História Na estação do Acaso, eu encontrei o meu bem. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Lesbicas, Romance
Exibições 37
Palavras 1.855
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um!
Talvez eu não poste amanhã pois vou na praia, e praia cansa. Vocês sabem.
Espero que gostem.

Capítulo 12 - Encontro arranjado. Parte 2(2)



Entramos no bar, eu na frente e o Hugo atrás. Ele alegou que tem vários ''pevertidos'' que podem me encoxar. E, então pra minha segurança ficou atrás de mim. Antes de chegar na mesa, Évelin vem até mim e me beija. Segurando minha cintura, um beijo rápido, mas delicioso. Que saudades desse beijo, desse toque, dessa menina. 
- Carla, essa é a Laura, minha namorada. - É tão bom ouvir isso.
- Prazer, Laura. Évelin fala um monte de você. - Carla fala sorrindo e apertando minha mão.
- O prazer é totalmente meu. - Sorrio e aperto a mão dela também.
- Ah, esse é o Hugo. - Évelin diz, puxando o Hugo vergonhoso que ainda estava atrás de mim.
- Oii.. - Ela fala vergonhosa também e os dois se abraçam. Que amorzinho.
- Eai Geovana, cadê os meninos. - Sento do lado da Geovana e a Évelin senta do meu lado. Hugo senta do lado da Carla que está na outra ponta.
- O Vini tá adoentado. Só veio o Davi mesmo. - Ela fala e bebe um gole de tua cerveja.
- Ele não ligou de você ter vindo sem ele? - Hugo diz se ajeitando na cadeira.
- Não, ele mal sente ciúmes de mim. Oque me incomoda, às vezes parece que ele não se importa comigo, entende? - Geovana, com a feição triste.
- Ah, não fala assim. Ele é louco por ti, pode ter certeza. - Falo e ela sorri um sorriso rápido.
- Queria que ele demonstrasse mais. - Como eu disse, rápido.
- Ele é de sagitário, mal de signo. - Falo.
- Tudo pra ti é signo, tá virando loucura. - Hugo, revirando os olhos.
- Eai, galera. Trouxe cerveja pra todo mundo. - Davi, se sentando.
- Oi, Davi. Tudo certo? - Falo com o Davi, uma das velas de hoje a noite. Tadinho dele e da Geovana.
- Não muito. 
- Ué, oque aconteceu? - Geovana pergunta. Enquanto isso, Hugo e Carla conversam por sussurros. Eles parecerem estarem se curtindo, feliz por eles.
- Tava flertando com aquela loirinha ali no balcão. - Ele diz e eu olho pra guria a que ele se refere, bonita ela. Ele continua. - Mas, ela me deu um fora.
- Bah... - Minha reação sempre é ''bah..'' sou uma péssima conselheira.
- E eu queria muito ficar com ela. Olha aqueles olhos, eles estão me chamando. - Davi completa, ainda fitando-a.
- Aquela imensidão azul chama mesmo. Mas, olha, hoje você não vai sozinho pra casa. - Évelin, tentando motiva-lo.
- Como que não?  A maioria das mulheres estão acompanhadas, olhe em volta. - Ele diz e eu e a évi procuramos mulheres sozinhas ao redor.
- Ali, no canto. Perto do banheiro, camisa azul e calça jeans. - Falo, mas não aponto. A guria parece estar olhando pra cá.
- Eita, acho que ela tá te olhando hein, Davi! - Évelin diz e olha pra ele.
- Será?? - Ele pergunta, ansioso e receoso ao mesmo tempo. 
- Vai lá! O não você já tem, vá em busca do sim. - Geovana dá suporte a ele, ele sorri e vai em direção a guria.
- Tudo bom contigo? - Évelin finalmente dirige a palavra a mim. 
- Ah, tudo ótimo. Feliz por te ver. - Sorrio e ela passa o braço sobre meu ombro. - E tu? tá bem?
- Como ficar mal ao teu lado? - Ela fala isso e o meu sorriso aumenta, se possível.
