História Na Linha do Tempo - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Eunwoo, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jikook, Kookmin, Nammin, Taeseok, Twt, Vhope, Yoonmin
Visualizações 28
Palavras 5.776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Luta, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu fiquei ansiosa pra postar mais um capítulo, huehue... entaõ estou postando antes da hora.
Espero q gostem e estejam gostando!!

Boa Leitura.

Capítulo 3 - Isso que é Amor


Fanfic / Fanfiction Na Linha do Tempo - Capítulo 3 - Isso que é Amor

15 anos ATRÁS

 

 

Pelo vento fraco que batia em seu rosto, ele sabia que ia chover mais tarde e não gostava muito disso, ficar trancado em casa não era seu forte, queria ficar em qualquer lugar menos em casa, caminhava lentamente para saída, estudava de manhã e na hora de embora, era quase sempre a mesma coisa.

 

 

- Ei nanico! - a voz irritante daquele hyung deixava Jimin irritado, o garoto quase do mesmo tamanho que o seu andava o perseguindo junto de outros gordinhos - Ow! Falei com você princesa - girou os olhos ignorando o outro - aí! Eu tô falando com você! - puxou os fios de cabelo de Jimin jogando sua cabeça para trás, ele grunhiu levando a mão naquela região.

 

 

- Me solta Yoongi! - tentou tirar as mãos do outro dali, e logo um dos outros garotos jogou seu material no chão e chutou - para! - pediu exclamando.

 

 

- Shh, para de gritar mocinha - o garoto branquelo sussurrou na orelha de Jimin que agora segurava as mãos do outro com suas mãozinhas pequenas, tentando tirá-las de seu couro cabeludo - vê se ele tem dinheiro! - começaram a mexer nas coisas de Jimin.

 

 

- Para! Eu não tenh…

 

 

- Falei pra ficar quieto! Dá pra calar a porra da boca?! - esbravejou cuspindo as palavras.

 

 

- DÁ PRA SOLTAR ELE?! - a voz de Jungkook se sobrepõe e logo ele veio a passos firmes e punhos cerrados.

 

 

- Quem é você? - Yoongi olhou o garoto se aproximar de cima a baixo, apenas um pirralho para ele, só que um pirralho maior e bravo, medonho.

 

 

- Eu sou o amigo dele! - apontou para Jimin - larga ele agora ou vou amassar sua cara! - chegou na frente de Jimin que agora estava livre das mãos de Yoongi.

 

 

- Calma ai pirralho! - levantou as mãos se rendendo - como se chama?

 

 

- Não interessa! Sai daqui! - gritou mais alto e se abaixou para ajudar Jimin pegar suas coisas evitando os olhares sobre eles. Os outros três pequenos delinquentes saíram.

 

 

- Obrigado - Jimin levantou o olhar para ele e pegou seus livros no braço colocando a mochila nas costas.

 

 

- Aquele era Yoongi? - fechou a cara se levantando junto com o mais velho que acenou positivamente - fica comigo tá Jimin, ele não vai fazer nada ou eu vou bater nele - falou bravo.

 

 

- Você é mais novo - Jimin deu um meio sorriso achando engraçado a coragem de Jungkook, coragem que ele admirava por não ter igual.

 

 

- Mas sou mais grande! - estufou o peito.

 

 

- O certo é “sou maior” - corrigiu o baixinho sendo ignorado.

 

 

- Vai na minha casa hoje? - perguntou animado. Gostava quando Jimin ia na sua casa - hoje não tem aula né?

 

 

- Não, mas eu acho que vai chover Jungkook - olhou para o céu e o tempo estava fechando.

 

 

- Então vai agora! - virou de frente para Jimin andando de costas na calçada enquanto sorria e juntava as mãos em petição - por favor!

 

 

- Você vai cair se andar de costas - Jimin sorriu vendo a brincadeira do mais alto que continuava olhando pra si enquanto caminhava de costas.

 

 

- Por favor Hyung! Agora! Agora! - pediu dando pulinhos enquanto andava na frente do outro.

 

 

- Minha mãe vai se preocupar - olhou a cara de Jungkook. Pidona - tá bom! Eu vou!

 

 

- Yes! Quem chegar por último é uma lesma! - riu e se virou correndo em direção a sua casa, logo Jimin corria atrás.

 

 

- Eu vou passar você! - gritou animado aumentando a velocidade.

 

 

 

14 anos atrás…

 

 

Ambos corriam na praça perto da casa de Jungkook, Taehyung estava com eles e Jimin tentava a todo custo pegar um dos dois.

 

 

- Corre Jungkook! - gritou Tae assim que Jimin se pôs a correr atrás dele. Os três riam suspirando.

