História Mysterious Bieber - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Personagens Ariana Grande, Justin Bieber
Tags Ariana Grande, Justin Bieber
Exibições 125
Palavras 1.510
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Helloo amores da minha life!!
Ai está mais um capítulo da fanfic para vocês, Uhuu! Quero agradeçer aos comentários que vocês sempre deixam nos caps, vocês são demais!

Fiquem ai com o cap, boa leitura e me desculpem qualquer erro! sz

Capítulo 9 - Capítulo 9- You're not my fucking father!


P.O.V'S Justin Bieber

Eu gritava e xingava qualquer merda dentro daquele hospital enquanto segurava Ariana nos braços. Ela continuava desacordada e sangrando pra caralho, eu realmente não sabia o que fazer, nunca tinha passado por uma situação assim e eu não sei dizer e nem mesmo explicar o motivo do meu desespero e da minha preocupação. Eu devia ter a deixado morrer no chão daquele mesmo quarto, mas não, eu estou aqui com ela em um hospital todo desesperado procurando ajuda. Sinceramente eu não sei o por que disto.

- A MENINA TA MORRENDO AQUI, DÁ PARA ALGUEM VIR AQUI AJUDAR, CARALHO?! - Gritei e finalmente um grupo de médicos vieram correndo com uma maca em minha direção e tentaram tirar Ariana de meus braços só que eu não deixei, eu mesmo a coloquei na maca. O que estava havendo comigo?!

- Qual o nome dela, senhor? - Um dos médicos me perguntou olhando sua prancheta com algumas anotações.

- Ariana, Ariana Grande - Passei as mãos por meus cabelos os bagunçando.

- Ok, ela será levada para a cirurgia. Você pode esperar na sala de espera, vamos te manter informado - Apenas assenti e vi os médicos se afastarem com ela e logo após desaparecerem entrando em um corredor qualquer.

Fui até a sala de espera e fiquei andando de um lado para o outro, tentei me sentar em uma das poltronas, o que não deu certo, pois eu estava nervoso demais para isso.

Eu realmente nunca havia passado por uma situação assim, eu devia ter deixado essa vadia morrer. Depois eu teria que ter uma conversa com Ash, quem ele pensa que é par se intrometer sem as minhas ordens e atirar nas pessoas também sem as minhas ordens?! Ele vai ver só...

Tudo bem, a Ariana é uma vadia, é irritante, chata pra caralho, mimada, insistente, eu confesso. Mas sei lá cara, se é pra um dia ela morrer, eu que devo matá-la.

- Cade ela, cade a minha filha?! - Um homem entrou na sala de espera desesperado e foi ai que eu percebi uma coisa: ele era John Butera, pai de Ariana. Ma so que ele fazia ali?

- John... Que bom lhe ver novamente - Fui sarcástico e vi ódio em seu olhar.

- O que você fez com a Ariana?! - Percebi que ele se controlava para não gritar dentro daquele hospital. Depois de vender sua filha ainda quer fazer o papel de bom pai? Ah po, fala sério?!

- Eu não fiz nada - Levantei minhas mãos em forma de rendição.

- Nada? Não fez nada?! MINHA FILHA ESTÁ NO HOSPITAL E VOCÊ NÃO FEZ NADA?! - Senti a pura ironia em sua voz e as pessoas presentes no local se assustaram ao ouvi-lo gritar a última parte.

- Senhor se acalme, isto aqui é um hospital. Silêncio por favor - Uma enfermeira se pronunciou e John assentiu se sentando em uma das poltronas, fiz o mesmo.

[...]

Já haviam se passado algumas hiras que estavamos naquele hospital. Eu não aguentava mais esperar, tinha outras coisas para resolver. Eu estava confuso com a minha própria confusão...

"O que eu estou fazendo aqui?"

"Era mesmo oara eu ajudá-la?"

"Porque estou me importando?"

"Eu devia ter a deixado morrer?"

Essas e mais enumeras perguntas ecoavam na minha mente que estava voando longe por conta dos pensamentos distantes.

- Responsável por... Ariana Grande? - Um médico disse em viz alta e imediatamente sai do transe e me levantei, o pai dela fez o mesmo.

- Er, sou eu.. - Falei mesmo não sendo tão responsável assim por ela, nós não tinhamos nenhum tipo de relação mas eu que tinha trazido ela até aqui então...

- Você é o que da menina?

- Eu sou.. O namorado dela, isso, sou o namorado! - Usei a primeira resposta que veio em mente e sorri falsamente para Butera que me olhava totalmente sem entender e com uma feição de raiva.

- Namorado? Desde quando vocês estão namorando? - Não pude evitar de sorrir ironicamente para ele.

- Nós nos amamos... - Sorri e acompanhei o médico até o quarto em que Ariana estava. O filho da puta permaneceu na sala de espera.

- Você só pode ficar 30 minutos e não a deixe fazer esforço, ela precisa de descanço - O médico disse me fazendo revirar os olhos.

- Sai da frente seu viadinho - Entrei no quarto e fiquei parado observando Ariana de longe. Ela estava dormindo e parecia ainda estar meio fraca.