- Gente, vou indo. - Geovana se levantando e ajeitando seu vestido, nem vi que ela veio de vestido.
- Ahhhh, mas por que??? - Falo fazendo biquinho.
- Fala sério, tá tudo os casais juntos. - Ela diz.
- Te entendo.. - Évelin.
- Então, melhor eu ir. Fiquem bem, qualquer coisa vocês sabem meu número. 
- Então, tá. Até mais.
- Mandem mensagem assim que chegarem, não quero ficar preocupada. Até mais. - Ela diz e sai.
- Eu vou pegar a próxima rodada, me ajuda, Carla? - Hugo levantando-se.
- Ah, claro. Vamos. - Eles dão as mãos e seguem para o balcão.
- O Vinicíus tá muito mal? - Pergunto pra Évelin. 
- Pra ser sincera, nem sei. Ele me mandou mensagem falando que ia furar conosco por conta de que tava doente.
- Perguntou oque era?
- Não, só disse que tava tudo bem. Daí ele falou que a Geovana ia vir e depois a gente parou de se falar.
- Se ele estiver mal amanhã ainda, vamos lá?
- Sim, claro. - Ela faz carinho em meu braço.
- Me dá um beijinho? - Peço olhando nos olhos dela, esses olhos azuis me fazem perder o resto de juízo que ainda há em mim.
- Como se você precisasse pedir.. - Ela puxa meu queixo e comanda um beijo maravilhoso.
Se tem uma coisa que essa guria sabe fazer, é beijar. Ela beija muito bem mesmo. Sua língua toca em cada ponto da minha boca, ela mordisca e brinca com meus lábios. Dá um sorriso durante o beijo, me arrepia com o seu toque em minha cintura usando a mão esquerda. A mão direita em meus cabelos, puxando-os de leve.
- Laura... Eu te amo! - Aquelas palavras invadem meu coração, queria falar primeiro mais sentia medo.
- Eu também te amo, meu amor. - Sorrio e ela veija minha boca, esse beijo apaixonado que eu nunca vou esquecer. 
- Pessoal, essa é a Bianca. Minha nova amiguinha. - Davi chega apresentando a guria a qual ele foi falar momentos atrás.
- Prazer Bianca. - Falo.
- Oi, Bianca. Prazer em conhece-la. - Évelin.
- Opa, prazer. - Hugo, saindo do transe que estava com a Carla.
- Satisfação. - Carla diz, tímida. 
- Ah, oi.. Davi falou bastante de vocês, espero conhece-los melhor eu outra ocasião. - Ela diz, corada por timidez. Foram muito ''oi's, a entendo''.
- Outra ocasião? - Évelin pergunta, confusa.
- Sim, ela está com dor de cabeça então vou leva-la até em casa. - Davi.
- Tá de moto? - Pergunto.
- Sim, meu carro ainda tá na oficina. Peguei a moto do meu cunhado que tá lá com minha irmã. - Ele diz.
- Entendi. - Falo e termino minha cerveja.
- Bem, estamos indo. Mando um whatsapp pra vocês amanhã. Se cuidem, divirtam-se. - Eles saem.             
- Acho melhor irmos também, vai ficar só a gente? - Hugo propõe.
- Acho melhor também. 
Saímos do bar e vamos todos pra minha casa. Évelin vai dormir comigo, adoro. O Hugo levou a Carla pra nosso apartamento também, vão dormir juntos. Parecem que se deram bem mesmo, feliz por eles de verdade. 
Entramos no apartamento. A Carla senta no sofá e a Évelin vai direito pro meu quarto, que ousada.
- Boa noite pra vocês, já vou dormir. - Falo.
- Dormir? Sei. - Hugo malicioso.
- Larga de ser babaca. - Reviro os olhos.
- Boa noite, durmam bem. - Carla.
- Até o raiar do sol. - Falo e entro no quarto.
- Vamos tomar banho? - Évelin, chegando perto de mim.
- Sim, lavei tua toalha. Ela tá ali. - Aponto pra escrivaninha, é, deixei na escrivaninha.
