História Na fila da Comic Con - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang
Personagens G-Dragon, T.O.P, Taeyang
Tags Bottom! Youngbae, Clichêzão, Comic Con, Gdyb, Lemon, Super-heroi, Top! Jiyong, Yaoi
Visualizações 77
Palavras 3.050
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá!
Meus dedos já estavam coçando para escrever essa fanfic! 7w7 Todo dia na escola eu só conseguia pensar em chegar em casa e começar isso, mas ai eu lembrava que estava sem pc kjjjlágrimas
Eu sei que vai flopar, mas não tem problema, o importante é que eu amei esse plot e que eu amei essa fanfic
Eu deveria ter postado isso semana passada, mas infelizmente tive que largar um pouquinho por conta das provas/deveres/escola, mas já voltei rs
Meu primeiro lemon, então sim, pode estar ruim, não pode estar, vai estar gyhfuejdhfnervosapracaralhoestou
Quem fez a capa e o banner foi a camilla, te amo ta bb? Não pense que suas capsa estão ruins pois não estão <3
Curtam a história

Capítulo 1 - Eu amo filas!


Fanfic / Fanfiction Na fila da Comic Con - Capítulo 1 - Eu amo filas!

Youngbae estava cansado de todos os dias ser chamado de apelidos idiotas, apenas por ele "saber mais" muito entre aspas mesmo, pois ele apenas se esforçava mais e ainda tinha que conviver com pessoas o chamando de nerd todos os dias e sempre quando reclamava ele recebia a famosa "mas você é um nerd, não?" ou talvez um "mas você parece tanto, óculos, inteligente, gosta de super-heróis e animes! Você tem um jeitinho de nerd".

Graças a Deus hoje eu faltei aula, avisei a mamãe que iria em um evento que é realmente bem longe daqui, então, ela autorizou eu ficar em casa arrumando minhas coisas. Logo quando acordei, umas onze horas, liguei para Jiyong, ele também era "nerd" e também iria na Comic Con comigo, no meu carro, junto comigo. Todos da escola pensam que somos "viados" mas ás vezes temos que dizer bilhões e bilhões de vezes que somos héteros

— E então Jiyong? Acha mesmo que eu ficaria bom de Supermen? Vai, pode falar, ao menos ficarei agradável.  — Eu dizia por telefone enquanto o mesmo esbanjava um sorriso, provavelmente pelo fato de estar ansioso e animado e também pelo o que eu disse.

— Sempre imaginei que você ficaria ótimo de Supermen. Um homem forte que tem poucas fraquezas, sinceramente? Ficará muito bom! — O mesmo me respondia por telefone e logo esbanjava o sorriso novamente, seus dentes eram branquinhos e retinhos, realmente, perfeitos. — Agora me diz, qual ficaria melhor em mim? Pensei em ir de Batman ou até mesmo uma Mulher Maravilha, mas logo comprei a de Batman, acho que ir de Mulher Maravilha seria tanta vergonha alheia que você ficaria que nem um tomate!

— Ver você de Mulher Maravilha? Seria meu sonho? — Eu ria e ele retribuía. — Falando sério agora, Batman iria ficar ótimo em você! Combina bastante! Ou talvez Homem-Aranha, não sei! Decida aí! Sou péssimo nisso. Ei! Não gosto que me chama  de garotinho tímido! Por mais que eu seja um pouco, não é motivo para ficar me zoado!

— Não fique tímido, bebê! Sabe que eu adoro esse seu jeitinho. — Sorriu. — Enfim, você sabe que tem dever de casa para Segunda-Feira não é? Como iremos fazer? — Ele perguntava, já que iriamos ficar durante sexta, sábado e domingo lá, não teríamos tempo para mais nada além do evento, óbvio.

— Arrumamos um jeito! Sei que você não gosta de ficar sem fazer o dever de casa, perder o recreio para fazermos o dever é uma puta sacanagem! Mas não se preocupe, iremos conseguir fazer sim! Apenas confie em mim. — Falei enquanto sorria. 

— Estou confiando em você! Espero que não me decepcione! — Ele riu. — Sei que não vai me decepcionar, você nunca faz isso, mas ok, tenho que ir! Arrumar as coisas, comprar as coisas, e você sabe não é? — Jiyong apenas levantou uma sobrancelha e perguntou duvidoso.