 

De acordo com o tempo que passava, eles iam crescendo e se tornando mais próximos, Jimin nunca desistiu de sua aulas e sua mãe fez de tudo para seu pai não deixá-lo desistir também, os rendimentos de Jimin na escola eram ótimos e há quem já estivesse de olho nele na aula de dança também, os professores reconheciam o talento que ele tinha.

 

 

- Peguei! - falou cansado batendo a mão no braço de Jungkook, agora com 10 anos.

 

 

- Está com quem? - Tae gritou atento e ambos se olharam cúmplices correndo atrás do garoto que correu - Está com quem?! - e Jungkook o alcançou, rolaram pela grama rindo, Jimin caiu em cima de Jungkook e Tae ao lado deles.

 

 

- Está me amassando hyung gordinho - Jungkook falou para Jimin que saiu de cima dele e bateu em seu braço.

 

 

- Não me chama de gordo! - e Tae e Jungkook riram de sua cara emburrada.

 

 

 

13 anos atrás...

 

 

- Quem chegar primeiro no quarto do Tae escolhe o jogo! - Jungkook gritou e Jimin saiu em disparada para o quarto do amigo, se Tae ou Kookie escolhesse o jogo ele não saberia jogar.

 

 

- Eita! - Jungkook veio atrás e bateu o peito nas costas do baixinho que parou na frente da porta, mas pelo impacto cambaleou para frente com o outro logo atrás de si agarrando sua cintura. Jimin tinha 13 anos, mas Jungkook ainda crescia mais que eles.

 

 

Soltou Jimin com calma rindo da bobagem deles mesmo, porém Jimin ficou sério sentindo seu coração pulsar um pouco mais rápido que o normal e não era por estar cansado, se sentiu acolhido.

 

 

 

12 anos atrás…

 

 

- Espera…! - gritou abafado, Jungkook tinha uma certeza na sua vida, Jimin era invencível quando se tratava de correr, as perninhas dele eram potentes.

 

 

- Cheguei! - cruzou os braços e bateu o pezinho no chão impaciente - disse que ia te deixar no chinelo - se gabou vendo o outro chegar suspirando.

 

 

- O que foi com você? Isso não teve graça, eu nem falei “já” e você…

 

 

- Tá - deu as costas deixando o outro falar sozinho e entrou dentro de casa, seus pais não estavam, ótimo.

 

 

- Jiminie-hyung! O que foi com você? - veio atrás olhando para o moreno que subia para o quarto, não respondeu e isso deixava Jungkook impaciente - Jiminie fala comigo!

 

 

- Não quero falar com você! - subiu rápido e dessa vez o mais novo não deixou ele escapar, correu atrás e o empurrou para a parede do corredor - ei!

 

 

- Te peguei - sorriu brincalhão segurando Jimin contra a parede, o mais baixo não era fraco nem nada, mas se deixou ser segurado pelo mais novo.

 

 

- Me solta - riu sem graça recebendo um sorriso em troca.

 

 

- Da pra me falar o que foi? - ficou sério soltando as mãos do Park da parede, que aproveitou para se desviar e correr para seu quarto.

 

 

- Depois que eu tomar banho! - gritou e Jungkook o seguiu, até ter a porta do banheiro fechada em sua cara.

 

 

- Jiminie! Sai daí agora! - gritou bravo, o baixinho estava brincando consigo.

 

 

- Quando eu sair eu falo com você - essas palavras aliviaram a cabeça de Jungkook que sentou na cama e esperou ele sair, mas depois do banho, Jimin não contou nada para Jungkook.

 

 

11 anos atrás…

 

 

 

- Ahaha! Para Jimin! Para! - se contorcia na cama rindo, os dedinhos de Jimin eram ágeis.

 

 

- Não mandei brincar comigo daquele jeito - se defendeu continuando as cócegas incessantes que fazia Jungkook rir muito.

 

 

- Desculpa hyung - tentou afastar Jimin de cima de si - desculpa, haha - jogou a cabeça para trás incapaz de lutar e Jimin sorriu, a risada de Jungkook era muito engraçada, o fazia rir também.

 

 

- Tá bom… - parou e saiu de cima do outro - nunca mais me chame de gordo! - cruzou os braços arqueando a sobrancelha.

 

 

- Meninos! Vem jantar! - a mãe de Jimin chamou, raramente Jungkook ia na casa do amigo, mas quando ia tardava ir embora.

 

 

 

__________

 

10 anos atrás...

