História Mysterious Love (Yoonmin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jimin, Namjin, Suga, Yoonmin
Visualizações 38
Palavras 1.228
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então pessoal, talvez muita gente estranhe eu estar postando outra fic que não seja Blood Sweat and Tears, mas acho que BS & T está muito confusa e ainda não recomeçei a escrever, nem sei se vou reescrever ela. Mas tenho muitas ideias de outras fanfics, colocarei elas em primeiro plano e esquecerei um pouco de Blood Sweat and Tears, espero que as pessoas que gostavam da fic entendam e espero que todos gostem dessa fanfic Yoonmin, dessa eu não desisto, até porque e já escrevi metade dela :) Então, fiquem com a minha nova fic... Deem muito amor a Mysterious Love ^-^
Ah, queria agradecer a ParkYang por fazer a capa maravilhosa... Sério, eu amo essa capa S2

Capítulo 1 - 1 - O Caso de Kim Namjoon


Fanfic / Fanfiction Mysterious Love (Yoonmin) - Capítulo 1 - 1 - O Caso de Kim Namjoon

Min Yoongi

Somos uma sociedade dividida pelas fases da lua, alfas, betas e ômegas. Como as fases da lua, alfas nascem na lua cheia, betas na lua minguante e os ômegas na lua nova. Não somos uma sociedade com a qual você esteja acostumado nos livros, os ômegas não são mais considerados lixo como pelos nossos antepassados.  Os betas estavam sendo considerado cada vez mais importantes dentro da sociedade. Bem, a vida melhorou muito para os outros. Eu sou um Alfa, dedicado 100% ao trabalho, não tenho família, mas tenho meus amigos, e os considero como tal. Essa semana estávamos resolvendo um caso bem complicado, estávamos todos muito ocupados com isso. O caso de Kim Namjoon, o caso mais complicado da minha carreira, o assassino era muito esperto para não ter deixado nenhum rastro.

- Taehyung, algum progresso?! Encontrou alguma coisa?

- Estamos tentando Yoongi. A única coisa que sabemos até agora é que a vítima foi morta a facadas, e são poucos assassinos que usam esse método, esse tipo de gente gosta de ser um pouco mais discreto. O que me faz pensar que o assassino quer que nós o encontremos.

- Mas podemos surpreende-lo, basta saber um pouco sobre ele. – Completei. – Tae, você não tá com medo tá?

- Não estou com medo, apenas um pouco preocupado. Enfim, o Chanyeol e o Baekhyun deram notícias?

- Não. Também, não deveríamos ter deixado os dois trabalhando juntos depois deles se assumirem.

- Ah, deixa eles hyung. Vou continuar analisando o corpo da vítima.

- Certo, eu irei falar com o Namjoon, talvez ele tenha algo pra dizer.

- Okay, quando achar alguma coisa eu te ligo.

- Okay, pede pro Jin deixar o Namjoon entrar por favor.

- Tá, tchau.

Eu não era de tratar as pessoas muito bem, podia aparecer qualquer ômega, beta ou até outro alfa que eu não seria carinhoso ou legal como sou com o Tae e o Jin hyung. Acontece que como eu já disse, considero eles como uma família. A porta se abriu e Namjoon entrou, sua cara revelando o quão confuso estava.

- Boa noite Sr.Kim.

- Por favor, me chame de Namjoon, não gosto de carregar o fardo do meu pai comigo.

- Entendo, então... Namjoon, precisamos que responda a algumas perguntas.

- Certo, pode falar.

- Você estava na casa quando aconteceu o assassinato?

- Não, eu estava na empresa. Fiquei até mais tarde resolvendo algumas coisas.

- Verificaremos as câmeras. Espero que esteja falando a verdade.

- Você realmente acha que eu mataria minha mulher?!

- Considerando tudo que já vi em minha carreira, isso não seria estranho.

- São nomes que você quer? Eu já disse todos! Por que eu continuo vindo aqui?!

- Talvez você tivesse lembrado de algo, sei lá.

- Nayeon andava estranha nas últimas semanas, antes de morrer. Algo aconteceu, ela sabia que iria ser morta, tenho certeza.

- Mas... Por que?! Por que ela não tentou sobreviver?! Ela apenas decidiu que deveria mesmo deixar esse mundo?!

- Nem eu sei, eu também não entendo.

- É isso que você tem pra dizer? Me deixou ainda mais confuso! – Ele riu anasalado. – Pode ir, creio que não tenha nada mais a falar não é? 

- Nada mais... Até logo Sr.Min.