Sorri e ele entendeu que tinha que fazer as mesmas coisas que ele, falei um tchautchau para ele e desliguei. Não posso negar, eu estou muito ansioso e eu não conseguia me conter, todos que passam por mim veem o maravilhoso sorriso em meu rosto, os dentinhos tortinhos e branquinhos que habitam em minha boca eram totalmente visíveis, realmente, não conseguia me conter, até mesmo o meu jeito de andar estava diferente, eu estava andando mais... Saltitante! 

— Ei! Querido aonde vai tão alegre assim? — Enquanto lavava a louça, mamãe se virou e perguntou.

— Esqueceu, mãe? Hoje é o dia da Comic Con! — Falava enquanto apontava o dedo no dia 21/04  no calendário que por coincidência estava ao meu lado. — E aliás, lembre-se que você irá nos levar! Jiyong vai junto! Espero mesmo que já tenha arrumado tudo, falei sobre isso hoje de manhã! — Falei enquanto minha sobrancelha levantava e eu olhava para ela. 

— Claro que não esqueci, Youngbae! Apenas estava perguntando aonde você iria! — Ela disse brava por eu ter aumentado um pouco o meu tom de voz.

— Ta bom, ta bom! Calma! Não precisa gritar comigo. — Ela bufou logo após que eu disse essa frase. — Enfim, respondendo sua pergunta, irei comprar algumas coisas para mim, voltarei logo! Bom, pelo menos antes de irmos. 

Saí e na verdade a única coisa que fui fazer foi dar um passeio, estava meio farto de ficar em casa. O  barulhinho do relógio em meu pulso era irritante, um tic toc era o único som que era possível ouvir enquanto eu andava em círculos pelo banco para passar o tempo, eu olhava e piscava, entendiado, me sentei e suspirei, imaginei em várias coisas boas que poderíamos fazer no evento, em todos os meus anos, nunca tinha ido em um, e muito menos Jiyong, nossas expectativas estavam enormes, e pelo que eu soube, tinha muitas Action Figure, porém, as filas eram enormes, e sinceramente, eu odeio filas

Estava frio na praça, eu tirava o meu casaco deixando me cada vez mais desprotegido do frio gelado que assoprava sobre mim e as belas folhas de Primavera voavam, fechei meus olhos e fui para o meu "lugar seguro", um pequeno lugar em minha imaginação que eu gosto e me sinto confortável. 

— Paz e sossego, a única coisa que eu desejo e sempre desejarei. — Falei em meu lugar seguro, enquanto meus olhos ainda estavam fechados e o sorriso ainda estava lá em meu rosto. 

XXXX

Voltei para  praça, abri os olhos lentamente enquanto meus cílios se descolavam um do outro, o sorriso continuava, mas dessa vez, não tão esbanjado, apenas um sorriso, sem mostrar meus brilhantes dentes, tenho que guardar um pouco da minha felicidade para a Comic Con.

— Pronto, estou de volta. — Falei e logo olhei para o relógio. — Ainda tenho tempo, Jiyong só aparecerá lá em casa mais tarde, ficarei um pouco mais aqui. — Ao lado do banco, havia uma parede, me encostei e apoiei a cabeça. Logo após pegando meu casaco que estava todo amassado no banco, assim, caindo um papel do mesmo, peguei-o e percebi que era uma fotografia, uma fotografia minha e de Jiyong de quando éramos menores, realmente somos amigos a muito tempo e as fotos podem provar isso. E novamente, o sorriso com os branquíssimos dentes se abria, eu olhava e ria, nossa amizade realmente é diferente das outras. — Acho que já está na hora. — Lentamente, coloquei o casaco e guardei a foto no bolsos colocando as mãos no mesmo, assim, saí andando devagar, não estava com nenhuma pressa.

Chegando em casa avistei minha mãe, ela já estava com tudo arrumado para irmos, entrei no banheiro e tomei um rápido banho, logo após raspando minha barba, a máquina passava sobre a minha pele enquanto removia os pelos, passei a mão e estava lisinha, nunca saía de casa sem rapar a barba, nem que fosse um simples gilette, rapidamente, coloquei uma simples roupa e decidi que iria me vestir no hotel onde iriamos ficar, assim, seria mais fácil.