 

 

Era noite, Jimin estava embolado na coberta por causa do dia frio e de meias, era a tarde mas estava escuro por causa das nuvens negras lá fora, se agarrava no corpo do maior enquanto ele se entretia no jogo, era viciado nessas coisas.

 

Jungkook relaxava suas costas no sofá para Jimin se sentir confortável em seu colo, amavam aquela aproximação.

 

 

- Droga - resmungou quando perdeu logo quando quase terminava a fase.

 

 

- Jungkook - Jimin o chamou com a voz abafada no peito alheio - o que é o amor pra você?

 

 

- Você pergunta pra mim hyung? - riu sem graça começando aquela fase tudo de novo. Pensando bem ele viu que precisava de alguma forma tentar responder para Jimin aquela pergunta - deixa eu pensar…

 

 

- O que você acha que é? - fechou os olhos esperando a resposta e juntou os pezinhos mais pra perto, estava frio, mas perto do corpo do moreno era mais quentinho.

 

 

- O amor, hum - suspirou colocando pausa naquele jogo - é andar de busão no banco de trás abraçado - Jimin sorriu - amar é comer junto miojo no mesmo prato - ele mesmo sorriu - amar é dividir um cachorro quente no bingo e fingir que é um jantar chique num restaurante granfino - deu de ombros sentindo o corpo de Jimin balançar numa risada - e pode ter certeza, não tem nada a ver com dinheiro, é dividir um chiclete que resta no meio - o baixinho levantou a cabeça fitando o outro, aquelas palavras pareciam bobas mas na verdade estavam sendo as mais sinceras e puras o possível.

 

 

- Continua…

 

 

- Amar - franziu os lábios pensativo - a gente sente de cara no primeiro beijo - sorriu encarando o baixinho de perto - no frio a gente dorme de conchinha num só cobertor e no calor põe pra rodar, põe no três o ventilador - Jimin riu lembrando dos momentos que ambos faziam isso - isso que é amor, o resto é conversa - olhou nos olhos dele - amor é quando a gente se olha, se encosta e se pega. Amor é assim.

 

 

- Haha - Jimin riu da última frase do garoto e o encarou. Ficou sério imediatamente, não pôde ler os olhos dele, a essa hora estavam viciantes e profundos.

 

 

Só entendeu o que acontecia quando se aproximava devagar para beijar aqueles lábios ali pertinho, lábios que já chamavam sua atenção a um tempinho e tinha toda a certeza agora que os tocava, eram macios e quentinhos, eram de textura aveludada e tinham uma curvinha na parte superior, eram tão pequenos e delicados que tinha medo de machucar.

 

 

Jungkook pelo contrário, sentia seu ventre formigar e o coração bater mais que o seu normal, não sabia como chegou ali mas tinha certeza, se Jimin não parasse ele não pararia nunca mais. Era a melhor coisa que já fez na vida e não se arrependerá jamais.

 

 

Para contrariar os pensamentos do mais novo Jimin se afastou rápido soltando um estalo dos lábios, pôs a mão sobre a boca arregalando os olhos assustado. O que acabarão de fazer? Isso era muito errado. Também assustado o mais novo esbugalhou os olhos encarando Jimin sem saber o que dizer e fazer, seu rosto avermelhou, as bochechas esquentaram e seu estômago deu um mal estar repentino.

 

 

- Desculpa - proferiu rápido.

 

 

- Desculpa - o outro repetiu afundando a cabeça no peito alheio, estava morrendo de vergonha e temor.

 

 

Jimin se arrependia por ter feito tal ato, não deveria ter acontecido e se arrependia mais ainda por ter gostado. E como havia gostado.

 

 

- Isso nunca aconteceu.

 

 

- Certo - afirmou Jungkook.

 

 

__________

 

 

09 anos atrás…

 

 

 

 

- Eu não entendo, é só uma festa mano - deu de ombros fazendo uma careta estranha, estava indignado - porque ele não vai? Ele nunca vai nas festas com a gente! O pai dele é o que? Um general?

 

 

- Quase isso - bufou revirando os olhos, Jungkook não suportava o pai de Jimin - ele é um monstro…

 

 

- Mas é uma festinha entre amigos! Aish, nem vai ter mulher lá - bateu as mãos na mesa irritado, Hoseok era escandaloso quando queria.

 

 

- Aí é que está o problema, e ele não deixa mesmo - riu sem graça - ele vai achar que é festa de suruba de amigos - riu triste.

 

 

- Aish, se ele sabe dessas coisas é porque ele já passou por isso não acha? - olhou sério para o moreno que analisou aquela frase…

 

 

- Quem sabe - riram ambos - pra dar tanto nojo, com certeza ele sabe de muita coisa, porque pensa… Se o Jimin olha pra um garoto ele acha que o Jimin quer dar pro cara e depois quer chamar o filho de hetero, se ele mesmo não passa isso pra ninguém - revirou os olhos.