- Até logo, espero que fique bem. Jin o acompanhará até a porta.

- Ok.

Kim Namjoon

Saio da sala de Min Yoongi e um garoto mediano, de cabelos rosa e trajes escuros me acompanha até a saída.

- Então, é você o filho de Kim Dong-Sun? Pensei que você tivesse ficado como ele, parece que me enganei.

- Obrigado Jin, eu acho. – Falo sem jeito para o ômega.

- Você se lembra de mim?!

- Sim, claro que sim. Você era do grêmio estudantil não era?

- Sim, bons tempos. Mas, mudando de assunto, você gosta do que faz agora?

- Não, eu odeio. Meu sonho é ser cantor, mas meu pai nunca concordaria com isso.

- Acho que deveria tentar, falo por experiência própria. Meus pais queriam que eu fosse médico, larguei a faculdade assim que comecei e então me tornei policial, estudei muito e tive que trabalhar duro, mas estou aqui e meus pais estão orgulhosos de mim.

- É que as pessoas fazem eu acreditar que sem ele eu não consigo conquistar nada.

- Ele conquistou fama, dinheiro, inimigos. Você conquistou amigos e isso é o mais importante. – Ele sorri. – Chegamos, até logo Namjoon.

- Obrigado por me fazer sentir melhor. – Ele sorri novamente.

Fui até meu carro, acenando. Eu deveria enfrentar meu pai e tentar a carreira de cantor? Eu deveria acreditar que eu sou melhor que ele? Sem ele eu sou alguém?

- AISH! – Gritei socando o volante.

Meus pensamentos foram direto para Nayeon, eu queria que ela estivesse aqui, assim eu estaria melhor. Ela era a única que fazia eu me sentir bem comigo mesmo, ela me ajudava quando eu precisava, quando eu estava mal era ela quem me dava apoio... Eu a amava tanto e ainda a amo, mas ela se foi. Cheguei em casa e se não bastasse tudo o que estava acontecendo meu pai me esperava na sala, tentei passar despercebido, mas falhei.

- Kim Namjoon, preciso falar com você.

- Fale. – Respondi simples.

- Creio que Jeon Jungkook esteja envolvido nisso.

- E desde quando você se importa?!

- Desde que isso começou a me afetar.

- TE AFETAR?! VOCÊ ESTÁ PREOCUPADO COM A EMPRESA E SUA IMAGEM?! VOCÊ JÁ PAROU PRA PENSAR EM COMO SEU FILHO ESTÁ?! – Gritei. -  Além disso, se não fosse você ela talvez ainda estivesse viva.

- Você acha que eu matei a Nayeon?!

- De você eu só espero o pior.

- Então você acha mesmo que eu a matei? Eu tenho motivos pra isso Kim Namjoon?! Em vez de duvidar do seu próprio pai, deveria se lembrar das pessoas que querem me ver afetado e falido.

- Talvez se não fosse essa sua vida de mentiras, ela ainda estivesse aqui.

- CALE A BOCA! Você não existiria se não fosse por mim.

- EU PREFERIA NÃO EXISTIR DO QUE TER QUE VIVER UMA VIDA QUE EU NÃO QUERO! – Eu disse com raiva.

- Sem a minha ajuda você não é nada! Se eu te expulsar daqui em dois dias você estará implorando pela minha ajuda!

- Veremos então, espero nunca mais precisar trocar palavras com você!

Falando isso fui para o meu quarto, arrumei minha mochila, peguei meu violão e sai daquela casa sem me despedir de ninguém. E pela primeira vez na minha vida eu tive uma sensação de total liberdade, uma sensação de que eu podia fazer qualquer coisa sem ajuda dele, eu não me sinto arrependido apenas por essas sensações. Agora eu me sinto livre. Fui andando pelas ruas até me distanciar da minha antiga casa, estava escuro e as ruas estavam quase vazias.

- Você é filho de Kim Dong-Sun?! – Um homem encapuzado me para.

- Quem é você?!

- Apenas mais uma das pessoas que odeiam a sua família, acho que não vai sair bem dessa vez.

- ‘Pera, dessa vez?!

- Naquela noite, era pra você morrer também.

- Quem é você?! – Tento tirar seu capuz, mas ele me dá um soco, seguidos de outros. Eu lutava pra conseguir respirar. Eu estava quase desmaiando, mas consegui ouvir.

- NAMJOON?!                        


Notas Finais


Espero que tenham gostado :)
Se quiserem comentar ficarei bem feliz hshs até o próximo capítulo bolinhos S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...