Me aproximei de sua cama e sentei na poltrona que ali havia ao lado. Fiquei observando ela dormir, eu não sei explicar o porque fiz isso. Coloquei uma mecha de seu cabelo atrás da orelha e ouvi ela resmungar algo baixo, me afastei dela e fiquei olhando para um ponto fixo qualquer.

- Bieber... - Ela falou quase em um sussurro e eu a olhei - Onde eu estou? Eu to morta? Você ta no inferno comigo? - Soltei uma risada fraca.

- Você está no hospital, e está viva - Vi ela forçar um sorriso e eu retribui o mesmo.

- Eu estou bem? Eu não vou morrer não, né?

- Para de perguntar se você vai morrer garota. Eu não sei, mas fica tranquila, vai ficar tudo bem - Segurei em sua mao e um choque elétrico percorreu meu corpo, ela também deve ter sentido ja que logo após soltou minha mao.

- Eu to estranhando, você está compreensivo e está demonstrando sentimentos, está sendo humano - Revirei os olhos.

- Eu sou humano e eu estou tentando ser legal com você pelo menos uma vez na vida, colabore. Estou indo agora, tenho que falar algumas mentiras para a polícia - Me levantei e fui em direção a porta com a intenção de sair dali.

- Bieber - Ela me chamou e assim olhei para ela - Obrigada... - Assenti com a cabeça e sai de dentro daquele quarto dando de cara com o Butera.

- Eu quero minha filha de volta - Ele disse e eu soltei uma gargalhada irônica.

- 1. Ela deixou de ser sua filha no momento em que você a vendeu para mim, 2. Ela não vai a lugar algum, temos um trato, você se lembra? - Falei simples.

- Eu vou ter minha filha de volta Bieber, e se você pensa que eu cai nessa de "namoro", está muito enganado. Agora me dê licença que eu vou ver como está a minha filha!

- Ok, vá em frente, tenho certeza que ela não irá querer ouvir uma palavra sua... - Dei de ombros e sai da frente dando espeço para ele passar.

Por mais que ela desculpe ele, ela continuará comigo, porque ela é minha e não vai ser o papaizinho filho da puta que vai tirar ela de mim. Temos um trato, e ele não pode esquecer que a vida dele e da filha dele estão em minhas mãos...


P.O.V'S Ariana Grande

Minha cabeça doía mais que sei lá o que, e a luz presente no quarto que eu estava não ajudava muito.

Peguei o controle remoto e liguei a TV que tinha no quarto, coloquei em um canal qualquer e fiquei assistindo.

- Ariana... - Ouvi uma voz que eu conhecia muito bem ecoar pelo quarto. Olhei para a porta e ali estava ele... Meu ex-pai, eu não queria acreditar no que estava vendo.

- O que você faz aqui? - Fui curta e grossa.

- Vim ver como a minha filha estava e... - Ele ia continuar a falar mas eu o cortei.

- Não me chame de filha, pois eu não sou sua filha e não se aproxime de mim, de você eu quero distância - Nem preciso falar que neste momento meus olhos estavam começando a lacrimejar.

- Filha eu...

- EU NÃO SOU SUA FILHA! - Gritei enquanto as lágrimas escorriam por meu rosto, eu estava em prantos.

- Eu quero te pedir desculpas, eu não fiz isso por querer, eu tive motivos - Ri irônica e sequei as lágrimas.

- SAI DAQUI AGORA, PARA MIM VOCÊ É UM ESTRANHO. EU NUNCA MAIS QUERO TE VER NA MINHA VIDA, E SE VOCÊ VEIO AQUI PARA PEDIR DESCULPAS E ME PEDIR PARA VOLTAR A MORAR COM VOCÊ A SUA RESPOSTA É NÃO! EU NÃO VOU TE PERDOAR E TAMBÉM NÃO VOU VOLTAR A MORAR COM VOCÊ, EU VOU CONTINUAR NA MANSÃO DO BIEBER! - Gritei com todas as forças que me restavam e nem me importei com a dor que estava sentindo em meu peito e em minha garganta.

- COMO VOCÊ PODE PREFERIR UM BANDIDINHO DE MERDA COMO O BIEBER AO INVÉS DE SEU PRÓPRIO PAI? - John começou a gritar também e eu não sabia de ria ou se chorava.

- VOCÊ NÃO É MEU PAI, PORRA! E PELO MENOS O BIEBER NÃO VENDEU SUA PRÓPRIA FILHA PARA PAGAR UMA DÍVIDA ESTÚPIDA. ELE PODE SER UM BABACA, MAS VOCÊ É MAIS AINDA! - Continuei a gritar ele apenas olhava para mim com rauva e decepção - SAI DAQUI SEU MONSTRO! - Joguei o controle remoto nele e o mesmo saiu finalmente no quarto.

Sequei minhas lágrimas e fiquei pensando em tudo, eu estava cansada, e em meio aos meus pensamentos depois de alguns minutos acabei adormecendo.




CONTINUA??!


Notas Finais


E ai, o que vocês acharam?? O pai da Ari mereceu, não mereceu?! Comentem, amo vocês! Até o próximo cap

Bjs da Gabi s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...