 

 

- É, eu acho que ele era gayzinho quando era jovem e sabe das tramoias -  balançou a cabeça - e você fica dando em cima do Jimin também, o pai dele desconfia!

 

 

- O QUE?! - arregalou os olhos - eu não dou em cima do Jimin! - encostou na cadeira desacreditado - somos amigos! A.M.I.G.O. amigo! - confirmou com a cabeça.

 

 

- Ata - expressou tédio, um tanto irônico, mexendo em sua colher. Estavam sentados no restaurante escolar almoçando - lá vem ele, o assunto morreu em - alertou.

 

 

- Morreu - confirmou se ajeitando, era errado falar de Jimin quando ele não estava mas era quase que impossível, Jimin vinha com sua bandeja.

 

 

Com os cabelos loiros, ele havia pintado o cabelo recentemente, vinha andando devagar e distraído, uma calça preta apertada e o casaco vermelho por cima e a bota preta de couro. Viu os dois amigos e sorriu de canto sentando junto com eles.

 

 

- Oi - sorriu fraco pegando seus hashis para comer.

 

 

- Oi

 

 

- Jimin!! Você não vai mesmo? - resmungou Hoseok, queria muito que Jimin fosse na festa dele, pois lá estaria seus melhores amigos.

 

 

- Não - respondeu simples comendo sem olhar para eles.

 

 

- Mas porque?! Faz um esforcinho! Pede pro seu pai “por favor pai!” - manhoso, ele juntou as mãos em petição - vai! Por favor!

 

 

- Não - respondeu seco, só de imaginar pedir isso ao seu pai seus pelos se arrepiaram.

 

 

- Não disse - Jungkook deu de ombros - eu não vou também! - deu de ombros.

 

 

- Eai - Taehyung sentou-se junto deles.

 

 

- Oi - Jimin respondeu simples concentrado em seu almoço, Hoseok sorriu para o recém chegado e se voltou para Jungkook.

 

 

- Por que não vai também? - perguntou olhando horrorizado para o moreno.

 

 

- Vou assistir uns animes com o hyung - sorriu disfarçado para Jimin que o encarou por uns instantes e logo retribuiu o sorriso.

 

 

- Aish! Taehyung faz alguma coisa! Eles não vão na festa! - seu rosto se entristeceu, seus amigos eram os principais convidados para irem, mas Jimin não tinha culpa pois mesmo que quisesse, seu pai iria dar nojo com certeza. Jungkook até iria, mas não podia deixar Jimin sozinho de jeito nenhum.

 

 

- O Jungkook faz tudo pro Jimin e vive atrás dele! Você devia saber que se um não vai, o outro também não vai! - Tae revirava os olhos a cada palavra pronunciada.

 

 

- Não é bem assim, o Jimin gosta de ser exclusivo - o moreno levantou as mãos como se apresentasse um slogan.

 

 

- Eu não - Jimin pestanejou sério - não gosto de ser exclusivo.

 

 

- Você é exclusivo Jimin, aceite! - Jungkook sorriu, e o loiro bufou contrariado, porque teimava tanto em falar de si? Isso o incomodava.

 

 

- Opa! Desculpa! - toda, ele virou toda a bandeja de comida em cima de Jimin que arregalou os olhos se levantando rápido, sua roupa estava cheia de comida e o rosto com grãos de arroz - foi mal mesmo - falou debochado, nunca que isso foi sem querer.

 

 

- Yoongi - Hoseok murmurou cerrando os olhos, o garotinho branquelo e descolado da escola que gostava de irritar Jimin.

 

 

- Alguém segura o Jungkook! - Tae falou quando viu o olhar destruidor do moreno, ele odiava com todas as suas forças o baixote branquelo, mas não havia quem o segurasse.

 

 

- Idiota! - empurrou Yoongi que cambaleou e sorriu sádico percebendo a sede de luta do maior.

 

 

- Jungkook, para com isso - Jimin resmungou sem se mexer, tinha suco nas suas coxas, os outros dois assistiam ansiosos, na verdade eles pediam para Jungkook quebrar a cara do branquelo.

 

 

- Quer brigar babá de loirinha? - riu sacana e viu os punhos do moreno fechar, estava provocando além do limite.

 

 

- Eu vou quebrar o seu nariz - avançou contra ele.

 

 

- Para Jungkook! - Jimin avançou neles puxando o braço do maior, em vão.