Jiyong me fez uma rápida ligação dizendo que já estava perto da minha casa, apenas peguei minha mochila e abri um bolsinho de fora dela, mamãe me perguntou o porquê de eu fazer isso em última hora, não respondi, apenas olhei para ela e tirei a mão do meu bolso retirando a fotografia e colocando-a no bolo da grande mochila azul, logo após, colocando a mesma em minhas costas. 

XXXX

Ouvi a campainha tocar e logo fui correndo, abri a porta e o vi, na frente da porta, estava tão bonitinho, tao arrumadinho, cabelo no estilo "boi lambeu", os olhos pretos eram o que mais realçavam, e o sorriso nem se fala, quem me dera ter os entes tão retos e brancos como o dele, quem me dera mesmo.

Entramos no carro e nos sentamos; Jiyong apoiou sua cabeça em meu ombro e fechou os olhos, o mesmo contou que não tinha dormido por conta da ansiedade, quantas vezes tenho que dizer a esse menino que ele me preocupa? Simples coisas como essas que podem te levar  ter doenças sérias; e lá estava eu, falando com ele para se coisas como essas acontecerem, era para ele me avisar, ou se não ficaria mais preocupado ainda.

— Não se preocupe comigo, Youngbae, eu estou bem, a ansiedade não é nada demais. — Disse ele novamente fechando os olhos. — Agora, deixe-me dormir, estou sonolento.

Apenas fiquei queto e coloquei minha cabeça sobre a janela para descansar um pouco, e quando acordei já tínhamos chegado no hotel, o evento seria amanhã, então, Jiyong teria tempo para descansar; acordei-o e peguei nossas coisas, nem de olhos abertos ele estava mas ao menos conseguiu saiu do carro, mas nem andar conseguia.

— Vem! Anda logo! Quanto mais cedo chegarmos mais cedo poderemos deitar na cama e dormir! Vem! — Puxei-o. — CORRIDA ATÉ A PORTA DO HOTEL! — Como eu sabia que Jiyong adorava uma corridinha, isso conseguiria fazê-lo acordar;  e consegui, ele correu junto e finalmente abriu os olhos, obviamente, Jiyong foi o vencedor, sou meio bosta em corridas. 

Coloquei as malas em qualquer canto e puxei Jiyong até o quarto, ele se sentou em sua cama e eu não minha, tirei o tênis e ele logo brincou reclamando do meu "chulé", tirei o meu casaco e minha camiseta, estava muito quente lá, e já tinha pedido para ligarem o ar-condicionado; percebi que o mesmo começou a me olhar de um jeito um pouco diferente, mas logo quando virei minha cabeça, Ji pegou o celular e começou e ligou para sua mãe para avisar que já tinha chegado.

Fiquei fazendo brincadeiras como ficar gritando várias coisas como "passa a maconha" ou talvez um "VAI COM FORÇA" talvez isso seja um pouco — ou muito — infantil, e sim, é.

— NÃO FAÇA ISSO!  — Ele dizia enquanto me batia e eu ria. 

— Desculpa, desculpa! — Enquanto eu me protegia de seus tapas eu continuava rindo; ele logo se sentou e riu junto comigo.

— Você é um crianção mesmo — Deu uma breve risada e se deitou caindo no sono lentamente, e eu apenas observava, coloquei seu celular para carregar ao lado do meu e apaguei a luz, deite-me e fechei os olhos, precisava muito descansar.

XXXX

Acordei e logo cocei os olhos, era possível ouvir o meu bocejo de longe; olhei para ao lado e Jiyong estava lá, ainda dormindo, percebi que o mesmo estava com frio então o cobri, peguei o celular e desci para tomar café da manhã, mamãe logo perguntou.

— Onde está Jiyong? — Ela perguntava enquanto colocava o café para mim.

— Dormindo, não acordou ainda. — Falei enquanto pegava algumas torras e mamãe logo me ofereceu o café; peguei-o e fui para uma "sala" ver um pouco de televisão.

Estava eu, tranquilo, até que ouço passos, era Jiyong, ele estava segurando um pão e provavelmente em sua xícara havia café, não sei exatamente, apenas sentou ao meu lado e conseguiu ver televisão comigo, na parte da manhã passamos assistindo desenhos e séries, já que a tarde iriamos ao evento decidimos ficar a maior parte do tempo naquela sala.

