de novo.

S/N: Vem cá.

Peguei sua mão e levei ele até o quarto de hóspedes da casa no andar de cima.

S/N: Pode dormir aqui. Qualquer coisa meu quarto é ali no final do corredor.

Sai e deixei ele a vontade.
Passaram-se algunas horas e eu já estava deitada e pronta para dormir, quando ouço algo arranhando a porta.

Com medo me levanto e abro a porta me deparando com Tae no chão.

S/N: O que foi Tae? - perguntei preocupada.

Ele me olhou suplicante e não sei como entendi e ri baixo.

S/N: Você quer dormir aqui?

Assentiu e suspirei.

S/N: Ok... Pode dormir aqui...

Ele se levantou e deitou na cama, e me encarou me esperando. Sorri e me deitei ai seu lado apagando a luz.
Deitei de costas para ele e senti seu braço rodear minha cintura e minhas costas encostarem em seu peitoral definido.

Por algum motivo seu corpo ainda estava muito quente...
Mas a febre já deveria ter passado...

Aos poucos me entreguei ao sono.
Mas posso jurar que ouvi uma voz murmurar um "Boa noite meu anjo".

Acho que foi minha imaginação.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!!
Bjos de coxinha! :3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...