 

 

Yoongi agarrou a gola da blusa do outro e soltou esmurros pelo seu abdômen, o mais alto agarrou os ombros magros de Yoongi e o empurrou para trás passando o pé por sua perna esquerda, ele o derrubou.

 

 

- Jungkook! - gritou o loiro - parem eles! - apontou para os dois que rolavam a chutes e socos no chão, mas os outros dois assistiam tudo.

 

 

- Deixa Jimin, já era tempo que isso tinha que acontecer - Tae sorriu e catou o celular para filmar a cena épica.

 

 

- Não! - o loiro gritou desesperado, odiava ver aquela cena sabendo que o motivo era si próprio.

 

 

- Nunca mais… - agarrou a blusa do outro que estava sangrando pelas narinas, mas ainda tinha um olhar firme - chegue perto do Jimin entendeu? - gritou chacoalhando seu corpo.

 

 

- Vai se foder - Yoongi riu cuspindo na cara do outro.

 

 

- Mas é babaca - Hoseok soltou.

 

 

- Você não vai mexer com ele de novo está ME ENTENDENDO?! - rosnou alto apertando a gola da blusa do garoto no chão em volta de seu pescoço e apertou firme.

 

 

- Tá! Chega! Me larga! - desviou o olhar sendo jogado contra o piso, o mais novo saiu de cima de suas pernas e logo chutou seu pé, Jungkook era maior e mais forte, Yoongi estava destruído.

 

 

- Jungkook! - Jimin o olhou furioso, não devia ter feito aquilo por si.

 

 

- Um agradecimento seria uma boa Jimin - Hoseok advertiu batendo palma enquanto Yoongi resmungava mancando para fora dali, com uma mão na costela.

 

 

- Desculpa - deu de ombros encarando Jimin, ia tentar dialogar com o loiro mas ele se virou raivoso e saiu às pressas dali.

 

 

- Esse garoto tem problema - Tae saiu também, só que para a cantina, Jungkook suspirou olhando ao redor, tinha poucos alunos ali mas os que estavam o olhavam assustados.

 

 

- Vai mesmo atrás dele? - perguntou ao ver o moreno seguir caminho atrás do loiro.

 

 

- Vou! Ele não tem culpa de nada - se virou correndo atrás de Jimin, odiava ver seu Hyung triste, mesmo que isso andava acontecendo com frequência, odiava deixá-lo sozinho e principalmente chateado consigo.

 

 

- Espera - pulou ao lado do loiro que nem o encarou diretamente, já havia ouvido seus passos de longe - você anda rápido - colocou as mãos no bolso respirando fundo - desculpa Jimin, não queria chamar a atenção.

 

 

- Não queria! Mas chamou! - gritou assustando o outro.

 

 

- Está chorando? - arregalou os olhos vendo o rosto dele vermelho e as lágrimas correndo pela sua bochecha, estavam andando apressados e hora ou outra Jungkook tinha que correr para alcançá-lo de novo.

 

 

- Não! - riu irônico - meus olhos estão suando! - esbravejou indignado e Jungkook até riria se não se tratasse de Jimin.

 

 

- Jimin o que foi com você? - virou o rosto totalmente para fitar Jimin, não reconhecia mais o amigo, ele parecia tão distante e ao mesmo tempo tão perto.

 

 

- Nada! Me deixa Jungkook! - afastou o garoto andando mais rápido.

 

 

- Para de me afastar de você!

 

 

- Para de me seguir!

 

 

- Cadê o Jimin que eu conhecia?

 

 

- Para de me seguir Jungkook!

 

 

- Cadê?!

 

 

- PARA!

 

 

- JIMIN! Park Jimin me escuta!

 

 

- Para de ser criança! - empurrou o garoto para longe de si.

 

 

- Você está sendo criança! - andou atrás dele.

 

 

- Você que está! Para de me seguir e resolver tudo por mim! Você não é minha mãe! - secou a pequena lágrima que escorreu de seu olho.

 

 

- Mas eu sou seu amigo Jimin! Para! - tentava alcançar os passinhos apressados do outro - eu odeio te ver assim, eu prometi desenhar seu sorriso! Mas vai ser impossível se você não sorrir pra mim! - gritou e foi ignorado, então ele parou e colocou as mãos no joelho encarando o corpo pequeno parar também, porém mais distante - eu viro esse mundo de ponta cabeça, faço o que for pra ver você sorrir, mas preciso que me dê sua mão…hyung

 

 

Jimin suspirou ouvindo o garoto, duas lágrimas teimaram em sair de seus olhos quando ele se virou e voltou correndo para os braços de Jungkook que o pegou no ato. Não era como se ele conseguisse ficar sem o chato Jungkook ao seu lado, era uma boa companhia, ele precisava de alguém.