Chegando umas 15:00 decidimos nos vestir, coloquei minha fantasia e ele colocou a dele, quando ele saiu de dentro do quarto eu duvidei muito minha sexualidade! A roupa dele estava um pouco apertada, deixando-o um pouco mais sexy.

— Youngbae.. Estou ficando um pouco constrangido com você me olhando assim e principalmente com os outros nos olhando, olha isso! Está apertado! Você ficou tão lindinho, já eu... — Ele disse baixinho, mas logo o interrompi.

— Cale a boca, Jiyong! Vai dar tudo certo! Você confia em mim, não é? — Falei enquanto segurava nos ombros dele e o olhava sorridente.

— Sim.. Confio! — Ele suspirou, mas logo retribuiu meu sorriso. — Mas sabe...? Já passei tanta vergonha, não me sentiria bem se passasse outra. — O maior abaixou a cabeça fazendo um gesto triste.

— Ei! PsiuQuer ficar queto? Você está lindo! Confia em mim! Vai ficar tudo bem, ok?

— Ok! — Ele me olhou e fez um gesto indicando sim.

— Ótimo! — Abracei-o. — Venha! — Puxei-o até o carro onde estava minha mãe, ela começou a buzinar e começamos a correr para ela não ficar mais puta do que já estava. 

— Vocês demoram em? — Ela disse enquanto manobrava o carro. 

— Imprevistos.

Chegamos lá e eu nunca vi coisas mais maravilhosas do que aquelas, cosplayers para todos os lados, era uma maravilha, vimos várias fantasias ridículas mas decidimos não comentar e guardamos para nós mesmos. 

— Está vendo? Não é só você que está ridículo. — Falei baixo em seu ouvido e ele logo me de um tapa. — Mentira, mentira! Você está lindo! — Acariciei seu cabelo. — Enfim, venha! Vamos comprar algumas. — Novamente, puxei-o para a fila, que estava enorme. 

Jiyong começou a reclamar do tamanho da fila e  a cada minuto, foi diminuindo, até que chegou uma hora que estávamos — quase — sozinhos, ele me olhou no fundo dos meus olhos e logo depois pegou o celular do bolso; eu já estava farto de esperar tanto tempo, então tentei puxar assunto.

— Então... Como vai a sua vida amorosa? — Perguntei.

— Estou gostando de uma pessoa, mas ela não gosta de mim, entende? Não é recíproco, e eu me sinto muito mal com isso, e me sinto pior ainda quando lembro que não há chances dela me amar. — Ele falava cabisbaixo.

— Não diga isso, talvez ela goste de você, vem aqui, me conta, por que não há como ela gostar de você? — Perguntei curioso.

— Pois "ela" é você, Youngbae. — Ele disse e eu logo dei um pulo para trás esbarrando com o cara que estava em minha frente, eu fiquei assustado e Jiyong logo tentou sair correndo, não deixei, o segurei antes e ele começou a se remexer em meus braços, mas eu consegui segurá-lo.

— Espera... O QUE? — Gritei.

— É, exatamente o que você ouviu. — Ele disse, vermelho que nem um tomate, aliás, parece que o jogo virou, não é mesmo? 

Olhei dentro de seus olhos e o mesmo retribuiu, o olhar encantador dele me hipnotizava, não conseguia parar de olhá-lo, tentei me segurar mas não consegui evitar, sem intenção nenhuma eu o beijei, na fila.

— O-O que acabou de acontecer? — Ele dizia travado e envergonhado. 

Tá bom, talvez eu não odeie tanto filas assim.

Voltando para o hotel depois daquele acontecimento, ninguém se falava, eu ficava em um canto do carro e ele do outro, mamãe apenas nos deixou em frete o hotel enquanto foi comer em um restaurante, ou seja, sozinhos em um quarto.

— Argh! Que merda! Eu to entediado! — Reclamei.

— VOCÊ QUER SE DIVERTIR? — Gritou. 

— QUERO! — Gritei de volta.

— Então ta bom...

Jiyong apenas retirou a apertada roupa que estava em seu corpo, ficando apenas e cueca, eu, estava totalmente espantado, não esperava por isso; me sentei sobre a cama  e ele colocou a mão em minha perna, o forte chupão que ele deu em meu pescoço me exitava mais ainda, minha respiração estava ofegante; Jiyong fez o caminho da minha coxa até minha virilha, algo que me fazia gemer seu nome. 

