História Mythological hunters - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 1
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 2 - The interrogation


Voltaram ao QG e colocaram Caitlin de um lado da mesa sentada e com um pequeno abajur apontando para ela,parecia um interrogatório,e aquilo lhe causava arrepios
-ok,o que você é?-perguntou Carter,embora ele fosse bem divertido e atrapalhado,quando queria podia ser muito mais ameaçador e frio que o melhor interrogador existente,se bem que deveria ser ele
-eu não sei,pelo meu conhecimento,humana
-é,porque uma humana consegue desintegrar um espirito japonês-disse ele sarcastico
-muito japonês,só estava a meio mundo de distância-ela respondeu também sarcástica
Katherine deu uma risada baixa e Carter a repreendeu apenas com um olhar,fazendo com que se calasse,mas era mais por medo do que por compreenssão de que era anti-profiissional
-talvez possa nos contar dos seus pais,ás vezes seu pai ou sua mãe são criaturas paranormais e você não sabe-Katherine perguntou do jeito mais tranquilazador que conseguiu
-nada indica isso,meu pai é frio,mas não é prova de que é monstro,e minha mãe,mesmo que quisesse me contar não poderia,não mais-ela suspirou
-se não quiser não precisa falar da sua mãe,Caitlin-Katherine disse compreensiva
-não minta,eu sei que você sabe o que é?-Carter disse com um tom de amendrotar até mesmo jack,o estripador
-eu não sei,eu só senti que eu precisava ajudar ela e fui pra cima daquele teke-teke
-como você sabe o que era aquilo?nós não te falamos-ele lançou um olhar de desconfiado
-eu sou historiadora tenho que saber as lendas que correm por aí
-mas,essa lenda é recente
-uma coisa simples para se achar qualquer coisa,pesquisa no google
Carter já estava perdendo a paciência,e um Carter interrogador e sem paciência,não é algo legal,principalmente se for você que está sendo interrogado
-chega-ele gritou e bateu a mão na mesa-ou você vai falar do jeito fácil,ou do dificil,escolha
Katherine se preocupou o "jeito dificil" de Carter,podia machucar Caitlin e,mesmo que não admitisse,estava grata por ela ter salvo sua vida
-Carter,já chega-ela disse de um jeito intimidador
-não,acredito que está defendendo ela
-ela me salvou eu devo isso a ela,além disso sempre que você encarna o policial malvado,você fica muito mau,então vai tomar uma água,um ar,esfria a cabeça
Ele se retirou com cara de poucos amigos deixando as duas sozinhas
-desculpa,pelo meu parceiro 
-não,tudo bem,é uma regra ter o policial malvado e o bonzinho e eu já adivinei quem é quem
-verdade eu sempre sou a boazinha,é sem graça
-pelo menos pode conhecer alguém sem que a pessoa tenha medo de você
as duas riram
-bem vamos começar pelo começo
-porque é meio dificil pelo final
-haha,engraçadinha,mas vamos,quantos anos você tem?
-22
-nossa,agora me senti velha
-não deve ser muito mais que eu
-bomndocontinuar,profissão?
-procurando
-quais são seus poderes
-isso tudo era só enrolação?
-basicamente,era
-tá,eu tenho telecinesia e controle sobre coisas relacionadas a morte
-relacionadas a morte,como por exemplo?
-mandar espiritos atormentados para o submundo,trazer mortos de volta a vida
-você consegue mesmo esse último
-só com animais pequenos,o máximo que consegui foi um pombo,mas isso se for permanente,se for temporário consigo com qualquer um
-como assim temporario
-eu fico com a mão no peito da pessoa e enquanto eu estiver com a mão ali o espirito vai religar ao corpo,mas quando eu tiro ela volta para seu estado de morte-elas ouviram um estrondo como se algo acertasse a porta do QG
-com licença já volto,não fuja,é sério-ela correu até a porta com a arma em mãos
se esguirou pelos cantos e parou
-FBI,parado-ela disse apontando a pistola para a pessoa
-calma,louca,sou eu
Carter estava com uma bola de basquete girando ela sobre o indicador e com uma garrafa na outra mão
-o que você está fazendo?-ela perguntou guardando a arma
-jogando basquete
-eu achei que fosse um ataque
-nossa,exagerada
-devolve a bola vamos para dentro
Ele foi na direção dela e esticou a bola em sua direção,mas quando foi pega-la,ele jogou por cima dela correu e pegou
-vai ter que tirar de mim-ela pegou a bola da mão dele e o puxou pelo braço para dentro
-bom senhorita Heywood,bem vinda aos arquivos PL
Carter começou a rir incontrolavelmente
-o que foi idiota?
-é por causa do que eu disse de PL ontem-ele disse ainda rindo e deu gole do que estava na garrafa,Katherine arrancou a garrafa da mão dele e cheirou o gargalo
-isso é Whisky,quanto já bebeu disso?
-umas duas ou três doses
-e onde achou?
-no porta luvas do nosso carro,eu achei que era água
o telefone dela tocou

LIGAÇÃO ON

-alô
-Miller poderia me dizer seu horário de trabalho
-sim senhor Hannibal,é das 6 ás 20 de domingo a sexta
-exato,e é meio dia de quinta-feira,eu quero ver você e o Carter aqui e agora,senão boa sorte para achar outro emprego
-tudo b...-ele desligou na cara dela

LIGAÇÃO OFF

-droga-ela disse baixo
-o que foi?-Caitlin perguntou percebendo o seu comportamento
ela levantou a mão e apontou um dedo acusador para Carter
-você tinha que beber uma garrafa de Whisky,agora nós estamos atrasados e não temos ninguém para dirigir-ela disse com os dentes cerrados
-eu posso dirigir se quiserem-Caitlin interrompeu
-te contratei na hora certa,graças a Deus
Eles foram até o FBI,Hannibal chegou perto deles com uma pasta na mão e olhou Caitlin de cima para baixo
-quem é essa?
-a nova integrante do nosso departamento,senhor-respondeu Katherine apressadamente para que saissem de lá logo e que ele percebesse a situação de seu parceiro
-muito nova para uma agente,não
-juventude,não é sinal de imaturidade,senhor
-eu tenho uma porção de casos pra vocês e para compensar o atraso espero que resolvam pelo menos dois ainda nessa semana
Ele entregou a pasta para Katherine
-bom,Caitlin,você tem direito de escolher seu primeiro caso
Ela entregou a pasta para Caitlin e ela folheou as páginas cuidadosamente
-achei um
-ótimo,vamos depressa porque precisamos resolver esse e mais outro para amanhã
-não era o resto da semana?
-é e nossa semana só vai até sexta,e hoje é quinta
-então o que estamos esperando
Ela puxou os dois pela mão



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...