 

 

- Você precisa me obedecer mais - Jimin choramingou no ombro do mais novo - vai me obedecer entendeu? - se afastou limpando seu rosto com a manga da blusa.

 

 

- Como assim? - enlaçou o braço no braço do outro ficando ao seu lado.

 

 

- Quando eu falar “Jungkook para” você para, quando eu falar “Jungkook continua”, você continua, quando eu falar alguma coisa pra você, você faz sem hesitar - Jungkook se surpreendeu, o baixinho era exigente consigo - pra evitar problemas e não me deixar chateado entendeu?

 

 

- O que eu ganho com isso? - arqueou a sobrancelha curioso, tantas exigências tinham que ter retorno.

 

 

- Hum - pensou fitando o rosto ao seu lado - eu, você me ganha - deu de ombros.

 

 

- Gostei da ideia - sorriu ladino, pensamentos perversos passaram por sua cabeça mas evitou demonstrar, ou Jimin o esganaria - vai na minha casa né?

 

 

- Não - o encarou confuso, não sabia o porque de ir na casa do outro já que não estava indo com muita frequência - porque eu iria?

 

 

- Por que você não vai mais na minha casa? - seu olhar estreitou, Jungkook queria tanto seu Hyung por perto mas o mesmo não colabora pra isso - e outra, esqueceu da nossa sessão de anime? - se gabou.

 

 

- Que?

 

 

- Você não vai na festa, está me devendo - cerrou os olhos.

 

 

- É justo - desfez o laço entre seus braços - até mais tarde - foi na frente deixando o moreno para trás de novo.

 

 

- Até Hyung! - suspirou, sentia falta de correr até sua casa com Jimin na frente, ele sempre correu mais rápido e Jungkook admirava isso, ou melhor, admirava seu hyung por completo.

 

 

Foi sozinho para casa e ao chegar se assustou ao se olhar na frente do espelho com um roxo no abdômen, Yoongi até que conseguiu machucá-lo.

 

Ficou a tarde vagando pela sua casa, seus pais trabalhavam mais a cada dia e isso não incomodava muito, na verdade ele gostava de ter a casa só pra si, e era nessas horas que fazia tudo que não tinha direito.

 

 

Entrou na cozinha abrindo a geladeira e os armários, pegou uma panela e foi para o fogão, iria fazer um brigadeiro caseiro, enquanto deixava a panela no fogão correu até o quarto e tirou a blusa e a calça colocando um short largo e curto, queria ficar sem roupa se pudesse, mas já era o bastante.

 

 

Quando terminou de fazer o doce se dirigiu a sala com uma colher na mão, ligou a TV e colocou um karaokê, o volume também subia mais que o normal quando estava sozinho.

 

 

- Na na na - cantarolou uma música inglês que não sabia o nome, se deitou no sofá e encarando o teto e rondando em pensamentos, dormiu.

 

 

Toc toc.

 

 

Toc toc.

 

 

Entreabriu os olhos, estava sonhando ou alguém bateu em sua porta? Não, era um sonho.

 

 

Toc toc toc.

 

 

É um sonho, pensou se virando para continuar dormindo.

 

 

- Aish! Vai bota uma roupa! - ouviu e pulou do sofá caindo no chão e olhando em volta assustado - que cara é essa? - Jimin sorriu vendo o rosto lambuzado de chocolate do outro.

 

 

- Que horas são? - coçou os olhos se levantando do chão, Jimin chegou mais perto e o encarou desacreditado, o achava uma criança irresponsável.

 

 

- Seis da tarde criança - sorriu e passou o polegar pelo bochecha dele e no canto dos lábios, analisando em seguida - eu quero - lambeu o polegar com os restos de chocolate - sobrou? - desviou do corpo alto e foi até a cozinha.

 

 

- Acho que sim.

 

 

Na cozinha avistou a panela sobre o balcão e pegou vendo que estava ali faz algum tempo, catou uma colher na gaveta, conhecia bem aquela casa, e passou a comer uma pequena colher de “brigadeiro” duro.

 

 

- Não vi a hora passando - Jungkook desceu vestindo a camisa branca e antes de abaixar totalmente a roupa Jimin viu a mancha em seu abdômen, o mais novo sentou no sofá pegando o controle e o loiro foi atrás.

 

 

- Deixa eu ver - apontou para a barriga dele que não entendeu, então subitamente levantou sua blusa se sentindo culpado ao ver aquela mancha - foi culpa minha - suspirou passando os dedos sobre o local, Jungkook estremeceu e seus pelos se arrepiaram.