 — Te excitar é tão fácil, Youngbae... — Ele dizia enquanto me olhava com um sorriso malicioso.

Abriu o zíper de minha camisa e a tirou, me deixando com um pouco de frio, ele dizia que iria me esquentar, e eu apenas queria em esquentar com o seu calor; a mão que estava na coxa já tinha ido direto para a calça, ele a tirou me deixando completamente nu, confesso que no momento a vergonha bateu, mas logo esqueci.

Jiyong o observava constantemente, deu para perceber que ele estava gostando; continuava em um movimento de vai e vem na masturbação, comecei a gemer o nome dele mais alto e ele aumentou a velocidade.

— Se acalme,querido, não vamos querer incomodar as pessoas que estão perto, não é? — Ele dizia enquanto me masturbava e chupava meu pescoço.

Era tão relaxante, tão bom, me fazia me sentir em meu lugar seguro, a cada minuto, ele aumentava a velocidade, até que eu decidi tomar uma iniciativa, me agachei um pouco e comecei a chupar seu pau, ele fazia um movimento de vai e vem, e era tão grande, tão grosso, pensava até mesmo que iria rasgar minha boca.

Os movimentos eram intensos e eu fazia que com que Jiyong gemesse.

Aumentei mais a intensidade fazendo com que o mesmo gozasse, como de costume, engoli seu gozo e me sentei na cama novamente.

Em um rápido movimento, Jiyong me empurrou fazendo com que eu me deitasse. 

— Como seu pau continua duro? — Perguntei.

— Não é fácil me satisfazer, Bae. — Respondeu.

— Está reclamando do meu boquete? — Falei, irritado.

— Mas é claro que não, aliás, seu boquete é melhor do que de muitas garotas por aí. — Ele disse, fiquei duvidoso, sempre pensei que Jiyong fosse virgem, mas agora, sei a verdade.

— Apenas, sente-se na cama. — Pedi.

Jiyong se sentou na cama como eu pedi e eu sentei em seu membro, e fiz o movimento de subir e descer, agarrei suas costas e ele ajudou-me nos movimentos, aumentei a intensidade e fiz isso muito forte até fazê-lo gozar novamente; os gemidos de Jiyong eram possíveis serem ouvidos de longe, ele gemia meu nome e eu pedia para mais, eu queria ouvir seus gemidos, eu adorava ouvir seus gemidos. 

— Vai! Geme para mim! Seus gemidos são tão relaxantes quanto você imagina. — Falei.

— Youngbae... — Ele murmurou e eu logo saí de seu colo, ele deitou em minha cama e eu apenas deitei em seu peito, nao tinha sensação melhor do que isso. — Você conseguiu me excitar, conseguiu fazer coisas que poucas meninas conseguiram.

— Eu sou o Youngbae, faço coisas inacreditáveis.

Logo o celular de G-Dragon apitou, era Choi perguntando sobre o mesmo, dei a permissão para ele contar e ele disse por mensagem sobre a nossa noite, a melhor noite.

{ Choi Senghyun — 04:06 A.M }

Ah, me desculpe por interromper, apenas queria saber como vai indo ai, mas parece que vai indo bem.

Sempre soube que ambos eram dois viadinhos! 

Estava certo desde o começo! 

[--]

Jiyong viu a mensagem de Choi e apenas deu uma simples risadinha, desligou o celular e colocou o mesmo para carregar logo após falando comigo.

— Vamos dormir. — Ele disse enquanto me puxava para mais perto dele; assim, abracei o mesmo. — Nosso segredinho, okay? —Sorriu safado. —

— Okay! Prometo de mindinho que isso não sairá desse quarto. — Falei. — Mas o que acha de nesse tempo livre fazermos o dever de casa? — Perguntei.

— Fique quetinho, Youngbae, nao precisamos disso, perder o recreio não será tão ruim, apenas descanse. — Respondeu alegre.

Fechamos nossos belissímos olhos negros e dormimos sorridentes.


Notas Finais


Saiu clichê? Talvez, desculpe, eu apago se me arrepender.
Qualquer erro me desculpe!
Não sei por que, mas fiz ouvindo Haru Haru, que é uma puta música linda! - > https://www.youtube.com/watch?v=MzCbEdtNbJ0
Eu fui bem detalhada né? bhfujisfjhgd gosto de detalhes : 3
Tchau sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...