- Pega ali pra mim?
- Preguiçosa. - Vou lá e quando estou prestes a pegar ela derruba a toalha no chão.
- Pega... - Sorrio e me abaixo lentamente pra pegar a toalha, escorregando minhas mãos pelas minhas pernas.
- Você é muito gostosa. - Sinto suas mãos passeando sobre minha cintura e minha bunda, ela puxa pra perto de si, encostando minha bunda em sua intimidade.
- Évelin... - Levanto e fico encostada nela, de costas.
- Oi..? - Fala mordendo meu pescoço.
- Banho!! - Viro e taco a toalha dela na cara dela.
- Vacilona!! Cortou o clima. - Ela revira os olhos.
- Nasci pra isso.
Entro no banheiro, e a Évelin me ajuda a tirar minha roupa. Tiro a dela também e nós entramos no chuveiro, juntas. Entro em uma transe profunda obsevando esse corpo maravilhoso dessa morena maravilhosa. 
- Você é muuuuuito gostosa. - Falo imprensando ela contra a parede, a água ainda cai sobre nós.
- Tu acha? - Ela me provoca mordendo os lábios.
- Deixa que eu mordo pra você! - Aproximo meus lábios do dela, beijo bem devagar e mordo o lábio dela. Tudo isso com ela olhando pra mim.
- Eu morro de tesão em ti, sabia? - Ela fala, confesso que fico envergonhada com comentários tipo esse.
- Acho que chega de banho.. - Falo enrolando-me na toalha. Saio do banheiro e em seguida ela sai também. Começo a colocar a calcinha e quando ela está quase no lugar, sou surpreendida com o toque da Évelin em minha coxa.
- Acho que você não vai precisar de roupa essa noite. - Sorrimos maliciosas, ela me pega pela cintura e coloca-me na cama.
Me viro e fico por cima. Beijo sua boca e desço para o seu corpo, faço um rastro de mordidas e chupadas até chegar em sua intimidade, que se encontra molhada e pulsando.
- Olha como você me deixa... - Ela fala entre suspiros.
- Gosto de ter esse poder sobre seu corpo. - Sorrio e caio de boca lá.
Começo brincando com seu clitóris e ela começa a gemer e rebolar e minha boca, do jeito que eu gosto. Penetro minha língua e depois penetro um dedo. Ela geme meu nome, eu tô ficando louca aqui em baixo. Volto pra cima enquanto ainda penetro o dedo, começo a beijar seu queixo e ela continua a gemer. Está vermelha, se perdendo em meus dedos. Pede mais e eu dou. Agora com dois dedos penetrados ela geme mais forte. Seu corpo começa a dar espamos e ela explode em um orgasmo, fico olhando-a sentindo essa imensidão de prazer. Tão linda.
- Você é muito boa nisso.. - Ela fala depois do orgasmo.
- Tudo pra te ver sentindo prazer. - Sorrio.
- Vem cá agora.
- Não vai ser preciso. - Falo.
- Que? Quero retribuir oque fizeste pra mim.
- Eu gozei junto de ti.
- VOCÊ OQUE?
- É, olha.. - Ela leva a mão até a minha intimidade e sente o líquido que ainda está ali.
- Deixa eu te limpar, por favor.
- Só vem!
Deito na cama e ela desce a boca sobre meu corpo depositando beijos até chegar lá embaixo. Ela começa lambendo e chupando minhas coxas e depois, chega na minha intimidade. Brinca com meu clitóris e peneta a língua na minha entrada. Ela tá me fazendo ir ao céu e voltar, já fui umas sete vezes. A língua dela me faz chegar a ápice, nem precisou penetrar os dedos.
- Satisfeita? - Pergunto depois de me recuperar do orgasmo pesado que tive.
- De mais. - Ela me beija e eu pude sentir meu próprio gosto. Junto do gosto dela. 
- Eu te amo! - Falo e sorrio.
- Também te amo. - Ela fala e deita a cabeça em meu peito, dormimos rapidamente.


Notas Finais


Ta aí.
Até o próximo! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...