 

 

- Não foi não - afastou a mão pequena dali e abaixou a blusa, Jimin sorriu pequeno - eu que queria bater nele mesmo.

 

 

- Uhun - soltou irônico lambendo a colher - o que vamos assistir? - levantou os pés colocando sobre o sofá juntinhos e juntando os joelhos.

 

 

- Vamos ver um filme de terror, está disponível na TV agora - colocou e sentou ao lado de Jimin.

 

 

- Mas você disse que nós íamos ver anime - olhou desaprovador para o mais novo, ele tinha pavor de filmes de terror, não porque tinha medo, talvez um pouquinho, mas também porque os seres estranhos que aparecem o assusta demais.

 

 

- Eu te protejo hyung - sorriu brincalhão abraçando os ombros de Jimin que o afastou.

 

 

- Sai! Eu não tenho medo - se virou - só não estou afim de ver isso hoje - revirou os olhos.

 

 

- Ahan… - e só para provocar, Jungkook levantou e apagou a luz da sala, já que estava anoitecendo a sala ficou escura.

 

 

- JUNGKOOK! Liga essa luz agora! - se levantou indo até o interruptor mas foi barrado pelo moreno.

 

 

- Está com medo? Ahaha - segurou o outro pela cintura que se afastou.

 

 

- A gente vai ver com a luz acesa!

 

 

- Mas não tem graça - choramingou

 

 

- Foda-se - acendeu.

 

 

- Deixa apagada! - Jungkook apagou.

 

 

- Acesso - acendeu.

 

 

- Apagada - apagou.

 

 

- Acessa porra! - acendeu.

 

 

- Vai queimar Jimin - apagou.

 

 

- Foda-se também - deu de ombros indo até o sofá e sentou emburrado até ver a luz se acender.

 

 

- Deixa acessa - fez a vontade do mais velho colocando o filme pra passar, se deitou no sofá colocando a cabeça sobre o colo de Jimin.

 

 

- Sai - empurrou a cabeça do mais novo para longe de seu colo que resmungou deitando de novo - sai Jungkook!

 

 

- Jimin! Para de graça - falou sério deitando a cabeça ali mas as mãozinhas de Jimin o afastou silenciosamente - o que foi com você? - levantou irritado, o outro tinha passado dos limites.

 

 

- Não quero que deite aqui - esbugalhou os olhos sério.

 

 

- Por que? - encarou Jimin sério.

 

 

- Por que não - Jimin deu de ombros desviando o olhar, não queria que Jungkook soubesse daquilo pois sabia como o mais novo reagiria, porém aguentar a cabeça pesada dele sobre as feridas era demais.

 

 

- Você fez de novo não é? - sentou ao lado dele colocando a mão por cima de sua coxa.

 

 

- Para - resmungou afastando a mão alheia.

 

 

- Deixa eu ver - Jungkook acariciou a coxa de Jimin por cima do jeans e viu seu olhar vacilar - eu já sei porque está doendo Jimin, não sou besta, agora deixa eu ver - se afastou.

 

 

- Quer me ver sem roupa agora é? - cruzou os braços desviando o olhar e até mesmo o assunto, típico de um Jimin que queria enrolar, pensou.

 

 

- Eu quero te ver sem roupa todo dia, porque você é muito lindo Jimin, mas agora é sério -  assistiu as bochechas corarem e um sorrisinho miúdo surgir por aqueles lábios, se o mais velho queria enrolar, o moreno também tinha suas táticas.

 

 

- Eu… - suspirou e se levantou do sofá ficando em pé na frente de Jungkook que o encarou curioso, desabotoou a calça e desceu o zíper, os olhos curiosos de Jungkook sobre ele o deixavam vermelhos demasiadamente - dá pra não ficar olhando? - hesitou descer a calça.

 

 

- Desculpa - virou o rosto encarando a parede e escondeu o sorriso sacana que surgiu involuntário em seus lábios, tinha que se controlar, meu Deus!

 

 

- Pronto - se virou vendo Jimin descer sua calça até os joelhos, arregalou levemente os olhos, o loiro estava com uma box preta, as perninhas estavam juntas demonstrando vergonha, e as coxas…

 

 

- Jimin! - caiu de joelhos na frente do garoto que deu um passo para trás - prometeu não fazer mais isso - sua feição se tornou triste e até chorosa, ver seu hyung se automutilando dessa forma era horripilante, era pior que qualquer filme de terror.

 

 

- Desculpa - desviou o olhar do garoto.

 

 

- Jiminie - choramingou dedilhando a ponta dos dedos pelas coxas do garoto, haviam feridas grandes e profundas e até mesmo mais finas, apenas risquinhos.

 

 

- Ai! - afastou a mão do garoto - não toca Jungkook - segurou as mãos dele e o encarou profundamente.

 

 

- Você passou um remédio nisso aqui? - apontou com o queixo.

 

 

Não era novidade para Jungkook ver Jimin machucado, ele tomou o feio hábito de se cortar quando ainda era menor e isso só ele sabia, apenas os dois sabiam desses problemas e por mais que o mais novo brigasse, brigasse e fizesse o máximo que podia para ele parar com isso, o mesmo não parava. Ele sabia que a culpa não era totalmente dele, afinal o pai de Jimin era um homem irritante e grande parte da culpa era dele, o loiro não era besta, nunca foi, por isso se cortava onde ninguém veria e saberia. Apenas seu dongsaeng.

 

 

- Não, não precisa -  fez menção de levantar a calça.

 

 

- Espera! Vamos cuidar disso Jimin! - encarou novamente aquelas feridas, pareciam recentes.

 

 

- Nao precis…

 

 

- Olá! Meninos! - a mãe de Jungkook entrou e - ai meu Deus! O que é isso? - Jungkook arregalou os olhos e ficou na frente das partes do baixinho, sua mãe não podia ver os machucados - boquete na sala Jungkook? Dá pra ir pro seu quarto meu filho? - tapou os olhos.

 

 

- Não mãe! - negou com a cabeça, Jimin mais envergonhado do que já estava ergueu as calças rapidamente, queria afundar a cabeça no vaso sanitário e morrer afogado na merda.

 

 

- Segurem esses hormônios e vão pro quarto! - foi para a cozinha com a mão sobre os olhos - pervertidos! Pervertidos!

 

 

- Mãe - Jungkook fingiu chorar e se levantou olhando rápido para Jimin - me espera…

 

 

- Eu vou embora - abaixou a cabeça, as maçãs de seu rosto estavam em um tom avermelhado forte junto da testa, parecia um tomate e o mais novo riu.

 

 

- Não vai não, você está muito vermelhinho - recebeu um olhar furioso em troca - haha, me espera no meu quarto.

 

 

- Mas sua mãe vai pensar que a gente foi… - balançou as mãos querendo não pronunciar a frase toda e novamente recebeu uma risada - para de rir!

 

 

- Eu vou explicar pra ela, fica calmo e sobe lá pro quarto - o loiro assentiu relutante e fez o que o amigo pediu.

 

 

Jungkook foi até a cozinha conversar com sua mãe, foi difícil convencê-la a acreditar que eles não faziam nada demais na sala, e ela queria uma explicação melhor.

 

 

- Mãe, a senhora tem que prometer que não vai contar pra ninguém - juntou as mãos em petição fazendo cara de “coitado” para sua mãe sentada na mesa.

 

 

- Fala garoto, fala logo - cruzou os braços esperando uma explicação cabível, ela não ligava para o que o filho fazia com a boca, ou então com a bunda, enfim, só não queria que ele fizesse isso na sala de sua casa.

 

 

- Eu não estava fazendo o que você deve achar que eu estava fazendo com o Jimin, o assunto é mais sério que isso, é que… - suspirou - sabe como é o pai do Jimin certo?

 

 

- Sei, um chato de galocha.

 

 

- Bom, pois é, mas ele é tão chato com o Jimin que ele não aguenta e se corta, o Jimin está com as coxas todas lascadas de corte pra ninguém ver - falou sobressaltando sua preocupação - eu já tentei fazer ele parar, mas não dá, agora é sério, se a senhora contar isso pra alguém a situação pode ficar pior, eu só estava vendo os machucados dele e não fazendo um...boquete, mesmo que eu quisesse né, mas… - murmurou a última parte quase inaudível.

 

 

- QUE?!

 

 

- O que? - arregalou os olhos - mãe! Para! Entendeu o que eu disse? Não conta pra ninguém.

 

 

- Tá, Tá, mas ele precisa realmente de ajuda filho - esboçou um olhar triste - ajude ele por favor? - se levantou - vai lá falar com ele, mas nada de…

 

 

- Ta! Já entendi! - se levantou evitando a fala de sua mãe, ela dava medo às vezes por ser tão pervertida quanto o próprio filho.

 

 

Subiu as escadas disposto a ajudar Jimin de novo, sempre dava conselhos e dizia que estava ali, só para o mais velho ter certeza que nunca estaria sozinho.

 

 

“Isso que é amor..”

 

 


Notas Finais


MDS...O que vcs estão achando dessa história?
Eu estou com bastante captúlos prontos já, mas preciso dar um toque de curiosidade e ver o quanto ela está rendendo... :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...